Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Anorexia, Bulimia e Motivação

No description
by

Cosme Peres

on 23 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Anorexia, Bulimia e Motivação

ANOREXIA
BULIMIA
Estrutura:
Introdução
Anorexia, Bulimia e Motivação
Estudo de Caso
Conclusão
FATORES PSICOLÓGICOS:
-Baixa autoestima.

-Problemas com drogas e/ou álcool.

-Personalidade impulsiva, depressiva e isolamento.
FATORES SOCIAIS:
-Pressão dos padrões de beleza ideais da sociedade.

-Necesidade de ser aceito.

- Medo de preconceitos.

- Desestruturação familiar.
PRINCIPAIS FATORES:

- Início de uma dieta após o aumento de peso.

- Causa genética.

- Conflitos emocionais.
SINTOMAS (DSM-IV)
- Auto-imagem distorcida
- Palidez
- Pele seca
- Desnutrição
- Tonturas
- Queda de cabelo
- Possíveis infecções
- Amenorréia (ausênsia de menstruação)
- Depressão e ansiedade (38 a 63%)
Entendendo Ana & Mia
TRATAMENTO
O tratamento deve ser realizado por equipe multidisciplinar (endocrinologista, psiquiatra, psicólogo, nutricionista, etc)
ESTUDO DE CASO:



IDENTIFICAÇÃO:

- Sexo: Feminino

- Idade Atual: 26 anos

- Endereço: interior do ES

- Histórico familiar: pais divorciados; 02 filhos.

Anorexia Nervosa

Transtorno alimentar caracterizado por um grande temor em ganhar peso, ainda que o paciente esteja muito abaixo do peso ideal. Ele se impõe, então uma rígida dieta de restrição alimentar.

Mais de 90% dos casos ocorrem no sexo feminino. Pesquisam evidenciam 5% de mortalidade.

Maior incidência em sociedades industrializadas, ocidentais, em que a beleza está associada à magreza.

Bulimia Nervosa

Compulsão alimentar em que se come acima do que deveria e, em seguida, elimina-se o que foi consumido através do vômito ou uso de laxantes.

Existem muitos casos de episódios de Bulimia decorrentes da Anorexia.
Modalidades:

Ambulatorial;
Hospitalização;
Hospital Dia.
- Necessidades:

Fisiológicas
Psicológicas

Anorexia, Bulimia e Motivação
Necessidade Fisiológica:
Entendendo a partir de um exemplo
1º - Organismo com deficiência de glicose.

2º - Os sistemas endócrino, nervoso e digestivo ativam a
necessidade fisiológica
de glicose.

3º - A necessidade fisiológica se manifesta no
impulso psicológico
, ativando o comportamento.

4º - A presença de doces (
mecanismo extraorganísmico
) reforça o impulso psicológico (
inputs
).

5º - Ao comer os doces, que serão fonte de glicose, o organismo entra em
homeostase
.

6º - Comendo o suficiente para o estado de homeostase, ocorre o
feedback negativo
e o
output
.
Necessidade Fisiológica, Anorexia e Bulimia
- Existe a necessidade fisiológica.

- Há um desequilíbrio no impulso psicológico.

- Deixa de existir a homeostase e o feedback negativo.

- Não há resposta aos inputs/outputs (anorexia) ou há respostas não satisfatórias (bulimia).
E na Anorexia/Bulimia?
Necessidade Fisiológica e
Anorexia/Bulimia
1º - Organismo com deficiência de glicose.

2º - Os sistemas endócrino, nervoso e digestivo ativam a
necessidade fisiológica
de glicose.

3º - A necessidade fisiológica se manifesta no
impulso psicológico
, ativando o ctº.

4º- A pressão sócio-cultural - cultura da magreza - (
mecanismo extraorganísmico
) inibe o impulso psicológico, negando os
inputs
.

