Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Portfólio de Artes - Vanguardas Europeias

No description
by

Sophia Cuñado

on 23 November 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Portfólio de Artes - Vanguardas Europeias

Sophia Carolline Cuñado - 3º ano.
Portfólio de Artes.
O que é Arte?
A arte é uma forma de manifestação, em qualquer que seja a situação.
Também é arte aquilo que demonstra uma época ou um sentimento.
É uma forma de se expressar, denunciar, embelezar um lugar ou alguma coisa, ou, até mesmo apelar por uma causa.
O que era ser moderno?
Ser moderno era estar a frente do seu tempo, ser diferente era ser moderno.
"Devemos modelar as nossas palavras até se tornarem o mais fino invólucro dos nossos pensamentos.
Os pensamentos são divinos."
"Orlando" - Virginia Woolf
Literatura Moderna:
André Derain, A Ponte de Charing Cross, 1906
(O Fauvismo)
Antes do modernismo a idéia de arte era que fosse bonito, já na modernidade isso muda. Entram as pinturas e esculturas abstratas entre outras coisas.
Braque, Casas d’ Estaque, 1908
(Cubismo)
No modernismo é quando os artistas podem começar a sem expressar, a mostrar suas ideias sem ter de seguir as regras da arte acadêmica.
Picasso, Les Demoiselles d’Avignon, 1907
(Cubismo)
Braque, Casas d'estaque , 1908.
(Cubismo)
O que é arte moderna atualmente?
Arte moderna tem a mesma base até os dias atuais, é uma arte sem regras, uma arte que demonstra os sentimentos, bons ou ruins.
Arte moderna dos dias de hoje:
O Modernismo
O Impressioninsmo
Qual era a idéia do Impressionismo?
O impressionismo tinha como idéia demonstrar a primeira impressão da luz natural sob os objetos. E a mudança das cores de acordo com a luz do dia.
Por que Impressionismo?
O termo impressionismo surgiu porque os críticos falavam que eles queriam impressionar.
No período impressionista "surgiu" a câmera fotográfica, que na época demorava cerca de oito horas para se tirar uma única foto.
A foto "dispensa" o artista, e então se inicia uma grande transformação.
Claude Oscar Monet.
Monet era contra a idéia da arte acadêmica, e com essa pintura ele mostra sua arte que é muito criticada pela ausência de "definição". Ele foi um dos primeiros e principais impressionistas.
Monet, Impressão, Sol Nascente, 1874.
Degas, Sala de Ensaio do Balé no Teatro da Ópera, 1872.
Edgar Degas:
Degas descobriu infinita inspiração no mundo da dança. Lá ele podia mostrar em suas obras o movimento, a leveza e um jogo de luz.
Monet, Ensaio de Balé, 1877.
Monet, A Pequena Bailarina de Catorze Anos, 1881.
"Até hoje, Degas tem sabido captar o espírito da vida moderna melhor do que ninguém."
Edmond de Goncourt
Movimento artístico e literário que surgiu no início do séc. XX com a publicação do 'Manifesto Futurista' do poeta italiano Filippo Marinetti, no jornal francês Le Figaro.
"É da Itália que lançamos ao mundo este manifesto de violência arrebatadora e incendiária com o qual fundamos o nosso Futurismo, porque queremos libertar este país de sua fétida gangrena de professores, arqueólogos, cicerones e antiquários."

"E que se pode ver num velho quadro, senão a fatigante contorção do artista que se empenhou em infringir as insuperáveis barreiras erguidas contra o desejo de exprimir inteiramente o seu sonho? Admirar um quadro antigo equivalente a verter a nossa sensibilidade numa urna funerária, em vez de projeta-la para longe, em violentos arremessos de criação e de ação."

"Erectos sobre o pináculo do mundo, mais uma vez lançamos o nosso desafio às estrelas."
Trechos do 'Manifesto Futurista', jornal Le Figaro, França, 1909.
