Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO NO E.M.

Prezi baseado no módulo I da 2a etapa do Pacto pelo Fortalecimento do Ensino Médio promovido pelo MEC.
by

Jorge Schalgter Leal

on 14 March 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO NO E.M.

ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO NO E.M.
Agora, prepare-se para uma nova etapa...
Where do you think fiscal trends should go?
Por Jorge Schalgter Leal
Na 1a. etapa do curso, você aprendeu sobre o papel do jovem na escola, o por quê de rever o currículo focado nos pilares do EM; a formação integral; gestão democrática; avaliação...
As reflexões acerca da organização do trabalho pedagógico na escola adquirem relevância a partir de dois referenciais:
Compreender e interpretar as DCNEMs como diretrizes para a construção do redesenho curricular e da reescrita do PPP.
Fundamenta-se no princípio da gestão democrática da escola.
Não há na LDB relação direta entre obrigatoriedade e formato ou modalidade do componente curricular (estudo, ensino, matéria, conteúdo ou disciplina). Parecer indicou que, quanto ao formato de disciplina, não há sua obrigatoriedade para nenhum componente curricular, seja da base nacional comum, seja da parte diversificada.
As escolas têm garantida a autonomia quanto a sua concepção pedagógica e para a formulação de sua correspondente proposta curricular, sempre que o interesse do processo de aprendizagem assim o recomendar, dando-lhe formato que julgarem compatível com a sua proposta de trabalho.
DCNEMs
As DCNEMs propõem que os componentes curriculares do EM sejam tratados como disciplinas ou, de forma integradora, como unidades de estudo, projetos contextualizados e interdisciplinares ou outras formas de organização.
É BOM LEMBRAR!
As expressões "componentes curriculares" e "disciplinas" não são sinônimas; sendo estas um possibilidade de formato ou de organização dos diferentes componentes curriculares.
LINGUAGENS, CÓDIGOS ...
CIÊNCIAS HUMANAS E ...
MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS
CIÊNCIAS DA NATUREZA
A organização do trabalho pedagógico escolar considera os fundamentos das bases legais e o espaço formativo que reconfigura a tarefa de planejar capaz de produzir mudanças na realidade social existente a partir do campo de trabalho onde se atua.
Meta
3
Universalizar, até 2016, o atendimento escolar para toda a população de 15 a 17 anos e elevar, até o final do período de vigência do Plano Nacional da Educação, a taxa líquida de matrículas no EM para 85%.
É um princípio democrático orientador de todo o trabalho da comunidade escolar de estimular a participação e a consulta de profissionais da educação, alunos e seus familiares na formulação do PPP, currículo escolar, planos de gestão escolar e regimentos escolares, assegurando a participação dos pais na avaliação de docentes e gestores escolares.

I. FORMAÇÃO HUMANA INTEGRAL
Baseado no art.3o, inciso IV da Constituição Federal, reiterou-se a tendência participativa nos debates (fóruns, conselhos, conferências...) na busca por garantias de justiça social (...) reconfigurou o papel do voto por entender que por si mesma, a eleição não dá conta de garantir processos democráticos. É necessário o papel e a cobrança de todos pelo melhor da escola.

A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO:
FORMAÇÃO
HUMANA INTEGRAL
FORMAÇÃO
CONTINUADA NA ESCOLA
VALORIZAÇÃO
E INTERPRETAÇÃO
DO PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO
REFLEXÃO
TERRITÓRIO EDUCATIVO
O território da escola possui dois modelos de organização:
Formar perfil profissional para o mercado de trabalho, em especial destinado aos alunos das classes populares.
O outro é destinado à formação das elites dirigentes com vistas ao acesso à educação superior.
A escola organizada nesta lógica transformou-se em uma importante agência de seleção e distribuição de posições sociais:
Garantir a unidade nacional e legitimar o sistema;


Contribuir com a ascenção social;

Reproduzir a sociedade e manter a divisão social;


