Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Alfabetização Científica e a Pesquisa no Contexto Geográfico

No description
by

Clibson Santos

on 23 November 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Alfabetização Científica e a Pesquisa no Contexto Geográfico

Alfabetização Científica na Educação Básica
A Iniciação a Pesquisa no Contexto Geográfico
“a capacidade de usar o conhecimento científico para identificar questões e chegar a conclusões baseadas em provas, de modo a entender e ajudar a tomar decisões sobre o mundo natural e as mudanças nele operadas pela atividade humana”.
Alfabetização Científica
A OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) divulgou há pouco tempo documento no qual se reafirma que a alfabetização científica está se tornando um dos mais fundamentais fatores de determinação do bem-estar econômico de um país.
Quanto mais cidadãos cientificamente alfabetizados uma nação tiver, argumenta a OCDE, maiores suas chances de aumentar seus índices de produtividade econômica e, logo, de bem-estar material e social.
Nenhum esforço
é
demasiado para levar o
conhecimento
dos grandes
temas científicos ao
maior número
possível de
pessoas, do
ensino básico
ao superior
A alfabetização científica é componente importante na
formação cidadã
e na construção da
leitura crítica do mundo
,
autonomia e da capacidade de
buscar soluções
. Trazendo a ciência para o cotidiano, os alunos compreendem o que os livros didáticos não conseguem ensinar sozinhos, pois o
aprendizado pela vivência e experimentação
é fundamental.
MARÍA DEL CARMEN CHUDE, Diretora Pedagógica - Instituto Ciência Hoje
A palavra ciência é de origem latina "
Scientia
" que provém de "
Scire
" que significa "
aprender
" ou "
conhecer
".
Mas, o que é a Ciência?
Ele
transcende
os fatos em si mesmos, procura
descobrir as relaçõe
s
que estes possuem
entre si
, de forma a conhecer
leis, normas ou regularidad
e nas suas variações.
O objetivo é construir uma
teoria explicativa dos fenômenos
que seja
verificável
, e se possível capaz de determinar as leis gerais que regem a sua produção (previsibilidade).
O conhecimento científico resulta da investigação reflexiva, metódica e sistemática da realidade.
Fonte: Navegando Pela Filosofia. Disponível em: http://afilosofia.no.sapo.pt/11.CCiencia.htm, acessado em 29 jul 2014.
Muitas vezes quando se fala de Ciência, associa-se às áreas de Física, Química e Ciências/Biologia.
Mas, por quê?
Será que está relacionado aos experimentos de laboratório?
“O que distingue o conhecimento científico dos outros, principalmente do senso comum, não é o assunto, o tema ou o problema. O que o distingue é a forma especial que adota para investigar problemas. Ambos podem ter o mesmo objeto de conhecimento.
Critério de verdade
Método científico exige afirmações baseadas em fatos;
Inevitabilidade de influências ideológicas, da visão de mundo do cientista, de sua formação e de elementos culturais de sua época;
Papel da comunidade científica como legitimadora do conhecimento produzido por seus membros;
Exigência de linguagem específica e objetividade.

Conhecimento produzido a partir de uma dúvida;
Identificação da dúvida;
Reconhecimento que o conhecimento existente é insuficiente ou inadequado para responder a essa dúvida;
Necessidade de construir uma estratégia para responder a essa dúvida;
Necessidade de oferecer, juntamente com a resposta, provas de sua segurança ou confiabilidade que justifiquem a outros acreditarem tratar-se de uma boa resposta.
Senso Comum - Conhecimento utilitarista - conhecimento sem “conhecer”
Não se preocupa em entender ou explicar as causas dos fenômenos ou possíveis relações entre fenômenos.
Exemplo: maracujá e chá de camomila acalmam;

Conhecimento pouco objetivo
Preso demais às especificidades das vivências pessoais
Pouca generalização
Ligado ao envolvimento pessoal e afetivo
Baixa auto-crítica
Conhecimento Popular
Conhecimento Religioso
Conhecimento Filosófico
Conhecimento Científico
Tipos de Conhecimento
Ciência X Senso Comum
Conhecimento científico não aceita opinião ou sentimento para justificar a aceitação de uma afirmação;
Requer a possibilidade de testes experimentais e de avaliação de resultados poder ser feita de forma intersubjetiva;
Os enunciados científicos (afirmações sobre o mundo) podem ser colocados à prova, em qualquer época ou lugar, por qualquer pessoa.

