Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

METODOLOGIA CIENTÍFICA - MEDIAÇÃO DO ENCONTRO

No description
by

on 2 September 2017

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of METODOLOGIA CIENTÍFICA - MEDIAÇÃO DO ENCONTRO

Mediação dos encontros
Que tal pensarmos em como apresentar a disciplina aos acadêmicos? Uma dinâmica, um mapa conceitual, um jogo, enfim, lançar mão de metodologias que propiciem ao acadêmico assumir uma postura mais ativa perante a sua aprendizagem. É sempre um desafio apresentar novas propostas aos acadêmicos, porém com metodologias mais atraentes a aprendizagem pode se tornar mais significativa, não é mesmo?

UNIDADE III
Vamos trabalhar com cases?
Atente para o UNI da página 148. Ele sintetiza as informações básicas para elaborar as citações. É pertinente chamar a atenção dos acadêmicos sobre a mensagem do UNI.

O UNI da página 150, por sua vez, apresenta um resumo simples e prático sobre citação direta e citação direta curta.

Estes lembretes também podem compor os cases para os acadêmicos. Pense nisso!
Mantenha contato
Conte-nos as experiências da turma;
Ligue, caso tenha dúvidas;
Relate as particularidades vivenciadas.

Vamos, juntos, construir conhecimentos, cumprindo com o importante papel da Universidade na (re) elaboração do saber.
UNIDADE I
METODOLOGIA CIENTÍFICA
MEDIAÇÃO DOS ENCONTROS

As
metodologias ativas
de aprendizagem podem
proporcionar maior interação
entre os sujeitos, sendo assim, faz-se necessário pensarmos em uma metodologia que aborde a
problematização
com vistas a levar o acadêmico à reflexão do conteúdo que lhe foi apresentado, vinculando-o com a prática ao fazer relações com o
contexto
no qual está inserido.
Tavares (2017) menciona que trabalhar com
questões problemas
permite que o estudante discuta os conflitos que são inerentes do processo de aprendizagem e busque as possíveis soluções.
Levar em consideração a vivência
que o acadêmico traz consigo é muito importante, pois a construção do conhecimento torna-se mais pertinente e significativa, podendo ser aplicada com maior segurança no dia a dia. Sendo assim, vamos conversar aqui e oferecer algumas dicas de como mediar a construção do conhecimento em sala de aula com os acadêmicos.
Como a disciplina de Metodologia Científica é novidade para os acadêmicos, podemos iniciar apresentando o conteúdo da Unidade 1 fazendo um debate com os acadêmicos, no sentido de abordar a busca pelo saber como uma real característica do conhecimento humano. Podemos lançar alguns questionamentos, tais como:

O que você faz quando possui dúvida sobre determinado assunto?
O que você faz quando decide comprar um carro?
Como você decidiu fazer a graduação que cursa hoje?
As respostas serão diversas e, possivelmente, os relatos abordarão a palavra pesquisa, seja ela em fontes como internet, conversas com amigos ou leitura de jornal. Pesquisamos o tempo todo, não é mesmo? Com esse debate, é possível exemplificar aos acadêmicos que a pesquisa já faz parte do dia a dia deles e é muito mais comum do que pensavam.
No universo acadêmico, eles farão pesquisa também, mas agora será a pesquisa científica o centro de suas atenções.
O debate já deixará os acadêmicos mais à vontade com o novo desafio acadêmico de fazer pesquisa científica. Nesse momento, uma proposta de atividade como um mapa conceitual poderá ser sugerido em sala de aula. O mapa conceitual poderá ser coletivo, em grupos ou individual de acordo com a característica da turma e terá como objetivo conceituar conhecimento, descobrir as funções do conhecimento, elencar os tipos de conhecimento, bem como aprofundar o entendimento sobre as características do conhecimento científico. Importante destacar o conhecimento que os acadêmicos já trazem consigo, no sentido de atender as características das metodologias ativas, em que o acadêmico exerce papel de protagonista, bem como tornar a aprendizagem mais significativa.
O mapa conceitual poderá ser elaborado em folhas A4, individualmente, ou em um papel maior, coletivamente, e ser exposto em sala de aula. Ah, não esqueça de registrar esses momentos de atividades práticas em sala de aula e fazer o envio para nós, docentes, pois eles comporão o portfólio do seu curso.
Apresento algumas imagens de Mapas Conceituais já desenvolvidos com temáticas distintas, que podem ser utilizados no intuito de provocar a construção do Mapa Conceitual sobre o CONHECIMENTO.
O Mapa Conceitual auxiliará no estudo da Unidade I e na realização da Avaliação I, que possui peso 1,5.
Uma dica muito importante de atividade que pode ser realizada também em sala de aula é a elaboração do
RESUMO
de trabalhos acadêmicos. Os acadêmicos precisarão conhecer quais
informações devem compor
o resumo e exercitar essa elaboração em sala de aula poderá ser uma aprendizagem significativa. Podemos dizer que o
Resumo é a primeira seção de um texto
e ele apresenta ao leitor uma prévia do estudo em questão.

