Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Sistemas de Distribuição de Ar Respirável

null
by

Walter Neto

on 24 February 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Sistemas de Distribuição de Ar Respirável

SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE AR RESPIRÁVEL INSTALADOS EM VIATURAS DE COMBATE A INCÊNDIO:
ATMOSFERAS PERIGOSAS
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA
fim
2015
asp
29 agosto
Telhas
Colchões
A data de inicio do evento foi estipulada através dos registros do Defesa Civil de SC
O término não é um campo explícito nos registro. Porém, como já citado, os eventos de granizo são curtos
10
20
30
minutos
Assim, início = término
2011
12-14 dezembro
26 novembro
5 abril
Caso isolado
3
4
10
11 Homologados
7 Reconhecidos
destaque para....
ANCHIETA (ago)
SÃO JOAQUIM (nov)
2012
27 Maio
26 Setembro
31 Dezembro
Caso isolado
19 fevereiro
2
4-6 JANEIRO
NOVEMBRO
7
OUTUBRO
8
12 Homologados
9 Reconhecidos
6 Arquivados
destaque para...
VIDAL RAMOS (nov)
TANGARÁ (jan)
2013
Janeiro
Fevereiro
Março
Novembro
Caso isolado
OUTUBRO
SETEMBRO
DEZEMBRO
2
3
6
14 Homologados
2 Reconhecidos
destaque para....
BRUNÓPOLIS (dez)
SÃO JOSÉ DO CEDRO (set)
2014
sistemas de ar
Os anos de 2013 e 2014 ficaram prejudicados por praticamente não possuírem a informação.
Tentou-se buscar notícias a respeitos dos eventos:

http://www.tudosobrexanxere.com.br/index.php/desc_noticias/bombeiros_de_xanxere_atendem_vitimas_de_temporal_em_irati_e_formosa_do_sul
http://g1.globo.com/brasil/noticia/2011/08/10-cidades-decretam-emergencia-por-chuvas-em-sc-diz-defesa-civil.html

http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/noticia/2011/12/granizo-compromete-25-da-safra-de-maca-na-serra-de-santa-catarina-3594618.html

http://rederecord.r7.com/video/chuva-de-granizo-causa-prejuizos-em-santa-catarina-4ee92f663d14e8d26541693d/
2011
2012
Em janeiro :
Duração média das chuvas - 6 a 10 min
Tamanho das pedras - até 4cm de diâmetro
http://www.paraiba.com.br/2012/02/20/65860-tempestades-atingem-tres-cidades-de-santa-catarina-3-cidades-atingidas

http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2012/09/chuva-de-granizo-atinge-distrito-de-joinville-na-manha-desta-terca-feira.html
http://anoticia.clicrbs.com.br/sc/noticia/2012/09/chuva-de-granizo-atinge-regiao-de-pirabeiraba-em-joinville-3896776.html

http://brusquenoticias.com.br/noticia.php?c=2043&
http://ndonline.com.br/florianopolis/noticias/35044-chuva-de-granizo-no-extremo-oeste-de-santa-catarina-traz-prejuizos.html

http://odia.ig.com.br/portal/brasil/chuva-com-granizo-maior-que-ovo-causa-destrui%C3%A7%C3%A3o-em-santa-catarina-1.511371

http://globotv.globo.com/rbs-sc/jornal-do-almoco-sc/v/tempestade-de-granizo-causa-prejuizos-em-ponte-alta/2273516/
agosto
novembro
DEZEMBRO
FEVEREIRO
NOVEMBRO
DEZEMBRO
OUTUBRO
SETEMBRO
2013
http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/geral/noticia/2013/01/apos-chuva-de-granizo-irani-decreta-situacao-de-emergencia-no-meio-oeste-4012645.html

http://globotv.globo.com/rbs-sc/rbs-noticias-sc/v/chuva-de-granizo-provoca-prejuizos-em-municipios-do-oeste-de-sc/2840154/

http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2013/10/irineopolis-decreta-situacao-de-emergencia-apos-chuva-de-granizo.html

