Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Veith 06 Baal Peor

Série Transformação Total - Walter Veith - Amazing Discoveries
by

Daniel Silveira

on 21 February 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Veith 06 Baal Peor

Baal-Peor
Romanos 12:2
E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

União com Baal-Peor

"Não vos enganeis; muitos se afastarão da fé, dando ouvidos a espíritos sedutores e doutrinas de demônios. Temos agora perante nós o alfa desse perigo. O ômega será de natureza mais assustadora."
Ellen G. White em Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 197.
Tel deir Alla

‘Vale de Sitim’. As maldições de Balaão foram encontradas em inscrições aqui.

“Com alegre coração e fé renovada em Deus, os exércitos vitoriosos de Israel haviam voltado de Basã. Já haviam ganho posse de valioso território, e estavam confiantes na conquista imediata de Canaã. Apenas o rio Jordão se achava entre eles e a Terra Prometida. Do outro lado do rio, precisamente, havia uma fértil planície, coberta de verdor, regada de torrentes oriundas de copiosas fontes, e sombreada de palmeiras luxuriantes. Na extremidade ocidental da planície erguiam-se as torres e palácios de Jericó, tão abrigada em seus bosques de palmeiras que era chamada ‘a cidade das palmeiras’.
Do lado oriental do Jordão, entre o rio e o elevado planalto que estiveram a atravessar, havia também uma planície, com vários quilômetros de largura, e que se estendia a alguma distância ao longo do rio. ...

“Este vale abrigado tinha o clima dos trópicos; ali florescia o sitim, ou acácia, dando à planície o nome de “vale de Sitim”. Números 25:1. Foi ali que os israelitas se acamparam, e nos bosques de acácia ao lado do rio encontraram um agradável retiro.

Mas, por entre aquele atrativo ambiente encontraram um mal mais cruel do que poderosos exércitos de homens armados, e animais ferozes do deserto. Aquele território, tão rico em vantagens naturais, tinha sido contaminado por seus habitantes. No culto público de Baal, a principal divindade, levavam-se constantemente a efeito as cenas mais degradantes e iníquas. De todos os lados havia lugares que eram notados pela idolatria e licenciosidade, oferecendo seus próprios nomes a sugestão da vileza e corrupção do povo. ...

“Tal ambiente exercia uma influência corruptora sobre os israelitas. Suas mentes se tornaram familiares com os vis pensamentos constantemente sugeridos; sua vida de comodidade e inação produzia os seus efeitos desmoralizadores; e quase inconscientemente estavam a afastar-se de Deus e chegando a uma condição em que seriam fáceis presas da tentação.
Durante o tempo de seu acampamento ao lado do Jordão, Moisés esteve fazendo preparativos para a ocupação de Canaã. Neste trabalho o grande chefe esteve inteiramente empenhado; mas para o povo este tempo de trégua e expectação foi mais probante, e antes que se passassem muitas semanas sua história foi mareada pelos mais medonhos desvios da virtude e integridade. ...

“A princípio pouca comunicação houve entre os israelitas e seus vizinhos gentios; mas, depois de algum tempo, mulheres midianitas começaram a entrar furtivamente no acampamento. Sua aparência não provocara alarme, e tão silenciosamente eram executados os seus planos que a atenção de Moisés não foi chamada para o caso. Era o objetivo dessas mulheres, em sua associação com os hebreus, seduzi-los a transgredir a lei de Deus, atrair sua atenção para os ritos e costumes pagãos, e levá-los à idolatria. Tais intuitos eram cuidadosamente ocultos
sob o aspecto de amizade
, de modo que
não houve suspeita dos mesmos, até para os guardas do povo
. ...

“Por sugestão de Balaão, foi pelo rei de Moabe designada uma grande festa em honra a seus deuses, e arranjou-se secretamente que Balaão induzisse os israelitas a assistirem à mesma. Ele era considerado por estes como um profeta de Deus, e por isso teve pouca dificuldade em realizar seu propósito.
Grande número de pessoas uniram-se a ele, testemunhando as festas
. Aventuraram-se a ir ao terreno proibido, e foram enredados na cilada de Satanás.
Iludidos pela música e dança, e seduzidos pela beleza das vestais gentílicas, romperam sua fidelidade para com Jeová
. Unindo-se-lhes nos folguedos e festins, a condescendência com o vinho anuviou-lhes os sentidos e derribou as barreiras do domínio próprio. A paixão teve pleno domínio; e, havendo contaminado a consciência pela depravação, foram persuadidos a curvar-se aos ídolos. Ofereceram sacrifícios sobre os altares gentílicos, e participaram dos mais degradantes ritos. ...

“Não demorou muito tempo para que o veneno se espalhasse, como uma infecção mortal, pelo acampamento de Israel. Aqueles que teriam conquistado seus inimigos na batalha, foram vencidos pelos ardis das mulheres gentílicas. O povo parecia ter endoidecido.
Os príncipes e principais homens estavam entre os primeiros a transgredir, e eram tantos os culpados dentre o povo, que a apostasia se tornou nacional.
Juntou-se pois “Israel a Baal-Peor”. Números 25:3. Quando Moisés se apercebeu do mal, as tramas de seus inimigos tinham sido tão bem-sucedidas que não somente se achavam os israelitas a participar do culto licencioso do Monte Peor, mas os ritos pagãos estavam vindo a ser observados no acampamento de Israel. O idoso chefe encheu-se de indignação, e acendeu-se a ira de Deus.”

