Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

REAÇÕES DE CARACTERIZAÇÃO DE PROTEÍNAS

No description
by

Fran S

on 27 November 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of REAÇÕES DE CARACTERIZAÇÃO DE PROTEÍNAS

REAÇÕES DE CARACTERIZAÇÃO DE PROTEÍNAS
Apresentação de Relatório
Acadêmica: Francieni A. Telles dos Santos
francieni_fran@hotmail.com
Introdução
Albumina

É o principal constituinte da clara do ovo de galinha;
Introdução
Caseína


Fosfoproteínas contendo números variáveis de radicais de fosfato ligados à serina, concentrados em diferentes regiões das cadeias polipeptídicas.
Introdução
Reação Xantoproteica:

O benzeno reage lentamente com o ácido nítrico (HNO3) concentrado para dar o nitrobenzeno.
Essa reação pode ser acelerada mediante aquecimento.
A coloração
amarela
existe em meio ácido.
Objetivo
Determinar qualitativamente a presença das proteínas: Albumina e Caseína.

Introdução
Proteínas




Pertencem à classe dos peptídeos, pois são formadas por aminoácidos ligados entre si por ligações peptídicas
Introdução
Reação de Biureto:

Baseado na observação de que substâncias que contêm duas ou mais ligações peptídicas formam um complexo de cor
roxa

com sais de cobre em soluções alcalinas.

Introdução

A adição de sais de metais pesados, tais como mercúrio, chumbo, cobre e zinco, levam à formação de sais denominados "quelatos" entre os aminoácidos ácidos e estes metais. O sulfato é evidenciado pela adição de acetato de chumbo, dando precipitado
castanho
ou
preto
de sulfeto de chumbo.
Engenharia de Alimentos
Análise de Alimentos
Profª. Drª. Valéria Terra Crexi
Apresenta uma única molécula polipeptídica enrolada sobre si mesma.
Reação Característica de Compostos de Enxofre:
Introdução
Reação da Ninhydrina:

É usada na detecção de aminoácidos, pode ser detectado com a adição de um sal de chumbo: forma-se sulfeto de chumbo, composto de coloração
escura.
Introdução
Ação de temperatura:

O aquecimento provoca a desnaturação das proteínas que é uma proteína globular, nesse momento, ela passa a apresentar mudanças irreversíveis.
Introdução
Ação de reagentes precipitantes:

Os ânions de alcalóides (TCA) são capazes de se combinar com proteínas que possuam resíduos de aminoácidos na forma de cátions, formando complexos insolúveis que se precipitam e caracterizam a desnaturação.
Materiais e Métodos
AMOSTRAS:
Clara de ovo 10% v/v em solução de NaCl 0,9%;
Caseína solução 5%.

REAGENTES:
HNO3 concentrado;
Sulfato de Cobre, solução 1%;
NaOH 2,5% e 10%;
Acetato de Chumbo 5%;
Ninhydrina: solução 0,1% em tampão fosfato pH 7,0;
Ácido tricloro acético P.A.;
Água em ebulição.
 

Materiais e Métodos
Reação de Biureto:

Pipetou-se 2 mL das amostras em tubo de ensaio, identificando cada uma de acordo com seu conteúdo;
Adicionou-se 1 mL de NaOH e agitou-se bem; Em seguida, colocou-se 1 mL de CuSO4 1% em cada tubo;
Após foi comparado a cor desenvolvida frente a um tubo branco (todos os regentes menos a amostra).
Materiais e Métodos
Reação característica de composto de Enxofre:

Pipetou-se 2 mL das amostras em tubo de ensaio, identificando cada uma de acordo com seu conteúdo;

Adicionou-se em cada tubo 1 mL NaOH 2,5 N e 1 mL de Acetato de Chumbo 5%;

Levou-se à ebulição em banho maria;

Após foi realizada a comparação.
Materiais e Métodos
Reação Xantoprotéica:

Pipetou-se 2 mL das amostras em tubo de ensaio, identificando cada uma de acordo com seu conteúdo;
Adicionou-se 0,5 mL de HNO3 concentrado pelas paredes;
Seguido a análise adicionou-se 0,5 mL de NaOH 10%;
Comparou-se com o branco.
Materiais e Métodos

Reação de Ninhydrina:

Pipetou-se 0,5 mL das amostras em tubo de ensaio, identificando cada uma de acordo com seu conteúdo;
Adicionaram-se 2 mL de Ninhydrina agitando bem para levar ao banho maria por 2 minutos em ebulição;
Observou-se a coloração produzida em cada amostra.
Materiais e Métodos
Ação de temperatura:

Pipetou-se 2 mL das amostras em tubo de ensaio, identificando cada uma de acordo com seu conteúdo;
Levou-se a ebulição em banho maria por 1 minuto;
Deixou-se esfriar e filtrou-se;
Realizou-se a reação de biureto, após comparou-se com as diferentes amostras.
Materiais e Métodos
Ação de reagentes precipitantes:
 
Pipetou-se 2 mL das amostras em tubo de ensaio, identificando-as;
Adicionou-se em cada tubo 1 mL de tricloroacético 10% (na capela), ficando em repouso por 5 minutos;
Filtrou-se e testou-se a reação de Biureto.
Resultados
Resultados
Reação de biureto: positivas, coloração violácea.


Resultados
Compostos de enxofre: negativas, não apresentou precipitado castanho de sulfeto de chumbo.




Resultados

Reação Xantoprotéica: Positiva para Caseína, coloração amarela.

 



Resultados

Reação da Ninhydrina positivas, coloração violácea obtida na reação




Resultados

Ação da Temperatura: positivas para a Albumina, tornou-se uma substância leitosa, insolúvel em água. Após coloração violácea.



Resultados

Ação de agentes precipitantes: Positiva para a Albumina, formação de um precipitado esbranquiçado.  



Conclusão

Ao interpretar os resultados obtidos com essa reação percebemos que a maior parte das proteínas reagem intensamente de forma semelhante, nas mesmas condições
Full transcript