Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Revolução Industrial e o Movimento Operário

Thalles - 1 ao 14 / Eveline - 16 ao 33 / Paula 34 ao 41 / Dalvino 42 e 43 / Itamar 44
by

Thalles Almeida

on 9 October 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Revolução Industrial e o Movimento Operário

Revolução Industrial
Implicações no campo do direito:
Condições para a existência da Revolução Industrial
Consequências
Fim da necessidade do trabalho infantil;
Criação de milhões de empregos;
Redução da mortalidade infantil;
A Revolução Industrial e o Movimento Operário
Bianca Lunguinho
Thauany Siqueira
Thaysa Barbosa

Revolução Industrial
Conceito:
Período de inovação tecnológica e transição dos métodos de produção artesanais para a produção por máquinas, surgido na Inglaterra, por volta de 1770.
ACÚMULO DE CAPITAL
A indústria necessita da produção de artigos de consumo em larga escala e sem matéria-prima isso não pode acontecer.
Sem compradores a produção industrial não pode ser absorvida e o negócio quebra.
A Europa antes da Revolução Industrial
Estrutura política fragmentada entre os diversos feudos.
Friedrich Engels
Eric Hobsbawm
Karl Marx
Ludwig Von Mises
Principais
Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Iluminismo
http://www.suapesquisa.com/historia/iluminismo/
http://www.infoescola.com/historia/revolucao-industrial
http://www.sohistoria.com.br/resumos/revolucao-industrial.php
http://www.suapesquisa.com/biografias/engels.htm
http://www.infoescola.com/biografias/marx/
http://pt.wikipedia.org/wiki/mises
http://pt.wikipedia.org/wiki/Revolucao-Industrial
http://www.brasilescola.com/politica/revolucaoindustrial.htm
http://www.sohistoria.com.br/resumos/revolucaoindustrial.php

Livros:
Guia Politicamente Incorreto da História do Mundo, Leandro Narloch
O Otimista Racional, Matt Ridley;
Consumption in eighteenth and early nineteenth-century Britain, Roderick Floud e Paul Johnson;
Industrial organization and structure, Pat Hudson;
Childhood and Child Labour in British Industrial Revolution, Jane Humphries;
O mercado, e não os sindicatos, nos propiciou o lazer e o descanso, Thomas DiLorenzo.
2º Período
Direito

