Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Morte de Animais pela indústria cosmética e da moda

No description
by

Marta Barroso

on 3 May 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Morte de Animais pela indústria cosmética e da moda

Morte de animais pela indústria cosmética e da moda
Introdução
Teste de irritação dermatológica
Este processo consiste em aplicar o produto sobre a pele do animal (sem pêlo) até que se verifique sangramento ou outro tipo de irritação na pele.
Teste DL 50
Este teste serve para medir a toxicidade das substâncias, inseridas no animal através de variados processos.
Além da perfuração o animal sente dores fortes e convulsões.
As doses são administradas até que metade da população morra.
Testes de Toxicidade Alcoólica e Tabaco
Inalação de fumos e ingestão de bebidas alcoólicas.
Há uma posterior dissecação do animal vivo, para verificar os efeitos das substâncias no organismo.
Testes comportamentais
Os animais são privados de determinados bens essenciais como: água, comida, sono, interação com outros animais...
São feitos testes de observação do medo e
stress
.
Realizam-se estudos como a abertura de cérebro para colocação de aparelhos que permitam obter os resultados.
Exposição variada

Os animais são submetidos à radiação de armas químicas, explosões, colisões, inalação de fumos e gases tóxicos.
Medidas a tomar para diminuir esta prática
Os defensores dos animais têm tentado cada vez mais travar esta luta silenciosa e a verdade é que surgiram alguns progressos.
Felizmente, já é possível fazer o "cultivo" de tecidos animais
in vitro
, que permite a observação da toxicidade das substâncias nas células.
Porém, nós também podemos contribuir para a diminuição desta prática preferindo produtos que refiram que não foram testados em animais.
Projeto de salvamento de animais submetidos a testes laboratoriais
Indústria da Cosmética
Todos os anos, milhares de animais são mortos graças a esta indústria. Isto porque, para saber se um determinado cosmético traz desvantagens ao organismo humano é necessário testá-lo.
Como é proíbido fazê-lo em humanos, os cientistas fazem-no em animais. No entanto, para além de serem sacrificadas vidas desnessariamente, como os organismos também são diferentes de espécie para espécie, os efeitos também não vão ser iguais, o que por vezes traz algumas complicações.
O Ser Humano é uma espécie que, apesar de racional, tem a necessidade de caçar por questões de sobrevivência. No entanto, também graças ao facto de conseguir raciocinar, este tem atormentado a vida dos outros seres com as suas ideias. O facto é que, cada vez mais, são gastas vidas de animais simplesmente para objetivos de "bem-estar" da população.
Dois dos exemplos mais básicos são:
Testes em animais na indústria da cosmética;
Uso de peles animais na indústria da moda.



Indústria da Moda
Também na indústria da moda são mortos cerca de 31 milhões de animais por ano, para a produção de roupas com padrões e caracterísicas que o têxtil não consegue imitar.
Nestes casos a morte dos animais é extremamente violenta uma vez que é preciso matá-los com métodos que não danifiquem as peles, métodos estes que acabam por demorar mais tempo sendo também mais dolorosos para os animais..

Origem
Esta "prática" já tem milhões de anos e surgiu quando os primeiros homens não tinham como se proteger da chuva e do frio. Começaram, portanto, a utilizar a pele dos animais que matavam para se alimentar, havendo um aproveitamento quase total do animal.
No entanto, mais tarde, a utilização de peles na moda era um luxo, pelo que se começou a desenvolver a produção em massa destes artigos.
Mais tarde os ativistas dos direitos animais fizeram espairecer esta ideia de luxo, sendo hoje em dia uma ideia muito criticada.
Crítcas ao uso de peles no mundo da moda
Os defensores dos animais consideram esta prática como sendo violenta e desnecessária à vida da população. A verdade é que estes aceitam o facto de haver morte para necessidades de sobrevivência - alimento, visto que é algo natural, no entanto este caso só revela a capacidade do ser humano de tortura e desrespeito dos outros seres.
O que acontece é que o animal é morto exclusivamente para que se possa obter a sua pele, visto que estes não servem para o consumo humano, o que não acontecia na antiguidade.
Medidas para diminuir o uso de peles
Com o avanço da tecnologia, já é possível criar tecidos sintéticos que façam quase o mesmo efeito que a pele animal. Uma vantagem do uso da pele sintética, para além de salvar vidas, é o facto de ser mais económico.
Elaborado por: Marta Barroso
Nº23
10ºA
Ano Letivo: 2014/2015
Full transcript