Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Módulo 5 - Método de Alfabetização Paulo Freire

Método
by

Joana Pedro

on 5 June 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Módulo 5 - Método de Alfabetização Paulo Freire

“Se é possível fazer isso, alcançar esse nível de discussão com grupos populares, independentemente de eles serem ou não alfabetizados, por que não fazer o mesmo numa experiência de alfabetização?”

“Por que não engajar criticamente os alfabetizandos na montagem do seu sistema de sinais gráficos enquanto sujeitos dessa montagem e não enquanto objetos dela?” Intuição… * Primeiros Trabalho de Paulo Freire
* ‘Método de alfabetização Paulo Freire’
- Etapas
- Descobrir o método
- Fases de aplicação do método Estrutura Scocuglia, Afonso. As reflexões curriculares de Paulo Freire, Revista Lusófona de Educação, 2005, 6, 81-92
Freire,Paulo.  Ação cultural para a liberdade e outros escritos. Rio de Janeiro: Paz e Terra  (6 ed, pp. 09-12, 1982
Freire, Paulo. "Pedagogia da Esperança, Um reencontro com a Pedagogia do  Oprimido", Rio de Janeiro: Paz e Terra,1992
Schmied-Kowarzik, Wolfdietrich. Pedagogia dialética: de Aristóteles a Paulo Freire, São Paulo, Brasiliense, 1983, pp. 69-70).

Freire, Paulo. Educação como prática da liberdade. 5. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1975. 150 p. 

Freire Paulo . Pedagogia do oprimido. 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1975. 218 p. 

Freire, Paulo . Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 7. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1998. 165 p. (Coleção Leitura). 

Moacir, Gadotti. Lições de Freire , Instituto Paulo Freire, Editora Scipione, 1997

Fonte: http://www.projetomemoria.art.br/PauloFreire/glossario/index.jsp
Fonte: http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/paulo-freire/paulo-freire-3.php#ixzz1xJdRWa00 Referências Bibliográficas No processo de aprendizagem, o alfabetizando é estimulado(a) a articular sílabas, formando palavras extraídas da sua realidade, do seu quotidiano e das suas vivências. Etapas do Método “Estudar  não  é  um  ato  de  consumir  ideias,  mas  de  criá-las   e  recriá-las.”  (Freire, 1982)
"É a forma externa da consciência que se manifesta por atos, que adquire a propriedade fundamental da consciência, a sua intencionalidade“.

É a união que se deve estabelecer entre o que se faz e o que se pensa acerca do que se faz.

É a união entre a teoria e a prática.

Um conceito comum no marxismo e designa a reacção do homem às suas condições reais de existência, a sua capacidade de inserir-se na produção (práxis produtiva) e na transformação da sociedade (práxis revolucionária).

Para Paulo Freire, práxis é "a acção e reflexão dos homens sobre o mundo para transformá-lo.“ “Descobrindo o método” O método de Freire estimula a alfabetização mediante a discussão das experiências de vida vividas pelos alunos.
Os temas e as palavras provêm da realidade de cada um, o que permite que os alunos possam
compreender o mundo,
à sua medida. Este método propõe e estimula a
inserção do adulto analfabeto no seu
contexto social e politico, ou seja,
na realidade do seu dia-a-dia. Compreender a educação segundo Paulo Freire
passa por compreender o “Método de Alfabetização Paulo Freire” Primeira experiência de alfabetização popular Método de Alfabetização Paulo Freire Universidade do Algarve
Faculdade de Ciências Humanas e Sociais
Departamento de Psicologia e Ciências da Educação
Mestrado em Ciências da Educação e da Formação 1962 1964 1963 (cc) image by jantik on Flickr Rio Norte Grande Ensinou 300 adultos a ler
e a escrever - 45 dias Resultados
Eficazes Plano Nacional de Alfabetização que
previa a formação de educadores
em massa e a rápida implantação de
20 mil núcleos (círculos de cultura)
por todo o País. 1967 Golpe
Militar Exílio 1980 Regressou ao Brasil Problematização Tematização Investigação Pesquisa conjunta entre professor e o aluno das palavras e temas mais significativos da vida do aluno, dentro do seu universo de vocabulario e da comunidade onde este reside O momento da apreensão de consciência do mundo, através da análise dos significados sociais dos temas e das palavras. Professor desafia e inspira o aluno a superar a visão mágica e a crítica do mundo, 'levando-o' para uma postura conscientizada Palavras
Geradoras Silabação Palavras
Novas Conscientização (cc) photo by theaucitron on Flickr (cc) photo by theaucitron on Flickr Freire propõe a execução prática do Método em cinco fases: Primeira fase:

 Levantamento do universo vocabular dos grupos com que se trabalha.

O momento de pesquisa e conhecimento do grupo, aproxima o educador e educando numa relação mais informal e portanto mais carregada de sentimentos e emoções.

É igualmente importante a anotação das palavras da linguagem dos componentes do grupo e das suas falas típicas. Segundaª fase: 

Escolha das palavras selecionadas no universo vocabular .
Esta escolha é feita sob os critérios:

a) da sua riqueza fonética;

b) das dificuldades fonéticas, numa sequência gradual das menores para as de maior dificuldade;

c) do teor pragmático da palavra, ou seja, na pluralidade de engajamento da palavra numa dada realidade social, cultural, política etc. Terceira fase: 

Criação de situações existenciais.

São situações desafiadoras, que se encontram codificadas e carregadas de elementos que serão decodificados pelo grupo com a mediação do educador.

São situações locais que discutidas, abrem perspectivas para a análise de problemas locais,
regionais e nacionais. Quartaª fase: 

Elaboração de fichas guia 
que auxiliam os coordenadores de debate ao longo do seu trabalho.

São fichas que devem servir como apoio, mas que não tem uma
ordem rígida a ser seguida.
Quinta fase: 

Elaboração de fichas para a decomposição
das famílias fonéticas correspondentes aos
vocábulos geradores.

Este material poderá ser realizado com diferentes formatos, desde filmes, cartazes, entre outros. Fim Freire questionou-se e cedeu à sua:
Full transcript