Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

TOTALITARISMO

Seminário - Jornalismo Político e Econômico 2/2013
by

Jéssica Antunes

on 25 August 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of TOTALITARISMO

"O verdadeiro mistério do Líder totalitário reside na organização que lhe permite assumir a responsabilidade total por todos os crimes cometidos pelas formações de elite e, ao mesmo tempo, adotar a honesta e inocente respeitabilidade do mais ingênuo simpatizante" (p. 425)
O autoritarismo tem característica hierárquica na qual a autoridade e o poder são regulados por lei.
Hannah Arendt
A PROPAGANDA
TOTALITARIA
ORIGENS
DO TOTALITARISMO

Hannah Arendt, 2013
Pilares do inferno
E A ORGANIZAÇÃO
O TOTALITARISMO
NO PODER
TOTALITÁRIO
O ESTADO
SECRETA
A POLÍCIA
TOTAL
DOMÍNIO
ARENDT
HANNAH
TOTALITARISMO
CARACTERÍSTICAS DO
1. Culto à personalidade dos Líderes do Partido e do Estado
2. Burocratização do aparelho estatal
3. Intensa repressão de dissidentes políticos e ideológicos
4. Patriotismo, ufanismo e chauvinismo exacerbado
5.Intensa presença de propaganda estatal e incentivo ao patriotismo como forma de organização dos trabalhadores
6. Expansionismo
7. Militarização da sociedade e dos quadros ao partido
8. Censura aos meios de comunicação e expressão
Por que?
Pra quem?
Todos os potenciais seguidores que ainda não foram convencidos a aderirem ao movimento eram o público-alvo da propaganda totalitarista.
do próprio país, do exterior, simpatizantes, membros do partido
"Apenas a ralé e a elite pode ser atraídas pelo ímpeto do totalitarismo; as massas têm de ser conquistadas por meio da propaganda" (p. 390)
Hitler: Modelo de propaganda
imagens da internet
Para controlar a população, doutriná-la e torná-la adeptos do movimento totalitário. Essa relação de doutrinação depende do tamanho do movimento e da pressão externa. Seu objetivo não é a persuasão, mas a organização.
"A propaganda é um instrumento do totalitarismo, possivelmente o mais importante, para enfrentar o mundo não-totalitário; o terror ao contrário, é a p´ropria essência da sua forma de governo" (p. 393)
Depois da tomada de poder, a propaganda passa a ser destinada apenas ao mundo exterior, já que os iniciados ao movimento não precisam mais do artifício.
PROPAGANDA
TERROR
Características da
propaganda totalitária
1. Ameaças diretas
2. Insinuações indiretas
3. Cientificismo
4. Fanatismo
5. Profecias
Isolavam as massas do mundo real, criando um mundo à imaginação da sua doutrina com um falso mundo de coerências.
imagens da internet
"O Estado, segundo Hitler, era apenas um 'meio' para a preservação da raça, do mesmo modo como, segundo a propaganda bolchevista, o Estado é apenas um instrumento na luta de classes" (p. 407)
imagens da internet
Autoritarismo x Totalitarismo
Simpatizantes
Membros comum dos partidos
Membros do grupo militante
O líder
No totalitarismo, essa hierarquia tende a desestabilizar o poder total do líder.
"Na linguagem dos nazistas, é o "desejo do Führer", dinâmico e sempre em movimento - e não suas ordens, expressão que poderia indicar uma autoridade fixa e circunscrita -, que é a "lei suprema" num Estado totalitário" (p. 414).
É o motor que aciona o movimento.
Proclama sua responsabilidade pessoal por todos os atos executados por qualquer membro ou funcionário, que não é apenas um porta-voz, mas a própria encarnação viva do líder.
Sempre esteve presente nas propagandas que os objetivos dos nazistas eram conquistar o mundo e deportar todos os que fossem racialmente extrangeiros, e nas dos bolchevistas, a revolução mundial.
Formações de elite
Líder
Círculo íntimo
“O possuir poder significa o confronto direto com a realidade, e o totalitarismo no poder procura constantemente evitar esse confronto, mantendo seu desprezo pelos fatos e impondo a rígida observância das normas do mundo fictício que criou” (p.442).