Conclusões do grupo:
O Movimento Operário
AS OFICINAS MEDIEVAIS
Produção manual dos artesãos.
MANUFATURA
Divisão do trabalho.
Especialização do trabalho.
Aumento exorbitante da produção diária.
Teóricos
Filmografia
Tempos Modernos
Um operário de uma linha de montagem, que testou uma "máquina revolucionária" para evitar a hora do almoço, é levado à loucura pela "monotonia frenética" do seu trabalho. Encontra uma crise generalizada e equivocadamente é preso como um agitador comunista, que liderava uma marcha de operários em protesto.
Os Miseráveis
A história se passa em plena Revolução Industrial do século XIX. Jean Valjean (Hugh Jackman) rouba um pão para alimentar a irmã mais nova e acaba sendo preso por isso. Solto tempos depois, ele tentará recomeçar sua vida e se redimir. Ao mesmo tempo em que tenta fugir da perseguição do inspetor Javert (Russell Crowe).
Durante o Século XIX, os trabalhadores franceses eram explorados pela aristocracia burguesa, que dava condições miseráveis para seus empregados. Em uma cidade francesa, os mineradores de uma grande mineradora, decidem realizar uma greve e se rebelam contra seus chefes, causando o caos.
Germinal
Oliver Twist
Objetivo:
Melhorar os processos produtivos que envolvam mercadorias e a prestação de serviços.
Aconteceu principalmente com a exploração do mundo colonial durante a Idade Moderna (séculos XV ao XVIII).
MATÉRIA-PRIMA
MERCADO CONSUMIDOR
MÃO-DE-OBRA
Sociedade Feudal
: Hierarquia rígida onde cabia ao senhor feudal garantir a sobrevivência e proteção da população de seu feudo.
Não havia divisão das tarefas.
O artesão que iniciava uma tarefa realizava todas as etapas de produção sozinho. Isso tornava o ritmo de produção lento.
Grande percentual de trabalhadores assalariados como fator fundamental.
Consolidação do capitalismo:
Predominância da supremacia dos consumidores.
Somente sobrevive no mercado, os empresários que agirem de modo a sempre atingir os interesses dos consumidores.
Renascimento comercial
: Instalação de burgos nas cidades.
Feudos
: Produziam apenas para a subsistência. Não havia excedente de produção.
Sistema econômico no qual os indivíduos realizam trocas voluntárias entre si no intuito de satisfazerem seus desejos ou necessidades, alcançando assim o bem-estar.
A Europa antes da Revolução Industrial
Carga horária entre 14 a 16 horas por dia.
A Fábrica
Péssima iluminação, abafado e sujo.
Salários muito baixos.
Trabalho infantil e feminino.
Não havia direitos trabalhistas.
Ludismo
É contada a história de uma sociedade que buscava consolidar o processo de transição do feudalismo para o liberalismo clássico, tendo como princípio guia na área econômica a livre iniciativa privada, por meio da qual esperavam conseguir uma melhor distribuição das riquezas materiais.
O livro faz uma dura crítica ao modo de produção capitalista e à forma como a sociedade se estruturou através dele. Busca organizar o proletariado como classe social capaz de reverter sua precária situação e descreve os vários tipos de pensamento comunista, assim como define o objetivo e os princípios do socialismo científico.
A Era do Capital
Manifesto Comunista
Na obra é defendido que o capitalismo elevou o padrão de vida no mundo a um nível sem precedentes. Por que motivo, então, tantos são contra esse sistema? Ludwig von Mises, economista liberal, analisa as causas e consequências dessa tendência anticapitalista. Examina também os sentimentos anticapitalistas dos intelectuais, escritores e artistas.
Ação Humana
Eric Hobsbawm
Historiador marxista britânico que se dedicou à interpretação do século XIX, buscando explicar a história do trabalhismo, as revoluções burguesas, o processo de industrial e as manifestações de resistência, luta e revolta da classe trabalhadora.
Economista, filósofo e grande defensor da liberdade econômica. Afirma que sem um economia de mercado não há um sistema de preços funcional, o qual considerava essencial para alcançar uma alocação racional dos bens de capital para os seus usos mais produtivos. Segundo sua análise, o socialismo falha porque a demanda não pode ser conhecida sem preços estabelecidos pelo mercado.
Ludwig von Mises
Movimento social ocorrido na Inglaterra entre os anos de 1811 e 1812.
Protestavam contra a substituição da mão-de-obra humana por máquinas.
O nome do movimento deriva de um dos seus líderes, Ned Ludd.
O que é?
Contrários aos avanços tecnológicos ocorridos na Revolução Industrial.
Cartismo
Os trabalhadores ingleses pediam um conjunto de reformas junto ao parlamento, reunidos na chamada Carta do Povo.
Considerado o primeiro movimento independente da classe trabalhadora britânica;
Carta do Povo
Sufrágio universal masculino;
