Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

David Paul Ausubel

No description
by

on 7 November 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of David Paul Ausubel

Work Experience
More info
A teoria de Ausubel
Status Update
like comment share
“Se eu tivesse que reduzir toda a psicologia educacional a um único princípio, diria isto: o fato isolado mais importante que informação na aprendizagem é aquilo que o aprendiz já conhece. Descubra o que ele sabe e baseie isso os seus ensinamentos.”
( AUSUBEL, 1968 )

Foi Diretor do Departamento de Psicologia Educacional pela Universidade de Nova York.
Homenageado pela American Psychological Association em 1976, distinguido pela sua contribuição para a psicologia da educação.
Mais tarde voltou para sua prática como psiquiatra, no Rockland Children's Psychiatric Center.
Foi professor de inúmeras universidades, inclusive da Universidade de Campinas em 1976, Universidades do Rio de Janeiro e Universidade de São Paulo em 1979.

Shared a Link
like comment share
A teoria de Ausubel, pensada para o contexto escolar, leva em conta a história do sujeito e ressalta o papel dos docentes na proposição de situações que favoreçam a aprendizagem.
Ausubel é um defensor do construtivismo, ou seja, nessa perspectiva, o aluno é o principal agente construtor de sua aprendizagem. De acordo com a sua teoria, surgem conflitos cognitivos quando ocorrem contraposição de esquemas prévios e conceitos novos.

http://www.famema.br/ensino/capacdoc/docs/papelprofessorpromocaoaprendizagemsignificativa.pdf

http://pt.slideshare.net/heliomaia14/aula-19-seminrio-teoria-da-aprendizagem-significativa-de-ausubel

AusubelL, D.P., Novak, J.D. e Hanesian, H. (1980) Psicologia educacional. Rio de Janeiro: Interamericana
Maia, H. (2013) Teoria da Aprendizagem Significativa de Ausubel. Acesso em 26 de Outubro, 2014, de http://pt.slideshare.net/heliomaia14/aula-19-seminrio-teoria-da-aprendizagem-significativa-de-ausubel

Moreira, M.A. (1999) Teorias de Aprendizagem. São Paulo: EPU.

Pelizzari, A.; Kriegl, M.L.; Baron, M.P.; Finck, N. T. L.; Dorocinski, S.I. (2002) Teoria da Aprendizagem Significativa Segundo Ausubel. Rev. PEC, Curitiba, v.2, n.1, p.37-42, jul. 2001-jul. Acesso em 26 de Outobro, 2014, de http://www.virtual.ufc.br/solar/aula_link/llesp/A_a_H/didatica_I/aula_02-6547/imagens/02/
teoria_aprendizagem_significativa_ausubel.pdf

Ronca, A.C.C. (1994) Teorias de ensino: a contribuição de David Ausubel. Temas em Psicologia, vol.2, n.3, p. 91-95. Acesso em 25 de Outubro, 2014, de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-389X1994000300009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt.

Education
Estudou medicina e psicologia na universidade da Pensilvânia.
Doutorado em Psicologia do Desenvolvimento na Universidade de Columbia.
Lived In
Nasceu em 25 de outubro de 1918 no Brooklyn, New York, USA.

Faleceu em 9 de julho de 2008, aos 90 anos

Artigo
like comment share
David Paul Ausubel
A Teoria da Aprendizagem Significativa de Ausubel

Teorias de Ensino: A contribuição de David Ausubel
Antônio Carlos Caruso Ronca - PUC


Filho de família judia e pobre, imigrantes da Europa Central, cresceu insatisfeito com a educação que recebera.


Revoltado contra os castigos e humilhações pelos quais passara na escola, afirma que a educação é violenta e reacionária.


1975 – Aposentou-se: New York University


1976 – Premiado pela American Psychological Association – APA por sua contribuição à Psicologia da Educação.


