Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Mágico de Oz-Racionais Mc's

No description
by

Megan Dempsey

on 25 November 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Mágico de Oz-Racionais Mc's

Mágico de Oz
Racionais Mc's
1st Stanza
Aquele moleque, sobrevive como manda o dia a dia, tá
Na correria, como vive a maioria, preto desde
Nascença escuro de sol, eu tô pre ver ali igual no
Futebol, sair um dia das ruas é a meta final viver
Descente, sem ter na mente o mal, tem o instinto, que
A liberdade deu, tem a malicia, que a cada
Esquina deu, conhece puta, traficante ladrão, toda
Raça uma par de aluscinado e nunca embaço,
Confia nele mais do que na polícia, quem confia em
Polícia, eu não sou louco, a noite chega, e o frio
Também, sem demora e a pedra o consumo aumenta a cada
Hora, pra aquecer ou pra esquecer, viciar, deve
Ser pra se adormecer, pra sonhar, viajar na paranoia
Na escuridão, um poço fundo de lama, mais um
Irmão, não quer crescer, ser fugitivo do passado,
Envergonhar-se aos 25 ter chegado, queria que
Deus ouvisse a minha voz e transformasse aqui no mundo
Mágico de Oz...
No specification of name (Aquele Moleque)
"Correria": Life is guided by one thing after the other; constantly fighting
Futebol: essential aspect of Their lives; Gives meaning other than the inevitable "Correria"
"Sair um dia das ruas é a meta final viver" (Improbable dream; Cheating Destiny)
Liberty = Malice; Hobbes lawless state; pessimistic view of society
Born with a destiny already traced
Community guided by distrust
"Noite chega e o frio também": Geographic reference (Capão REdondo)
"Sem Demora e a pedra o consumo aumenta a cada hora"
"Pra aquecer ou pra esquecer, viciar, dever ser pra ser adormecer, pra sonhar"
1st stanza guided by addiction to forget, dream, get away to "Oz"
2nd Stanza
Um dia ele viu a malandragem com o bolso cheio,
Pagando a rodada risada e vagabunda no meio, a
Imprensão que dá, é que ninguém pode parar, um carro
Importado, som no talo, Homem na Estrada
Eles gostam, só bagaceira só, o dia inteiro só, como
Ganha o dinheiro, vendendo pedra e pó, rolex
Ouro no pescoço a custa de alguém, uma gostosa do lado
Pagando pau pra quem? A polícia passou e
Fez o seu papel, dinheiro na mão, corrupção à luz do
Céu, que vida agitada hein? gente pobre tem,
Periferia tem, você conhece alguém, moleque novo que
Não passa dos doze, já viu viveu, mais que
Muito homem de hoje, vira a esquina, e para em frente
A uma vitrini, se ve, se imagina na vida do
Crime, dizem que quem quer segue o caminho certo, ele
Se espelha em quem tá mais perto, pelo
Reflexo do vidro ele vê, seu sonho no chão se
Retorcer, ninguém liga pro moleque tendo um ataque,
Foda-se quem morrer desta porra de crack, relaciona os
Fatos com seus sonhos, poderia ser eu no
Seu lugar, Ah, das duas uma eu não quero desandar, foram
Aqueles manos que trouxeram essa porra pra
Cá, matando os outros, em troca de dinheiro e fama,
Grana suja como vem vai não me engana, queria
Que Deus, ouvisse a minha voz e transformasse aqui no
Mundo mágico de Oz...
Destined to get involved with trafficking and drug dealing: "Malandragem"
"Ninguem pode parar": virtually forced into the system to survive; cannot stop even if desired
Appreaciation of the outer appearance; aesthetics
"ouro no pescoço a custa de alguém"
Historical police corruption; feed the already existing destiny":