Voto secreto através da cédula;
Eleição anual;
Igualdade entre os direitos eleitorais;
Participação de representantes da classe operária no parlamento;
Remuneração parlamentar.
Oliver nasceu em um orfanato, sendo que logo após o parto sua mãe morreu. Foi ali que Oliver passou os primeiros anos da sua vida, até que um dia pediu mais comida e por esta razão foi cedido para o dono de uma funerária, que também recebeu cinco libras para ficar com o garoto. Na funerária Oliver fica trabalhando como seguidor de féretro em enterros de crianças. Oliver foge para Londres, onde acaba se unindo a uma grupo de jovens delinqüentes liderados por Fagin, um vigarista que usa as crianças para cometer pequenos roubos.
Desenvolvimento de novas técnicas de agricultura e consequentemente, maior disponibilidade de alimentos.
"Todo o século 17 foi necessário para que a população inglesa aumentasse de 4 milhões para 5 milhões. Mas, a partir do século 18, a casa dos 6 milhões foi alcançada em apenas 50 anos, em 1753. Pessoas que anteriormente morriam antes de completar um ano se tornaram garotas e rapazes que precisavam de trabalho, que comiam e que faziam aquelas coisas que resultam em filhos. Em apenas 30 anos, o número de bocas chegou a 7 milhões."
Leandro Narloch
"A notícia de que na Inglaterra havia outros modos de ganhar dinheiro se espalhou, atraindo milhares de imigrantes, principalmente irlandeses. No começo do século 19, um novo milhão de habitantes aparecia na Inglaterra a cada seis anos. Em 1845, quando Engels publicou seu famoso livro, já eram 15 milhões de famintos sobreviventes. "
Leandro Narloch
“É uma distorção dos fatos dizer que as fábricas arrancaram as donas de casa de seus lares ou as crianças de seus brinquedos. Os proprietários das fábricas não tinham poder para obrigar ninguém a aceitar um emprego nas suas empresas. Podiam apenas contratar pessoas que quisessem trabalhar pelos salários que lhes eram oferecidos."
Ludwig von Mises
"Mesmo que os salários fossem baixos, ainda assim eram muito mais do que aqueles indigentes poderiam ganhar em qualquer outro lugar. Aquelas mulheres não tinham como alimentar os seus filhos. Aquelas crianças estavam carentes e famintas. Seu único refúgio era a fábrica; que as salvou, no estrito senso do termo, de morrer de fome.”
Ludwig von Mises
Redução no preços das mercadorias.
Mesmo os historiadores marxistas admitem que as fábricas deixaram os produtos mais acessíveis. Mas argumentam, como faz o historiador Eric Hobsbawm , que a miséria foi exportada para os países “perdedores” daquele processo, os subdesenvolvidos do terceiro mundo. Acontece que, em todos os lugares por onde as indústrias passaram, a combinação foi parecida: salários, no início miseráveis, aumentando pouco a pouco; máquinas produzindo em massa por um preço cada vez menor; pobres com maior poder de compra e cada vez mais bem-vestidos e alimentados; menor diferença física entre ricos e pobres. O problema da fome e da escassez de produtos básicos, que acompanhou o homem em toda a história, pulou para o lado oposto: se tornou um distúrbio de abundância. As pessoas começam a “sofrer” de males de classe média: excesso de alimentos, carros, objetos em casa.
A Situação da Classe Trabalhadora na Inglaterra
O livro é considerado como um relato clássico da condição dos trabalhadores na indústria da Inglaterra. Engels compôs o livro, a partir de suas próprias observações e de relatos detalhados que obteve na época. O resultado foi um impressionante documento sobre a condição de penúria em que viviam os trabalhadores, nas áreas industriais.
“Se Engels e Marx tivessem esperado mais uma década – quando sinais de progresso econômico e um impressionante aumento dos salários poderiam ser vistos a todo lado – será que algum dia o livro A Situação da Classe Trabalhadora na Inglaterra e o Manifesto Comunista seriam escritos?”
L. M. Hacker
Teórico revolucionário alemão que junto com Karl Marx fundou o chamado socialismo científico ou marxismo. Escreveu livros de profunda análise social. Desempenhou papel de destaque na elaboração da teoria comunista, a partir do materialismo histórico e dialético.
Friedrich Engels
Karl Marx
Teórico alemão que afirmava que as sociedades humanas progridem através da luta de classes: um conflito entre a classe burguesa que controla a produção e um proletariado que fornece a mão de obra para a produção. Ele chamou o capitalismo de "a ditadura da burguesia", acreditando que seja executada pelas classes ricas para seu próprio benefício.
Aumento da oferta de produtos;
Obrigado!
Nascimento do Direito do Trabalho;
Surgimento do Direito do Consumidor;
Demanda por direitos sociais.
Full transcript