Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Introdução

No description
by

Katy Pinto

on 24 November 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Introdução

Os frescos de Pompeia (79)
Curiosidades
a restauração custou 105 milhões euros;
Pompeia só veio a ser descoberta em 1599;
as paredes contêm pinturas eróticas, pouco apropriadas ao espírito da epóca;
a região de Pompeia faz parte de um Parque Arqueológico
Introdução
cidade helenística do estado romano
em 80 a.C. Ficou soterrada por um vulcão que entrou em atividade cobrindo a cidade de lava e cinzas
a lava protegeu construções e objetos durante séculos assim como corpos moldados e nas posições exatas em que se encontravam no momento
em meados do século 18 realizaram-e escavações arqueológicas

conservou-se em condições exemplares o mais completo testemunho arqueológico da cultura romana (edifícios como o teatro, a cúria, o mercado, a basílica e as termas)
o que resulta mais interessante em pompeia é o conjunto de villae quase conservaram possibilitando um estudo sobre a domus romana grande parte da urbe era formada por casas de férias dos patrícios
efetuaram-se pesquisas aprofundadas sobre a pintura romana que se estabelece em quatro períodos de desenvolvimento através do bom estado de conservação dos frescos
Estilos
Primeiro estilo ou estilo de incrustação:
importado da Grécia e do Mediterrâneo Oriental;
paredes divididas em três sectores horizontais;
eram pintados falsos envasamentos de mármore, plintos imitando madeira e elementos arquitectónicos;
cores vivas;
início da prática de decorar as paredes interiores de habitações com pinturas figurativas.


Estilo arquitectónico ou segundo estilo:
80 a.C. até ao início da Era Cristã;
influências helenísticas;
está na sequência do estilo de incrustação, mantendo as três faixas horizontais;
caracterizado pela presença de elementos arquitectónicos que emolduram painéis e simulam janela;
no nível superior, simulam-se frisos que deixam entrever o céu;
efeito ilusório
forma requintada de tratar as superfícies das paredes com temas diversificados (cenas mitológicas históricas paisagens e naturezas mortas)
Estilo ornamental ou terceiro estilo 
pouco antes do início da Era Cristã;
evolução do estilo anterior;
elementos arquitectónicos, decorados com grinaldas e outros ornamentos vegetalistas e/ou naturalistas que se encontram pintados sobre fundos lisos e monocromáticos;
Os painéis tem menor tamanho e mostram cenas de inspiração oriental e africana. O efeito ilusório tende a suprimir a parede.
Estilo cenográfico ou quarto estilo
por volta de 60 a.C.;
combina os dois estilos anteriores;
reforça o aspecto teatral da decoração;
enquadra cenas figurativas e descritivas, de temática mitológica e irreal, em estruturas arquitectónicas, complexas;
fantasistas, organizadas em perspectiva;
envolve espirais, rosáceas e ornamentos metálicos e também cores vivas e contrastantes.

Conclusão
A cidade de Pompeia, situada no sul de Itália, foi uma das maiores cidades romanas, em beleza e riqueza.
Foi fundada 700 anos a.C. e a sua cultura era muito influenciada pelos etruscos e os gregos.
Foi no apogeu do império romano que Pompeia viveu seus dias de glória que antecederam á sua tragédia.
Full transcript