Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Visões Tradicionais e Modernas de Empresa, Trabalho e Pessoas

Gestão de Pessoas
by

alexandre donato

on 15 October 2010

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Visões Tradicionais e Modernas de Empresa, Trabalho e Pessoas

Visões tradicionais e modernas
de empresa, trabalho e pessoas
Elso
Daiane
Donato
Anderson Gestão de Pessoas Profa. Letícia Lengler Introdução Os últimos 20 anos das grandes empresas no Brasil foram marcados por importantes alterações no estilo de gestão, trazendo uma maior qualidade dos produtos e serviços.

Analisaremos essas mudanças mostrando o impacto na gestão de pessoas, através de 5 parâmetros que mostram a transição empresarial das organizações-instituição para organizações - negocio.

Os 5 parametros são: poder decisório, relação com o ambiente externo, estilo de gestão, vinculo capital versus trabalho e comportamentoe perfil dos colaboradores.
PODER DECISORIO:

na década de 1970 e na de 1980 a forma empresarial era a de organizações-instituição, em que havia uma centralização de poder decisório. A cúpula da empresa em geral formada pelo acionista principal e seus colaboradores tomavam todas as decisões estratégicas e inclusive a tática de implementação. RELAÇÃO COM O AMBIENTE EXTERNO:

a cúpula estabelecia todas as relações com os diversos ambientes externo. Ex: governo, clientes, fornecedores e etc. ESTILO DE GESTÃO:

nas organizações-instituição o estilo de gestão era o “controlador” existindo uma relação de subordinação, sendo o gestor pouco estimulado a desenvolver o subordinado a conhecimentos além das tarefas. VINCULO CAPITAL:

ele traz a idéia de uma troca entre a obediência e a segurança na empresa. Esse vínculo teve alterações significativas com a crise do petróleo (1970) e nos primeiros movimentos grevistas (1978). COMPORTAMENTO E PERFIL DO COLABORADOR:

o comportamento do colaborador era a subordinação infantil, pois as empresas para aumentar a mão-de-obra, assumiam a responsabilidade pela saúde, alimentação e transporte. Com esse comportamento os operários se tornaram dependentes esperando sempre pela decisão do supervisor. TRANSIÇÃO PODER DECISORIO:

as organizações-instituição se transformam em organizações-negocio, compartilhando o processo decisório. Foi notado que as decisões anteriores não se podiam reaplica-las, pois o ambiente externo se alterava, devendo haver um trabalho com pluralidade de opiniões. RELAÇÃO COM O AMBIENTE EXTERNO:

o ambiente externo traz o cliente muito mais exigente, fornecedores ameaçados pela concorrência internacional, sistema financeiro corria atrás dos clientes e o governo deixou de centralizar o poder. Mudanças que fizeram ser observado um novo ambiente. ESTILO DE GESTÃO:

a mão-de-obra passa a ter que pensar, com opniões e expectativas tendo um líder e não um chefe. VÍNCULO CAPITAL:

um novo vinculo surge, como o elemento de constante processo de feedback, a empresa começa a oferecer condições para cada um poder gerenciar a sua carreira. O vínculo moderno propicia no ambiente interno a troca de idéias e participação no processo decisório existindo vínculo quando o colaborador perceber a causa que move a empresa e se apaixonar por esta causa. COMPORTAMENTO E PERFIL DO COLABORADOR:

eles passam a exercer uma relação adulta de subordinação para o cumprimento de objetivos e não apenas ordens. Isso se realiza com maior facilidade devido ao aumento médio do nível educacional. TENSÕES E DESAFIOS
DO NOVO CONTEXTO GLOBAL

Foi realizada uma pesquisa que avaliava as tensões e os desafios que pressionavam os presidentes de empresas em vários centros mundiais.

TENSÕES: mudanças, comunicação, complexidade simultaneidade e urgência competitiva.

DESAFIOS: crescimento, global e governabilidade.
MUDANÇAS:

é um processo comum que todos passamos, em que devemos ser informados, compreendendo as razões e objetivos da mudança, e se há meios para a execução para só depois o comprometimento com a mudança. COMUNICAÇÃO:

a empresa tem que saber administrar os meios de comunicação, pois a tecnologia das informações, as redes e a internet permitem que altos conteúdos de informação circulem entre milhões de pessoas. TENSÕES TENSÕES TENSÕES TENSÕES TENSÕES COMPLEXIDADE:

as decisões ficaram mais complexas porque temos mais opções ou porque os riscos são mais bem avaliados.

A complexidade passou a exigir que usássemos a intuição. SIMULTANEIDADE:

refere-se à enorme dificuldade que o gestor tem de, na mesma organização, lidar com tecnologias e pessoas de níveis e gerações diferentes e com um pluralismo sem limites. URGÊNCIA COMPETITIVA:

a concorrência aumentou em todos os níveis de atuação e exige que se tenha no DNA da empresa essa característica.

É fundamental colocar-se no foco do cliente, olhar as coisas do ponto de vista dele e assim poder entender suas expectativas e desejos. DESAFIOS DESAFIOS DESAFIOS DESAFIOS CRESCER:

significa crescer de forma sustentada, gerando valor para os acionistas, para o corpo social e a comunidade.

Ocupar espaços, impedir o crescimento da concorrência e ganhar escala no caso dos produtos de alta velocidade de giro. SER GLOBAL:
é importante fazer essa globalização subordinada a um processo estratégico que prepare os colaboradores para a nova fase.

Basta importar matérias-prima ou fornecer para uma empresa global ou ainda concorrer com uma empresa global. Você já está na globalização. GOVERNABILIDADE:

Melhores práticas de gestão, uma gestão transparente para os acionistas tradicionais e controladores e também para os minoritários.

E reformulação dos conselhos de administração e seu papel na gestão das corporações.

Sempre existirá uma relação entre acionistas e executivos, e é exatamente essa relação que está mudando e gerando esse desafio. CONCLUSÃO:

fazer uma gestão de pessoas moderna significa melhorar a competitividade da empresa, estar atrelado à estratégia de negócios, gerenciar um moderno vínculo que faça com que as pessoas aumentem seu diferencial melhorando a competitividade do negócio e dilatando sua satisfação pessoal e profissional.

Grande desafio, grande momento e a exigência de grandes profissionais. Perguntas ??? Disponível em:
http://prezi.com/a7pogskwb5uw/visoes-tradicionais-e-modernas-de-empresa-trabalho-e-pessoas/
Full transcript