Ellen G. White em Patriarcas e Profetas, 331-332 (ênfase acrescentada).

Eles só iriam observar – não participar. É possível que nós vamos ainda mais longe? Será que estamos trocando nosso status de observadores pelo de membros ou, Deus nos livre, até chegando ao ponto de presidir suas reuniões?

Às Beiras do Jordão

Números 22:1
Depois partiram os filhos de Israel, e acamparam-se nas campinas de Moabe, além do Jordão na altura de Jericó.

Números 22:2
Vendo, pois, Balaque, filho de Zipor, tudo o que Israel fizera aos amorreus,

Números 22:3
Moabe temeu muito diante deste povo, porque era numeroso; e Moabe andava angustiado por causa dos filhos de Israel.

Êxodo 3:1
E apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote em Midiã; e levou o rebanho atrás do deserto, e chegou ao monte de Deus, a Horebe.

Se o cruzamento do mar vermelho simbolizava o batismo na água, então o batismo no Jordão tem que simbolizar batismo no espírito. Os moabitas estavam cheios de medo por causa do que os filhos de Israel fizeram com os gigantes de Basã e pediram ajuda aos midianitas. Os midianitas eram descendentes de Abraão e os moabitas parentes chegados, por Ló. Zípora e Jetro, a esposa e sogro de Moisés eram midianitas. Jetro era um sacerdote de Midiã. Assim, as duas nações eram igrejas-irmãs de Israel. Será que temos igrejas-irmãs e duas bestas (nações) como parentes cristãos no fim?

Números 22:4
Por isso Moabe disse aos anciãos dos midianitas: Agora lamberá esta congregação tudo quanto houver ao redor de nós, como o boi lambe a erva do campo. Naquele tempo Balaque, filho de Zipor, era rei dos moabitas.

Números 22:5
Este enviou mensageiros a Balaão, filho de Beor, a Petor, que está junto ao rio, na terra dos filhos do seu povo, a chamá-lo, dizendo: Eis que um povo saiu do Egito; eis que cobre a face da terra, e está parado defronte de mim.



Números 22:6
Vem, pois, agora, rogo-te, amaldiçoa-me este povo, pois mais poderoso é do que eu; talvez o poderei ferir e lançar fora da terra; porque eu sei que, a quem tu abençoares será abençoado, e a quem tu amaldiçoares será amaldiçoado.
Era impossível amaldiçoar o que Deus tinha abençoado. Assim, até hoje o falso profeta elogia o Israel espiritual enquanto no fundo o que quer é amaldiçoá-lo.

Números 24:6
Como ribeiros se estendem, como jardins à beira dos rios; como árvores de sándalo o SENHOR os plantou, como cedros junto às águas;

Números 24:7 De seus baldes manarão águas, e a sua semente estará em muitas águas; e o seu rei se erguerá mais do que Agague, e o seu reino será exaltado.

Números 24:8

Deus o tirou do
Egito; as suas forças
são como as do boi selvagem; consumirá as nações, seus inimigos, e quebrará seus ossos, e com as suas setas os atravessará.

Números 24:9
Encurvou-se, deitou-se como leão, e
como leoa; quem o des-
pertará? benditos os
que te abençoarem,
e malditos os que
te amaldiçoarem.

Números 23:21
Não viu iniquidade em Israel, nem contemplou maldade em Jacó; o SENHOR seu Deus é com ele, e no meio dele se ouve a aclamação de um rei.

Isto é dito de Israel apesar de toda sua teimosia. Olhando para a serpente sobre a haste, tiveram uma visão do Calvário.
Infelizmente temos a mesma tendência de desviar a visão e sermos atraídos pelas curta mini-saia. Os rebeldes ainda estavam lá mas Deus fechou os olhos. Muitos falsos profetas tentaram deter o movimento adventista – Kellogg, Canwright, Ford e milhares de apóstatas como os que negam os pilares do adventismo e buscam encenações em vez da verdade. O último esforço de Satanás acontece na fronteira de Canaã.

Zacarias 9:9 Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém; eis que o teu rei virá a ti, justo e salvo, pobre, e montado sobre um jumento, e sobre um jumentinho, filho de jumenta.

B
“Deus tem um povo em que todo o Céu se acha interessado, e eles são o único objeto na Terra, precioso ao coração de Deus. Que todos os que lerem estas palavras lhes dêem toda a consideração; pois em nome de Jesus desejo com elas impressionar cada alma. Quando se levanta alguém, de nosso meio ou fora de nós, tendo a preocupação de proclamar uma mensagem que declare que o povo de Deus pertence ao número dos de Babilônia, e que pretenda que o alto clamor
é um chamado para sair dela, podereis saber que esse tal
não é portador da mensagem de verdade. Não o recebais,
não lhe desejeis bom êxito; pois Deus não falou por ele,
nem lhe confiou uma mensagem, mas ele correu antes de
ser enviado. ...

