Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

ESTUDO DE CASO E SIMULAÇÃO EM PSICODIAGNÓSTICO:

No description
by

Eve Mafra

on 8 October 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of ESTUDO DE CASO E SIMULAÇÃO EM PSICODIAGNÓSTICO:

Aplicação dos testes
Introdução
O caso Beth Thomas
Testes escolhidos
Avaliação
Caso B. T.
Conclusão
Caso B. T.
Testes aliados ao profundo conhecimento técnico do profissional adequado (de psicologia) e as entrevistas cooperam para um mais completo e fiel psicodiagnóstico.
Resultados
Caso B. T.
Os testes revelaram dificuldade quanto à estruturação de uma personalidade saudável. Alto nível de ansiedade, impulsividade, agressividade além de uso excessivo de fantasia (principalmente de agressividade) e dificuldades de adaptação, pensamento lógico e de relacionamento interpessoal. Foram apontados também dificuldades quanto a sexualidade e obsessividade exacerbada.
ESTUDO DE CASO E SIMULAÇÃO EM PSICODIAGNÓSTICO:
CASO B. – CRIANÇA / CLÍNICA.

O presente trabalho é baseado no caso Beth Thomas, amplamente divulgado na internet.
Trata-se do caso de uma criança de seis anos que sofreu algumas violações de direito, entre elas o abuso sexual. Essas violações comprometeram gravemente seu desenvolvimento, levando os pais adotivos de B. e seu irmão recorrem a ajuda especializada.
Baseado na história real do caso, os seguintes testes foram selecionados para aplicação:

Desenho da Figura Humana (DFH) - III: avaliação do desenvolvimento
Matrizes Progressivas Coloridas de Raven – Escala Especial
Rorschach – Sistema compreensivo
Hipóteses diagnósticas
Depressão,
transtorno de ansiedade;
transtornos dissociativos;
comportamento sexual inapropriado;
tiques, manias;
isolamento social
irritabilidade / agressividade
DFH III
Contexto clínico (como uma técnica livre de expressão gráfica).

-Permite aos psicólogos prever o curso do caso, confirmar ou não teorias e fazer o encaminhamento necessário.

- O Sistema Wechsler de avaliação cognitiva do DFH já foi aprovado pelo Conselho Federal de Psicologia
Aplicabilidade
O DFH é aplicado principalmente em crianças, pelo fato de se tratar de uma tarefa não verbal.

Também em contexto clínico como técnica livre de expressão gráfica.

Técnica
Sugere a realização do desenho de uma ou duas figuras humanas e segundo os objetivos da avaliação a parte cognitiva, projetiva e emocional podem ser analisadas
A Perspectiva Cognitiva.

A Avaliação Projetiva.

A Avaliação dos Aspectos emocionais.

Psicologia Clínica
Na Psicologia Clínica, o DFH se mostra como um instrumento frágil para avaliar problemas emocionais (Arteche, 2006) e então, neste sentido, seu uso é adequado para processos de triagem ou de avaliação inicial (Bandeira & Arteche, 2008).

Dentre tais aspectos emocionais analisados, está a agressividade infantil (Van Hutton, 1994). A mesma é compreendida como conduta que visa causar danos a alguém (Dodge & Coie, 1987) e trata-se de um frequente problema na infância e que pode ser comumente associado a outras dificuldades, como por exemplo, intolerância à frustração, ansiedade e impulsividade.
Raven
Rorschach
Etapas do processo avaliativo.
Pode-se perceber profundo sofrimento psicológico, que apontam o comportamento não como causa primeira, mas consequencia desse.
Não foram percebidos déficits cognitivos relevantes, apesar de ter sido identificado grave comprometimentos emocionais e comportamental.
Sua aplicabilidade busca a avaliação de Potencial intelectual, visando avaliar a capacidade imediata para observar e pensar com clareza, a fim de aferir o desenvolvimento intelectual, a capacidade de aprendizagem e a deficiência mental.

Esta escala foi desenvolvida para “abranger todas as faixas de desenvolvimento intelectual, desde o momento em que a criança é capaz de compreender a ideia de encontrar o pedaço que falta para completar um desenho.
Full transcript