Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Condições de Vida da

No description
by

Ana Franchi

on 22 August 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Condições de Vida da

Condições de Vida da
População Carcerária no Brasil

Atualmente, cerca de 600 mil pessoas estão encarceradas no Brasil. A população carcerária é predominantemente jovem: média de 28 anos para os homens e 31 anos para as mulheres, sendo elevado o número de presos que tinham história de passagem pelo Juizado da Infância e da Juventude.
O Brasil tem a quarta maior população carcerária do mundo (607.700), segundo dados divulgados pelo Ministério da Justiça. Atrás apenas da Rússia (673.800), China (1,6 milhão) e Estados Unidos (2,2 milhões).
De acordo com o Centro Internacional de Estudos Penitenciários, a média de encarceramento é 144 presos para cada 100.000 habitantes. No Brasil, o número já passa para 300.

Entre 2004 e 2014, a população carcerária brasileira aumentou 80%.
Segundo o ministério, se a taxa de prisões continuar no mesmo ritmo, um em cada 10 brasileiros estará atrás das grades em 2075.
Raça e escolaridade
De acordo com o Infopen ( Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias), 67,1% dos presos são negros e 31,3% são brancos.

Em relação à escolarização, os dados indicam que oito em cada 10 presos estudaram, no máximo, até o ensino fundamental.
Tipo penal

Entre as causas de prisão, o tráfico de drogas era a mais comum. Segundo a pesquisa do Ministério da Justiça, 27% das pessoas presas no Brasil respondem por tráfico de substâncias entorpecentes. Em segundo lugar no ranking do crime está o crime de roubo.
Entre os homens, 25% dos homens foram presos por tráfico, enquanto entre as mulheres, esse percentual sobe para 63%.
Segundo o relatório, todos os Estados brasileiros apresentam superlotação. O Estado com a maior taxa de superlotação é Pernambuco. Lá, uma unidade com capacidade para 100 pessoas é ocupada, em média, por 265. O Estado com a menor taxa de superlotação é o Maranhão, onde uma unidade com capacidade para 100 pessoas é ocupada por 121.
Formas criativas que os criminosos levam drogas e celulares para dentro das cadeias
Cotidiano dos Encarcerados
Separados fisicamente do mundo exterior por um período, ainda possuem vínculos constantes com o mundo a fora, e não são, em nenhum momento, pessoas desinformadas, pois o uso da televisão é constante.
O tempo desses presos é dividido por tarefas específicas. O intuito da Direção Penitenciária é retirar a sensação de que o tempo é perdido. Colocar atividades internas onde o preso possa exercitar sua mente, refletir e pensar nos erros que cometeu. Sendo assim, o indivíduo sairá ciente de que pagou sua dívida para com a sociedade.
Trabalho Prisional
Reduz 1 dia de pena para cada 3 dias trabalhados e a remuneração mensal que é entregue diretamente à família. Esse benefício somente é concedido àqueles que por bom comportamento se destacam dentre os outros detentos.
Medidas Coercitivas
Aqueles que infringem as normas da penitenciária são levados para “a tranca”, que é como ficou conhecida a “cela solitária”. Esta é uma forma de sanção que ocorre para aqueles indivíduos que praticam a desordem dentro das prisões como: rebeliões, brigas, desrespeito de autoridade.
Visitas
Poderão visitar o preso apenas pessoas cadastradas no sistema e que forem autorizadas ou indicadas por ele. O visitante deverá chegar à penitenciária com antecedência mínima de 30 minutos do horário agendado para a visita. A entrada de criança na penitenciária só será permitida se for descendente, enteado, irmão ou sobrinho do preso, e nos demais casos mediante autorização judicial.
Detentos elaboram
as próprias regras

As pessoas presas por estupro, atentado violento ao pudor ou homicídio qualificado e por motivo fútil contra algum parente, principalmente contra pais ou filhos, são algumas que sofrem nas cadeias com as regras. Se o delito é contra mulheres e crianças, a repulsa dos internos tende a aumentar.
Full transcript