Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Dissertação 'Não é TV' - Estratégias Comunicacionais da HBO no Contexto das Redes Digitais

Defesa de Dissertação no Programa de Pós-Graduação em Comunicação Midiática da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
by

Maíra Bianchini

on 6 November 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Dissertação 'Não é TV' - Estratégias Comunicacionais da HBO no Contexto das Redes Digitais

'Não é TV' - Estratégias Comunicacionais da HBO no Contexto das Redes Digitais Maíra Bianchini dos Santos Orientadora Dra. Luciana Pellin Mielniczuk PPGCOM - UFSM
Mestrado em Comunicação
Linha Mídia e Estratégias Comunicacionais Objetivo Geral Objetivos Específicos Justificativa Metodologia a) descrever as características e particularidades das eras da TV I, TV II e TV III; (Capítulos 1 e 2) b) sistematizar as estratégias comunicacionais empregadas pela rede premium HBO em cada uma das eras da televisão norte-americana; (Capítulos 1 e 2) c) identificar e descrever as características que permitem levar à proposição de uma quarta fase da televisão, a partir da análise das estratégias comunicacionais utilizadas pela HBO desde meados dos anos 2000 até o presente. (Capítulo 3) Eras da TV I, II e III Capítulos 1 e 2 1 2 3 4 5 6 7 1950s TV I 1972 TV II 1975 1990s 1990s 2005 TV III Era da televisão broadcast
Três grandes emissoras – ABC, CBS e NBC
Marketing de massa
Economia fordista
Suporte financeiro - publicidade
Relações de bens de consumo de segunda ordem TV IV Disponibilização dos serviços online HBO on Demand e HBO Go para os assinantes da rede premium e de vídeos no canal oficial da emissora no YouTube. 1) Plataformas complementares de distribuição de conteúdo nas redes digitais Investimento na produção de seriados originais de alta qualidade que maximizem as margens de lucro na venda de arquivos digitais dos episódios na loja virtual iTunes, de produtos licenciados, principalmente pelo site HBO Store, e na negociação de acordos de distribuição nacional e internacional pelo sistema de syndication. 2) Fontes adicionais de renda para a emissora televisiva no contexto da Cauda Longa 3) Fortalecimento da presença digital da emissora televisiva por meio da atualização do site, do desenvolvimento de aplicações na web 2.0 e da implementação de estratégias de SMO (Social Media Optamization) Criação e gerenciamento de perfis e páginas oficiais nos sites Facebook, Twitter, YouTube, GetGlue, Foursquare, Last.fm, Flickr e MySpace. 4) Inserção da emissora e de suas séries originais nas mídias sociais digitais Lançamento do site HBO Connect, que potencializa a interação do público entre si e com os produtores e atores dos seriados da HBO. 5) Ações que incitam a conversação entre os espectadores sobre as produções originais da emissora, de acordo com a tendência da TV Social Desenvolvimento de ações transmídia - divulgação de True Blood e de Game of Thrones através de suportes midiáticos auxiliares ao meio televisivo. 6) Incentivo ao engajamento e à participação ativa dos espectadores na cultura da convergência, a partir da lógica transmídia Adequação do site da HBO para a web móvel e criação de aplicativos mobile da emissora e de seus seriados. 7) Estratégias, aplicativos e funcionalidades para tecnologias e dispositivos móveis Adequação do site da HBO de acordo com os princípios da segunda geração da web, com a possibilidade de publicação de comentários e de integração e socialização de conteúdos nas mídias sociais. Muito obrigada! HBO como agente de mudanças no cenário televisivo norte-americano.

Emergência de ações, posicionamentos e abordagens que representam um contraste em relação às práticas comunicacionais predominantes durante a segunda metade do século XX.