Compor a força do trabalho, preparando, qualificando, formando competências para o trabalho.
Essa dualidade estrutural do EM historicamente construiu diferentes políticas educacionais que refletiram dois perfis de formação de professor:
Educação geral
Educação profissional
O professor enquanto sujeito estabelece relações num contexto de pluralidade com outros sujeitos, interagindo não apenas com seus alunos em sala de aula, mas imprimindo em todo o espaço educativo mediado pelo conhecimento diverso.
"O sentido da escola para o aluno está vinculado à integração escolar dele e a sua identificação com os professores"
Um, desvalorizado, se expressa na figura do aluno esforçado, estudioso, aplicado que busca compensar sua distância em relação à cultura legítima através de uma dedidação tenaz às atividades escolares.
Um segundo, representado pelo aluno tido como brilhante, original, talentoso, desenvolto, muitas vezes precoce, que atende às exigências da escola sem exibir traços de esforço laborioso ou tenso.
vincula-se ao direito à jornada de trabalho como um dos eixos da valorização do magistério e reconfiguração do trabalho pedagógico articulado aos estudos, discussão sobre os problemas da escola, planejamento participativo e atendimento à família.
"A escola não ensina o que se aprende na família ou na comunidade nem tampouco do mesmo modo. Se o fizesse,não serviria para nada. Ela deve ser "vinculada à comunidade"
O EMPODERAMENTO
É o processo de mobilização e práticas que objetivam promover e impulsionar grupos na melhoria de sua condição de vida, aumentando sua autonomia.
Não se trata de negar as contribuições da democracia representativa, mas de reconhecer seus limites e, a partir deles, construir formas ampliadas de participação no cotidiano escolar.
CONSELHO DE CLASSE
PARTICIPATIVO
Lembram do tema "conselho de classe" discutido no módulo V?
O Conselho de Classe Participativo pretende superar a visão de conselho como prática escolar que "camufla muito bem os mecanismos de controle e exclusão social e de poder vigente na sociedade".
DIRETRIZES CURRICULARES
Duas ações a serem realizadas no contexto do Pacto:
FORMAÇÃO CONTINUADA
ELABORAÇÃO DO CURRÍCULO BASEADO NAS DCNEMs
As DCNEMs resultaram a partir de debates e audiências e conferências. Elas orientam a organização curricular por áreas do conhecimento, considerando
como príncipios:
Trabalho, Pesquisa,
Direitos Humanos
e Sustentabilidade
sócio-ambiental.
CIÊNCIAS HUMANAS
CIÊNCIAS DA NATUREZA
LINGUAGENS E CÓDIGOS
MATEMÁTICA
PACTO/DCNEMs
As DCNEMs não excluem as disciplinas. Cada uma possui um módulo que a identifica e a distingue das demais (o mundo).
Organizar o trabalho pedagógico requer participação, intencionalidade, planejamento, respeito aos contratos sociais estabelecidos a partir do planejamento. Daí o papel do professor como sujeito ativo na organização do trabalho pedagógico escolar.
PPP - IMPACTO NO TRABALHO COLETIVO
II. VALORIZAÇÃO E INTERPRETAÇÃO
Valorizar e interpretar o planejamento participativo requer o entendimento de que planejar é construir a realidade desejada.
O planejamento não é só fazer e adminstrar os recursos, mas esclarecer o ideal, o sonho que envolve a discussão de valores e de sua hierarquia.
P.P.P.
ATO SITUACIONAL
Diagnostica as características da escola, da comunidade e da sociedade.
ATO CONCEITUAL
Manifesta realidade.
ATO OPERACIONAL
Apresenta as ações e a organização necessária para reduzir a distância entre os atos anteriores.
PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO
PTD - PLANO DO TRABALHO DOCENTE
O PTD é o registro articulador dos fundamentos políticos-educacionais e conceituais expressos no PPP e dos conteúdos, metodologias de ensino e práticas avaliativas presentes na proposta pedagógica da escola.
E mais....
REGIMENTO ESCOLAR
Um conjunto de regras que norteiam e regulam a estrutura e o funcionamento escolar, além de definir a organização administrativa, didática, pedagógica, disciplinar e estabelecer direitos e deveres de todos que convivem no ambiente.
ATIVIDADE
III. FORMAÇÃO CONTINUADA
O educador que está sempre em busca de uma formação contínua, bem como a evolução de suas competências tende a ampliar o seu campo de trabalho.
Competências mais específicas a serem trabalhadas em formação continuada, segundo Perrenoud:
1. Organizar situações de aprendizagem;
2. Gerir a progressão das aprendizagens;
3. Gerir a heterogeneidade dentro de uma classe;
4. Suscitar o desejo de aprender, explicitar a relação com os conhecimentos;
5. Trabalhar em equipe;
6. Participar da gestão da escola;
7. Informar e implicar os pais;
8. Utilizar tecnologias novas;
9. Enfrentar os deveres e os dilemas éticos da profissão;
10. Gerir sua própria formação contínua.
fonte; mundoeducação
Curso de formação pelo Pacto do Fortalecimento /MEC em P.Verde/Se
A formação continuada traz como princípio a necessidade de manter a articulação teoria e prática na compreensão da prática docente. E mais: deve ter seus pés atados à realidade.

