Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Consumo Consciente

No description

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Consumo Consciente

Consumo Consciente
Gestão ambiental em IES
Prof. Ruy Portela
Sumário
Comissão de Gestão Ambiental
UFPB
Estocolmo 72 - Dia Mundial do M. Ambiente
Relatório Brundtland - D. Sustentável
Rio 92 - Agenda 21
Processo Marrakesh
Comportamento do consumidor
Movimentos de ambientação do consumo e estilos de vida
Consumo governamental consciente
Consumo consciente em IES
Comportamento do consumidor
Consumo sustentável
Em 1987 Thorstein Veblen analisa o
consumo conspícuo
e o sistema de preferência das chamadas classes ociosas;

Consumo conspícuo ou ostentatório é um termo usado para descrever os gastos em bens e serviços adquiridos principalmente com o propósito de mostrar riqueza.
Teorias do comportamento do consumidor
Consumo sustentável
O consumo de bens é marcado por uma progressiva alteração no sistema de gostos entre camadas superiores e inferiores: diferenciação pelos hábitos de consumo.

Georg Simmel (1904)
O valor simbólico do consumo:
Para Pierre Bourdieu a distinção dos grupos sociais se dá através da consagração de determinados objetos ou práticas com vistas à diferenciação dos grupos.

Essa capacidade de distinção varia de acordo com o estoque de capital que se possua:
Econômico
:
dinheiro;
Cultural
:
conhecimento;
Social
:
energia social;
Simbólico
:
tudo que sacraliza, são as aparências tornadas legítimas aos olhos dos outros - O cetro do rei é um signo do poder “legítimo” do rei)

Diante da fragmentação das instituições a identidade do homem pós-moderno, tem de ser criada e reordenada constantemente como forma de enfrentar um cenário em constante mutação;

O homem pós-moderno negocia significados de experiências vividas por si mesmos, na tentativa de criar e manter uma identidade fluida (fotos do Facebook);

“a ameaça iminente da insignificância pessoal”

Giddens (1991):
Percebendo a importância simbólica de suas ofertas o mercado elabora estratégias que facilitam a negociação de siginficados e a distinção entre grupos.
- Obsolescência planejada;
- Obsolescência perceptiva;
- Extensão de acesso a produtos superiores por classes mais baixas (lipoveski)
- Maximização do valor para o consumidor de suas ofertas, tornando cada vez mais complexa e prazeirosa a experiência com a marca.
- A marca tem além de cor e forma, textura, cheiro e desperta emoções.
Gestão Ambiental
Agenda 21
Capítulo 4
MUDANÇA DOS PADRÕES DE CONSUMO
(a)
Exame dos padrões insustentáveis de produção e consumo;
(b)
Desenvolvimento de políticas e estratégias nacionais de estímulo a mudanças nos padrões insustentáveis de consumo.
Embora em determinadas partes do mundo os padrões de consumo sejam muito altos, as necessidades básicas do consumidor de um amplo segmento da humanidade não estão sendo atendidas.

Isso se traduz em demanda excessiva e estilos de vida insustentáveis nos segmentos mais ricos, que exercem imensas pressões sobre o meio ambiente.

Enquanto isso os segmentos mais pobres não têm condições de ser atendidos em suas necessidades de alimentação, saúde, moradia e educação.


Com a crise de identidade o indivíduo elabora sua autoimagem, como um amálgama de varias dimensões:

Autoimagem
Self, como eu penso que sou
Self, como eu gostaria de ser
Self, como eu creio que os outros me vêem
Autoimagem
Imagem desejada
Self real + consumo = self desejado
Movimentos de ambientação do consumo e estilos de vida
Agenda 21
Estocolmo 72
A conferência de Estocolmo, realizada entre os dias 5 a 16 de junho de 1972 foi a primeira atitude mundial em tentar organizar as relações do Homem e do Meio Ambiente.
O Dia Mundial do Meio Ambiente foi estabelecido pela Assembléia Geral das Nações Unidas em 1972 marcando a abertura da Conferência de Estocolmo sobre Ambiente Humano.

1. Mostrar o lado humano das questões ambientais;
2. Capacitar as pessoas a se tornarem agentes ativos do desenvolvimento sustentável;
3. Promover a compreensão de que é fundamental que comunidades e indivíduos mudem atitudes em relação ao uso dos recursos e das questões ambientais;
4. Advogar parcerias para garantir que todas as nações e povos desfrutem um futuro mais seguro e mais próspero.
Objetivo das
Comemorações
Relatório Brundtland
Nosso Futuro Comum (1987) - D. Sustentável:
o desenvolvimento que satisfaz as necessidades presentes, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir suas próprias necessidades.
"
"
Econômico
Social
Ambiental
Representantes de cento e oito países do mundo reuniram-se para decidir que medidas tomar para conseguir diminuir a degradação ambiental e garantir a existência de outras gerações.