http://globotv.globo.com/rbs-sc/jornal-do-almoco-sc/v/chuva-de-granizo-causa-estragos-em-taio-no-alto-vale-do-itajai/2987270/

http://horadesantacatarina.clicrbs.com.br/sc/geral/noticia/2013/12/prefeitura-de-palhoca-solicita-5-mil-telhas-para-consertar-estragos-do-granizo-4353095.html
http://globotv.globo.com/rbs-sc/jornal-do-almoco-sc/v/chuva-de-granizo-e-temporal-atinge-sao-cristovao-do-sul-cerro-negro-e-bom-jardim-da-serra/3000147/
http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2013/12/apos-chuva-de-granizo-palhoca-decreta-situacao-de-emergencia.html
JANEIRO
setembro
outubro
novembro
dezembro
2014
http://ricmais.com.br/sc/clima/videos/chuva-de-granizo-causa-prejuizos-no-sul-de-santa-catarina/
JANEIRO
http://www.bandsc.com.br/canais/noticias/chuva_de_granizo_causa_estragos_na_serra_catarinense.html

http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2014/03/oeste-tem-queda-de-granizo-e-camada-de-gelo-chega-15-cm.html

http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2014/10/prejuizos-em-lages-ultrapassam-r-38-milhoes-apos-chuva-de-granizo.html
http://ricmais.com.br/sc/clima/noticias/chuva-de-granizo-atingiu-19-cidades-de-santa-catarina-segundo-defesa-civl/
FEVEREIRO
março
outubro
14 JANEIRO
Caso isolado
FEVEREIRO
MARÇO
3
OUTUBRO
9
10 Homologados
1 Reconhecido
5 Arquivados
DESTAQUE PARA....
LAGES (out)
CRICIÚMA (jan)
http://www.clicrbs.com.br/especial/sc/praias-sc/19,0,3467600,Chuva-de-granizo-deixa-desabrigados-e-provoca-estragos-em-100-das-casas-do-Centro-de-Irati.html

1. COLETA
CRÍTICA
2. tratamento
3. APRESENTAÇÃO
4. análise
interpretação
e
e
5. CONCLUSÃO
^
^
^
^
^
^
^
Ocorrências com atmosferas perigosas fazem parte do serviço do CBMSC;
UMA OPÇÃO PARA AMPLIAR A AUTONOMIA DA PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA NO CBMSC
Autor
Orientador
Cad BM - Walter P. de Mendonça
Neto
Felipe
Gelain
- 1º Ten BM
?
Conjunto de componentes
necessários para fornecer
(NFPA, 2009)
ar respIrável
Sistema de Ar
SiDAR
PROBLEMA
1. INTRODUÇÃO
Autonomia limitada dos EPRs
HIPÓTESE
Sistemas de Ar instalados nas viaturas de combate a incêndio têm potencial para aumentar a autonomia efetiva dos EPRs
SEGURANÇA
AO
BOMBEIRO
PROBLEMA
HIPÓTESE
?
OBJETIVO GERAL:
Analisar cientificamente o uso da proteção respiratória no CBMSC
com foco na deficiência da autonomia

proporcionada para atendimentos a ocorrências com atmosferas perigosas, sugerindo
novas tecnologias
para fomentar a melhora na segurança do profissional bombeiro militar.
a. Comprovar a relação entre
atmosferas perigosas
e a atuação do
CBMSC
,
apresentando os danos causados ao profissional exposto a elas.
b. Conceituar os equipamentos de proteção respiratória, com ênfase naqueles
utilizados pelo CBMSC e na
autonomia
que proporcionam, a fim de identificar
limitações
existentes.
c. Descrever Sistemas de Distribuição de Ar Respirável e seus
componentes
,
comparando os métodos
usados pelo CBMSC.
d.
Exemplificar a instalação
de um SiDAR em viatura de combate a incêndio existente no CBMSC, encontrando a
configuração mais indicicada
para o Sistema.
JUSTIFICATIVA
Como método
hipotético-dedutivo;
A pesquisa se define:
Exploratória
e
descritiva,
quanto aos objetivos;
Bibliográfica, documental
e de
levantamento,
quanto aos procedimentos técnicos utilizados.
Deficiência de oxigênio
Substâncias tóxicas