O resumo se baseia em informações que se apresentam no trabalho, por isso, apesar de ser o primeiro item, deve ser elaborado ao final da pesquisa.

Quando falamos em RESUMO, podemos afirmar que a maioria das áreas de estudo apresenta uma
maneira muito semelhante
na construção dessa parte textual, pois as informações incluídas e a ordem em que elas aparecem no texto são muito convencionais. Sendo assim, as informações que devem compor um resumo são:
Vamos apresentar quatro dicas de mediação em cada unidade, para auxiliar na condução do encontro, sendo:

Uma dica de conteúdo;
Uma dica de autoatividade;
Uma dica de UNI;
Uma dica de vídeo da disciplina.
Trabalhe com o UNI da página 5, nesse momento. Veja que ele enfatiza a noção de que a ciência serve para trazer benefícios ao homem.

Estabeleça uma discussão em sala de aula, visto que, muitas vezes, as pessoas buscam a ciência e o conhecimento científico apenas em benefício de si mesmas.
Uma dica para mediar as autoatividades da página 27 é resgatar com os acadêmicos suas opiniões sobre o papel da universidade e dos professores quanto ao fomento da pesquisa.

As universidades possuem um papel crucial, sendo que é fonte de (re) elaboração do saber.

Os professores precisam ser mediadores desse processo. Sendo assim, discutam em sala a temática das autoatividades e construam juntos a resolução.

No DVD da disciplina (UNIDADE I) a temática do conhecimento é abordada. Mobilize os acadêmicos para que assistam ao material, que se encontra disponível na Trilha de Aprendizagem. O assunto que estamos tratando está contemplado e merece atenção!
UNIDADE II
- O assunto tratado;
- O principal propósito do trabalho e os objetivos;
- A metodologia utilizada no estudo/método;
- Os resultados relevantes;
- Conclusão.

Observe o modelo de resumo a seguir e perceba a disposição das informações que o compõem:
A leitura do literário é determinante na formação do sujeito. Por meio dela o leitor não só avança em termos cognitivos, bem como vivencia outros mundos, outros sabores, outras culturas ampliando suas possibilidades no conhecimento de si e de relacionar-se com o mundo. Esse processo, quando bem mediado pelo professor em sala de aula, poderá alcançar resultados capazes de forjar um novo sujeito leitor.


Note que nessa parte do resumo abordamos o assunto tratado, com uma contextualização.
Ao levar-se em consideração essas questões e a influência que a instituição escolar pode ter no alargamento do sujeito como leitor, esta pesquisa apresenta um estudo com o propósito de problematizar acerca da potência da literatura analisando como ela pode ser mediada em sala de aula de forma a ampliar a formação estética dos leitores. Os objetivos da pesquisa são: (1) observar como se dá o encontro entre o leitor e a obra; (2) identificar as estratégias de leitura mais adequadas à concepção de leitura fruitiva; (3) ampliar a formação estética dos leitores por meio da leitura fruitiva; e (4) mediar a leitura para orientar as escolhas literárias.



Aqui apresentamos o propósito do trabalho, bem como os objetivos a que se propõe.
O percurso metodológico foi pautado pelos pressupostos da pesquisa qualitativa apoiados por Creswell (2010), com dados produzidos a partir de observações e narrativas dos alunos com o método da pesquisa-intervenção, aplicados em uma escola da rede de ensino estadual do município de Indaial/SC.


É importante salientar a metodologia utilizada no trabalho.
Os resultados desta pesquisa apontam que: a) a escola, ao oferecer literatura, leva à sensibilização estética, deslocamentos e ampliação da visão do leitor, e atinge os objetivos de formação de leitores com proficiência na língua materna; b) por meio da mediação do professor os alunos se colocaram encantados ou espantados diante dos textos; c) as atividades de mediação literária nos encaminharam a perceber que um texto complexo também é capaz de encantar o aluno e afetá-lo se o professor mediador possibilitar em sala de aula encontros com esse texto, explorar sua potência estética; d) o trabalho com a literatura na escola pode sim colaborar para a humanização dos sujeitos leitores, quando sua função estética é respeitada; e) o mediador, quando motivado, sente-se desafiado na busca de estratégias de leitura adequadas e que respeitem a função estética do texto; carece mediar as escolhas literárias de forma a humanizar as relações que se estabelecem e deixar emergir a sua voz; f) a escola é um lugar propício para a formação estética por meio da literatura e o professor é um mediador capaz de promover encontros entre obra e leitor; g) é possível planejar e implementar um projeto de formação de leitores, cujos textos permitam aos sujeitos dialogar com os escritos literários e ampliar sua relação estética com o livro de literatura, tornando-o um objeto contagiante, capaz de promover sensações e interpretações.

