Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

"Alma minha gentil, que te partiste"

No description
by

Francisca Costa

on 14 October 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of "Alma minha gentil, que te partiste"

Português
Prof. Carla Morais
8ºD
1º Período
2014 - 2015
Apresentação oral
Biografia
Nasceu 1517-1525, Coimbra ou Lisboa;
Morreu em 1580, em Lisboa;
Um dos maiores poetas do Mundo;
Filho de Simão Vaz de Camões e de Ana de Sá Macedo;
Estudou em Coimbra;
Era um grande soldado;
Perdeu olho direito numa guerra em ceuta;
Foi preso durante 1 ano, dando inicio ao livros "Os Lusíadas";
Biografia
Teve liberdade com o acordo de ir combater na Índia;
No caminho para a India o barco naufragou;
Regressou a Lisboa em 1569;
Poema
Alma minha gentil, que te partiste

Alma minha gentil, que te partiste
tão cedo desta vida descontente,
repousa lá no Céu eternamente,
e viva eu cá na terra sempre triste.

Se lá no assento etéreo, onde subiste,
memória desta vida se consente,
não te esqueças daquele amor ardente,
que já nos olhos meus tão puro viste.

E se vires que pode merecer-te
alguma cousa a dor que me ficou
da mágoa, sem remédio, de perder-te,

roga a Deus, que teus anos encurtou,
que tão cedo de cá me leve a ver-te,
quão cedo de meus olhos te levou.

Luís Vaz de Camões
Português
"Alma minha gentil, que te partiste"
Francisca Peixoto , nº7
Joana Coluna , nº12
Leila Costa , nº15
a
b
h
p
j
l
z
Análise Formal
Interpretação
Curiosidades
Fontes
Análise Formal
k
q
w
e
r
t
y
u
i
o
p
d
f
g
h
l
m
Publicou o livro "Os Lusíadas" em 1572
Recebeu até morrer 15 mil reis;
Morreu dia 10 de Junho de 1580, na miséria, sendo dia 10 de junho feriado nacional, Dia de Portugal de Camões e das comunidades portuguesas
Al | ma | mi | nha | gen | til | que | te | par | tis |

te

tão | ce |do | des | ta | vi | da, | des | con | ten |
te
,

re | pou | sa | lá | no | Céu | e | ter | na | men |
te

e | vi | va eu | cá | na | te | rra | sem | pre | tris |
te
.


Se | lá | no a | ssen | to e | té | reo, on | de | su | bis |
te
,

me | mó | ria | des | ta | vi | da | se | con | sen |
te

não | te es | que | ças | da | que | le a | mor | ar | den |
te

que | já | nos | o | lhos | meus | tão | pu | ro | vis |
te
.


E | se | vi | res | que | po | de | me | re | cer | -
te

al | gu | ma | cou | sa a | dor | que | me | fi | cou

da | má | goa,| sem | re | mé | dio,| de | per | der |
-te
,


ro | ga a | Deus, | que | teus | a |nos | en | cur | tou,

que | tão | ce | do | de | cá | me | le | ve a | ver |
-te
,

quão | ce | do | de | meus | o | lhos | te | le | vou.

Alma minha gentil - é a sua amada
que te partiste - é a morte da amada

"desta vida descontente"
"no assento etéreo" ; "memória desta vida se consente"
"da mágoa, sem remédio, de perder-te"
"que tão cedo de cá me leve a ver-te"

Recursos expressivos:

"Alma minha gentil que te partiste" - apóstrofe
"lá no assento etéreo" - metáfora


Consoante, rica
Toante, rica
Consoante, rica
Toante, pobre
Consoante, pobre
Toante, pobre
Interpolada
Interpolada
a

b

b

a

c

d

d

c

e

f

e


f

e

f
Rima solta
Rima solta
O tema do texto é- Que um homem perdeu a sua amada porque ela morreu, e ele está triste por causa disso.

O significado do título é- A alma gentil é a amada que morreu.

O poema é constítudo por 10 sílabas métricas, denomina-se de decassílabo.

O poema é um soneto, dado ter duas quadras e dois tercetos

O poema é todo com rimas graves exceto os versos 10 , 12 e 14 que são rimas agudas.
http://camoes9a.no.sapo.pt/obras.htm

http://sonetoscamonianos.blogspot.pt/2009/03/alma-minha-gentil-que-te-partiste.html

http://camoes9a.no.sapo.pt/biografia.htm

http://camoes9a.no.sapo.pt/descobrimentos.htm

http://pt.slideshare.net/mariapereira50159836/alma-minha-gentil-que-te-partiste

http://pt.slideshare.net/becreginestal/cames-16928985?related=3

http://www.vidaslusofonas.pt/luis_de_camoes.htm

http://www.citador.pt/poemas/alma-minha-gentil-que-te-partiste-luis-vaz-de-camoes

http://pt.slideshare.net/mobile/camoesparasempre/biografia-de-lus-vaz-de-cames

http://pt.slideshare.net/mobile/HMECOUT/camoes-vidaeobra
video
Full transcript