Justifica-se a proposta da quarta fase da televisão norte-americana, a era da TV IV. Considerações Finais Capítulo 3 Compreender quais são e como funcionam as estratégias comunicacionais empregadas pelas redes televisivas a fim de adaptar as práticas da empresa ao contexto das redes digitais. 1999 Surgimento das tecnologias digitais e da fase inicial da internet
Introdução de mudanças na distribuição do conteúdo televisivo
Brand marketing - branding
Criação de sites na primeira geração da web Segundo estágio de desenvolvimento da marca HBO
HBO como ‘selo’ de distinção televisiva
Mais investimento na produção de seriados originais
1996 - Campanha ‘It’s Not TV. It’s HBO’. Era da televisão a cabo
Aumento no número de canais da rede broadcast, a cabo e premium
Marketing de nicho
Economia pós-fordista
Controle remoto e videocassete Primeiro estágio de desenvolvimento da marca HBO
1975 – transmissão via satélite
Anos 1980 – produção de conteúdo exclusivo (filmes para a televisão, séries e minisséries) 1983 Metodologia híbrida (Machado e Palacios, 2007)
Discussão teórica e conceitual
Estudo de múltiplos casos

Estudo das estratégias comunicacionais de um único caso (HBO), a partir de uma amostragem que abrange diversos produtos e serviços da emissora ao longo de sua trajetória.

Amostragem intencional. Três critérios: teórico ou conceitual; por intensidade; por conveniência. (2005-presente) Posicionamento estratégico das emissoras televisivas nas redes digitais como uma reconfiguração das práticas comunicacionais.

Interesse em estratégias comunicacionais direcionadas para seriados televisivos norte-americanos. Problema De que forma as redes televisivas se utilizam das potencialidades da internet e das tecnologias de informação e comunicação para adequar suas estratégias ao contexto das redes digitais? AGUADO, Juan Miguel; MARTÍNEZ, Immaculada José. La Cuarta Pantalla: Industrias Culturales y Contenido Móvil. In: AGUADO, Juan Miguel; MARTÍNEZ, Immaculada José (orgs.). Sociedad Móvil: Tecnología, Identidad y Cultura. Madri: Biblioteca Nueva, 2008. p. 187-220.
AKASS, Kim; MCCABE, Janet. ‘Why do people have to die?’ ‘To make contemporary television drama important, I guess’. In: AKASS, Kim; MCCABE, Janet (orgs.). Reading Six Feet Under: TV to Die For. Londres/Nova York: I. B Tauris, 2005. p. 1-15.
ALSTON, Joshua. The Decade in Rewind - Best TV Dramas. Newsweek, 2009. Disponível em: http://2010.newsweek.com/top-10/best-tv-dramas/in-treatment.html. Acesso: 16 fev. 2012.
ANDERSON, Chris. A Cauda Longa: do Mercado de Massa para o Mercado de Nicho. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.
ANDERSON, Christopher. Producing an Aristocracy of Culture in American Television. In: EDGERTON, Gary R.; JONES, Jeffrey P (orgs.). The Essential HBO Reader. Lexington: The University Press of Kentucky, 2008. p. 23-41.
ASKWITH, Ivan; GRAY, Jonathan. Transmedia Storytelling and Media Franchises. In: ANDERSEN, Robin; GRAY, Jonathan (orgs.). Battlegroung: The Media. Westport: Greenwood Press, 2008.
BEHRENS, Steve. Technological Convergence: Toward a United State of Media. In: Channels of Communication 1986 Field Guide. Nova York: C. C. Publishing, 1986. p. 8-10.
BERNERS-LEE, Tim. The World Wide Web: Past, Present and Future. 1996. Disponível em: http://www.w3.org/People/Berners-Lee/1996/ppf.html. Acesso: 16 fev. 2012.
BIANCHINI, Maíra. Através do Espelho – Aprofundamento do Universo Ficcional de Lost por meio da Narrativa Transmidiática. Monografia (Graduação em Comunicação Social – Habilitação Jornalismo) – Curso de Comunicação Social – Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), 2009.
BOLTER, Jay David; GRUSIN, Richard. Remediation: Understanding New Media. Massachusetts: MIT Press, 1999.