“A mensagem contida no folheto intitulado O Alto Clamor, é um engano. Semelhantes mensagens hão de apresentar-se e delas será declarado serem enviadas de Deus, mas tal declaração será falsa; pois não estão cheias de luz, mas de trevas.
Surgirão mensagens de acusação contra o povo de Deus, imitando a obra feita por Satanás em acusar o povo de Deus, e estas mensagens serão proclamadas na mesma ocasião em que Deus diz a Seu povo: “Levanta-te, resplandece, porque já vem a tua luz, e a glória do Senhor vai nascendo sobre ti. Porque eis que as trevas cobriram a Terra e a escuridão os povos; mas sobre ti o Senhor virá surgindo e a Sua glória se verá sobre ti.
Ellen G. White em Testemunho para Ministros, 42.
“No mundo só existe uma igreja que presentemente se acha na brecha, tapando o muro e restaurando os lugares assolados; e todo homem que chamar a atenção do mundo e de outras igrejas para esta igreja, denunciando-a como Babilônia, está trabalhando de acordo com aquele que é o acusador dos irmãos. Será possível que dentre nós se levantem homens que falem coisas perversas, propagando os mesmos sentimentos que Satanás deseja ver disseminados no mundo, com referência aos que guardam os mandamentos de Deus, e têm a fé de Jesus? Porventura não há trabalho bastante para satisfazer vosso zelo na apresentação da verdade aos que se acham nas trevas do erro? ...

“Como os que foram constituídos mordomos de haveres e habilidades, tendes empregado mal os bens do vosso Senhor, disseminando o erro. Todo o mundo está cheio de ódio contra os que proclamam a obrigatoriedade da lei de Deus, e a igreja que for leal a Jeová terá de empenhar-se num conflito mais que ordinário. “Não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas sim contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” Os que tiverem alguma compreensão do que significa esse conflito, não voltarão suas armas contra a igreja militante, mas com todas as suas forças, hão de lutar pelo povo de Deus, contra a confederação do mal.”
Ellen G. White em Testemunho para Ministros, 50.
Acusações de fanaticismo, legalismo, teorias errôneas serão apontadas contra o povo de Deus.

“Todos os aspectos de fanatismo e teorias errôneas, que pretendem ser a verdade, serão introduzidos entre o povo remanescente de Deus. Estas coisas encherão mentes de sentimentos errôneos que não têm parte com a verdade para este tempo. Qualquer homem que suponha que na energia das resoluções planejadas por ele próprio, em sua força intelectual unida com ciência ou pseudoconhecimento, ele pode iniciar uma obra que haja de conquistar o mundo, encontrar-se-á a jazer entre as ruínas de suas próprias especulações, e compreenderá plenamente porque ali se encontra. ...

“Segundo a luz que me foi dada pelo Senhor, erguer-se-ão homens falando coisas perversas. Sim, eles já têm estado a trabalhar e falando coisas que Deus nunca revelou, pondo verdade sagrada no mesmo nível de coisas comuns. Os assuntos se têm constituído e continuarão a constituir-se de presunçosos enganos de homens, não da verdade. As invenções da mente humana criarão testes que não são testes absolutamente, para que, quando o teste verdadeiro for salientado, seja considerado em termo de igualdade com aqueles de feitura humana que não têm sido de nenhum valor. Podemos esperar que tudo será introduzido e misturado com a sã doutrina, mas mediante claro discernimento espiritual, pela unção celeste, podemos distinguir o sagrado do profano que está sendo introduzido para confundir a fé e o são juízo, e desmerecer a grande, grandiosa verdade probante para estes dias.
Ellen G. White em Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 14 (1898).
“Nunca, nunca houve um tempo em que a verdade sofresse mais por ser desvirtuada, amesquinhada, desmerecida mediante as perversas disputas dos homens, do que nestes últimos dias. Os homens se introduziram com sua massa heterogênea de heresias que eles apresentam como oráculos ao povo. O povo é seduzido com algumas coisas novas e estranhas, e não são sábios na experiência para discernir o caráter das idéias que os homens arquitetem como sendo alguma coisa. O chamá-las, porém, coisa de grande consequência, e ligá-las aos oráculos de Deus, não as torna verdade. Oh! como isto reprova a baixa norma de piedade nas igrejas!”

Ellen G. White em Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 15
Tornando o Espírito de Profecia sem efeito:

Literatura ultrapassada do século 19, não pode ser usada para exegese, chamar o papado de anticristo é defeito do primeiro adventismo e uma relíquia do protestantismo. A Sra. White teria sido influenciada pelas notas marginais da versão King James, e não podemos ser ditados por uma mulher com somente três anos de educação.

