Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Olfato

No description
by

Uriel Soares

on 8 September 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Olfato

Trabalho de Ciências

Sistema Olfativo
Funcionamento
Anatomia
Olfato
Você Sabia
O olfato humano tem capacidade para sentir até dez mil cheiros diferentes. E uma única fragrância pode lembrar sentimentos ou situações vividas.
Há, basicamente, seis tipos essenciais de perfumes: os florais, adocicados, amadeirados, cítricos, herbais e especiados.
Apesar de tudo isso, o olfato humano é pouco desenvolvido se comparado ao de outros mamíferos.
O olfato é um dos cinco sentidos. Por meio do olfato o homem, assim como os demais animais, percebe diferentes odores. Em comparação com o olfato de outros mamíferos, o olfato do ser humano é pouco desenvolvido. O principal órgão do sistema olfativo é o nariz. As células olfatórias (ou mucosa amarela) localizadas no topo da cavidade nasal captam as moléculas aromáticas dissolvidas no ar.

O Sistema Olfativo humano funciona da seguinte forma: ao inspirarmos, o ar entra pelo nariz e alcança as células olfatórias, que, estimuladas pelas moléculas aromáticas, enviam impulsos nervosos ao cérebro, onde são produzidas as sensações olfatórias. A sensibilidade das células olfativas é grande, de modo que poucas partículas são capazes de estimulá-las e produzir a sensação de odor. Quanto maior o estimulo, maior a intensidade da sensação de odor.
FIM!
Grupo: Henrique Uriel, Leonardo Figueira, Caio Lima, Felipe Mourato e Mateus Pitta - 8° ano A.
Trabalho de Ciências - Olfato.
Professora Simone.
Colégio Adventista de Santos.

Doenças
As doenças olfativas podem causar sérios danos ao olfato, inclusive, em alguns casos a perda total deste sentido. Veja algumas delas:
Anosmia e Hiposmia -
Anosmia é a perda total do olfato e hiposmia é a diminuição do olfato, ocorrida por lesão no nervo olfativo, obstrução das fossas nasais ou outras doenças. Tipos de anosmia:
Parcial: Pode ser tratada e tem cura. É causada, às vezes, por obstrução nas fossas nasais devido a uma doença alérgica ou inflamação na língua. O paciente perde o olfato por determinado período e depois o recupera. Uma causa comum da anosmia parcial é a gripe, que causa leve lesão nos nervos olfativos.
Permanente: Não possui cura atualmente. Geralmente é causada por lesão grave dos nervos olfativos, resultada de acidentes automobilísticos, infecções sérias nos nervos da face ou ainda por radioterapia durante o tratamento de câncer.

Algumas doenças olfativas estão relacionadas com as enfermidades respiratórias. Além disso, podem prejudicar também o paladar.
Outras disfunções olfativas:
Cacosmia: Alucinação olfativa transitória, onde o indivíduo percebe cheiros desagradáveis.
Fantosmia: Espécie de cacosmia, onde dá-se a percepção de cheiros (bons ou ruins), sem estímulo efetivo do olfato.
Hiperosmia: Excitação exagerada e anormal do olfato.
Parosmia: Perversão do olfato.

Problemas Olfativos
Prevenções e Cuidados
Full transcript