Documentos oficiais elaborados na ECO-92:
Rio 92
A Carta da Terra;
Três convenções
Biodiversidade,
Desertificação e
Mudanças climáticas;
Declaração de princípios sobre florestas;
Declaração do Rio sobre Ambiente e Desenvolvimento; e
Agenda 21
Processo de
Marrakesh (2003)
Foi concebido para dar aplicabilidade e expressão concreta ao conceito de Produção e Consumo Sustentáveis (PCS). Ele solicita e estimula que cada país membro das Nações Unidas, e participante do processo, desenvolva seu plano de ação, o qual será compartilhado com os demais países, em nível regional e mundial, gerando subsídios para a construção do "Global Framework for Action on SCP"
A Pegada Ecológica traduz a quantidade de espaço produtivo biológico (terra ou mar), em hectares, necessários para produzir o que consumimos e absorver os resíduos que geramos no dia-a-dia
Equilíbrio
1,8 ha/pessoa
Brasil 2012
2,92 ha/pessoa
Porque consumimos?
Para Baudrillard, o processo de compra é um processo de diferenciação do indivíduo em relação a massa:

“agora não consumimos mais bens, apenas símbolos.

Os bens significam e distinguem o status de alguém”
Na medida em que a massa imita os estilos de vida das classes superiores, estas necessitam alterar seus símbolos de prestígio e preferências, para se manterem destacadas.
Comportamento do consumidor
Consumo sustentável
Comportamento do consumidor
Consumo sustentável
Comportamento do consumidor
Consumo sustentável
Comportamento do consumidor
Consumo sustentável
Comportamento do consumidor
Consumo sustentável
Comportamento do consumidor
Consumo sustentável
Um processo de ambientalização e politização do consumo que enfatiza estratégias de enfrentamento da crise ambiental na esfera do consumo parece estar em curso na sociedade brasileira
(Portilho, 2010)

São incluídos neste grupo os consumidores que, a despeito da importância que as questões ambientais terem assumido em todas as esferas sociais, não se sentem influenciados e não consideram como importantes as variáveis ecológicas;
Buscam, pelo menos manter ou ampliar o seu estilo de vida e possuem uma atitude predatória com relação ao meio ambiente.
Segundo Portilho (2008), os consumidores conscientes praticam o consumo de maneira responsável e como uma expressão política.
Características destes consumidores:
A) Grande envolvimento com as questões ambientais; B) se auto- atribuem responsabilidades e deveres com relação ao meio ambiente e a melhoria da qualidade de vida; C) não são, em regra, engajados em movimento sociais institucionalizados; D) preferem agir na esfera do consumo, do que através de ações políticas convencionais; reconhecem sua importância na transformação da realidade.
Movimento dos consumidores
A) movimento de direito dos consumidores (consumerismo): desenvolve a noção de direito do consumidor como forma de equilibrar as desigualdades entre fornecedores e consumidores.
B) movimento anti-consumo: crítica à sociedade de consumo.
C) Movimento pró-consumo responsável: visa construir uma cultura de consumo como ação política;

Ambientação do consumo
Elementos propulsores do mercado de consumidores verdes (Portilho, 2005):
O ambientalismo público, a partir da década de 1970;
O ambientalismo do setor empresarial (1980); e,
A ampliação dos debates sobre os impactos ambientais dos estilos de vida e consumo em sociedade afluentes, ocorrido a partir da década de 1980.
Reaproximação de valores cívicos e ambientais com a cultura de consumo - consumidor cidadão
Três classificações de consumidores:
A) Consumidor tradicional:
Três classificações de consumidores:
B) Consumidor verde:
Neste grupo estão incluídos os consumidores de produtos verdes (produzidos de maneira mais ambientalmente responsável ou que sejam mais saudáveis;
Eles se posicionam como juízes do mercado empresarial; buscam privilegiar os empreendimento verdes e punir os que agridem a natureza;
Portilho (2005)entende que a transferência da responsabilidade do Estado, em regular as empresas, para este grupo de consumidores pode ser considerado um risco ao meio ambiente.

Três classificações de consumidores:
C) Consumidor consciente
Consumo consciente na esfera pública
Esplanada sustentável
objetiva incentivar órgãos e instituições públicas federais a adotarem modelo de gestão organizacional e de processos estruturado na implementação de ações voltadas ao uso racional de recursos naturais, promovendo a sustentabilidade ambiental e socioeconômica na Administração Pública Federal.
Licitação sustentável
É o procedimento administrativo formal que contribui para a promoção do desenvolvimento nacional sustentável, mediante a inserção de critérios sociais, ambientais e econômicos nas aquisições de bens, contratações de serviços e execução de obras.
A3P
Agenda Ambiental para Administração Pública
PLS
Plano de Logística Sustentável
Os PLS são ferramentas de planejamento que permitem aos órgãos ou entidades estabelecer práticas de sustentabilidade e racionalização de gastos e processos na Administração Pública.
Fim!
Full transcript