Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Prezi 7 - Gonorréia

No description
by

Leticia rss

on 3 February 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Prezi 7 - Gonorréia

Não
Sim Assim que possível,
conversar com um médico

Esperar alguns meses
para fazer exames
sorológicos Não
Sim Não
Sim Sim

Apenas no momento
da ejaculação O risco é irrelevante

Sim. O risco é tão
grande quanto pelo beijo Sim. Os agentes infecciosos
ficam concentrados
principalmente no vaso

O risco é irrelevante Sim

Nem sempre. É preciso
repetir alguns exames
meses depois É uma das doenças sexualmente transmissíveis mais comuns em todo mundo, havendo cerca de 200 milhões de novos casos anualmente. Encontra-se entre as mais antigas doenças humanas conhecidas, havendo referências de uretrite venérea nos escritos chineses, no Velho Testamento Bíblico e em outras literaturas da antiguidade.a A verdade sobre Os primeiros relatos sobre corrimentos uretrais datam do tempo do imperador chinês Huang Ti, em 2637a.C. Desde a década de 50 até a década de 70, a gonorréia era a doença venérea (vem da deusa grega Vênus) mais comum e era tratada com penicilina (que substituiu a Sulfa). Esta secreção
é sêmen! Galeno (130-200 d.C.) (Gonos = semente, Rhein = fluxo, corrimento) Albert Ludwig Sigesmund Neisser (Schweidnitz, Silésia, 22 de janeiro de 1855 - 30 de julho de 1916) foi um médico (dermatologista e patologista) e cientista alemão, conhecido por ter descoberto o agente patogénico causador da doença sexualmente transmissível chamada gonorreia, cuja estirpe se denomina, em sua homenagem,
(Neisseria gonorrhoeae). O que é a GONORRÉIA, afinal? Em mulheres, a bactéria pode ser encontrada no sistema reprodutor (que inclui as trompas de falópio, o útero e o colo do útero). A bactéria pode se desenvolver até mesmo nos olhos. É uma das doenças sexualmente transmissíveis mais comuns em todo mundo, havendo cerca de 200 milhões de novos casos anualmente. A gonorreia é a principal causa de uretrite, isto é, inflamação da uretra, canal que drena a urina da bexiga. O gonococo pode crescer facilmente em áreas quentes e úmidas do nosso trato reprodutivo, incluindo o colo do útero, o útero, as trompas de Falópio e a uretra. A bactéria também pode crescer na boca, garganta, olhos e ânus. Enquanto 90% dos homens apresentam sintomas (sintomáticos) de uretrite, até 50% das mulheres podem apresentar uma infecção assintomática (não apresentam sintomas), não tendo ciência de que estão infectadas. Sintomáticos




Assintomáticos No homem, se a infecção ocorrer no trato genital, os sintomas podem ser:
A uretrite se manifesta através de uma urina:
• Amarelada
• Abundante
• Com possível ardência Infecção no trato genital Uretrite (inflamação da uretra): aparece geralmente 4 a 20 dias após a contaminação Na mulher, uma infecção no trato genital por gonorreia inclui:
• Dor abdominal
• Dor pélvica
• Aumento do corrimento vaginal
• Sangramento vaginal entre as menstruações
• Inflamações na vulva e na vagina Infecção no reto Incluem coceira anal, corrimento semelhante a pus no reto, presença de sangue no papel higiênico após usar o banheiro, dor ao evacuar. Infecção nos olhos Infecção na garganta Infecção nas articulações Em adultos, essa condição é rara. Os sintomas observados são: sensibilidade à luz e presença de secreções como pus em ambos os olhos. Os sintomas incluem dor ao engolir, aumento dos linfonodos do pescoço, sintomas estes que são semelhantes a uma infecção de garganta. Nesse caso, as articulações se apresentam doloridas, inchadas, quentes e vermelhas, especialmente durante os movimentos. Como é uma DST (doença sexualmente transmissível), a prática sexual desprevenida - inclusive anal e oral - é uma forma de transmissão. Assim, ânus e faringe podem, também, se comprometer. A probabilidade de contaminação após o relacionamento com um parceiro doente é de 90%. A gonorréia pode ser transmitida mesmo quando o paciente infectado não apresenta sintomas. Também não é necessário haver ejaculação para ocorrer a transmissão. Basta o ato sexual. Hoje utiliza-se antes um antibiótico como a tetraciclina, eritromicina ou ceftriaxone, logo após o nascimento. No parto, também pode ocorrer gonorreia nos órgãos sexuais do recém nascido, no entanto, a maioria das crianças com gonorreia são infectadas através do abuso sexual. • Coloração de Gram do colo do útero em mulheres
• Coloração de Gram do corrimento uretral em homens
• Coloração de Gram dos fluidos em conjunto • Cultura endocervical em mulheres
• Cultura do corrimento uretral em homens
• Cultura do esfregaço da garganta em homens e mulheres
• Cultura retal em homens e mulheres
• Cultura dos fluidos em conjunto
• Culturas de sangue A técnica de coloração de Gram é uma técnica de coloração diferencial que permite distinguir os dois principais grupos de bactérias por microscopia óptica. As complicações em mulheres podem incluir:
• Problemas para engravidar
• Doença inflamatória pélvica
•• Dor durante o ato sexual (dispareunia)
• Mulheres grávidas com gonorréia grave podem transmitir a doença ao bebê enquanto ele está no útero ou durante o parto As complicações em homens podem incluir:
• Sequelas ou estreitamento da uretra
• Problemas para urinar
• Infecção do trato urinário
• Insuficiência renal Complicações em homens e mulheres podem incluir:
• Infecção disseminada, que pode ser muito séria
• Dor nas articulações no longo prazo, se a infecção não for tratada
• Infecção das válvulas do coração
• Meningite Você está mais propenso a desenvolver a gonorreia, se: •Tiver vários parceiros sexuais•Tiver um parceiro com histórico de qualquer infecção sexualmente transmissível•Não usar camisinha durante o ato sexual•Fizer uso abusivo de álcool ou de substâncias ilegais A penicilina costumava ser o tratamento padrão, mas deixou de ser utilizada porque nem sempre é capaz de curar a gonorreia. Os Centros para Controle e Prevenção de Doenças também reprovam a utilização de uma classe de antibióticos chamada fluoroquinolona (ciprofloxacina, ofloxacina ou levofloxacina). No Brasil, os dados de infecção são escassos e não há, atualmente, um mapa de distribuição das doenças sexualmente transmissíveis.



Estimou-se que em 2003, mais de 1,5 milhões de transmissões da bactéria causadora da gonorreia, segundo dados do Programa Nacional de DST e AIDS do Ministério da Saúde. Nos EUA, por ano são reportados cerca de 400 mil novos casos da doença. Nunca tente se tratar por conta própria sem antes procurar um médico. O médico determinará o tratamento mais adequado e atualizado para seu caso. Cerca de metade das mulheres com gonorréia também é infectada com clamídia, outra infecção sexualmente transmissível muito comum. A clamídia é tratada juntamente com a infecção por gonorréia. •A incidência de gonorréia relatada é de 30 vezes maior em afro-americanos do que em brancos. Expectativas: Uma infecção por gonorréia que não tenha se espalhado para a corrente sanguínea ou outras áreas quase sempre pode ser curada com antibióticos. Gonorréia que tenha se espalhado é uma infecção mais grave, mas quase sempre desaparece com o tratamento. Ainda acha que a Gonorréia não é uma doença grave? BEM, PENSE DE NOVO! Glaucia Andrade
Juliana Avelino
Juliana Rodrigues
Letícia Rondon
Full transcript