BOYD, Danah. Streams of Content, Limited Attention: The Flow of Information Through Social Media. Educause Review, vol. 45, no. 5 - September-october 2010, p. 26-36. Disponível em: http://www.educause.edu/EDUCAUSE+Review/EDUCAUSEReviewMagazineVolume45/StreamsofContentLimitedAttenti/213923. Acesso: 06 fev. 2012.
BOYD, Danah M.; ELLISON, Nicole B. Social Network Sites: Definition, History, and Scholarship. Journal of Computer-Mediated Communication, n. 13, v. 1, art. 11. 2007. Disponível em: http://jcmc.indiana.edu/vol13/issue1/boyd.ellison.html. Acesso: 16 fev. 2012.
CLARK, Brian. Reclaiming Transmedia Storyteller. 2009. Disponível em: http://www.facebook.com/note.php?note_id=10150246236508993. Acesso: 16 fev. 2012.
EDGERTON, Gary R. A Brief History of HBO. In: EDGERTON, Gary R.; JONES, Jeffrey P. (orgs.). The Essential HBO Reader. Lexington: The University Press of Kentucky, 2008. p. 1-20.
__________________. The Sopranos as Tipping Point in the Second Coming of HBO. In: LAVERY, David; HOWARD, Douglas L.; LEVINSON, Paul (orgs.). The Essential Sopranos Reader. Lexington: The University Press of Kentucky, 2011. p. 7-16.
EMPIRE. The 50 Greatest TV Shows of All Time. 2007. Disponível em: http://www.empireonline.com/50greatesttv/default.asp?tv=3. Acesso: 16 fev. 2012.
ENTERTAINMENT WEEKLY. 10 Best TV Shows of the Decade. 2009. Disponível em: http://www.ew.com/ew/gallery/0,,20321301_20324062,00.html. Acesso: 16 fev. 2012.
__________________________. The New Classics: TV – The 100 Best Shows from 1983 to 2008. 2007. Disponível em: http://www.ew.com/ew/article/0,,20207339,00.html. Acesso: 16 fev. 2012.
EPSTEIN, Michael M.; REEVES, Jimmie L.; ROGERS, Mark C. Surviving ‘The Hit’: Will The Sopranos Still Sing for HBO? In: LAVERY, David (org). Reading The Sopranos: Hit TV from HBO. Londres/Nova York: I. B Tauris, 2006. p. 15-26.
EPSTEIN, Michael M.; ROGERS, Mark C.; REEVES, Jimmie L. From Must-See-TV to Branded Counterprogramming: Seinfeld and Syndication. In: LAVERY, David; DUNNE, Sara Lewis (orgs.). Seinfeld, Master of Its Domain: Revisiting Television’s Greatest Sitcom. Londres/Nova York: Continuum, 2006. p. 186-200.
FIDALGO, António; CANAVILHAS, João. Todos os Jornais no Bolso: Pensando o Jornalismo na Era do Celular. In: RODRIGUES, Carla (org). Jornalismo On-Line: Modos de Fazer. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio, 2009. p. 99-117.
FIDLER, Roger. Mediamorfosis: compreender los nuevos medios. Buenos Aires: Garnica, 1997. Referências Bibliográficas FRAGOSO, Suely; RECUERO, Raquel; AMARAL, Adriana. Métodos de Pesquisa para Internet. Porto Alegre: Sulina, 2011.
FREITAS, Luis Spencer. Social TV – Como a Internet Não Está a Assassinar a Televisão. 2011. Disponível em: http://osegundoquepassou.wordpress.com/2011/02/08/social-tv-como-a-internet-nao-esta-a-assassinar-a-televisao/. Acesso: 16 fev. 2012.
GABRIEL, Martha. Marketing na Era Digital: Conceitos, Plataformas e Estratégias. São Paulo: Novatec Editora, 2010.
GARNHAM, Nicholas. La Economía Política de la Comunicación – El Caso de la Televisión. 1991. Disponível em: http://www.quadernsdigitals.net/datos_web/hemeroteca/r_32/nr_355/a_4596/4596.html. Acesso: 16 fev. 2012.
