Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Arte urbana: a influência do meio sobre a mensagem.

No description
by

Andre Garcia

on 28 July 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Arte urbana: a influência do meio sobre a mensagem.

Arte urbana:
A influência do meio sobre a mensagem.


André Felipe Garcia

Orientadora: Prof. Esp. Tainá Novellino

1 – O PAPEL DO CRÍTICO DE ARTE E OS READY MADES.
O profissional crítico de arte tem um papel diferente e requer mais atenção do que simplesmente gostar ou não gostar, e pensar somente nos sentimentos que a arte lhe causou.
Marcel Duchamp: Enviou um mictório de louça para uma galeria, inaugurando o Ready made (obras deveriam ter conceito e não só beleza estética).
A Fonte
Máscaras feitas pelas tribos africanas são remetidas como arte pela sociedade em geral, enquanto que para os produtores africanos, esses objetos não são apenas obras de arte.
1.1 – A arte Conceitual e o mercado de arte.

A arte é um conceito, e não um objeto material
Senso Comum (escultura ou algo pintado)
A arte conceitual critica veemente a postura sobre o que é uma arte legítima.
Duchamp deixou um legado para outros artistas.
Muitos ainda não são capazes de aceitar a arte como um signo social produtivo de valor, prestígio e poder.
2 – A ARTE DE RUA E A ARTE PARTICIPATIVA


Allan Kaprow: Happenings
eventos que aconteciam em espaços públicos
(performances) (bicicletas brancas x bicicletas itaú)

Intervenção urbana: quebra dos padrões na rotina da sociedade urbana (flash Mob)
Robert-Jasper:
Fundou o grupo Provos
letra "k" - de Kanker a grafia de câncer em holandês em vários cartazes de cigarros em Amsterdã
Estilos de arte Urbana:
3. A RELAÇÃO DE INFLUÊNCIA DO MEIO NA MENSAGEM.
O que é comunicação visual?

Tudo o que os olhos podem ver é comunicação visual.

Casual: interpretada livremente
Intencional: interpretada de forma integral com relação ao significado pretendido pela intenção do emissor


Renovação impulsionada pela demanda
Busca pela visibilidade
Mcluhan x Obey:

O Meio é a mensagem.
Sistemas de comunicação afetam a forma de como as pessoas recebem a mensagem.
Limitações dos meios já começam a afetar o conteúdo e a forma que tal mensagem é recebida.
Corporações que controlam algumas mídias de massa tem uma grande voz.
A internet nivelou muito as coisas (produzir, questionar e interagir).
Todos os indivíduos devem questionar todo tipo de imagem, seja publicitária ou apenas artística.
Todo método de comunicação tem uma "inclinação".
Veículo afeta a forma como as pessoas vão ouvir a mensagem.
Meios usados pra fazer a sua arte na rua, associados a protestos e rebelião.
Escolha do Tema: (O que motivou à fazer o trabalho).
Questão Problema:
SUMÁRIO

1 – O PAPEL DO CRÍTICO DE ARTE E OS READY MADES

2 - A ARTE DE RUA E A ARTE PARTICIPATIVA

3 - A RELAÇÃO DE INFLUÊNCIA DO MEIO NA MENSAGEM

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Autores: (Jorge Coli, Cristina Freire, Allan Kaprow, Shepard Farey (Obey) e Marshall Mcluhan).
Para compreender as transformações da arte depois de sua saída das galerias para a rua
será apresentado a arte urbana e seus estilos.

Grafite:
Estêncil
Stickers
Segundo Bornhauer (2010), as cidades foram impulsionadas pelo crescimento econômico e estrutural em favor da produtividade e do consumo. Dessa forma, as principais características são privilegiar a exposição de algo que melhor favoreçam o desenvolvimento progressivo de capital econômico.
Dentre as variadas imagens que compõem o espaço urbano, existem aquelas que apenas possuem a intenção de vender um produto enquanto outras pretendem intervir na visualidade do espaço urbano.
Mcluhan (1964) afirma que o meio é a mensagem porque, é o meio que controla a proporção e a forma da subjetividade dos indivíduos. O uso de determinados meios pode alterar a eficácia da associação da mensagem, e até mesmo cegar para a natureza do que está sendo transmitido.
Conclusão:
A sociedade contemporânea é constantemente bombardeada por inúmeros anúncios publicitários
Inúmeras vezes os indivíduos não questionam o conceito, ou a intenção das imagens
A arte urbana é algo que não se pode levar para casa
Julgamento de uma arte feita na rua como algo impróprio, ou ilegal
Semelhança com a publicidade
Indivíduos, com experiências, culturas e hábitos diferentes recebem uma mesma mensagem.
Full transcript