Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

CONTROLE DA CALOGÊNESE DO PAU-BRASIL

Indução da calogênese em Caesalpinia echinata para obtenção de embriões e sementes.
by

MARCELA CS

on 30 January 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of CONTROLE DA CALOGÊNESE DO PAU-BRASIL

CONTROLE DA CALOGÊNESE
DO PAU-BRASIL in vitro Indução da calogênese Material biológico:
Foliólos retirados de uma árvore adulta, com aproximadamente 6 anos de idade,

Selecionou-se:
Um genótipo com as melhores características, o qual foram retiradas folhas basais
e da borda da copa que apresentassem foliólos nas fases juvenil, jovem e adulta de
desenvolvimento. Os explantes foram coletados no período em que as árvores se encontravam na fase de crescimento vegetativo.

Controle da Oxidação Caesalpinia echinata,
Conhecida popularmente como pau-brasil, pau-pernambuco, ibirapitanga (Fabaceae) é planta semidecídua e semi-heliófila da Floresta Estacional Caducifólia Costeira (CARVALHO, 1994; AGUIAR et al., 2005). Distribuído do RN a SP, pertencente a Mata Atlântica. Sua exploração predatória aliada às características recalcitrantes de suas sementes (BARBEDO et al., 2002), contribuiu para que fosse incluída na lista de espécies ameaçadas de extinção.
Uma das estratégias eficientes para promover a conservação de espécies ameaçadas consiste na criação de banco de germoplasma. Um método in situ bastante conhecido é a propagação in vitro através da indução de embriões somáticos ou regeneração de plantas por cultivo de ápices meristemáticos (GUERRA et al.,1999).
O trabalho teve como objetivo desenvolver um protocolo para indução e controle do desenvolvimento de calos visando à embriogênese somática indireta.Estabeleceu, ainda, condições ideais para o controle da oxidação de explantes foliares de C. echinata quando cultivados in vitro. Material e Métodos Material coletado Aspectos morfológicos dos folíolos juvenis (A), jovens (B) e adultos (C) de C. echinata utilizados como fonte de explantes. #Testou-se o efeito de 6 concentrações de ácido 2,4 diclorofenoxiacético (2,4-D) :

0mg/L 5mg/L 10mg/L 20mg/L 50mg/L 100mg/L

#Utilizando foliólolos:

Juvenis Jovens Adultos

#Depois de inoculados em meio de culturaforam cultivados sob:

Luz constante Escuro constante
Meio de cultura: MS completo (MURASHIGE e SKOOG, 1962)

Suplementado: 30 g/L de sacarose, 7,5 g/L de ágar e 100 mg/L de mioinositol.

Adicionaram-se: vitaminas e aminoácido :tiamina-HCl (100 g/L), piridoxina-HCl (250 g/L)
e ácido nicotínico (250 g/L) e a glicina (4 mg/L).
-10 mL do meio de cultura foram vertidos em vidros (40mL), os quais foram, primeiramente,
vedados com papel insufilm PVC e, depois, fechados com papel alumínio.
-O pH em 5,8 e autoclavagem a 120 C e 1 atm por 20 min.

Pré-limpeza: Lavados com detergente neutro em água corrente durante 10 minutos.

Desinfestação: Álcool etílico 70% por 2 min e transferidos para solução de hipoclorito
de sódio comercial 40% (v/v) durante 20 min, sob agitação constante, e enxaguados três
vezes com água destilada estéril.

Sala de crescimento: Temperatura de 25+2 ºC, sob luz(50 mol.m-2.s-2) ou escuro contínuo por
56 dias, quando foi calculada a porcentagem de calos formados.
1-Controle (MS sem adição de antioxidantes)
2-Carvão ativado (2 g/L)
3-Ácido cítrico (150 mg/L)
4-Ácido ascórbico (150 mg/L)



Sendo o meio MS completo e com as vitaminas e o aminoácido nas mesmas
concentrações utilizadas para induzir a calogênese. Suplementado também com
10 mg/L de 2,4-D e 2,0 mg/L de 6-BAP.
-Parâmetros analisados foram coloração da superfície adaxial do explante e porcentagem
de calos formados. -O escurecimento foi calculado em porcentagem,utilizando-se
o padrão de classificação apresentado na Figura D-F, o que consistiu em níveis de
oxidação baixo, médio e alto.

Níveis de oxidação baixa (D), média (E) e alta (F) dos folíolos cultivados in vitro no meio de cultura MS.
-Com aproximadamente 30 a 45 dias surgiram calos na C.echinata,
previamente cultivados em meio MS com 5 a 20 mg/L de 2,4-D.

-Colocou-se 30 dias em meio MS sem fitorreguladores, para eliminar o
efeito residual do 2,4-D.

-Os calos foram repicados e transferidos para seis tratamentos.
Full transcript