Há três exigências do trabalho de ensinar:
CONTEXTO EDUCACIONAL
PROPÓSITO E REALIZAÇÃO COM OS FUNDAMENTOS DO PPP
A EXPRESSÃO DOS PROFESSORES
A ESCOLA COMO LOCAL PRIVILEGIADO PARA FORMAÇÃO CONTINUADA
Isso deve ser feito com base no estudo, pesquisa, planejamento e análise crítica de sua própria prática. É um processo de reconfiguração da prática docente e da gestão escolar como interfaces do PPP da escola.
O PAPEL DO GESTOR
Cabe a ele coordenar os elementos do planejamento, da avaliação e da formação continuada.
Na construção coletiva, há a necessidade de articular o trabalho do coordenador pedagógico no tocante à orientação, acompanhamento de reuniões com os professores de modo a evidenciar as demandas e ações da intencionalidade educativa.
ATIVIDADE
Por Jorge Schalgter Leal

Formado em Letras Port/Inglês pela UFS
Estudou na Florida International University (EUA)
Membro da International
Exchange Alumni do Dep. de Estado dos EUA.
E-mail: cnnpv@yahoo.com.br
Facebook: Jorge Schalgter Leal
CEPJO - Poço Verde/Se

Fonte: Pacto/MEC módulo I
Obrigado pela atenção!
As demandas da sociedade civil organizada, dos movimentos sociais pela redemocratização da sociedade, as pautas de reivindicação por reconhecimento a direitos humanos e combate ao racismo e a outras formas de preconceito, a universalização do direito à educação, estiveram ancoradas nos debates do processo da constituinte e foram consagradas na Constituição Federal de 1988.
PONTOS A DESTACAR:
As lutas sociais da década de 80 trouxeram um impacto importante na sociedade brasileira;
Reivindicação para efetivação dos direitos trazidos pela Constituição de 1988;
Surge toda uma legislação com direitos da Criança, do Idoso, das Comunidade índigenas, Quilombolas..
A participação democrática pode substituir as velhas práticas clientelistas e autoritárias responsáveis pela ampliação das injustiças e desigualdades sociais.
No contexto da diversidade cultural da nação brasileira, na perspectiva de uma proposta de formação integral e de garantia do acesso à educação e ao direito à aprendizagem, significa a escola na organização do seu trabalho pedagógico.
PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR
Significa expressão da autonomia da escola em converter o redesenho curricular do EM, articulado aos fundamentos do PPP, em construção coletiva de ações pedagógicas no contexto das Áreas de conhecimento e de suas disciplinas como direitos ¡a aprendizagem e ao desenvolvimento humano dos estudantes.
Full transcript