NFPA (2006)
...EM OCORRÊNCIAS BM
65
mil
ocorrências
Incêndios
Produtos Perigosos
Espaços confinados
Mergulhos

Incêndios
AMBIENTES COM...
EXISTEM DIVERSOS RISCOS ENCONTRADOS
Ácido clorídrico
Cianeto de hidrogênio
Monoxido de carbono
Sulfeto de hidrogênio
Falta de O2
Fosgênio
Doenças crônicas
Lesões no trato
respiratório
Morte
Acroleína
Dióxido de Carbono
Dióxido de enxofre
Dióxido de nitrogênio
Proporcionar proteção respiratória adequada aos funcionários é obrigação do
empregador
!
CBMSC !
bombeiros
(TORLONI, 2002)
Máscara autônoma
Linha de ar comprimido
de circuito aberto de demanda
com pressão positiva
Necessidade de suplemento de ar comprimido
AUTONOMIA
ESTRUTURA
1. INTRODUÇÃO
2.1 ATMOSFERAS PERIGOSAS EM OCORRÊNCIAS BM
2.2 RISCOS ENCONTRADOS E SEUS EFEITOS
3. EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA
3.1 NORMAS DE REFERÊNCIA
3.2 EPR NO CBMSC
2. ATMOSFERAS PERIGOSAS
3.3 AUTONOMIA
4. SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE AR RESPIRÁVEL
4.1 COMPONENTES DO SISTEMA
4.2 SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE AR
RESPIRÁVEL NO CBMSC
5. METODOLOGIA
6. ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS RESULTADOS
7. CONCLUSÃO
6.1 AUTONOMIA EFETIVA DO CBMSC
6.2 ANÁLISE DOS SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE AR RESPIRÁVEL
6.3 A INSTALAÇÃO NO ABTR-P
34
minutos
Compressor
reservatório
purificação
Acionamento
painel de controle
Tubulação
Estação de recarga
TODOS?
TODOS?
mas
necessariamente
compressor
acionamento
purificação
em reboques
minutos
1,87
cilindros por bombeiro
64
minutos
64
minutos
mesmo em ambientes
abertos
39 min
39
min
E193
INCOERÊNCIA DOS DADOS
OCORRÊNCIAS
DE MAIOR VULTO
percepção dos bombeiros:
49,3
Obstáculos na execução da recarga do EPR
fator desmotivacional
nas viaturas
21
12
fixos
0
em viaturas
Braço do Norte
Joaçaba
Lages
variáveis da comparação
Presença em ocorrências
Tempo resposta
Recursos humanos empregados
Ocupação do espaço interno da viatura
Custo
Manutenção
Presença em ocorrências
Recursos humanos empregados
Custo
Emprego de
recursos humanos
R$ 168.800,00
R$ 74.649,00
reboque
viatura
45 %
Com compressor
apenas reservatório
X
apenas reservatório
Manutenção
Facilidade de projeto e instalação
Risco de contaminação
Compressor
fixo
cascata
banco único
S
bANCO único
CASCATA
2
X 50l
3
x 50l
4
x 50l
5h14min
7h45min
10h30min
6h38min
10h52min
15h
cascata
ER
RO DO

OPERADOR
EXEMPLO DE INSTALAÇÃO
1
12
19
26
espaços mortos
cilindros
autônomos
6h38min
15h
Potência
Espaço interno
Resistência da estrutura
TERMO
REFERÊNCIA
EM RESUMO...
A autonomia efetiva existente não é suficiente para garantir a segurança do BM em todas as operações;
O SiDAR na viatura é uma opção viável para ampliação dessa autonomia - especialmente pelo "fator presença";
Recomenda-se o uso de reservatório cascata, sem compressor;
DE
tcc
34
68
102
51
34
ainda há exposição de bbmm a atmosferas perigosas?
21
10h52min
Cad BM NETO
Full transcript