“Encontraremos falsas pretensões; erguer-se-ão falsos profetas; haverá falsos sonhos e visões falsas; pregai, porém, a Palavra, não vos desvieis da voz de Deus em Sua Palavra. Coisa alguma distraia a mente. Será representado e apresentado o admirável, o maravilhoso. Mediante enganos satânicos, maravilhosos milagres, serão instantemente recomendadas as pretensões dos instrumentos humanos. Acautelai-vos de tudo isso.
Cristo deu advertências, de maneira que ninguém necessita aceitar a mentira pela verdade. O único veículo por que o Espírito opera, é o da verdade. ... Nossa fé e esperança fundamentam-se, não em sentimento, mas em Deus.”

Ellen G. White em Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 49.
“Deus está guiando a saída de um povo. Ele tem um povo, uma igreja na Terra, os quais Ele tornou os depositários de Sua lei. Confiou-lhes sagrado depósito e verdade eterna para ser dada ao mundo. Ele os reprovaria e corrigiria. A mensagem aos laodiceanos aplica-se aos adventistas do sétimo dia que têm tido grande esclarecimento e não têm andado na luz. São aqueles que têm feito grande profissão, mas não andado a par com seu Líder, que serão vomitados de Sua boca, a menos que se arrependam. A mensagem que declara a igreja adventista do sétimo dia Babilônia, e chama o povo de Deus a sair dela, não vem de nenhum mensageiro celeste, ou nenhum instrumento humano inspirado pelo Espírito de Deus.”

Ellen G. White em Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 66.
“O Espírito de Deus tem iluminado cada página dos Escritos Sagrados, mas há aqueles sobre os quais pouca impressão eles fazem, por serem imperfeitamente compreendidos. Ao vir a sacudidura, pela introdução de falsas teorias, esse leitores superficiais não ancorados em parte alguma, são como a areia movediça. Escorregam para qualquer posição para agradar a tendência de seus sentimentos de amargura. ... Daniel e Apocalipse devem ser estudados, bem como as outras profecias do Velho e Novo Testamentos. Haja luz, sim, luz, em vossas habitações. Por isso devemos orar. O Espírito Santo brilhando sobre as páginas sagradas, abrir-nos-á o entendimento para que possamos saber o que é verdade.”

Ellen G. White em Testemunhos para Ministros, 112.

“Deus despertará Seu povo; se outros meios falharem, introduzir-se-ão entre eles heresias, as quais os hão de peneirar, separando a palha do trigo. O Senhor chama todos os que crêem em Sua Palavra, para que despertem do sono. Tem vindo uma preciosa luz, apropriada aos nossos dias. É a verdade bíblica, mostrando os perigos que se acham mesmo despencando sobre nós. Essa luz nos deve levar a um diligente estudo das Escrituras, e a um mais atento exame crítico das posições que mantemos. É vontade de Deus que todos os fundamentos e posições da verdade sejam acurada e perseverantemente investigados, com oração e jejum. Os crentes não devem ficar em suposições e mal definidas idéias do que constitui a verdade. Sua fé deve estar firmemente estabelecida sobre a Palavra de Deus, de maneira que, quando o tempo de prova chegar, e eles forem levados perante os concílios para responder por sua fé, sejam capazes de dar uma razão para a esperança que neles há, com mansidão e temor.”

Ellen G. White em Testemunhos para a Igreja, vol. 5, p. 707.

Romanos 8:28
E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.

Uma pequena árvore pode até produzir doces frutas, mas é preciso de uma árvore adulta para aguentar um balanço de crianças e dar sombra aos cansados.

“Por haver na igreja membros indignos, não tem o mundo o direito de duvidar da verdade do cristianismo, nem devem os cristãos desanimar por causa destes falsos irmãos. Como foi com a igreja primitiva? Ananias e Safira uniram-se aos discípulos. Simão Mago foi batizado. Demas, que abandonou a Paulo, era considerado crente. Judas Iscariotes foi um dos apóstolos. O Redentor não quer perder uma única pessoa. Sua experiência com Judas é relatada para mostrar Sua longanimidade com a corrompida natureza humana; e nos ordena sermos pacientes como Ele o foi. Disse que até ao fim do tempo haveria falsos irmãos na igreja.”

Ellen G. White em Parábolas de Jesus, 31.

“O joio era muito semelhante ao trigo enquanto as hastes estavam verdes; mas quando o campo estava branco para a ceifa, a erva inútil nada se parecia com o trigo, que vergava ao peso das espigas cheias e maduras. Pecadores que pretendem ser piedosos, confundem-se por algum tempo com os verdadeiros seguidores de Cristo, e a aparência de cristianismo tende a enganar a
muitos; mas não haverá, na sega do
mundo, semelhança entre os bons
e os maus. Então, serão manifestos
aqueles que se ligaram à igreja,
mas não a Cristo.”
Ellen G. White em Parábolas de Jesus, 31.

O corpo espiritual de membros ainda está na igreja entre o corpo visível. Suas iniquidades são cobertas pela imaculada justiça de Cristo. Rebeca era linda – maridos amem suas esposas. Não dê mais atenção a apóstatas que Israel deu a Balaão.