Sistema unipartidário: um regime totalitarista não reconhece a existência de diferentes grupos políticos. Países são comandados por um único partido/líder. A existência de outras organizações políticas prejudicariam os interesses da nação.

Sociedade: Não é praticado nenhum tipo de democracia. Não há garantia de direitos individuais. O poder está concentrado unicamente nas mãos do governante.

“A luta pelo domínio total de toda população da terra, a eliminação de toda realidade rival não-totalitária, eis a tônica dos regimes totalitários; se não lutarem pelo domínio global como objetivo último, correm o sério risco de perder todo o poder que porventura tenham conquistado” (p.442).

IDEOLOGIA
ideologia marcante de Estado que deve ser seguida por toda a população.
Perspectiva e estímulo a um futuro próspero.
TOTALITARISMO
DE DIREITA
apoio da burguesia, ideologia conservadora baseada na defesa de valores tradicionais (étnicos, culturais, religiosos) e controle de organizações de sindicatos.

TOTALITARISMO
DE ESQUERDA
abolição da propriedade privada, coletivização de meios de produção, supressão da religião.

“A única regra segura num Estado Totalitário é que, quanto mais visível é uma agência governamental, menos poder detém; e quanto menos se sabe da existência de uma instituição, mais poderosa ela é” (p.453).

“Quanto mais visível o poder do totalitarismo, mais secretos são os seus verdadeiros objetivos” (p.464).

Fascismo italiano – Mussolini

Stalinismo soviético - Stálin

REGIMES TOTALITÁRIOS - SEC XX

FASCISMO ITALIANO

“Tudo para o Estado, nada contra o Estado, ninguém fora do Estado”. Benito Mussolini
Participação do Estado na vida do indivíduo é total. Origem do termo “totalitarismo”. Regime caracterizado pela supressão das liberdades individuais.

“O domínio totalitário, porém, visa a abolição da liberdade e até mesmo à eliminação de toda espontaneidade humana e não a simples restrição, por mais tirânica que seja, da liberdade” (p.455).
Marcha sobre Roma – 28 de outubro de 1922

NAZISMO ALEMÃO

“Tu não és nada, teu povo é tudo”. Adolf Hitler

STALINISMO SOVIÉTICO

“As ideias são muito mais poderosas do que as armas. Nós não permitimos que nossos inimigos tenham armas, porque deveríamos permitir que tenham ideias?” Joseph Stálin
“A lei nazista tratava o mundo inteiro como se estivesse potencialmente sob a sua jurisdição, de sorte que o exército de ocupação já não era um instrumento de conquista que levasse consigo a nova lei do conquistador, mas um órgão executivo que fazia cumprir uma lei que tacitamente já existia para todos” (p.466).

“Uma das importantes diferenças técnicas entre o sistema soviético e o sistema nazista é que Stálin, sempre que transferia a ênfase do poder dentro do movimento de um aparelho para outro, tendia a liquidar o aparelho juntamente com seu pessoal, enquanto Hitler, apesar de seus desdenhosos comentários sobre pessoas que “têm medo da própria sombra”, estava perfeitamente disposto a continuar a usar essas sombras, embora em outra função” (p.451).
“São encarregados principalmente de formar quinta-colunas, dirigir as ramificações do movimento, influenciar a política doméstica dos respectivos países e prepará-los de modo geral para o dia em que o governante totalitário – após a derrubada do governo ou uma vitória militar – possa abertamente sentir-se em casa” (p.471).

