Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Efusión Pericárdica y Taponamiento cardiaco

No description
by

José B.

on 7 October 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Efusión Pericárdica y Taponamiento cardiaco

É mais provavel que una EP seja fatal se é de curso agudo, uma vez que a elasticidade do pericárdio em casos crônicos permite algúm grau de compensação.

José Ricardo Herrera B.

Efusão pericárdica e tamponamento cardíaco
Médico Veterinário
O que é o pericardio?
Formação sacular que envolve o coração, compreendida por uma estrutura externa, fibrosa, e outra interna, serosa.
Funções do pericárdio


FUNÇÃO NÃO VITAL
Fixar o coração
Lubrifica e diminui a fricção
Proteção contra infecções e neoplasias torácicas
Limita a distensão ventricular
Equilibra o enchimento dos ventrículos esquerdo e direito
Excessivo ou anormal acúmulo de fluido no espaço pericárdico.

Epidemiología
Afecções do pericárdio correspondem de 1 a 8% das doenças cardíacas em pequenos animais.

(de Laforcade, 2005; Gidlewski, 2005; Kittelson, 1998)
Hemangiosarcoma
Quemodectoma
As EP são na sua maioria de
origem neoplásico ou
por pericardite inflamatória
idiopática (PII).
Frequente em > 8 anos.
É uma especie rara de tumor primário de tecido extracardíaco. Este é um tumor de quimiorreceptores benigno ou maligno, que se localiza na base do coração.
Cães braquiocefálicos como bulldog, boxer e o boston terrier são os mais acometidos.
Mesotelioma
É uma neoplasia derivada de
células mesodérmicas da membrana serosa do pericardio.
A análise citológica do fluido é um exame
pouco sensível. O diagnóstico definitivo é feito através
de exame histopatológico.
Outros...

Congênitas:
Hérnia peritônio-pericárdica (HPP)
Cistos pericárdicos
Defeitos no pericárdio
Adquiridas:
De origem infeccioso, coagulopatías, corpos extranhos, traumático, tóxico, ou endocrino.
E nos gatos pode acontecer?
A neoplasia cardíaca mais comum nos gatos é linfosarcoma.
Pode acontecer pericardite como parte da poliserosite causada pelo virus PIF.

Vamos conhecer
a Jennyfer!
(no PowerPoint...)
Curva pressão-volume em modelos caninos segundo o líquido se acumula aguda (ponto preto) o crónicamente (ponto branco).

Tomado de Karam e cols.
O que é TAPONAMIENTO CARDIACO?
Quando a PIP iguala à pressão diastólica nas cavidades direitas temos como resultado uma impacto hemodinâmico.
Pressão intrapericárdica (PP)
Pressão no atrio direito (RAP)
Pressão arterial média (MAP)
Gasto cardíaco (CO)
Tomado de Otto.
Estados de hipovolemia diminuim a pressão diastólica dentro das cámaras do coração, o que facilita o tamponamento.
RVS
Pressão arterial
P= Fluxo x Resistência
PA=
Volume de sangue sendo bombeado pelo coração em um minuto.
GC= VS x FC
Pre carga
Pos carga
Contratilidade
FMO
Taquipnéia compensatória
Isquémia do miocárdio
Diminui volume sistólico
Tamponamento cardíaco
Disfunção, hipoperfusão, fadiga cardíaca, volume sistólico prejudicado
Resposta simpática (taquicardia, VC periférica, ativação do SRAA)
Manutenção temporal da PA
Hipóxia tecidual, acidose láctica.
Aumento da PIP produz dificuldade no enchimento cardíaco
(disfunção diastólica)

Diminui gasto cardíaco.
A causa mais comum de EP em gatos é a Cardiomiopatia Hipertrófica Felina
Sinais clínicos
Diagnóstico clínico
MM pálidas
Tpc aumentado
Pulso fraco
Taquicardia
Abafamento/silêncio dos sons cardíacos

SNC
Electrocardiograma
Provas diagnósticas
Como realizar a
pericardiocentese?
TRATAMENTO
O objetivo é a estabilização e manutenção da função hemodinámica.
Pacientes com tamponamento cardíaco são considerados EMERGÊNCIA.
A pericardiocentese não é recomendada quando temos pouca EP e ausência de sintomas clínicos.
Para iniciar:
Pre Oxigenação (aumentar PaO2)
Acesso periférico para fluidos e sedación se necessário.
Monitor com ECG durante todo o procedimiento.
Tricotomia e antissepsia (5º a 7º EIC direito)
Bloqueio anestésico (Lidocaína a 2%)
Sedación ligera pode ser considerada para diminuir estresse e ansiedade, e pra fornecer inmobilidade.
Midazolam 0.1 a 0.2 mg/kg IV
Opioides (escolha um)
Butorfanol 0.1 a 0.2 mg/kg
Fentanilo 1 a 3 μg/kg IV
Hidromorfona 0.05 mg/kg IV
Materiais
Técnica
Lembrar que o sistema deve ser fechado (evita pneumotórax).
Puncionar com catéter através da pele na borda de cranial da costela.
Avançar a agulha gradualmente até ver o líquido no cateter.

Amostra para avaliar coagulação caso seja hemorrágico. Se coagular, retire o catéter e inicie novamente.
Coletar amostras adicionais.
Retire todo o líquido possível.
As vezes, o catéter pode ser ocluido no epicardio. A rotação ou reposicionamento do catéter podem resolver.
Quando fazer cirurgía?
Quando efusão pericárdica se re-acumula, e em pacientes com pericardite idiopática. Biopsia deve-se adquirir para descartar mesotelioma.
Pacientes con tumores, pode-se tentar a sua retirada.
Pericardite fúngica ou bacteriana para retirar o foco séptico.
Considerações
A Pericardiocentese é dos procedimentos mais gratificantes pela rápida recuperação dos sintomas.

Deve-se deixar claro para o proprietário a importância de realizar EcoCG seriada e acompanhamento clínico ante a possibilidade de reincidência.

Prognóstico
Depende da causa
Neoplasia : depende do tipo de tumor:
Cães com hemangiosarcoma submetidos à cirurgia para ressecção do tumor e quimioterapia têm um tempo médio de sobrevivência de cerca de 5 meses.
Cães com tumores do corpo aórtico tratados com pericardectomía têm tempo médio de sobrevivência de aproximadamente 2 anos.
Idiopática: geralmente respondem favoravelmente à pericardiocentese. Se ocorrer reincidência, pericardiectomia é recomendada. Geralmente têm bom prognóstico.
Claro, amarelado, rico em fosfolipídeos, poucas células e baixa proteína (1,7-3,5g/dl).
Quantidade normal: 0,25ml/Kg (+/- 0,15).
Lubrifica a superfície cardíaca.
Formação pelo
pericárdio visceral (epicardio).

Líquido pericárdico
Gasto Cardiaco
Tamponamento Agudo
- Hipotensão
- Choque cardiogênico
- Fraqueza
- Dispnéia
- Síncope
- Morte Súbita
Tamponamento Crônico
- Letargia
- Fraqueza
- Intolerância ao exercício
- Anorexia
- Sinais de ICCd
- Sinais de ICCe
Full transcript