Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

fermetação

No description
by

cristina usui

on 16 October 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of fermetação

fermetação
processo anaeróbio
geração de energia
ocorre no citoplasma
utilizado por bactérias que não possuem enzimas da respiração e por bactérias, fungos e células musculares quando não dispõe de oxigênio.
rendimento: 2 ATPs
A fermentação alcoolica: libera CO2 e álcool
utilizado para fazer pães crescer e fazer etanol (bebidas e combustível)
na fermentação áctica não há formação de CO2, forma ácido láctico
Microorganismos como os do gênero
Lactobacillus
reponsável pela produção de iogurtes, queijos e coalhadas
quando nossos músculos realizam fermentação liberam ácido láctico que leva a dores, fadiga e câibras
alguns micro-organismos liberam outros produtos coomo ácdo acético (fermentação acética), acetona, ácido propiônico ou butanol
Respiração
Bioenergética
fotossíntese: encadeiamento de carbonos utilizando a energia lumminosa para formação de moléculas energéticas - glicose
respiração aeróbica: energia da glicose é liberada para execução de trabalho
fotossíntese
quimiossíntese
Glicídeos: carboidratos
formação de glicídeos a partir de matéria inorgânica, por reações de oxidação, sem utlização de luz
alguns procariontes: algumas bactérias e arqueas
bactérias Nitrosomonas: ciclo do nitrogênio
NH3 (amônia) + O2 → NO2- (nitrito) + Energia
6 CO2 + 6 H2O + Energia → C6H12O6 (Glicose - Compostos Orgânicos) + 6 O2
arqueas metanogênicas : formam metano
CO2 + 4H2 →CH4 + 2H2O + energia (para sínese de glicídeos)


conversão de energia luminosa em energia química
plantas, algas e cianobactérias
plastos e fotossíntese
plastos: organelas de plantas e algas
cromoplastos (do grego chromos, cor):apresentam pigmentos em seu interior. O cromoplasto mais freqüente nas plantas é o cloroplasto, cujo principal componente é a clorofila, de cor verde. Há também plastos vermelhos, os eritroplastos (do grego eritros, vermelho), que se desenvolvem, por exemplo, em frutos maduros de tomate.
leucoplastos (do grego leukos, branco): não contêm pigmentos, armazenam amido
* cianobactérias: fazem fotossíntese sem cloroplasto - seus pigmentos estáo em lamelas
cloroplasto:
duas membranas
estroma: fluido gelatinoso de preenchimento "citoplasma"
tilacóides: sacos membranosos forma de disco, contém clorofila
granum: pilha de tilaóides unidos por lamelas (folhetos membranosos)
grana: plural de granum

equação geral:
6 CO2 + 12 H2O -> C6H12O6 + 6 O2 + H2O

oxigênio vem da água, não do CO2
A fotossíntese ocorre em duas grandes etapas, que envolvem várias reações químicas:
a
primeira
é a fase clara ou fotoquímica
ocorre nos tilacóides, produz ATP, NADPH e O2
consome H2O
fotólise da água: quebra de moléculas de água, gera O2, H+ e eletróns.
fotofosforilação: formação de ATP utilizando energia luminosa dos eletrons liberados na fotólise (ADP+P=ATP) e NADPH ( NADP rececbe H+ liberado na fotólise)

a
segunda
é a fase escura ou fase química
ocorre no estroma
depende de NADPH e ATP
ciclo pentoses ou ciclo de Calvin-Benson: gera carboidrato, água,
ADP, Pi (fosfato inorgânico) e NADP+

A fase escura da fotossíntese não precisa ocorrer no escuro. O que o nome quer indicar é que ela ocorre mesmo na ausência de luz.
limitantes
etapas
luz:
intensidade
: a fotossíntese aumenta de acordo com a intensidade luminosa até alcançar o seu máximo
a respiração não é alterada com a intensidade luminosa
ponto de saturação luminosa: ponto em que não há mais aumento da fotossíntese com aumento da intensidade luminosa (C)
ponto de compensação fótico: intensidade luminosa em que a fotossíntese é igual à respiração
abaixo do ponto fótico a respiração é maior que a fotossíntese: consome mais O2 e carboidratos do que produz
acima do ponto de compensação fótico: realiza mais fotossíntese libera mais O2 e consome CO2 ambiente, permite armazenar os produtos

tipo
: os diferentes comprimentos de onda interferem na fotossíntese. A máxima absorção de energia varia de acordo com o comprimento de onda.
Cada pigmento possui comprimentos de onda ideal.
Clorofila: > vermelho e violeta
< verde e amarelo

