Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Morfofisiologia das Angiospermas

No description
by

Caroline Britto

on 26 October 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Morfofisiologia das Angiospermas

Morfofisiologia das Angiospermas
RAIZ
A
raiz
é originada a partir da radícula do embrião e sua principal função é a fixação da planta no substrato e a absorção de água e nutrientes minerais. A partir dela surgem ramos secundários. No entanto, é frequente surgirem raízes a partir do caule e mesmo de folhas. Essas raízes são conhecidas como
adventícias
.
Além disso, existem raízes aéreas e submersas. E temos dois tipos básicos de sistema radicular: o pivotante e o fasciculado.
Órgão originado do caulículo do embrião.
É geralmente aéreo, mas em algumas plantas pode ser subterrâneo, sua principal função é atuar como via de conexão entre raízes e folhas, mas também pode realizar fotossíntese quando jovem, ou em casos de vegetais que não possuam folhas ou as possuem modificadas em outras estruturas, como o cacto.
Entre os caules aéreos, podemos citar:
Troncos
(grandes e com ramificações (galhos). Ex: Mangueira.)
Estipes
(tipicos de palmeiras e coqueiros - em geral, não apresentam ramificações) e
Colmos
(dotados de nós. Ex: bambu e cana-de-açúcar).
FOLHA
Pode ter formato variável e sua principal função é realizar a
fotossíntese
.
Uma folha é sempre originada de uma gema lateral do caule e é considerada completa quando é formada pelo
pecíolo
(cabinho) e uma superfície achatada - o
limbo
, que é percorrido pelas nervuras. Quantos às nervuras, podemos classificá-las como:
paralinérveas
(típicas de monocotiledôneas) e
reticulinérveas
(comuns em eudicotiledôneas).
Em monocotiledôneas é comum que as folhas não tenham pecíolo e sim bainha, que serve como elemento de ligação da folha.
Algumas folhas modificadas chamam a atenção, como é o caso das plantas carnívoras e das brácteas, que ficam na base das flores, atuando como elemnto de atração.
TECIDOS VEGETAIS DE PROTEÇÃO
SÚBER
- É um tecido de revestimento espesso formado de células mortas. Como armazena ar, ele funciona como um excelente isolante térmico, além de exercer o papel protetor.
EPIDERME
- É um tecido formado, geralmente, de uma única camada de células vivas e aclorofiladas. Têm a função de revestir órgãos jovens, como raízes e caules, mas nas folhas possui notáveis especializações, sendo um órgão de face dupla, confere uma proteção importante contra a perda de água.
Os anexos da epiderme:
-
Estômatos
: são os mais importantes e estão relacionados com a troca de gases e água entre as folhas e o meio ambiente. As células estomáticas são as únicas da epiderme que possuem clorofila.
-
Acúleos
: são projeções do córtex e da epiderme e não possuem tecidos vasculares, diferentemente dos espinhos. São também de fácil remoção. O que chamamos de espinhos nas rosas são, na verdade, acúleos.
-
Tricomas ou Pêlos
: é uma parte saliente das células epidérmicas e têm a funçaõ de proteger, produzir substâncias urticantes, absorção e secreção.
RAÍZES SUBMERSAS
RAÍZES AÉREAS
RAIZ
PIVOTANTE
RAIZ
FASCICULADA
PARTES DA RAIZ
- A
coifa
é um capuz formado por células vivas que reveste a zona de multiplicação celular. Na ponta da raiz, novas células são produzidas (mitose) através de um tecido embrionário chamado
meristema
. A coifa protege essa região e auxilia a penetração da raiz no solo.
-
Região de alongamento
: local onde as células formadas pelo meristema se alogam e permitem o crescimento da raiz.
-
Zona pilífera
: células dotadas de pêlos que atuam na absorção de água e nutrientes minerais.
-
Zona suberosa (ou região de ramos secundários)
: onde se nota o crescimento de novas raízes.
Outras funções das raízes:
Raízes
tuberosas
(armazenam reservas nutritivas. Ex: mandioca). Raízes
suporte
(auxiliar na sustentação. Ex: milho). Raízes
respiratórias
(comuns em solos pobres em oxigênio. Ex: árvores de manguezais e raízes
sugadoras
: comuns em plantas parasitas ou hemiparasitas. Ex: cipó-chumbo e erva-de-passarinho.
RAÍZES SUPORTE
RAÍZES TUBEROSAS
RAÍZES RESPIRATÓRIAS
RAÍZES SUGADORAS
CAULE
TRONCO
ESTIPE
COLMO
Os caules subterrâneos são conhecidos como
rizomas
. Ex: bananeira.
Certos rizomas armazenam reservas alimentares e são cultivados para a alimentação humana, como os
tubérculos
. Ex: batatinha (batata inglesa) e ainda existem caules subterrâneos modificados, é caso dos
bulbos
. Ex: cebola.
Uma característica exclusiva dos caules é a existência de gemas laterais (ou axilares). São locais dotados de tecido embrionário (meristema) e que ao entrarem em atividade, originam ramos de caule, raízes, folhas ou flores.
CACTO
BANANEIRA
BATATINHA
CEBOLA
FOLHA SEM PECÍOLO
PARALINÉRVEAS
RETICULINÉRVEAS
BRÁCTEAS
PLANTA
CARNÍVORA
Full transcript