Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

AGRESSIVIDADE

No description
by

Sónia Portela Oliveira

on 17 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of AGRESSIVIDADE

TIPOS DE AGRESSIVIDADE
Agressão hostil
Agressão instrumental
Agressão direta
Agressão deslocada
Auto-agressão
Agressão aberta
Agressão dissimulada
Agressão inibida

Definição

A agressividade é a tendência humana marcada pela vontade de cometer um ato violento contra outro humano. Pode também ser um conjunto de tendências que se concretizam em condutas que pretendem causar danos a outras pessoas, destruí-las, coagi-las ou até mesmo humilhá-las.

AGRESSIVIDADE
METODOLOGIA DA COMUNICAÇÃO APLICADA À ENFERMAGEM


Agressão instrumental
É planeada e visa um objeto que tem como objetivo conseguir algo, independentemente do dano que possa causar. É, frequentemente, não impulsiva.


O comportamento agressivo dirige-se à pessoa ou ao objeto que justifica a agressão.
Os motivos fúteis opõem-se à defesa da vida como critério de gravidade do ato agressivo.


Agressão hostil

É emocional e geralmente impulsiva. É um comportamento que visa causar danos ao outro, independentemente de qualquer vantagem que se possa obter.
Agressão direta
Agressão dissimulada
Este tipo de agressão recorre a meios não abertos para agredir. O sarcasmo e o cinismo são formas de agressão que visam provocar o outro, feri-lo na sua auto-estima, gerando ansiedade.

Agressão deslocada
O sujeito dirige a agressão a um alvo que não é responsável pela causa que lhe deu origem.

Auto-agressão
O sujeito desloca a agressão para si próprio.

Agressão aberta
Este tipo de agressão pode-se manifestar pela violência física ou psicológica sendo esta explícita, por exemplo, espancamentos, ataques à auto-estima, humilhações.

Agressão inibida

O sujeito não manifesta agressão para com o outro, mas dirige-se a si próprio. O sentimento de rancor é um exemplo desta forma de expressão da agressão.

Características de uma pessoa agressiva
Na Criança ...
Quando agressiva tenta despertar nos pais ou responsáveis os sentimentos internos que esses não conseguem perceber.

No adulto ...
Quando agressivo reage precipitadamente a qualquer tipo de acontecimento, o que possivelmente causa traumas inesquecíveis. Também age de forma a sustentar sentimentos negativos como raiva, inferioridade, frustração e outros. 

O que os comportamentos agressivos provocam na sociedade
Sentimentos de ressentimentos, desconfiança, ansiedade;
Afastamento em determinadas situações à pessoa que se comporta de maneira agressiva;
Tensão nas relações interpessoais, e, assim relações insatisfatórias, distantes, provocando solidão no indivíduo agressivo;
Rrepressões, as pessoas podem optar por responder também de forma agressiva.

Estratégias para comunicar eficazmente com utentes e colegas agressivos
Evitar contra-atacar;

Limitar o comportamento agressivo;
Aumentar a consciência do agressor relativamente ao comportamento abusivo e os seus efeitos negativos;

Ir á raiz do problema;
Abordar a pessoa de forma a ajudar a sentir-se compreendida e encorajá-la a acalmar-se;
Ouvir a pessoa e não a interromper, nem tentar provar o seu ponto de vista;
Manter um olhar firme, demonstrando pela sua expressão que está atento;
Manter o tom de voz baixo, mais baixo que o normal e nunca levantar a voz.

Entrevista a uma Enfermeira

Ana Pacheco
Helena Faria
Joana Meira
Liliana Silva
Sónia Portela

Full transcript