Conhecimento científico deve ser justificável e independente de preferências pessoais
Uma justificativa, dado ou fato será “objetivo” se puder, por princípio, ser colocado à prova e compreendido por todos.
A objetividade dos enunciados científicos consiste na possibilidade destes poderem ser, intersubjetivamente, submetidos a teste.
Origem
: necessidade de ação
Conhecer
- agir sobre
Possibilidade de previsão e controle
(possibilidade de interferir, de mudar o rumos dos acontecimentos)
Conhecimento produzido de forma sistemática, metódica e crítica
, que pretende compreender, explicar e agir sobre o mundo
Organizar e classificar
Explicar
(relações de causalidade)
Agir sobre
, manipular
Acumulativo
Falível
Geral
Explicativo
Preditivo
Aberto
Útil
O Conhecimento Científico é:

Racional
Objetivo
Factual
Transcendente aos fatos
Analítico
Comunicável
Verificável
Sistemático

O Conhecimento Religioso é:

Sistematizado
, pois trata de origem, significado, finalidade e destino.
Infalível e Exato
, pois seu conhecimento é revelado pelo Divino, e, portanto, indubitável.
Não verificável
, pois não possui evidências verificáveis.
Exige uma atitude de fé perante um conhecimento revelado.
Conhecimento
O conhecimento Popular é:

Superficial
, pois conforma-se com a aparência.
Sensitivo
, pois refere-se a vivência pessoal.
Subjetivo
, pois é o próprio indivíduo que organiza seu conhecimento.
Assistemático
, pois essa vivência não objetiva uma sistematização de idéias.
Acrítico
, pois não se tem a pretensão de provar sua veracidade.
Verificável
, falível e inexato.

O conhecimento Filosófico é:

Valorativo
, pois parte de hipóteses.
Não verificável
, pois é baseado na experiência pessoal, e não em experimentos.
Sistemático
, pois suas hipóteses e enunciados possuem consistência lógica.
Infalível e exato
, pois seus postulados e hipóteses não não submetidos à experimentação.

Conhecer é
incorporar um conceito novo
, ou original, sobre um fato ou fenômeno qualquer. O conhecimento
não nasce do vazio
e sim das vivências que acumulamos em nossa vida cotidiana, através de experiências, dos relacionamentos interpessoais, das leituras de livros e artigos diversos.
Conhecimento
Informações diversas
Experiências pessoais
Formulação de ideias e teorias
O que nos vem a cabeça quando ouvimos a palavra Ciência?
A atitude, a postura científica que consiste em não dogmatizar os resultados das pesquisas, mas tratá-los como eternas hipóteses que necessitam de constante investigação e revisão crítica inter-subjetiva é que torna um conhecimento científico”.

“As interpretações do senso comum são determinadas pelos interesses, crenças, convicções pessoais e expectativas presentes no sujeito que as elabora, fazendo com que as explicações e informações produzidas tenham um forte vínculo subjetivo que estabelece relações vagas e superficiais com a realidade. Dessa forma não consegue sistematicamente buscar provas e evidências que as testes cientificamente.”

Conhecimento Científico
Conhecimento Científico
Conhecimento Científico
Conhecimento Científico
Conhecimento Científico
Conhecimento Científico
Pesquisa
Pesquisa Científica
Indicada para estudos na escola.
TCC e Monografia
Dissertações e Teses
Áreas do Conhecimento
A natureza é entendida aqui como as forças que geraram ou contribuem para moldar o espaço geográfico, isto é, a dinâmica e interações que existem entre a atmosfera, litosfera, hidrosfera e biosfera.
A geografia é uma ciência que tem por objetivo o estudo da superfície terrestre e a distribuição espacial de fenômenos significativos na paisagem. Também estuda a relação recíproca entre o homem e o meio ambiente (Geografia Humana).
A Geografia também pode ser uma prática humana de conhecer o espaço onde se vive, para compreender e planejar onde se vive.
O homem é entendido como um organismo capaz de modificar consideravelmente as forças da natureza através da tecnologia.
Ciência Geográfica
Sub-áreas da Geografia
Área de Estudos da Natureza
Enfoca o estudo dos diversos aspectos da natureza como clima, vegetação, hidrografia, geomorfologia, solos, biogeografia, geologia geral, entre outros.
Caracteriza a dinâmica ambiental para entender a produção e a organização do espaço geográfico em diversas escalas e configurações.

Área de Geografia Econômica
Contempla temas relacionados à produção do espaço em função dos aspectos econômicos relacionados ao setor produtivo (indústria, transporte, comércio, telecomunicações, etc.), nas suas várias escalas de análise.
Área de Geografia da População
Congrega temas sobre a dinâmica populacional em suas diversas escalas.
São temas ralacionados à relação população e espaço geográfico, como também ao estudo de questões étnicas, religiosas e conflitos territoriais.
Área de Dinâmica e Organização do Espaço
Trata de um conjunto de temas que fornecem subsídios para a análise das especificidades do espaço urbano e do espaço rural em várias escalas e configurações. Enfoca a dinâmica e a organização espacial a partir de recortes regionais, desde a escala local até a escala global.