5º - Quando não come, o organismo não entra em equilíbrio (
homeostase
), não havendo
feedback negativo
e nem
outputs
.
Necessidades Psicológicas
Necessidades Psicológicas
Capacidade de escolher/decidir quando fazer ou deixar de fazer.
Autonomia
Necessidades Psicológicas
Competência
Fonte de motivação que leva a pessoa a buscar algo, se esforçar para alcançar objetivos, dominar desafios em nível ótimo.
Necessidades Psicológicas
Relacionamento
Necessidade do convívio, da interação, de estabelecer vínculos, que é satisfeita no encontro com o outro (comunhão ou troca).
Necessidades Psicológicas e Anorexia/Bulimia
- Autonomia: a anoréxica/bulímica vai perdendo o poder de decisão por seus comportamentos alimentares à medida em que a doença avança.
- Competência: a anoréxica/bulímica normalmente desenvolve a doença a partir da ideia de competência para emagrecer, tornando-se cada vez mais "escrava" deste objetivo (que se torna irreal e inalcançável).
- Relacionamento: a anoréxica/bulímica tem medo de não ser aceita socialmente, perder vínculos, relacionamentos. E, depois que a doença avança sente também a necessidade de participar de grupos fechados.
Estudo de Caso
1. Identificação
Nome (fictício): Mia
Sexo: Feminino
Idade atual: 26 anos
Idade/Sintomas: 22 anos
Escolaridade: Superior Completo
Localização: Interior do ES
Família: Pais divorciados.
2. Descrição do Caso
Mia é filha primogênita de um casal divorciado e mora com a mãe no interior do ES. Aos 22 anos, o namorado de Mia terminou o relacionamento de 05 anos, deixando subentendido que o motivo era o fato dela ser gorda.

A partir de então, Mia inicia uma dieta. Não obtendo o resultado esperado, ela começa a induzir vômito cada vez que se alimentava, desenvolvendo um quadro de Bulimia Nervosa.
3. Histórico Familiar
Mia é filha de um casal divorciado, cujo pai é militar (educação rigorosa) e a mãe pertence a uma família com histórico de obesidade feminina.

O acompanhamento dos pais, apesar de não ter evitado o desenvolvimento do distúrbio, possibilitou o diagnóstico e tratamento precoce.
4. Distúrbio na necessidade fisiológica
Impulso Psicológico de comer inibido:

" Na hora da crise eu me sentia satisfeita, posso dizer até com um certo prazer (...)" Mia
Mecanismo Extraorganísmico:

"(...) porque eu não queria ninguém naquele momento, queria apenas reconquistar o meu ex-namorado" Mia
5. Distúrbio na necessidade psicológica


"Comecei a perceber que estava doente, quando até um copo de água que eu bebia, eu tinha que provocar imediatamente o vômito. Daí, fui obrigada a falar do problema coma minha mãe, ela conversou muito comigo, mais mesmo assim, eu não escutava, então, ela precisou recorrer a um Psicólogo comigo."


"(...)Mas depois batia um certo arrependimento, tristeza, porque estava vendo que isso já estava me “viciando”".

Mia

5.2 - Competência
"(...) a vontade de emagrecer era sempre a mais forte, porque queria que meu ex-namorado me visse cada dia com o corpo mais bonito, mais magra."

"Eu achava que era capaz de lidar sozinha com tudo isso, mas depois vi que estava doente e que precisava de ajuda"

Mia
5.3 - Relacionamento
"(...) todos me elogiavam, falando que estava com o corpo bonito."

" Com esse problema veio as brigas com a minha mãe, porque ela começou a desconfiar que algo estava errado comigo, na época me atrapalhou na faculdade, pois eu só ficava deitada em cima de uma cama o dia todo. "

Mia
Causas
" A Bulimia é como uma pessoa egoísta, má, sem caráter nenhum. Uma pessoa que eu gostaria de nunca ter conhecido."

Mia
4. Distúrbio na necessidade fisiológica
Desequilíbrio - Ausência de Homeostase

"Eu comia toda hora, por causa dos vômitos sempre estava com fome e ninguém entendia porque eu não engordava" Mia
5.1 - Autonomia
6. Tratamento
Mia foi submetida a um tratamento ambulatorial, com uma equipe multidisciplinar formada por um psicólogo, um endócrino e uma nutricionista.

Devido ao diagnóstico precoce, o distúrbio foi tratado e eliminado em 01 ano de tratamento.
"Me recuperei em primeiro lugar, com a ajuda de Deus, do meu Psicólogo e da minha família, principalmente da minha mãe, que não mediu esforços para me ajudar.

Hoje sou uma pessoa curada graças a Deus, me acho linda, um pouco fofinha ainda (risos), mas linda do mesmo jeito, procuro outros meios agora para ver o meu corpo bonito, caminhadas e academia... e posso garantir que esses são os melhores..."

Mia
Considerações Finais
Influência social da mídia.

Desconsideração do problema no seu início.

As redes sociais como apoiadores de uma "autonomia perdida" (o poder da fala).

O tratamento com TCC.
Bibliografia
DALGALARRONDO, Paulo.
Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais
. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

CABALLO, Vicente E., SIMON, Miguel Ángel. Manual de Psicologia Clínica Infantil e do Adolescente. 1 ed. São Paulo: Santos, 2011.

REEVE, Jhonmarshall. Motivação e Emoção. 4. ed. São Paulo: LTC, 2006.
Full transcript