"A polícia passou e Fez o seu papel, dinheiro na mão, corrupção à luz do Céu"
the people who are supposed to prevent the lawlessness contribute the most to it
"Moleque novo que não passa dos doze, já viu, viveu mais que muito homem de hoje"--Born Destiny; Cannot escape
Condemnation--Death
Each to his own
2nd Stanza: Idea of Destiny, trying to escape through drug dealing
3rd Stanza
Hey mano, será que ele terá uma chance, quem vive
Nesta porra, merece uma revanche, é um dom
Que você tem de viver, é um dom que você recebe pra
Sobreviver, história chata, mas você tá ligado?
Que é bom lembrar, que quem entrar é um em cem, pra
Voltar, quer dinheiro pra vender, tem um
Monte aí, tem dinheiro quer usar, tem um monte aí,
Tudo dentro de casa, vira fumaça, é foda, será
Que Deus deve tá provando minha raça? só desgraça,
Gira em torno daqui, falei do Jb, é o que
Queria fazer, rezei pra um moleque que pediu, qualquer
Trocado qualquer moeda, me ajuda tio? pra
Mim não faz falta, uma moeda não neguei, e não quero
Saber, o que que pega se eu errei,
Independente a minha parte eu fiz, tirei um sorriso
Ingênuo, fiquei um terço feliz, se diz que
Moleque de rua rouba, o governo, a polícia no Brasil
Quem não rouba? Ele só não têm diploma pra
Roubar, ele não se esconde atrás de uma farda suja, é
Tudo uma questão de reflexção irmão, é
Uma questão de pensar, Ah, a polícia sempre dá o mal
Exemplo, lava minha rua de sangue, leva o
Ódio pra dentro, pra dentro, de cada canto da cidade,
Pra cima dos quatro extremos da
Simplicidade, a minha liberdade foi roubada, minha
Dignidade violentada, que nada, os manos se
Ligar, parar de se matar, amaldiçoar, levar pra longe
Daqui essa porra, não quero que um filho meu
Um dia Deus me livre morra, ou um parente meu acabe
Com um tiro na boca, é preciso morrer pra
Deus ouvir minha Voz, ou transformar aqui no mundo
Mágico de Oz...
"será que ele terá uma chance?"-- begins questioning whether destiny really is set; Desires a better future
"Será que Deus tá provando minha raça?"
"Diz que moleque de rua rouba (...) Quem não rouba?"--Corruption
Police bring violence and Malice
"Minha liberdade foi roubada, minha dignidade violentada"
"Não quero que um filho meu um dia Deus me livre morra"
3rd Stanza: Emotional questions, questioning god, questioning politics/government, Questioning life
4th Stanza
Jardim Filhos da Terra e tal, Jardim Ebrom, jáçanã,
Jowa Rural, Piquiri e Mazzei, Nova Galvão,
Jardim Corisco, Fontalis e então, Campo Limpo,
Guarulhos Jardim Peri, Jb, Edu Chaves e Tucuruvi,
Alo Doze, Mimosa e São Rafael, Zachi Narchi tem lugar
No céu, Às vezes eu fico pensando se Deus
Existe mesmo, moro? Porque meu povo já sofreu demais,
E continua sofrendo até hoje! Só quero ver
Os moleque nos farol, na rua, muito louco de cola, de
Pedra, e eu penso que poderia ser um filho
Meu, moro? Mas aí! Eu tenho fé, eu tenho fé... em
Deus.


Begins "Shoutouts" to several different villas and people
Geographically guided
Emotionally stating that someone out there is for them
Places virtually nonexistent--Gives them identity and recognition through words
Continues questioning God's Existence
"Porque meu povo já Sofreu demais, e continua sofrendo até hoje"
"Eu tenho fé, eu tenho fé... em Deus"
Bibliography
Racionais Mc's. Mundo Mágico De OZ. 1998. MP3.

"Racionais Mc's - Mágico De Oz." Vagalume. N.p., n.d. Web. 24 Nov. 2015.
Full transcript