Imagem scaneada do jornal Le Figaro, França, 20 de fevereiro de 1909.
O Futurismo.
Em 1910 já se pode falar de um grupo liderado por Marinetti. Trabalharam artistas como os pintores Russolo, Carrá, Boccioni, Balla e Severini.
O Futurismo foi chamado assim pela intenção de romper absolutamente com a arte do pasado, especialmente na Itália, onde para tudo tinha a tradição artística. Querem criar uma arte nova, de acordo com a atualidade, os novos tempos e necessidades. Usam como inspiração as máquinas e suas principais qualidades: a força, a rapidez, a velocidade, a energia, o movimento e a desumanização. Mostram a guerra como espaço onde as máquinas, a energia e a desumanização alcançaram as máximas metas.
usavam cores vivas, contraste e sobreposição de imagens e traços para passar a ideia de movimento. Na poesia o uso de onomatopéias e frases fragmentadas para passar a ideia de velocidade.
A Semana de Arte Moderna de 1922 foi igualmente inspirada pelo Futurismo. Concepções como a rejeição ao passado, o culto do futuro, o desprezo às reproduções e o cultivo da pureza original vieram era exatamente o que os modernistas buscavam. Eles não queriam nada mais que substituir padrões artísticos europeus por uma criação nacional, valorizando a arte dos nativos e a cultura produzida pelos africanos.
DE "V INTERNACIONAL"
Eu
à poesia
só permito uma forma:
concisão,
precisão das fórmulas
matemáticas.
Às parlengas poéticas estou acostumado,
eu ainda falo versos e não fatos.
Porém
se eu falo
"A"
este "a"
é uma trombeta-alarma para a Humanidade.
Se eu falo
"B"
é uma nova bomba na batalha do homem.
Vladimir Maiakovski
Giacomo Balla, Mercurio passa davanti al sole, 1914.
Umberto Boccioni, Dinamismo de um ciclista, 1912.
Portfólio de Artes.
Aqui irei apresentar as matérias dadas em sala de aula no primeiro trimestre.
Os tópicos são:
O que é arte?
O Modernismo
O Impressionismo
O Futurismo
O Dadaísmo
O Cubismo
O Surrealismo
Introdução:
O Dadaísmo.
Suas características principais eram: movimento que cobre todos os outros gêneros artísticos e é a expressão de um protesto anarquista contra a cultura ocidental e o militarismo da Primeira Guerra. Nunca foi baseado em alguma teoria, mas sempre foi um protesto.
Foi um movimento anti-artístico, anti-político e anti-literario. Estavam contra o universal e a modernidade.
Valorizam o gesto, o escândalo, o protesto, o azar, o casual, o espontâneo, a ironia e o humor negro.
Favorecem a liberdade, a espontaniedade, a contradição, o imediato, o absurdo e a imperfeição.
Foi uma arte de repulsa que nunca teve uma teoria, sempre foi um protesto contra a guerra, os valores sociais e morais, e a fé superficial no progresso.
O Dadaísmo nasceu em Zurique em 1916, quando um grupo de artistas composto por Hugo Ball, Emmy Hennings, Tristan Tzara, Jean Arp, Marcel Janco, Richard Huelsenbeck, Sophie Täuber, Hans Richter, entre outros, discutiram sobre a arte e os descomfortos que sentiam sobre a guerra e o que ela inspirava. Para expresar-lo, realizaram apresentações no Cabaret Voltaire, onde tinham tido a idéia do Dadaísmo.
Alguns dizem que o Dadáismo se originou de uma tradição artística européia já existente, que chegou a Zurique através de Tzara e outros artistas romanos. Eles haviam refugiado na Suiça (por ser um país neutro) para escapar dos acontecimentos da Primera Guerra Mundial. Usaram a arte abstrata para expresar seu disgosto em relação as ideas políticas, sociais e culturais que acreditavam que tinham causado a guerra. Para eles, o abstrato era sinônimo de honestidade.