Filipenses 2:15
Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo;

2 Pedro 2:9
Assim, sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos, e reservar os injustos para o dia do juízo, para serem castigados;

2 Pedro 2:15
Os quais, deixando o caminho direito, erraram seguindo o caminho de Balaão, filho de Beor, que amou o prêmio da injustiça;

2 Pedro 2:16
Mas teve a repreensão da sua transgressão; o mudo jumento, falando com voz humana, impediu a loucura do profeta.

“O grande mágico tinha experimentado o seu poder de encantamentos, de acordo com o desejo dos moabitas; mas, com relação a esta mesma ocasião, dir-se-ia de Israel: “Que coisa Deus tem obrado!” Enquanto estavam sob a proteção divina, nenhum povo ou nação, embora auxiliado por todo o poder de Satanás, seria capaz de prevalecer contra eles. O mundo todo se maravilharia ante a obra admirável de Deus em prol de Seu povo — de que um homem decidido a seguir uma conduta pecaminosa fosse de tal maneira dirigido pelo poder divino, que proferisse em vez de imprecações as mais ricas e preciosas promessas, na expressão da poesia sublime e exaltada. E o favor de Deus, manifesto a Israel nesta ocasião, deveria ser uma segurança de Seu cuidado protetor aos Seus filhos obedientes e fiéis, em todos os tempos. Quando Satanás inspirasse homens maus a caluniar, a perseguir e destruir o povo de Deus, esta mesma ocorrência lhes seria trazida à lembrança, e lhes fortaleceria o ânimo e a fé em Deus.“

Ellen G. White em Patriarcas e Profetas, 327.

“O rei de Moabe, desanimado e angustiado, exclamou: ‘Nem totalmente o amaldiçoarás, nem totalmente o abençoarás’. Números 23:23, 25. Contudo uma vaga esperança ainda ficou em seu coração, e resolveu-se a fazer outra tentativa. Conduziu então Balaão ao Monte Peor, onde havia um templo dedicado ao culto licencioso de Baal, o deus deles. Ali foi construído o mesmo número de altares que antes, e ofereceu-se o mesmo número de sacrifícios; mas Balaão não foi só, como das outras vezes, para conhecer a vontade de Deus. Ele não tinha pretensões a feitiçaria, mas, em pé ao lado dos altares, olhava ao longe sobre as tendas de Israel. De novo o Espírito de Deus repousou sobre ele, e veio de seus lábios a mensagem divina...”

Ellen G. White em Patriarcas e Profetas, 327.

Números 24:5
Quão formosas são as tuas tendas, ó Jacó, as tuas moradas, ó Israel!

Números 24:6
Como ribeiros se estendem, como jardins à beira dos rios; como árvores de sándalo o SENHOR os plantou, como cedros junto às águas;

Números 24:7
De seus baldes manarão águas, e a sua semente estará em muitas águas; e o seu rei se erguerá mais do que Agague, e o seu reino será exaltado.

Números 24:8
Deus o tirou do Egito; as suas forças são como as do boi selvagem; consumirá as nações, seus inimigos, e quebrará seus ossos, e com as suas setas os atravessará.

Números 24:9
Encurvou-se, deitou-se como leão, e como leoa; quem o despertará? benditos os que te abençoarem, e malditos os que te amaldiçoarem.

Números 23:23
Pois contra Jacó não vale encantamento, nem adivinhação contra Israel; neste tempo se dirá de Jacó e de Israel: Que coisas Deus tem realizado!

A única maldição que pode nos afetar
é a maldição do pecado

Jeremias 11:3
Dize-lhes pois: Assim diz o SENHOR Deus de Israel: Maldito o homem que não escutar as palavras desta aliança.

2 Pedro 2:14
Tendo os olhos cheios de adultério, e não cessando de pecar, engodando as almas inconstantes, tendo o coração exercitado na avareza, filhos de maldição;

2 Pedro 2:15
Os quais, deixando o caminho direito, erraram seguindo o caminho de Balaão, filho de Beor, que amou o prêmio da injustiça.

“Decepcionado em suas esperanças de riqueza e honras, achando-se no desagrado do rei e estando cônscio de que incorrera no desprazer de Deus, Balaão voltou da missão que ele próprio desejara. Depois de chegar em casa, o poder dirigente do Espírito de Deus o deixou, e sua cobiça, que apenas estivera contida, prevaleceu. Estava disposto a recorrer a qualquer meio para ganhar a recompensa prometida por Balaque. Balaão sabia que a prosperidade de Israel dependia de sua obediência a Deus, e que não havia meio para ocasionar seu transtorno senão induzindo-os ao pecado. Resolveu conseguir agora o favor de Balaque, aconselhando aos moabitas o caminho a seguir a fim de acarretar maldição sobre Israel.”

Ellen G. White em Patriarcas e Profetas, 329.


“Voltou imediatamente à terra de Moabe, e expôs seus planos ao rei. Os próprios moabitas estavam convencidos de que, enquanto Israel permanecesse fiel a Deus, Ele seria o seu escudo. O plano proposto por Balaão era separá-los de Deus, induzindo-os à idolatria. Se pudessem ser levados a tomar parte no culto licencioso de Baal e Astarote, seu Protetor onipotente tornar-Se-ia seu inimigo, e eles logo seriam presa das nações cruéis e aguerridas em redor deles. Esse plano foi prontamente aceito pelo rei, e o próprio Balaão ficou para ajudar a executá-lo.”

