Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

FORMADOR: SISTEMA, CONTEXTOS E PERFIL

No description
by

Diana Loureiro

on 7 December 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of FORMADOR: SISTEMA, CONTEXTOS E PERFIL

FORMADOR: SISTEMA, CONTEXTOS E PERFIL
Quadro Europeu de Qualificações
Decreto-Lei nº 396/2007 de 31 de Dezembro
- estabelece o Sistema Nacional de Qualificações (SNQ).
PERFIL DO FORMADOR
PERFIL DO FORMADOR
PORTARIA n 214/2011
ConclusÃO
FORMAÇÃO PROFISSIONAL
A Formação profissional é o complemento necessário da educação
PLANEAR
TIPOS E MODALIDADES DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL
INICIAL
Considerações da FORMAÇÃO PROFISSIONAL
CÓDIGO DEONTOLÓGICO
DIREITOS
Década de 60
: F.P. autónoma do Sistema Educativo
emergência de uma maior procura de mão-de-obra pela indústria
o aumento do êxodo rural
o aumento da emigração de destino europeu
os problemas causados pela mobilização militar para a guerra das colónias.
1979
- reforma da F.P.
Instituto de Formação Profissional Acelerada (IFPA)
Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP)
1986
Lei de Bases do Sistema Educativo (Lei nº 46/86 de 14 de Outubro)
adesão à Comunidade Europeia - acesso ao financiamento
2003
Código de Trabalho (Lei n.º 35/2004, de 29 de Julho)
formação aos trabalhadores das empresas (pelo menos 10% por cada ano)
número mínimo anual de 35 horas de formação certificada
QUADRO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES (QNQ)
http://www.catalogo.anqep.gov.pt/Qualificacoes
CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES (CNQ)
Obrigatoriedade escolar:
1964 - 6º ano
1986 - 9º ano
2012 - 12º ano
Taxa de abandono escolar precoce
Entrada precoce no mercado de trabalho de um elevado número de jovens sem as qualificações mínimas
CONTÍNUA
Reconversão
Dupla certificação
-
Jovens:
cursos Profissionais, cursos de Aprendizagem, cursos de Ensino Artísticos Especializados, Cursos de Educação e Formação (CEF) e Formação inicial para Públicos Diferenciados.
-
Adultos:
cursos de Especialização Tecnológica, cursos de Educação e Formação de Adultos (EFA), Formação Modular Certificada e Formação contínua para Públicos Diferenciados
Qualificação profissional
Visa obter uma qualificação diferente da já possuída para o exercício de uma nova atividade profissional
Aperfeiçoamento
Formação que se segue à formação profissional inicial e que visa complementar e melhorar conhecimentos, capacidades práticas, atitudes e formas de comportamento, no âmbito da profissão exercida;

Curso de Formação Pedagógica Inicial de Formadores
Curso de Socorrismo
Formas de intervenção formativa
presencial;
e-learning;
b-learning
Quem é o Formador?
DEVERES
Ser remunerado de acordo com a função desempenhada
Solicitar o apoio necessário ao desenvolvimento das suas funções
Obter comprovativo da sua atividade formativa (duração, domínio, volume de formação…)
Participar em reuniões técnico-pedagógicas
Assegurar a reserva dos dados das entidades e formandos
Preparar devidamente as ações de formação
Zelar pelos materiais colocados ao seu dispor
COMPETÊNCIAS DO FORMADOR
Funções do Formador
Elaborar os Planos de Sessão:

• Conhecer o Grupo
• Definir os Objectivos
• Seleccionar Conteúdos
• Escolher Métodos e Técnicas
• Conceber Instrumentos de Avaliação
• Prever Recursos
• Gerir Tempos
ANIMAR
Comunicar os Objectivos
Relacionar os conteúdos com as vivências e com a realidade socioprofissional dos formandos
Atender aos diferentes estilos e ritmos da Aprendizagem
Criar Situações-problema
Diversificar Métodos e Actividades
Favorecer a Participação e Interacção dos Formandos
AVALIAR
Utilizar os Diferentes Tipos de Avaliação: Diagnóstica, Formativa e Sumativa;
Avaliar e Comunicar os Resultados Obtidos;
Avaliar o seu desempenho
APRENDIZAGEM
TEORIAS DE APRENDIZAGEM
Modo como são adquiridos novos conhecimentos, se desenvolvem competÊncias e se muda o comportamento.
O formador é um facilitador de aprendizagem, por isso, tem como tarefa principal levar os formandos a aprender.
Será que se ensina sempre da mesma forma?
Será que se aprende sempre da mesma maneira?
Teorias de Aprendizagem
Formador - cêntrica
atitude passiva do aprendiz
Reforço vs punições
Aprendizagem - repetição, tentativa-erro, imitação/observação
Interação Formador-Formando
Dimensão afetiva e emocional da aprendizagem
Formando - cêntrica
Aprendizagem pela descoberta, por reflexão
Behaviorista