Seus principais interesses em psiquiatria foram psicopatologia geral, o desenvolvimento do ego, toxicodependência, e psiquiatria forense, psicologia do desenvolvimento e da educação. Publicou cerca de 22 livros e mais de 150 artigos em revistas especializadas.

Obras

The Psychology of Meaningful USA ,Editora Verbal,1ª Edição ,1963, Psicologia.

Psicologia Educacional: um ponto de vista cognitivo, Editora Trillas, México,1976.

Psicologia Educacional: Editora Interamaricana, Rio de Janeiro, 2ª edição,1980.

Objetivos
Apresentar uma visão geral da Teoria da Aprendizagem Significativa.


Discutir as implicações dessa teoria para o ensino e aprendizagem.

O que é Aprendizagem?
A aprendizagem é considerada como a incorporação das novas informações a estrutura cognitiva do sujeito.

Aprendizagem Significativa

A aprendizagem significativa é um tipo de aprendizagem cognitiva, que está relacionada com as estruturas cognitiva do sujeito.

É entendida como a organização hierárquica de ideias ou conceitos numa área de conhecimento.

Na teoria da aprendizagem significativa durante o processo de assimilação é necessário uma interação substantiva e não arbitraria entre o novo conhecimento e o prévio.

Aprendizagem Mecânica
Aprendizagem mecânica é quando a nova informação não tem ou tem pouca interação com o conhecimento existente na estrutura cognitiva do sujeito.

Para entender melhor
Aprofundando
“A aprendizagem significativa caracteriza-se por uma interação (não uma simples associação), entre aspectos específicos e relevantes da estrutura cognitiva e as novas informações, através da qual estas adquirem significado e são integradas à estrutura cognitiva de maneira não arbitrária e não literal, contribuindo para a diferenciação, elaboração e estabilidade dos subsunçores pré-existentes e, consequentemente, da própria estrutura cognitiva.”

Aprender significativamente é ampliar e reconfigurar ideias já existentes na estrutura cognitiva e assim ser capaz de relacionar e acessar novos conteúdos




Para haver aprendizagem significativa são necessárias duas condições:

Primeiro, o aluno precisa ter uma disposição para aprender.
Se o indivíduo quiser apenas memorizar o conteúdo arbitrariamente e literalmente, então a aprendizagem será mecânica.

Em segundo, o conteúdo escolar a ser aprendido tem que ser potencialmente significativo, ou seja, tem que ser lógicamente e psicologicamente significativo, sendo necessário que o aluno encontre sentido no que está aprendendo, para que significativamente possa aprender.
Subsunçor

Um subsunçor é um conceito, uma idéia, uma proposição já existente na estrutura cognitiva do aprendiz que serve de ‘âncora’ a uma nova informação, possibilitando ao aprendiz atribuir-lhe significado. O subsunçor é o ponto central da teoria de Ausubel. A disponibilidade de subsunçores pertinentes a apresentação um determinado assunto se constitui em pré-requisito muito importante para a ocorrência de aprendizagem significativa.

O professor deve apresentar os conteúdos sempre, a partir dos conceitos ou ideias mais amplos para os mais específicos, dos quais servirão como subsunçores.

Teoria da Assimilação

Segundo Ausubel, define-se "assimilação" como o resultado da interação que ocorre, na aprendizagem significativa, entre o novo material a ser aprendido e a estrutura cognitiva existente.

Estrutura Cognitiva

Segundo Ausubel, a estrutura cognitiva é o conteúdo total e organizado de ideias de um dado indivíduo, o conjunto de conhecimentos prévios, ou seja, aqueles conhecimentos que o aluno já traz consigo, que constituem a variável mais importante que o professor deve levar em consideração no ato de ensinar.
A ênfase está na aquisição, armazenamento e organização das ideias e relações entre elas no cérebro do indivíduo. Entende-se que essas relações têm um caráter hierárquico, de maneira que a estrutura cognitiva é compreendida, fundamentalmente, como uma rede de conceitos organizados de modo hierárquico de acordo com o grau de abstração e de generalização.