Área de Metodologia e Prática do Ensino de Geografia
Congrega um conjunto de temas sobre a especificidade do ensino de Geografia nos níveis fundamental e médio.
Formação e Carreira do profissional da Geografia
Fonte: http://g1.globo.com/educacao/noticia/2012/07/guia-de-carreiras-geografia.html
Set
Set
Out
Out
Ago
2013
Nov
Projeto: Webgis no esnsino de Geografia: o patrimônio edificado em Alfenas-MG
Escolha do tema de pesquisa
: Cada um de vocês irá definir o tema


Levantamento ou revisão da literatura
: Buscar a bibliografia que possa ser consultada (livros, revistas, artigos, trabalhos científicos, etc..) para o desenvolvimento da sua pesquisa


Documentação
: É a parte do trabalho que consiste em coligir o material que vai fornecer a solução do problema estudado


Crítica
: Elaborar juízo de valor sobre determinado material científico


Desenvolvimento


Redação
: Elaborar documento com rigor científico sobre o trabalho desenvolvido

Desenvolvimento da Pesquisa
Cronograma
Descrição do tempo necessário para a realização de cada uma das partes propostas da monografia.


Normalmente, expresso na forma de uma tabela.

Cronograma
- É uma expectativa de resultado a ser encontrada ao longo da pesquisa

- Deve servir como uma das bases para a definição da metodologia de pesquisa


Hipóteses
Processos auxiliares em uma boa justificativa:

Atualidade do tema:
inserção do tema no contexto atual

Ineditismo do trabalho:
proporcionará mais importância ao assunto.
Interesse do autor:
vínculo do autor com o tema

Relevância do tema:
importância científica, social, educacional, etc.
Pertinência do tema:
contribuição do tema para a solução de um problema atual


Justificativas
Deve procurar responder:

Qual a relevância da pesquisa?

Que motivos a justificam?

Quais contribuições para a compreensão, intervenção ou solução que a pesquisa apresentará?


Indicam o que se pretende conhecer, ou medir, ou provar no decorrer da pesquisa, ou seja, as metas que se deseja alcançar.

Objetivos gerais:
indicam uma ação muito ampla (resultado pretendido)

Objetivos específicos:
procuram descrever ações pormenorizadas ou aspectos detalhados que levarão à realização dos objetivos gerais .
Objetivos
Indica exatamente qual a dificuldade que se pretende resolver ou responder

É a apresentação da idéia central do trabalho

Deve-se definir clara e exatamente o assunto a ser desenvolvido.

Deve-se contextualizar o problema (abordar o tema de forma a identificar a situação ou o contexto no qual o problema está ou será inserido).
Ponto de partida do trabalho de pesquisa.

Delimitação de um campo de estudo no interior de uma grande área de conhecimento.

Deve ser escolhido de acordo com as tendências e aptidões do aluno.
Tema
Deve oferecer respostas do tipo:

O que pesquisar? (Tema)
Por que pesquisar? (Justificativa)
Para que pesquisar? (Objetivos)
Como pesquisar? (Metodologia)
Quando pesquisar? (Cronograma)
Por quem? (Equipe)

Trabalho de Pesquisa
Forma verbal:
Seminário
Mesa Redonda
Conferência
Palestra
Comunicação Oral

Forma documental:
Relatório Técnico
Artigo de Divulgação: congressos, simpósios, entre outros.
Publicação Científica: revistas científicas.
Livro
Trabalho de Conclusão de Curso: graduação
Dissertação: mestrado
Tese: doutorado
Monografia: especialização

Formas de Apresentação de um Trabalho de Pesquisa

O conjunto detalhado e seqüencial de
métodos e técnicas científicas
a serem executados ao longo da pesquisa, de tal modo que se
consiga atingir os objetivos inicialmente propostos
e, ao mesmo tempo, atender aos critérios de
menor custo
,
maior rapidez
,
maior eficácia
e
mais confiabilidade
de informação.

Metodologia
Processos auxiliares na definição do problema:

1.     Trata-se de um problema original e relevante?
2.     Ainda que seja “interessante”, é adequado para mim?
3.     Tenho hoje possibilidades reais para executar tal estudo?
4.     Existem recursos (financeiros, materiais, humanos, etc.) para o estudo?
5.     Há tempo suficiente para investigar tal questão?
Problematização
Justificativas
Problematização
Estrutura Básica de um Projeto de Pesquisa
Case:
Muito obrigado!
A PESQUISA COMO RECURSO PEDAGÓGICO NO ENSINO
A pesquisa proporciona aos alunos novas perspectivas culturais para que possam expandir seus horizons e dotá-los de autonomia intelectual, assegurando-lhes o acesso ao conhecimento historicamente acumulado e à produção coletiva de novos conhecimentos (Brasil, 2011)
Programa Institucional de Bolsas de Iniciação a Docência - Área de Geografia
CAPES/UNIFAL
Universidade Federal de Alfenas
Alfabetização Científica como Instrumento de Aprendizagem na Área de Geografia
Ação desenvolvida no âmbito do
Projeto Transformar pela Geografia -
PIBID Geografia na Escola Estadual Samuel Engel - Alfenas-MG
Prof. Dr. Clibson Alves dos Santos
Coordenador do PIBID Geografia - UNIFAL-MG
Full transcript