Cognitivista

Humanista
Pedagogia vs Andragogia
Fatores que influenciam a Aprendizagem
Fatores facilitadores da Aprendizagem
Enquanto formador que estratégias utilizaria para facilitar o processo de aprendizagem dos seus formandos?
MOTIVAÇÃO
ATIVIDADES/EXERCÍCIOS
CONHECIMENTO DOS OBJETIVOS
CONHECIMENTO DOS RESULTADOS
PROGRESSIVIDADE
ESTRUTURAÇÃO
REDUNDÂNCIA
REFORÇO
Pedagogia diferenciada
É uma pedagogia baseada na diferenciação dos estilos de aprendizagem, tem como ponto de partida a identificação e valorização das competências mais evidentes dos formandos
Pedagogia Diferenciada
Programação neurolinguística
PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA (PNL)
Os três sistemas de representação são:


Visual:
Quadros, Mapas, Esquemas, Tabelas Gráficos, Desenhos, Fotografias, Filmes



Auditivo:
Música, Filmes, Gravações, Rimas



Cinestésico:
Exercícios práticos, experiências, equipamentos
o QUE É SER EMPREENDEDOR?
O QUE é SER CRIATIVO?
FORMADOR
SISTEMA NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES
TIPOS
MODALIDADES
FORMAS DE ORGANIZAÇÃO

COMPETÊNCIAS
FUNÇÕES

APRENDIZAGEM
"Diz-me e eu esquecerei,
ensina-me e eu lembrar-me-ei,
envolve-me e eu aprenderei…”
dloureir001@gmail.com
Diana Loureiro

Lei de Bases do Sistema Educativo
Lei n.º 46/86, de 14 de Outubro, alterada pelas Leis n.º 115/97, de 19 de Setembro,

49/2005, de 30 de Agosto, e 85/2009, de 27 de Agosto
Aumentar o nível de qualificação da população portuguesa.
Imagine que trabalha numa empresa de recursos humanos e que pretende recrutar um formador.
Qual seria o perfil e as competências do profissional que contrataria?
Pedagogia
Andragogia
A disposição para a aprendizagem tem como objectivo obter êxito e progredir em termos escolares
Os adultos estão dispostos a iniciar
um processo de aprendizagem
desde que compreendam
a sua utilidade
As crianças apenas precisam de saber que devem
aprender aquilo que o professor lhes ensina
Os adultos têm a necessidade de saber por que razões a aprendizagem será útil e necessária
Resultado de estímulos externos como classificações, pressões familiares, apreciações dos professores
Resultado de estímulos externos como promoção profissional e internos como satisfação profissional, qualidade de vida
Porquê diferenciar?
Como diferenciar?
Constitui uma referência ao nível europeu para a conversão de qualificações e respectivos níveis.
No final do módulo, os formandos deverão ser capazes de, participando nas atividades e obtendo mais de 50% para ser aprovado:

Caracterizar os sistemas de formação, com base nas finalidades, no público-alvo e nas tecnologias utilizadas;

Identificar a legislação, nacional e comunitária, que Regulamenta a Formação Profissional;

Enunciar as competências e capacidades necessárias à atividade de formador;
Objetivos Específicos:
Discriminar as competências exigíveis ao formador nos sistemas de formação;

Identificar os conceitos e as principais teorias, modelos explicativos do processo de aprendizagem;

Identificar os principais fatores e as condições facilitadoras da aprendizagem;

Desenvolver um espirito crítico, criativo e empreendedor.
Objetivos Específicos (Cont.)
2014-2020
Proporciona os meios para adquirir
Atitudes
(Domínio afetivo - saber-ser/estar)
Conhecimentos
(Domínio cognitivo - saber-saber)
Capacidades
(Domínio psicomotor - saber -fazer)
necessários para o exercício de uma determinada profissão
Corresponde ao domínio dos conhecimentos, do desenvolvimento do saber teórico que sustenta qualquer ação/aprendizagem
Corresponde ao domínio das competências, do desenvolvimento de habilidades/destrezas que possibilitam a passagem à prática em todas as atividades
Corresponde ao domínio das atitudes, manifestando-se no âmbito dos valores, na postura que desenvolvemos a partir de determinada ação/aprendizagem
Todos os formandos apresentam:
- caraterísticas próprias;
- tipos de inteligência variada;
- interesses e necessidades diferentes;
- estilos de aprendizagem diferente;
- inseridos em contextos diferentes.
- atitude flexível;
análise dos estilos de aprendizagem dos formandos;
- planificação e organização de acordo com os estilos de aprendizagem dos formandos;
- valorização das experiências e competências dos formandos;
- diversificação de métodos e técnicas;
- utilização de novas formas de avaliação.
Full transcript