Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Revolução Industrial e o advento do Design

No description
by

Catarina Oliveira

on 30 October 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Revolução Industrial e o advento do Design

photo credit Nasa / Goddard Space Flight Center / Reto Stöckli
Revolução Industrial e o advento do Design

Revolução Industrial:

-Causas da revolução industrial;
- Primeira etapa da revolução industrial;
- Consequências da revolução industrial.


Advento do Design


Revolução Industrial

A Revolução industrial foi um conjunto de mudanças que ocorreram na Europa nos séculos XVIII e XIX. A principal característica dessa revolução foi a substituição do trabalho artesanal pelo assalariado com o uso das máquinas.
Até o fim do século XVIII grande parte da população europeia vivia no campo e produzia o que consumia. Na forma artesanal o produtor dominava todo o processo produtivo. Apesar da produção ser predominantemente artesanal, países como a Inglaterra e a França, possuíam manufaturas. A Inglaterra foi pioneira na Revolução Industrial devido a diversos fatores, tais como: o fato do país possuir a mais importante zona de livre comércio da Europa, a rica burguesia, o êxodo rural, a localização privilegiada junto ao mar o que facilitava a exploração dos mercados ultramarinos.

Causas da revolução industrial:

Expansão do comércio: acumulação de capital nas mãos da burguesia;

Crescimento do mercado consumidor: exigências de novos produtos;

Abolição das restrições impostas pelo mercantilismo e abandono das práticas absolutistas do governo:

Novas descobertas.
Primeira etapa da revolução industrial

A Primeira Revolução Industrial teve início na Inglaterra por volta de 1750, e logo alcançou a França, Bélgica e posteriormente Itália, Alemanha, Rússia, Japão e os Estados Unidos. Por essa época, as atividades comerciais comandavam o ritmo da produção.
Na revolução industrial inglesa a principal manufatura era a tecelagem de lã. Mas foi na produção dos tecidos de algodão que começou o processo de mecanização, isto é, da passagem da manufatura para o sistema fabril. A matéria prima vinha das colónias (Índia e Estados Unidos). Cerca de 90% dos tecidos ingleses de algodão eram vendidos ao exterior, o que teve papel determinante no arranque industrial da Inglaterra.

Consequências da revolução industrial:

Manufatura e Indústria:

Advento do design
O Design surgiu durante a revolução industrial devido a necessidade de planejamento e projeto da produção, para criação de modelos e como base para o desenvolvimento em série. Estava claro que a divisão de tarefas permitia acelerar a produção através de uma economia de tempo gasto em cada etapa. Separando os processos de concepção e execução, eliminava-se a necessidade de empregar trabalhadores com um alto grau de capacitação técnica. Em vez de contratar muitos artesãos habilitados, bastava um bom designer para gerar o projeto. Assim, a produção em série a partir de um projeto representava para o fabricante uma economia não somente de tempo, mas também de dinheiro.
Índice:

Politicas:

Surgimento de teorias opostas ao capitalismo;


Desenvolvimento das ideias do liberalismo económico.

Sociais:
Êxodo rural e urbanização;

Surgimento da classe operária;

Enfraquecimento dos laços familiares.
Económicas:

Fortalecimento do capitalismo;

Crescimento económico;

Trabalho assalariado;

Mudança do centro económico:
- Mediterrâneo Norte Europeu/EUA

Ambientais:
Poluição dos recursos hídricos e do ar

Maior extração de matérias primas
Na Inglaterra, no início do século XVIII, coexistiam diversas formas de trabalho industrial. As corporações, que realizavam um trabalho artesanal, já em fase de extinção. A indústria rural ou doméstica, que funcionava na zona rural, onde as famílias camponesas fiavam, teciam e tingiam, inicialmente para as necessidades da família, produzindo tecidos de lã com rocas e teares de madeira. Com o crescimento do comércio, passaram a produzir para o mercado, surgindo o fornecedor de matéria prima que recebia o produto acabado para ser comercializado.

Na Inglaterra, na segunda metade do século XVIII, diversos inventos revolucionaram a produção. O primeiro ramo da indústria a ser mecanizado foi o da fiação e tecelagem de algodão. Em 1767, o inventor inglês, James Hargreaves criou a máquina de fiar, construída em madeira, usada pela indústria rural e doméstica. Em 1769, Richard Arkwright criou o tear hidráulico, depois aperfeiçoado e usado na indústria têxtil. Nesse mesmo ano, James Watt cria a máquina a vapor. A nova energia passou a ser utilizada nas máquinas de fiar e tecer. Foi na fabricação de tecidos que ocorreram os mais importantes avanços técnicos no início da industrialização. Em 1779 Samuel Cropton aprimorou o tear hidráulico e em 1785 Edmund Cartwright inventou o tear mecânico.
Máquinas e Fábricas:
Full transcript