GARRON, Barry. Top 10 TV Series of the Decade. The Hollywood Reporter, 2009. Disponível em: http://reporter.blogs.com/best_of_2000s/2009/11/top-10-tv-series-of-the-decade.html. Acesso: 16 fev. 2012.
GIL, Antonio Carlos. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4ª edição. São Paulo: Editora Atlas, 2002.
GRAY, Jonathan. Show Sold Separately: Promos, Spoilers and Other Media Paratexts. Nova York: New York University Press, 2010.
HELLER, Dana. Films. In: EDGERTON, Gary R.; JONES, Jeffrey P. (orgs). The Essential HBO Reader. Lexington: The University Press of Kentucky, 2008. p. 42-51.
JENKINS, Henry. Transmedia 202: Further Reflections. 2011. Disponível em: http://henryjenkins.org/2011/08/defining_transmedia_further_re.html. Acesso: 16 fev. 2012.
______________. The Revenge of the Origami Unicorn: Seven Principles of Transmedia Storytelling. 2009a. Disponível em: http://henryjenkins.org/2009/12/the_revenge_of_the_origami_uni.html. Acesso: 16 fev. 2012.
______________. The Revenge of the Origami Unicorn: The Remaining Four Principles of Transmedia Storytelling. 2009b. Disponível em: http://henryjenkins.org/2009/12/revenge_of_the_origami_unicorn.html. Acesso: 16 fev. 2012.
______________. Cultura da Convergência. São Paulo: Aleph, 2008.
______________. Fans, Bloggers, and Gamers: Exploring Participatory Culture. Nova York: New York University Press, 2006.
JOHNSON, Steven. Everything Bad Is Good For You: How Today’s Popular Culture is Actually Making Us Smarter. Nova York: Riverhead Books, 2005.
JOHNSON, Telma. Pesquisa Social Mediada por Computador: Questões, Metodologia e Técnicas Qualitativas. Rio de Janeiro: E-papers, 2010.
KOTLER, Philip. Kotler on Marketing: How to Create, Win, and Dominate Markets. Nova York: Free Press, 2001.
______________. Administração de Marketing. 10ª edição. São Paulo: Prentice-Hall, 2000.
LAVERY, David. Can This Be the End of Tony Sopranos? In: LAVERY, David (org). Reading The Sopranos: Hit TV from HBO. Londres/Nova York: I. B. Tauris, 2006, p. 3-14.
LAVERY, David; THOMPSON, Robert J. David Chase, The Sopranos, and Television Creativity. In: LAVERY, David (org.). This Thing of Ours: Investigating The Sopranos. Columbia University Press, 2002, p. 18-31.
LEMOS, André; LÉVY, Pierre. O Futuro da Internet: Em Direção a uma Ciberdemocracia Planetária. São Paulo: Paulus, 2010.
LEVERETTE, Marc. The Not TV Industry. In: LEVERETTE, Marc; OTT, Brian L.; BUCKLEY, Cara Louise (orgs.). It’s Not TV: Watching HBO in the Post-Television Era. Nova York: Taylor and Francis Group, 2008. p. 13-17.
LEVERETTE, Marc; OTT, Brian L.; BUCKLEY, Cara Louise (orgs.). It’s Not TV: Watching HBO in the Post-Television Era. Nova York: Taylor and Francis Group, 2008.
LÉVY, Pierre. A Inteligência Coletiva: por uma Antropologia do Ciberespaço. 2 ed. São Paulo: Loyola, 1999.
LOTZ, Amanda. The Television Will Be Revolutionized. Nova York: New York University Press, 2007.
MACHADO, Arlindo. A Televisão Levada a Sério. São Paulo: Editora SENAC São Paulo, 2005.
MACHADO, Elias; PALACIOS, Marcos. Um Modelo Híbrido de Pesquisa: A Metodologia Aplicada pelo GJOL. In: LAGO, Claudia; BENETTI, Márcia (orgs). Metodologia de Pesquisa em Jornalismo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007. p. 199-222.
MARTINS, José Roberto. Branding: Um Manual para Você Criar, Gerenciar e Avaliar Marcas. 3ª edição. São Paulo: Global Brands, 2006.