Ellen G. White em Patriarcas e Profetas, 329.


O Tipo Encontra o Antítipo

Certamento o povo de Deus não poderia ser atraído pelo
culto de Baal e Astarote, certo? Certamente o mundo evengélico
com ‘todas formas de música’, cultos sensuais com glitter e pompa não afetam o povo de Deus hoje. Com certeza não apresentaríamos degradantes produções com insinuações sexuais do ‘Thriller’ de Michael Jackson em nossos camporis ou líderes não seriam os primeiros a apresentar as extravananças do ‘culturalmente relevante’ Genesis 2k (G2k) com ‘toda forma de música’ e reminiscências teatrais do batuque trovejante da teologia de Saddleback. Seguramente as faces banhadas em lágrimas da sermonologia de Willow Creek não pode atraír o povo de Deus para longe do simples e sublime ‘Assim diz o Senhor’. Seguramente uma inversão do evangelho do ‘buscai primeiro’; ao ‘primeiro as necessidades, então só alegria’ conseguirá enrolar o povo da Bíblia hoje.

Certamente nossos líderes não encorajariam um estudo dos exercícios espirituais de Loyola: ‘Formação Espiritual’ e ‘Sagrado Silêncio’ acompanhado de ‘orações contemplativas ou corporais’ para introduzir salvação pelas contorções de preferência a uma relação simples de confiança e amor que Deus quer para Seu povo? Certamente nossas universidades não seriam instigadas a introduzir teologia das mega-igrejas e técnicas evangelísticas com suas mensagens de ‘salvação por decibel’ ou ‘salvação pela filantropia’. Certamente não iríamos relegar nossa teologia e dom profético ao lixão das fantasias do século 19 ou chamá-la de ‘doença de infância do adventismo’ em troca de momentos de reconhecimento como verdadeira e ‘livre’ igreja irmã entre Moabe e os midianitas. Certamente não ensinaríamos que Deus não é o Criador nenhum, afinal de contas, mas mestre da arte evolucionista e iluminista esmagando a oposição com a ‘sobreviência do mais gordo’. Sim de fato – qualquer coisa que Israel conseguiu, nós podemos fazer melhor.

Jeremias 12:10
A minha vinha foi destruída por muitos pastores, que pisotearam a minha propriedade. Eles tornaram a minha preciosa propriedade num deserto devastado.

Jeremias 23:1
“Ai dos pastores que destroem e dispersam as ovelhas do meu pasto!”, diz o Senhor.

Jeremias 23:2
Portanto, assim diz o Senhor, Deus de Israel, aos pastores que tomam conta do meu povo: “Foram vocês que dispersaram e expulsaram o meu rebanho, e não cuidaram dele. Mas eu vou castigar vocês pelos seus maus procedimentos”, declara o Senhor.

Separai-vos

Números 23:5
O Senhor pôs uma mensagem na boca de Balaão e disse: “Volte a Balaque e dê-lhe essa mensagem”.

Números 23:6
Ele voltou a Balaque e o encontrou ao lado de seu holocausto, e com ele todos os líderes de Moabe.

Números 23:7
Então Balaão pronunciou este oráculo: Balaque trouxe-me de Arã, o rei de Moabe buscou-me nas montanhas do oriente. “Venha, amaldiçoe a Jacó para mim”, disse ele, “venha, pronuncie ameaças contra Israel!”

Números 23:8
Como posso amaldiçoar a quem Deus não amaldiçoou? Como posso pronunciar ameaças contra quem o Senhor não quis ameaçar?

Números 23:9
Dos cumes rochosos eu os vejo, dos montes eu os avisto. Vejo um povo que vive separado e não se considera como qualquer nação.

As
promessas
de Deus depen-
dem de nossa separação

Gênesis 12:1
Então o Senhor disse a Abrão: Saia da sua terra, do meio dos seus parentes e da casa de seu pai, e vá para a terra que eu lhe mostrarei.

Gênesis 12:2
Farei de você um grande povo, e o abençoarei. Tornarei famoso o seu nome, e você será uma bênção.

Gênesis 12:3
Abençoarei os que o abençoarem e amaldiçoarei os que o amaldiçoarem; e por meio de você todos os povos da terra serão abençoados.

Êxodo 33:16
Como, pois, se saberá agora que tenho achado graça aos teus olhos, eu e o teu povo? Acaso não é por andares tu conosco, de modo a sermos separados, eu e o teu povo, de todos os povos que há sobre a face da terra?
Levítico 20:24
Mas a vocês prometi que herdarão a terra deles; eu a darei a vocês como herança, terra onde há leite e mel com fartura. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês, que os separou dentre os povos.

