Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Workshop de Fresamento

Conceitos para o sucesso na usinagem de fresamento com tecnologia ISCAR
by

Ricardo Freitas

on 15 March 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Workshop de Fresamento

Requisitos que uma ferramenta
deve possuir para usinar uma peça
Resistência ao desgaste
Geometria de Corte
Elevada dureza a quente
Tenacidade
Rigidez / Fixação / Batimento
Parâmetros de corte
Refrigeração / Lubrificação
WORKSHOP DE FRESAMENTO
Classes: ISO 513
Geometria
O que faz uma forma geométrica proporcionar resistência máxima?
A medida que o ângulo aumenta, a pastilha se torma mais resistente. O círculo é a forma mais resistente.
Formação do Cavaco
Influência dos Parâmetros de Corte
na Vida da Ferramenta
Velocidade de corte (vC) =
Avanço ( f ) =
Profundidade de corte (ap) =
Fluidos de Corte
Distribuição de Calor durante a usinagem
Equilíbrio Térmico durante a Usinagem
Fenômeno do Desgaste &Vida Útil
Evolução do Desgaste da Pastilha
numa Usinagem de Aço
Desgaste Frontal
DESGASTE FRONTAL
Causas:
Veloc. de corte elevada
Pastilha muito tenaz

Soluções:
Reduzir a veloc. de corte
Empregar uma classe mais resistente ao desgaste
Lascamento / Quebras
Lascamento / Quebras
Lascamento / Quebras
Lascamento / Quebras
LASCAMENTO
Causas:
Geometria frágil (inadequada)
Falta de rigidez / Vibrações
Classe muito dura
Avanço inadequado
Altura fora de centro

Soluções:
Selecionar geometria mais resistente,
Melhorar a estabilidade da ferramenta,
Empregar uma classe mais tenaz,
Alterar os parâmetros de corte.
Velocidade de corte (vC) = 70%
Avanço ( f ) = 20%
Profundidade de corte (ap) = 10%
Aresta Postiça
ARESTA POSTIÇA
Causas:
Veloc. de corte baixa
Materiais moles

Soluções:
Aumentar a veloc. de corte
Escolher uma geometria mais positiva
ESTABILIDADE É A CHAVE DO NEGÓCIO
O VALOR DAS COISAS NÃO ESTÁ NO TEMPO EM QUE ELAS DURAM, MAS NA
INTENSIDADE
COM QUE ACONTECEM
MUITO AGRADECIDO
RICARDO FREITAS
(EDUCAÇÃO EM USINAGEM & MARKETING)

0800 701 8877
ricardo.freitas@iscar.com.br
www.prezi.com
workshop de fresamento
Fatores que Influenciam na Usinagem
Grão Standard
Sub-microm
Sub-microm melhora a
resistencia e tenacidade
Substrato acima de 1 microm
Substrato abaixo de 1 microm
METAL DURO em SUB-MICROM
EVOLUÇÃO DAS GEOMETRIAS DAS PASTILHAS
1985:
Pastilhas ISO
HOJE:
Arestas Helicoidais
GEOMETRIAS DAS FRESAS FRONTAIS
FRESA NEGATIVA / POSITIVA
Negativa Radial
Positiva Axial
Vantagens:
Combinação de ângulos para operações de desbaste, deixando a aresta de corte protegida e ao mesmo tempo reduzindo os esforços de corte
Cavacos helicoidais, com fácil saída dos bolsões
Desenho mais utilizado no mercado
Desvantagem:
Pastilha unifacial
ÂNGULOS DE POSIÇÃO
No fresamento discordante a fresa gira contra o avanço da mesa
Recomendado para máquinas convenc. e ferramentas de CBN, PCD e Cerâmica
A fresa gira a favor do avanço da mesa.
30 à 50% de vida útil maior
Menores forças de corte e consumo de Potência
Rotação
60% a 70% do
Diâm. da Fresa
Ponto de
Entrada
Posicionamento adequado de trabalho
Entrada no Material
Reduzir avanço em 50% na entrada e na saída do corte e também em cantos fechados.
FRESAMENTO TROCOIDAL
PARÂMETROS DE CORTE
FRESAMENTO
Ferramentas Rotativas

• Rotação (RPM)
Avanço:
Avanço por dente “fz” (mm/z)
Avanço por volta “f” (mm/volta)
Avanço linear “Vf” (mm/min)
Prof. De Corte “ap” (mm)
Velocidade de Corte “Vc” (m/min)
POTÊNCIA DE CORTE
SOFTWARE ISCAR DE
CÁLCULO DE POTÊNCIA

ENDEREÇO NA INTERNET:
http:// www.iscar.com.br
clicar no catálogo eletrônico e KW

Cálculo de Velocidade e Avanço
p/ FRESAS PONTA ESFÉRICA

Cálculo da rotação em função do
Diâmetro de Trabalho (calota)
Calculem a rotação necessária para:
Pastilha: HBR-D200-QF Diam 20mm
vC = 120 m/min
aP = 1,2 mm
ROTAÇÃO = 1910 RPM
Diam. Efetivo 9,5 mm
ROTAÇÃO = 4023 RPM
Cálculo do avanço em função do
Diâmetro de Trabalho (calota)

Calculem o avanço necessário para:
Pastilha: HBR-D200-QF
Fz = 0,1 mm/dente
aP = 1,2 mm

Avanço 0,1 / 0,47(Fator de correção da espessura do cavaco)
Avanço efetivo (Fza) = 0,21mm/dente
Estudo de Usinagem
Estudo de Usinagem
Vida útil: 0 min.
Vida Útil : 30 min.
Material : Din 1.2344 ( Aisi H13 ) 54 HRc
Fresa – ECH120B25-6C12 IC903
Material : Din 1.2344 ( Aisi H13 ) 54 HRc
Fresa – ECH120B25-6C12 IC903
Variação de Temperatura no Fresamento Com Fluido de Corte X Sem Fluido.
Trincas Térmicas
Trincas Térmicas
TIPOS DE DESGASTE MAIS
COMUM NO FRESAMENTO

TRINCA TÉRMICA
Causa:
Excessiva variação de temperaturas.
Soluções:
Utilizar uma classe mais tenaz.
Aplicação de fluido de corte em abundância ou não aplicar.
Trincas Mecânicas
TIPOS DE DESGASTE MAIS
COMUM NO FRESAMENTO

TRINCA MECÂNICA

Causa:
Variação excessiva de esforço na aresta.
Soluções:
Utilizar uma classe mais tenaz.
Redução do avanço e profundidade
Fenômeno do Desgaste
&Vida Útil
a) Deformação
b) Abrasão
c)Aresta postiça
d)Difusão
e)Oxidação
f)Desgaste Total
VC
Desgaste
Full transcript