Os resultados.
O contato com os textos que permitem a fruição literária promovem uma experiência insubstituível que colabora para a formação estética dos leitores.

A conclusão.
Fique atento ao UNI da página 91 do caderno de estudos. Chame a atenção dos acadêmicos para as questões de formatação do Resumo. Como a formatação é bem específica, vale enfatizar!
As autoatividades são um momento de sistematização das informações. É muito importante reservar um tempo para corrigi-las com os acadêmicos.

Na página 115, por exemplo, há uma questão que retoma aspectos sobre a uniformização gráfica dos trabalhos acadêmicos. É importante fazer a correção em sala de aula, bem como dirimir as dúvidas sobre esse tópico.

O DVD da disciplina pode ser apresentado no momento presencial, com o objetivo de ressaltar o assunto que apresenta maior dúvida perante aos acadêmicos. Assistam ao DVD da Unidade correspondente e ampliem as oportunidades de assimilação do conteúdo.
Uma metodologia atraente e que visa à vinculação da teoria com a prática é obtida por meio dos cases. Situações problemas que serão lançadas aos acadêmicos para que estes demonstrem seus conhecimentos objetivando a solução do problema.

Veja como os cases podem ser utilizados com o conteúdo da Unidade 3, por exemplo:
Case 1: Elabore uma citação direta curta utilizando-se do sistema autor-data. Atente para os elementos que caracterizam e compõem a citação direta curta.
Para construí-la, utilize-se do caderno de estudos e selecione um trecho para elaborar a citação direta curta.
Case 2: Elabore a referência com base nas seguintes informações de uma ficha catalográfica:
Cláudia Suéli Weiss; Elisabeth Penzlien Tafner; Estela Maris Bogo Lorenzi; Indaial; Uniasselvi; 2012; Comunicação e Expressão.
Importante destacar as autoatividades da página 165 e 166. A questão 1, por exemplo, requer a classificação das citações. Quem sabe um jogo no momento da correção? Apresente novos exemplos que podem ser facilmente pesquisados no próprio caderno de estudos de Metodologia Científica. Como material de apoio, disponibilizarei como o jogo pode ser organizado.

O DVD da disciplina é um material auxiliar nesse momento. Utilize-o em sala de aula para mediar os conhecimentos.
Para apresentar as Unidades e interagir com os acadêmicos durante a mediação do encontro, levando em consideração a temática abordada no momento, podemos pensar em diversas metodologias sempre levando em consideração o perfil da turma.

Abordarei uma maneira um tanto quanto desafiadora, mas que pode ser facilmente ajustada de acordo com as particularidades de cada turma. Um Jogo! Mas, como assim? Perguntas e respostas que serão sorteadas por um grupo e respondidas por outro grupo. Dependendo do número de acadêmicos em sala de aula, a quantidade de grupos poderá ser definida.

As perguntas podem versar sobre a Unidade que está sendo estudada, ou, caso seja o último encontro, esse jogo poderá servir de revisão de conteúdos.

Veja como ele poderá ser elaborado:

Desenhe no quadro uma tabela simples com 20 números, como vou exemplificar aqui.

A EQUIPE 1 escolhe um número, que se refere à pergunta de mesmo número.

Marque um X no quadro do número escolhido pela equipe e pegue a pergunta referente.

Veja como pode ser elaborada a questão:

QUESTÃO 11

Pergunta
: Em que consite o método histórico?
Resposta
: O método histórico leva em conta o passado, remetendo aos pesquisados a necessidade de resgatarem as raízes daquilo que se pretende pesquisar, por exemplo, a vida.
Vale: 50 pontos

A cada acerto, as equipes pontuam de acordo com a informação contida na pergunta. Tal pontuação poderá variar, de acordo com a dificuldade da questão.

Podem ser elaboradas questões de verdadeiro ou falso e ou análise de afirmativas. O jogo se constitui como uma metodologia interessante, podendo ser aplicado em qualquer Unidade de Ensino. Se houver pouco tempo, o número de questões poderá ser reduzido e vice e versa.
Full transcript