2 Coríntios 6:17
Portanto, “saiam do meio deles e separem-se”, diz o Senhor. “Não toquem em coisas impuras, e eu os receberei”


Certamente não nos iríamos nos sentar em concílios ecumênicos, nos juntar ao ACK ou Deus nos livre, chegar a ter alguns a assinar a Charta Ecumenica. Certamente não castigaríamos aqueles que pregam a mensagem do terceiro anjo ou aqueles que advertem sobre conexões mundanas. Certamente as mulheres moabitas e midianitas não nos seduziriam a licenciosidade e adultério espiritual?

Números 25:1
Enquanto Israel estava em Sitim, o povo começou a entregar-se à imoralidade sexual com mulheres moabitas,

Números 25:2
que os convi-
davam aos sacrifícios de seus deuses.
O povo comia e se prostrava
perante esses deuses.

Números 25:3
Assim Israel se
juntou à adoração a Baal-Peor.
E a ira do Senhor acendeu-se
contra Israel.
“Balaão testemunhou o êxito de seu plano diabólico. Viu a maldição de Deus sobrevir a Seu povo, e milhares caindo sob Seus juízos; mas a justiça divina que puniu o pecado em Israel não permitiu que os tentadores escapassem. Na guerra de Israel contra os midianitas, Balaão foi morto. Tivera um pressentimento de que seu fim estivesse perto, quando exclamou: “A minha alma morra da morte dos justos, e seja o meu fim como o seu”. Números 23:10. Mas não preferira viver a vida dos justos, e seu destino fixou-se com os inimigos de Deus.”

Ellen G. White em Patriarcas e Profetas, 329.



A Justiça de Deus
não se Demora para Sempre

Hebreus 3:15
Por isso é que se diz: “Se hoje vocês ouvirem a sua voz, não endureçam o coração, como na rebelião”

Números 25:4
E o Senhor disse a Moisés: “Prenda todos os chefes desse povo, enforque-os diante do Senhor, à luz do sol, para que o fogo da ira do Senhor se afaste de Israel”.

Números 25:5
Então Moisés disse aos juízes de Israel: “Cada um de vocês terá que matar aqueles que dentre os seus homens se juntaram à adoração a Baal-Peor”.

Números 25:6
Um israelita trouxe para casa uma mulher midianita, na presença de Moisés e de toda a comunidade de Israel, que choravam à entrada da Tenda do Encontro.

Números 25:7
Quando Finéias, filho de Eleazar, neto
do sacerdote Arão, viu isso, apanhou uma lança,

Números 25:8
seguiu o israelita até o interior da tenda
e atravessou os dois com a lança; atravessou o corpo
do israelita e o da mulher. Então cessou a praga contra
os israelitas.

Números 25:9
Mas os que morreram por causa da
praga foram vinte e quatro mil.

Foi numa época de paz e segurança
que Israel foi incitado ao pecado.

Foi numa época de paz e segurança
que Israel foi incitado ao pecado.

“As suas práticas iníquas fizeram para Israel aquilo que todos os encantamentos de Balaão não poderiam fazer — separaram-nos de Deus. Por meio de juízos que se não fizeram esperar, o povo foi despertado para a enormidade de seu pecado. Uma pestilência terrível irrompeu no arraial, da qual dezenas de milhares de pronto foram presa. Deus ordenou que os líderes desta apostasia fossem mortos pelos magistrados. Esta ordem foi prontamente obedecida. Os transgressores foram mortos; então seus corpos foram suspensos à vista de todo o Israel, para que a congregação, vendo os dirigentes tão severamente tratados, pudesse ter uma intuição profunda da aversão de Deus ao seu pecado, e do terror de Sua ira contra eles.”

Ellen G. White em Patriarcas e Profetas, 332
Salmos 17:5
Dirige os meus passos nos teus caminhos, para que as minhas pegadas não vacilem.

1 Coríntios 10:6
E estas coisas foram-nos feitas em figura, para que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram.    

1 Coríntios 10:7
Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles, conforme está escrito: O povo assentou-se a comer e a beber, e levantou-se para folgar.    

1 Coríntios 10:8
E não nos prostituamos, como alguns deles fizeram; e caíram num dia vinte e três mil.    

1 Coríntios 10:9
E não tentemos a Cristo, como alguns deles também tentaram, e pereceram pelas serpentes.    

1 Coríntios 10:10
E não murmureis, como também alguns deles murmuraram, e pereceram pelo destruidor.    

1 Coríntios 10:11
Ora, tudo isto lhes sobreveio como figuras, e estão escritas para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos.    

1 Coríntios 10:12
Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia.

A Progressão da Apostasia:

Observar – Participar – Introduzir no Acampamento

Foi se
associando a idólatras e se unindo a
suas festividades que os hebreus foram
levados a transgredir a lei de Deus
e trazer
o juízo de Deus sobre a nação.
Assim hoje
é levando os seguidores de Cristo a se
associarem com os incrédulos e a se unirem em seus divertimentos que Satanás tem maior sucesso em seduzí-los ao pecado.
“saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; E não toqueis nada imundo, E eu vos receberei” 2 Coríntios 6:17. Deus requer de Seu povo agora uma grande diferenciação do mundo, seus costumes, hábitos e princípios, como Ele o requeriu do Israel antigo. Se fielmente seguem os ensinos de Sua palavra, esta distinção existirá; não pode ser diferente.

