Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

POEMA EM LINHA RETA

No description
by

Catarina Afonso

on 22 February 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of POEMA EM LINHA RETA

Leitura expressiva
Álvaro de Campos

POEMA EM LINHA RETA
Estrutura Formal
Marcas Estilísticas
Estrofes
O poema é composto por 7 estrofes:
2 Dísticos;
1 Hexadecassílabo
1 Terceto
2 Sextilhas;
1 Monóstico;
Versos
Métrica irregular com versos longos e rima solta e branca:
"Nun|ca| co|nhe|ci| quem| ti|ve|sse| le|va|do| po|rra|da." (v.1)


14 sílabas métricas

"To|dosos| meus| co|nhe|ci|dos| têm| si|do |cam|pe|ões| em| tu|do." (v.2)


15 sílabas métricas
Ritmo
Ritmo rápido e estilo intenso e repetitivo:

"Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,"
(vv. 8 a 10)

Pontuação emotiva:

"(...) todos eles príncipes - na vida..."
(v.21)
Linguagem
Linguagem exuberante:
"Vil no sentido mesquinho e infame da vileza."
(v.36)

Vocabulário diversificado:
Onomatopeias - "Arre" (v.28)
Empréstimo - "Etiquetas" (v.8)
Neologismo - "Porrada" (v.1)



Recursos de estilo
Enumeração/Adjetivação múltipla:
"grotesco, mesquinho, submisso e arrogante," (v.9)
Exclamação:

"Arre, estou farto de semideuses!" (v.28)
Interrogação retórica:
"Então sou só eu que é vil e erróneo nesta terra?" (v.30)
Metáfora/Imagem:

"Nunca conheci quem tivesse levado porrada.
Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo." (vv. 1 e 2)
Ironia:

"Podem ter sido traídos - mas ridículos nunca!" (v.32)
Anáfora:
"Eu, que tenho (...)/Eu, que tenho (...)/Eu, que tenho" (vv. 12 a 14)
Apóstrofe:
"Ó príncipes, meus irmãos" (v.27)
Neologismo:
"(....) porrada." (v.1)

Irregularidade estrófica e ausência de rima
Tema
O poeta revela, através da ironia, a sua indignação face a uma sociedade hipócrita e falaciosa, isto é, que exalta apenas as virtudes dos seus membros, causando-lhe angústia na infinidade dos seus defeitos e limitações.

Título Vs. Tema
O título é irónico em relação ao conteúdo do poema.
Sujeito poético
Frustrado
Desanimado
Irónico
Abatido
Diferente dos outros:
positivamente
negativamente
Divisão do poema
Introdução:
1ª estrofe

Desenvolvimento:
Da 2ª à 5ª estrofe

Transição para a conclusão:
6ª estrofe

Conclusão:
7ª estrofe

Estrutura Interna
(Fernando Pessoa)
Tédio existencial

(Motivo temático)
Full transcript