MCCABE, Janet; AKASS, Kim. Sex, Swearing and Respectability: Courting Controversy, HBO’s Original Programming and Producing Quality TV. In: MCCABE, Janet; AKASS, Kim (orgs). Quality TV: Contemporary American Television and Beyond. Londres/Nova York: I. B. Tauris, 2007. p. 62-76. MONELLO, Mike. Storytelling in a Hyperconnected World. 2011. Disponível em http://blog.campfirenyc.com/post/10691063077/storytelling-in-a-hyperconnected-world. Acesso: 16 fev. 2012.
NEVES, Sheron. Interatividade: A TV Social e os Índices de Audiência. 2011. Disponível em: http://blogtelevisual.com/interatividade-a-tv-social-e-os-indices-de-audiencia/. Acesso: 16 fev. 2012.
_____________. TV por Assinatura Versus TV Aberta – Parte 3: HBO e a Arte de “Não Ser TV”. 2010a. Disponível em: http://sher-meditationsinanemergency.blogspot.com/2010/12/tv-por-assinatura-versus-tv-aberta_834.html. Acesso: 16 fev. 2012.
_____________. TV por assinatura versus TV aberta – Parte 1: Cães, attention span e o caso de Lone Star. 2010b. Disponível em: http://sher-meditationsinanemergency.blogspot.com/2010/12/tv-por-assinatura-versus-tv-aberta.html. Acesso: 16 fev. 2012.
______________. Consuming Sex and the City: Female Fandom and Ancillary Products in the Age of Television Branding. Dissertação de Mestrado em História do Cinema e Televisão pela University of London (Birkbeck College). Londres, 2005.
O’REILLY, Tim. What is Web 2.0 – Design Patterns and Business Models for the Next Generation of Software. 2005. Disponível em: http://oreilly.com/web2/archive/what-is-web-20.html. Acesso: 16 fev. 2012.
PAYSER, Marc. The Decade in Rewind – Cultural Moments - #3 The Sopranos Finale. Newsweek, 2009. Disponível em: http://2010.newsweek.com/top-10/cultural-moments/sporanos-finale.html. Acesso: 16 fev. 2012.
PEPPER, Shayne. Beyond Netflix and TiVo: Rethinking HBO Through the Archive. Flow TV, Volume 11.14 – Special Issue: The Archive, 2010. Disponível em: http://flowtv.org/2010/05/beyond-netflix-and-tivo-rethinking-hbo-through-the-archive-shayne-pepper-north-carolina-state-university/. Acesso: 16 fev. 2012.
PONIEWOZIK, James. Top 10 TV Shows of the 2000s. Time, 2009. Disponível em: http://entertainment.time.com/2009/12/29/10-best-tv-shows-of-the-decade/#ixzz1br3AcCo0. Acesso: 16 fev. 2012.
___________________. All-Time 100 TV Shows. Time, 2007. Disponível em: http://entertainment.time.com/2007/09/06/the-100-best-tv-shows-of-all-time/. Acesso: 16 fev. 2012.
PRIMO, Alex. Interação Mediada por Computador: Comunicação, Cibercultura, Cognição. 3ª edição. Porto Alegre: Sulina, 2011.
___________. Fases do Desenvolvimento Tecnológico e Suas Implicações nas Formas de Ser, Conhecer, Comunicar e Produzir em Sociedade. In: PRETTO, Nelson De Luca; SILVEIRA, Sérgio Amadeu da (Orgs.). Além das Redes de Colaboração: Internet, Diversidade Cultural e Tecnologias do Poder. Salvador: EdUFBA, 2008. p. 51-68. Disponível em: http://rn.softwarelivre.org/alemdasredes/wp-content/uploads/2008/08/livroalemdasredes.pdf. Acesso em: 16 nov. 2011.
___________. O Aspecto Relacional das Interações na Web 2.0. E- Compós (Brasília), v. 9, p. 1-21, 2007.
RECUERO, Raquel. Redes Sociais na Internet. Porto Alegre: Sulina, 2009.
