Loading presentation...
Prezi is an interactive zooming presentation

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

SOCIOLOGIA DO CORPO

No description
by

Gabriel Andrade

on 30 October 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of SOCIOLOGIA DO CORPO

Classe social
A relação entre as doenças e a desigualdade social
Medicina e saúde
Etnias e Saúde
SOCIOLOGIA DO CORPO
O que é "sociologia do corpo"?
É o campo de investigação dos modos como nossos corpos são afetados pelas influências sociais
Modelos
Fome
Saneamente básico
Desemprego
Drogas
Condições precáreas de trabalho
Morte (infantil)
Planos de saúde
Acesso a um bom tratamento médico
Asiáticos
Europeus
Africanos
raça: conceito em desuso
Contexto social

Hábitos
Dietas
Habitação
Esportes
Diferenças étnicas
Modelo biomédico de saúde
De acordo com o modelo biomédico, a saúde constitui a liberdade de doença, dor, ou defeito, o que torna a condição humana normal "saudável". O foco do modelo sobre os processos físicos, tais como a patologia, a bioquímica e a fisiologia de uma doença, não leva em conta o papel dos fatores sociais ou subjetividade individual.
Homem
Saudável = Normal

Doente = Anormal = Excluso
Falha do modelo:
O surdo torna-se doente
O cego torna-se doente
A loucura "branda" torna-se doença
Saúde e Doença
Termos
definidos cultural e socialmente
Modelos não-científicos
Doença = Pecado, bruxaria, etc.
Modelo científico
Medicina:
Doença = não saudável
Diferenças genéticas
A doença como experiência de vida
Superações e frustrações
TERCEIRA IDADE
Não produtivo (capitalismo) = imprestável e descartável
O envelhecimento da população
Tornar-se jovem novamente?
Ser eternamente jovem?
A Síndrome de Peter Pan
Síndrome de Peter Pan
Esta síndrome caracteriza-se por determinados comportamentos imaturos em aspectos comportamentais, psicológicos, sexuais ou sociais.

O indivíduo tende a apresentar rasgos de irresponsabilidade, rebeldia, cólera, narcisismo, dependência e negação ao envelhecimento.
Michel Foucault
Terceira parte:
Disciplina

Capítulo I
Os Corpos Dóceis
A distribuição dos corpos no espaço passa a ter importância (sec. XVIII). Nos colégios, pouco a pouco o modelo dos conventos se impõe, e o internato aparece como o regime de educação mais freqüente. No exército, inicia-se um movimento para impedir a pilhagem e as violências, controlar as despesas e evitar conflitos. A massa das tropas, antes disforme e imprecisa, torna-se homogênea e disciplinada. E nas fábricas o regime do sino é imposto, anunciando cada entrada, intervalo, reentrada e saída. Importa dominar as forças de trabalho, e tirar delas o máximo de vantagem, neutralizando os inconvenientes (roubos, interrupções, agitações, etc.).
FONTE: http://faceaovento.com/2009/12/21/michel-foucault-os-corpos-doceis/
Gênero e Saúde
A espectativa de vida é maior nas mulheres que nos homens
Motivos:
A presença e o hábito do exame clínico e do autoexame é mais comum por parte das mulheres
Muitos homens morrem de forma violenta e por acidente
Consumo de alcool e cigarros é maior entre os homens, por isso, doenças cardiorrespiratórias tendem aparecer com mais frequência no gênero masculino.
Depressão e ansiedade
Em países industrializados, as mulheres apresentam duas vezes mais casos de ansiedade e depressão de que os homens.
De modo geral, os homens tendem a adoecer com menos frequência, mas as doenças que afligem os homens tendem a ser mais ameaçadoras à vida.
FONTE: GIDDENS, Antony. Sociologia. Porto Alegre: Artmed, 2005.

Capítulo 6 - Sociologia do Corpo: Saúde, Doença e Envelhecimento
Full transcript