CO2:
> concentração mais fotossíntese
< concentração: utiliza CO2 da própria respiração, baixa taxa fotossíntese
aumenta a taxa até a saturação
Temperatura:
baixa temperatura=baixa taxa fotossíntese
temperatura ótima=máxima taxa fotossíntese
acima da temperatura ótima: redução da taxa
é necessário estar em luminosidade adequada, caso contrário mesmo em temperatura ótima não se obtém a taxa máxima

respiração leva à quebra da glicose em CO2 e H2O
ocorre em mitocôndrias
formada por duas membranas: externa é lisa e interna possui muitas cristas mitocondriais
o espaço interno é ocupado por matriz mitocondrial

etapas
1) glicólise: ocorre no citosol, são várias reações. Ocorre o fracionamento da glicose em 2 ácidos piruvicos
transferência de hidrogênio ricos em energia para moléculas de NAD+, posteriormente transferidos para a cadeia transportadora de eletrons da respiração celular aeróbia
utilização de parte da energia liberada para a produção de ATP
libera 4ATP consome 2ATP

2)Ciclo de Krebs ou ciclo do ácido cítrico
o ácido poruvico entra nas mitocondias convertendo-se em coenzima A ou acetil Co-A
cada volta gera um ATP e 3NADH e um FADH2 e 2 CO2
3) Cadeia transportadora de elétrons ou cadeia respiratória
ocorre na membrana interna da mitocondria
aproveitamento da energia dos eletróns dos átomos de H tranportados pelo NADH e FADH2 por uma sequencia de aceptores- citocromos
ocorre a perda gradativa da energia, que é transferida para a formação de ATP
Sendo o Oxigênio o aceptor final de eletrons formando água
A formação de ATP depende de oxigênio - fosforilação oxidativa
cada NADPH forma 3ATP
cadaFADH2 forma 2ATP

r
Cálculos mais antigos indicam a formação de cerca de 36 a 38 ATP, dependendo da célula.
No entanto, atualmente verifica-se que há um gasto energético maior no transporte de moléculas, reduzindo a eficiência na cadeia respiraória.
A contagem atual seria de 30 ATP ( 2 glicolise+ 6 ciclo de Krebs + 26 na cadeia respiratória)
Balanço energético
em procariontes a glicólise e o ciclo de Krebs ocorrem no citosol e a cadeia respiratória no mesossomo
Cianeto: inibidor de citocromo. Inibe a cadeia respiratória. Leva a morte por falencia na obtenção de energia
Alguns micro-organismos utilizam outra molécula comoo aceptora de elétrons como sulfato e nitratos, permitindo sobreviver em ambientes sem oxigênio
Muitas vitaminas estão relacionadas com a respiração
Ex: FAD é composto por B2 e o NAD por B3, Acetil-CoA por B5, a B1 e B8 são necessárias para descarboxilação
"Radiossíntese"
Luz como fonte para quimissíntese todo mundo já ouviu falar e radiação como fonte de energia tal?
Muitos anos depois do acidente nuclear em Chernobyl na Ukrania em 1986, algumas regiões ainda possuiam altos níveis de radiação o que não permitiam a exploração por seres humanos, mesmo em roupas especiais. Tais locais, como os reatores, eram analisados e acompanhados por robos.
Em 2002 o fato de um dos robos ter saído coberto por um fungo escuro intrigou pesquisadores da Albert Einstein College of Medicine (AEC) nos Estados Unidos.
Esse fungo, crescia em níveis de radiação mortais para seres humanos.e possuía altos níveis de melanina, o mesmo pigmento que dá cor para a nossa pele e nos protege da radiação UV.
Em 2007, o grupo americano publicou um artigo com estudos realizados com espécies de fungos que produziam melanina.
Os testes com três espécies de fungos que possuíam melanina- Cladosporium sphaerospermum, Cryptococcus neoformans and Wangiella dermatitidis - mostraram que eles cresciam mais rápido na presença de radiação, em concentração 500x maior que níveis normais ..
Essa pesquisa sugere que esses fungos utilizam melanina e radiação do mesmo modo que plantas utilizam clorofila e luz.
Especulações sobre o uso da nova descoberta
provável "limpeza" de radiação, baseado no fato do fungo utilizar radiação para o seu crescimento, ainda não comprovada
fonte de alimento em viagens pelo espaço, ainda pouco provável já que o fungo se parece mais com bolor de casa de praia do que champignon
explicação do homem que faz fotossíntese....também pouco prováel pois mesmo que pudéssemos utilizar a radiação, a melanina que possuímos seria muito pouca para gerar energia suficiente para nos mantermos vivos


Link para o artigo: http://www.plosone.org/article/fetchObject.action?uri=info:doi/10.1371/journal.pone.0000457&representation=PDF
Apesasr de nenhuma aplicação prática no momento, a descoberta de seres vivos em condições inóspitas mostra novamente como a vida pode se adapta as mais diferentes condições existentes
Full transcript