GESTAPO
polícia secreta nazista
NKVD
polícia secreta soviética
Os regimes totalitários tem, na concentração do poder, uma das suas mais marcantes características. Por este motivo, a polícia secreta era encarregada de garantir a obediência do povo ao governo.
Espionagem, prisões arbitrárias, exílio, violência e tortura físicas e psicológicas eram utilizadas pela polícia secreta para repressão que qualquer tipo de ameaça ou oposição ao governo.
União Soviética (URSS) – Em 1924, com a morte de Lênin, Stálin chega ao poder. O stalinismo causou uma reviravolta no humanismo marxista. Lênin defendia o lema “todo poder aos sovietes”. Com Stálin, o lema passou a ser “todo poder ao Partido Comunista”.
ANTISSEMITISMO
IMPERIALISMO
TOTALITARISMO
preconceito ou hostilidade contra judeus baseada em ódio contra seu histórico étnico, cultural e/ou religioso.
política de expansão e o domínio territorial, cultural e econômico de uma nação sobre outras, ou sobre uma ou várias regiões geográficas.
sistema político no qual o Estado, normalmente sob o controle de uma única pessoa, político, facção ou classe, não reconhece limites à sua autoridade e se esforça para regulamentar todos os aspectos da vida pública e privada, sempre que possível.
Nazismo alemão – Hitler

Em 1933, Hitler foi nomeado chanceler (chefe de governo) da Alemanha e, após a morte do presidente Hindenburg, uniu as funções de chanceler e presidente tornando se o Führen (líder).
Governo marcado pelo nacionalismo, totalitarismo e racismo.

Hannah Arendt
ORIGENS
DO TOTALITARISMO
Demonstração da crença fundamental de que tudo é possível
Preservar
a espécie
Formação
de elite
Terror
nos campos
OS CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO
• Exterminadores de espontaneidade
• O homem como simples “coisa”

National Archives - Film
RELATOS
Quanto mais autênticos, menos verossímeis são;
“Não apenas porque isso torna inadequada e absurda qualquer punição prevista em lei, mas porque a própria imensidade dos crimes garante que os assassinos [...] sejam mais facilmente acreditados do que as vítimas”
Os registros de imagem não mostram o real;
Não há comparação, pois está fora da vida e da morte;
Trabalho forçado, banimento e escravidão;
ENTENDER OS HORRORES
Pessoas normais se recusam a crer que “tudo é possível”;
Ultrapassa o conceito de homicídio;
“A psique, o caráter e a individualidade parecem, em certas circunstâncias, manifestar-se apenas pela rapidez ou lentidão com que se desintegram”
Homens inanimados;
Só quem não viveu consegue pensar nos horrores ocorridos;
Pensar nos horrores não transforma a personalidade;
Homicídio é um mal limitado.
FUNCIONAMENTO
“Na calada da noite” – Desaparecimento de pessoas;
O contato entre classes era ainda menor do que com o mundo exterior.
DESTINOS
NAZISMO
BOLCHEVISMO
JUDEUS:
Extermínio imediato
POLONESES, RUSSOS E UCRANIANOS: extermínio previsto em futuro próximo
FRANCESES E BELGAS:
não existia uma “solução final”
Grupos de trabalho forçado
Campos de concentração
Campos de aniquilação

“O verdadeiro horror dos campos de concentração e de extermínio reside no fato de que os internos, mesmo que consigam manter-se vivos, estão mais isolados do mundo dos vivos do que se tivessem morrido, porque o horror compele ao esquecimento” (p. 493)
INSTITUIÇÃO
Funcionam para si mesmos;
Trabalhos sem produtividade;
INUTILIDADE
OBJETIVOS
CONCLUSÃO
“As soluções totalitárias podem muito bem sobreviver à queda dos regimes totalitários sob a forma de forte tentação que surgirá sempre que pareça impossível aliviar a miséria política, social ou econômica de um modo digno do homem” (p. 511)
Matar a pessoa jurídica e moral do homem;
Evitar o refúgio moral no individualismo;
A tortura - Ressentimento sobre os superiores;
Destruição da individualidade;
Tudo é possível?
Existem crimes impuníveis e imperdoáveis
Criminosos que se situam além do pecado humano
SUPERFLUIDADE
universidade Católica de Brasília
Comunicação Social - Jornalismo
Ana Carolina Alves
Altieres Losan
Jéssica Antunes
Jornalismo Político e Econômico
Prof./Orientador: Hugo Studart
2º/2013
HOMEM NO CAMPO DE CONCENTRAÇÃO
MATERIALIZAÇÃO DO TOTALITARISMO
Full transcript