Hierarquia de Conceitos

Este tipo de hierarquia é a que acontece na mente de cada pessoa: as idéias mais gerais/ inclusivas ocupam o topo da estrutura cognitiva, e têm subordinadas a si idéias progressivamente mais específicas/ menos inclusivas.

Aprendizagem Subordinada

Ocorre quando um conceito é incluído a uma estrutura maior. Os novos conceitos vão se encaixar (subrodinar) em conceitos já existentes (subsunçores – mais gerais e abrangentes) na estrutura cognitiva.

Aprendizagem Superordenada

Acontece quando, a partir de uma série de conceitos existentes na estrutura cognitiva, surge um novo conceito, um nova ideia mais abrangente, que engloba e reúne os conceitos preexistentes.

Aprendizagem Combinatória

Ocorre quando proposições e/ou conceitos são adquiridos sem que haja uma relação de subordinação ou de superordenação com determinados conceitos relevantes, mas sim ocorre um reajustamentos de significados nas proposições ou conceitos que o indivíduo já adquiriu.

O papel do professor como facilitador da aprendizagem significativa
É necessário, em sala de aula, partir-se dos conceitos que o aluno já possui. O aluno irá, então, relacionar entre si os conceitos aprendidos, o que torna significativa a sua aprendizagem.

“Pontes Cognitivas” são elos entre o que o aprendiz já sabe e o que ele deve aprender.

A definição de conteúdo deve ser feita por meio de uma série hierárquica, a partir de uma avaliação do que o aluno previamente já sabe.

A teoria cognitiva de Ausubel Incentiva o uso de organizadores prévios que sirvam de âncora para a nova aprendizagem.

Materiais introdutórios devem ser apresentados antes do próprio material a ser aprendido.

A preocupação de Ausubel era construir uma teoria de ensino que pudesse ajudar os professores em sala de aula.

Estas contribuições tornam-se mais significativas no atual contexto da educação brasileira, em que exige maior eficiência por parte das escolas, principalmente no atual problema de repetência nas séries iniciais.

Na ausência de teorias de ensino, os professores são levados a valerem-se das normas disponíveis no folclore educacional ou espelharem-se me outros professores.

Uma teoria de ensino tem por base a construção de princípios que possam ser adaptados em diferentes sujeitos e situações.


O ponto de partida de sua teoria é o conjunto de conhecimentos que o aluno trás consigo (estrutura cognitiva)
O professor deve estar atento para o conteúdo e para a forma de sua organização.

O conteúdo deve assumir uma forma hierárquica, onde os conceitos mais amplos se sobrepõem a conceitos com menos poder de extensão.
Na perspectivas, a aprendizagem significativa é um processo cognitivo onde a mediação está presente.
Relações entre o conteúdo que vai ser aprendido com o que o aluno já sabe.

A experiência prévia é entendida como aquela cumulativa adquirida, hiererarquicamente organizada em um corpo de conhecimento estável que é organicamente relacionável a nova tarefa de aprendizagem.

Dois fatores colaboram decisivamente para a aquisição de uma adequada estrutura cognitiva:

O uso, em uma dada disciplina, daqueles conceitos e princípios que tenham o maior poder de extensão;
O emprego de métodos que apresentem e ordenem a sequência do conteúdo de forma a aumentar a clareza e estabilidade da estrutura cognitiva.

É a partir do conhecimento dessa realidade que os conhecimentos historicamente acumulados serão transformados em conteúdos escolares e permitirão uma compreensão da realidade cada vez mais abrangente.

Dessa forma, uma teoria de ensino terá como tripé: a realidade local, a estrutura cognitiva de cada aluno e a identificação dos conceitos amplos e fundamentais das diversas áreas do conhecimento.

Autores: Patrícia Padilha, Guilherme Rodrigues, Luani Paim e Pâmela Mecking
Full transcript