________________. Elementos para a Análise da Conversação na Comunicação Mediada pelo Computador. Revista Verso e Reverso, São Leopoldo, dezembro de 2008.
REEVES, Jimmie L.; ROGERS, Mark C.; EPSTEIN, Michael M. Quality Control: The Daily Show, the Peabody and Brand Discipline. In: MCCABE, Janet; AKASS, Kim (orgs). Quality TV: Contemporary American Television and Beyond. Londres/Nova Tork: I. B. Tauris, 2007. p. 79-97.
____________________________________________________. Rewriting Popularity: The Cult Files. In: LAVERY, David; HAGUE, Angela; CARTWRIGHT, Marla. Deny All Knowledge: Reading the X-Files. Nova York: Syracuse University Press, 1996. p. 22-35.
ROGERS, Mark C.; EPSTEIN, Michael M.; REEVES, Jimmie L. The Sopranos as HBO Brand Equity: The Art of Commerce in the Age of Digital Reproduction. In: LAVERY, David (org.). This Thing of Ours: Investigating The Sopranos. Nova York: Columbia University Press, 2002, p. 42-57.
SAAD, Beth. Estratégias 2.0 para a Mídia Digital: Internet, Informação e Comunicação. 2ª edição. São Paulo: Editora SENAC São Paulo, 2008.
SANTO, Avi. Para-television and Discourses of Distinction: The Culture of Production at HBO. In: LEVERETTE, Marc; OTT, Brian L.; BUCKLEY, Cara Louise (orgs.). It’s Not TV: Watching HBO in the Post-Television Era. Nova York: Taylor and Francis Group, 2008. p. 19-45. SANTOS, Kristin dos. And the Best TV Series of the Past 20 Years is… 2010. Disponível em: http://www.eonline.com/news/watch_with_kristin/best_tv_series_of_past_20_years/183402. Acesso: 16 fev. 2012.
SANTOS, Suzy. Direto do Túnel do Tempo: Novas Tecnologias, Fordismo e Pós-Fordismo nas Comunicações do Brasil. X Encontro da Compós, Brasília, 2001.
SCOLARI, Carlos Alberto. Transmedia Storytelling: Implicit Consumers, Narrative Worlds, and Branding in Contemporary Media Production. International Journal of Communication, Volume 3, p. 586-606. 2009.
THE TELEGRAPH. 100 TV Shows That Defined the Decade. 2009. Disponível em: http://www.telegraph.co.uk/culture/tvandradio/6613851/100-TV-shows-that-defined-the-decade.html. Acesso: 16 fev. 2012.
THOMPSON, John B. A Mídia e a Modernidade: Uma Teoria Social da Mídia. 10ª edição. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.
THOMPSON, Robert J. Television’s Second Golden Age. Nova York: Syracuse University Press, 1997.
TODREAS, Timothy M. Value Creation and Branding in Television’s Digital Age. Londres: Quorum Books, 1999.
TR10: SOCIAL TV. Technology Review: 10 Emerging Technologies 2010. 2010. VÍDEO ONLINE. Disponível em: http://www.technologyreview.com/communications/25084/. Acesso: 16 fev. 2012.
TV GUIDE. Best TV Shows of the Decade. 2009. Disponível em: http://www.tvguide.com/special/best-of-decade/photogallery/Best-TV-Shows-1012361. Acesso: 16 fev. 2012.
WILLIAMS, Raymond. Television: Technology and Cultural Form. Nova York: Routledge, 1974.
YIN, Robert K. Estudo de Caso: Planejamento e Métodos. Porto Alegre: Bookman, 2005.
ZACCONE, Emanuela. TV Series and Social Network Marketing: The Audiovisual Text as a Wider Experience. In: PÉREZ-GÓMEZ, Miguel A. (ed). Previously On: Estudios Interdisciplinarios sobre la Ficción Televisiva en la Tercera Edad de Oro de la Televisión. Sevilha: Biblioteca de la Faculdad de Comunicación de la Universidad de Sevilla, 2011. p. 387 – 402.
Full transcript