Curiosidade:
O Museu do Dadaísmo!
Museu do Dadaísmo, Cabaret Voltaire, em Zurique - Alemanha.
"Nesta casa em 5 de Fevereiro de 1916 o Cabaret Voltaire abriu e o Dadaísmo foi criado.", Museu do Dadaísmo, Cabaret Voltaire, em Zurique - Alemanha.
Marcel Duchamp, Roda de Bicicleta, 1951.
Marcel Duchamp, A Fonte, 1917.
Georg Grosz, Auto-retrato para Charles Chaplin, 1919.
Hannah Höch, Da Dandy, 1919.
John Heartfield, Adolf o super-homem, 1932.
Aleksandr Rodchenko. Illustração para a revista 'Jovem Guarda', 1924.
Poema Dadaísta:
O Cubismo.
O Surrealismo.
O cubismo foi um movimento artistico que se desenvolveu principalmente entre 1907 e 1914, queriam mostrar uma nova interpretação do espaço, a renovação das técnicas e o uso da geometria.
Entre os principais artistas estavam Pablo Picasso e Georges Braque. Já no Brasil o cubismo chegou em 1922 na Semana de Arte Moderna de São Paulo, com artistas como Tarsila do Amaral e Di Cavalcanti.
A denominação teve origem no comentário que Matisse fez sobre o quadro de Braque exposto no Salão de Outono de Paris em 1908, ao definir como cubos algumas das formas utilizadas. O crítico Louis Vauxcelles adoto o nome (revista Gil-Blas, 14-XI-1908) ao escrever sobre a exposição de Braque na galeria Kahnweiler, uso que depois se generalizou.
Por que cubismo?
Se pode dizer que o cubismo nasceu como movimento em 1908, ao ser constituido em Montmartre (onde viviam Picasso, Max Jacob e Juan Gris) o grupo de Bateau-Lavoir, no qual também participavam Apollinaire, Salmon, Reynal e Gertrude, Léo Stein, entre outros. O grupo de Bateau-Lavoir organizou em 1908 a famosa homenagem ao fiscal Rousseau, durante o qual este, entusiasmado, disse a Picasso: "Você e eu somos os melhores pintores atuais. Eu no estilo moderno, e você no estilo egípcio."
Emiliano Di Cavalcanti, Pierrot, 1924.
Carnaval em Madureira, Tarsila do Amaral, 1924.
Les Demoiselles d’Avignon, Pablo Picasso, 1907.
Dora Maar com Gato, Pablo Picasso, 1941.
Natureza morta, George Braque, 1929.
O Estúdio, George Braque, 1949.
Mulher com guitarra, George Braque, 1913.
O Surrealismo começa em 1924 em Paris com a publicação do "Manifesto Surrealista" de André Breton, que acreditava que a situação de pós-guerra exigia manifestações artisticas que refletissem o mais profundo do ser humano para compreender o homem em sua totalidade.
Sendo conhecedor de Freud pensou na possibilidade que oferecia a psicanalisi como método de criação artistica.
Para os surrealistas a obra nasce do automatismo puro, qualquier forma de expressão na que a mente não exerça nenhum tipo de controle. Tentam capturar por meio de formas abstratas ou figurativas simbólicas as imagens da realidade mais profunda do ser humano, o subconsciente e o mundo dos sonhos.
Utilizam recursos como: animação do inanimado, o isolamento de fragmentos anatômicos, elementos incongruentes, metamorfoses, máquinas fantásticas, relações entre desnudos e maquinaria, evocação do caos, representação de autômatos, de espasmos e de perspectivas vazias. O pensamento oculto e proibido será uma fonte de inspiração, no erotismo descobrem realidades oníricas, e o sexo será tratado de forma descarada.