“As advertências feitas aos hebreus contra o identificarem-se com os gentios, não eram mais diretas ou explícitas do que as que vedam aos cristãos adaptar-se ao espírito e costumes dos que vivem sem Deus. Cristo nos fala: ‘Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele’. 1 João 2:15. ‘A amizade do mundo é inimizade contra Deus’; ‘portanto qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.’ Tiago 4:4. Os seguidores de Cristo devem separar-se dos pecadores, procurando sua companhia apenas quando há oportunidade de fazer-lhes bem. Nunca seríamos demasiado decididos em evitar a companhia daqueles que exercem influência para desviar-nos de Deus. Ao mesmo tempo em que oramos: ‘Não nos deixes cair em tentação’ (Mateus 6:13), devemos excluir a tentação tanto quanto possível.”

Ellen G. White em Patriarcas e Profetas, 335.

O que trazemos aos nossos lares pela mídia moderna?

“Satanás está empregando todos os meios para tornar populares o crime e o vício aviltante. Não podemos andar pelas ruas de nossas cidades sem encontrar notícias inflamantes de crimes, apresentadas em algum romance, ou a serem representados em algum teatro. A mente é educada de maneira a familiarizar-se com o pecado. A conduta seguida pelos que são baixos e vis é posta perante o povo nos jornais do dia, e tudo que pode provocar a paixão é trazido perante eles em histórias excitantes. Ouvem e lêem tanto acerca de crimes aviltantes que a consciência, que já fora delicada, e que teria recuado com horror de tais cenas, se torna endurecida, e ocupam-se com tais coisas com ávido interesse.”

Ellen G. White em Patriarcas e Profetas, 336.


“Muitos dos divertimentos populares do mundo hoje, mesmo entre aqueles que pretendem ser cristãos, propendem para os mesmos fins que os dos gentios, outrora. Poucos há na verdade entre eles, que Satanás não torne responsáveis pela destruição de almas. Por meio do teatro ele tem operado durante séculos para despertar a paixão e glorificar o vício. A ópera com sua fascinadora ostentação e música sedutora, o baile de máscaras, a dança, o jogo, Satanás emprega para derribar as barreiras do princípio e abrir a porta à satisfação sensual. Em todo ajuntamento onde é alimentado o orgulho e satisfeito o apetite, onde a pessoa é levada a esquecer-se de Deus e perder de vista os interesses eternos, está Satanás atando suas correntes ao redor das almas”.

Ellen G. White em Patriarcas e Profetas, 459.


Apocalipse 18:1
E depois destas coisas vi descer do céu outro anjo, que tinha grande poder, e a terra foi iluminada com a sua glória.

Apocalipse 18:2
E clamou fortemente com grande voz, dizendo: Caiu, caiu a grande Babilónia, e se tornou morada de demônios, e covil de todo espírito imundo, e esconderijo de toda ave imunda e odiável.

Apocalipse 18:3
Porque todas as nações beberam do vinho da ira da sua prostituição, e os reis da terra se prostituíram com ela; e os mercadores da terra se enriqueceram com a abundância de suas delícias.

Apocalipse 18:4
E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.

Apocalipse 18:5
Porque já os seus pecados se acumularam até ao céu, e Deus se lembrou das iniquidades dela
Sair do quê?

Neemias 10:28
E o restante do povo, os sacerdotes, os levitas, os porteiros, os cantores, os servidores do templo, todos os que se tinham separado dos povos das terras para a lei de Deus, suas mulheres, seus filhos e suas filhas, todos os que tinham conhecimento e entendimento,

Ou estamos separados para a Lei de Deus



ou estamos ligados à Marca da Besta.

Não ser do mundo será a principal causa da perseguição

João 15:18
Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim.


João 15:19
Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia.

João 15:20
Lembrai-vos da palavra que vos disse: Não é o servo maior do que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa.
Jesus foi perseguido não porque seus inimigos conseguiram encontrar defeito nele, mas porque não conseguiam.

A Oração de Jesus
João 17:15
Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal.

João 17:16
Não são do mundo, como eu do mundo não sou.

João 17:17
Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade.

Nosso destino depende disto

1 João 2:15
Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.

1 João 2:16
Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.

1 João 2:17
E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas
aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.

1 João 5:4 Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé.

Isto só é possível em Cristo

João 16:33
Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.

Números 24:2
E, levantando Balaão os seus olhos, e vendo a Israel, que estava acampado segundo as suas tribos, veio sobre ele o Espírito de Deus.

Números 24:3
E proferiu a sua parábola, e disse: Fala, Balaão, filho de Beor, e fala o homem de olhos abertos;



Números 24:4 Fala aquele que ouviu as palavras de Deus, o que vê a visão do Todo-Poderoso; que cai, mas com os olhos abertos:

Números 24:5

Quão formosas são as tuas tendas, ó Jacó, as tuas moradas, ó Israel!


Full transcript