Artistas
Surrealistas
Abstratos
Joan Miró
Paul Klee
Masson
Interiores Holandeses I, Joan Miró, 1928.
Meditação Sobre uma Folha de Carvalho, André Masson, 1942.
Flores no Meio da Noite, Paul Klee, 1930.
Artistas
Surrealistas
Figurativos
Ernst
Tanguy
Salvador Dalí
Magritte
O celebe elefante, Max Ernst, 1921.
Mamãe, Papai está Ferido!, Yves Tanguy, 1927.
A Persistência da Memória, Salvador Dalí, 1931.
Golconda, René Magritte, 1953.
Manifesto Surrealista.
“A atitude realista é fruto da mediocridade, do ódio e da presunção rasteira. É dela que nascem os livros que insultam a inteligência.”
“A mania incurável de reduzir o desconhecido ao conhecido, ao classificável, só serve para entorpecer cérebros.”
“A extrema diferença de importância, que, aos olhos do observador ordinário, tem os acontecimentos de vigília e os do sono sempre me encheu de espanto. (...) Talvez o meu sonho da noite passada tenha dado prosseguimento ao da noite anterior e continue na próxima noite com rigor meritório.”
“O surrealismo não permite aos que a ele se consagram, abandona-lo quando lhes apetece faze-lo. Ele atua sobre a mente como os entorpecentes."
“E como o vôo seguro de espírito depende do grau de resistência oposta a essa idéia, não é difícil compreender que o surrealismo não tenha hesitado em adotar a revolta absoluta, a insubmissão total, a sabotagem consoante às regras, que não espere nada e coisa alguma que não seja a violência.”
“Nós combatemos sob todas as formas, a indiferença poética, a distração artística, a pesquisa erudita, a especulação pura, e não queremos ter nada em comum com os economizadores de espírito.”
Trechos do Manifesto Futurista, André Breton, 1924.
O que é o Surrealismo (Manifesto Surrealista), André Breton, 1924.
O Expressionismo
Abstrato.
O Expressionismo Abstracto é um movimento que começou nos Estados Unidos em 1947, quando a maior parte dos artistas mais importantes desse movimente se afastam da linguagem figurativa e criam um novo estilo onde se tem a mistura do abstrato com o surrealismo.
O movimento estava centrado em Nova York, por isso muitas vezes assume o termo de Escola de Nova Iorque.
A época em que o movimento esteve no seu auge coincide com o momento em que a arte americana tenta alcançar sua própria indentidade e se desvincular da influencia européia.
A presença de importantes artistas da vanguarda européia em Nova York após a explosão da Segunda Guerra Mundial, e em especial do grupo surrealista determina e influe de maneira decisiva no nascimiento desse novo movimento.
É possível identificar duas tendências principais no expressionismo abstrato, a primeira que se integra na corrente da Action Painting, inclui as obras de pintores como Jackson Pollock, Willem de Kooning e Franz Kline. Nas suas obras, muito gestualistas, a tinta era lançada diretamente na tela, através de gestos instintivos, onde o acaso e o aleatório determinavam a evolução da pintura.
A outra tendência, mais meditativa ou "mística", integra os pintores Rothko e Gottlieb. Estes artistas exploraram preferencialmente as qualidades tactéis e os efeitos sensitivos da cor e produziram quadros abstratos utilizando poucos elementos, representados com limites indefinidos e relações cromáticas de grande subtileza.
Nem todas as obras deste movimento são abstratas, como algumas obras de Willem de Kooning, de Mark Rothko ou de Barnett Newman.
Era normalmente aceite que a abordagem do artista ao seu trabalho se deveria relacionar diretamente com o seu inconsciente, libertando uma diferente criatividade.
Jackson Pollock, Blue Poles, 1952.
Willem de Kooning, Excavation, 1950.
Mark Rothko, Green and Tangerine on Red, 1956.
Adolph Gottlieb, Man Looking at Woman, 1949.
Full transcript