Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Netflix e as Novas Janelas de Distribuição Audiovisual

No description
by

Felipe Jannuzzi

on 13 November 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Netflix e as Novas Janelas de Distribuição Audiovisual

Thomas Alva Edison Netflix e a Distribuição Audiovisual pela Internet Edison e o time da Motion Picture Patents Company (MPPC) Adolph Zukor (Paramount), William Fox (Twenty Century Fox), Carl Laemmle (Universal), Samuel Goldwyn (MGM), William Wadsworth Hodkinson (Paramount) Vamos piratear a ideia de Edson? O Cinema no Brasil em 2010 Exibidos 509 títulos, com renda de R$ 1.256.550.704,09.
As majors são responsáveis por 30% dos títulos e 71% do público.
Dos 20 filmes mais assistidos, apenas 2 tinham capital nacional.

Império ameaçado pelos novos piratas? indústria bilionária: US$ 32.6 bi em box office 2011
Mais de 4 bilhões de vídeos assistidos todos os dias;
60 horas de upload de video por minuto;
Mais vídeos foram enviados para o YouTube em um mês do que a quantidade de vídeos produzidos pelas três principais emissoras dos EUA em 60 anos; 150 milhões de usuários, mas que foi encerrado no dia 19 de janeiro de 2012 após o FBI condená-lo por violação de direitos de autor , ao disponibilizar para download nos seus servidores conteúdos protegidos por lei. Estima-se que por mês 250 milhões de pessoas entram no BitTorrent, site de compartilhameto de arquivos P2P, para baixar vídeos, músicas, imagens e softwares, sendo que 99% desses arquivos digitais disponíveis são piratas.
Pirataria custou à indústria cinematográfica US$ 18,2 bilhões, sendo que o "roubo online" respondia a 39% em 2011. Eis, então, a única verdade sólida sobre toda essa correria tecnológica: hoje, a killer application é a pirataria. Sim. Da música, do cinema e também da TV digital. A cópia ilegal na internet é o meio mais cômodo de obter vídeo on demand, sem comerciais, a custo quase nulo. (LUCHETTI) Conheça o cinetógrafo:
o avô da web-cam Tradicionais distribuidores e produtores de vídeo e novos players investindo em vídeo online: Google, Vevo, Viacom, AOL, NBC, Yahoo, Microsoft, Amazon, Facebook. dados da ANCINE Jack Valenti, presidente da MPAA:

"Temos que salvar a indústria da selvageria e devastação trazidas por esta máquina" Frase foi dita em 1986... Homevideo fez US$ 18 bilhões nos EUA - quase o dobro do arrecadado em bilheterias nos cinemas norte-americanos Valores da Distribuição Tempo Preços distintos Ingresso no cinema, alugar um DVD, assistir gratuitamente na TV Quando assistir Exclusividade Assista apenas aqui! Consumo
Repetitivo

Cinema, Video, TV Controle do copyright através da Motion Picture Association of America (MPAA) grandes estrelas internacionais para os blockbusters
produções multi-milionárias: mais de US$ 80 milhões
alto investimento em P&A: 1/3 dos custos
domínio nas salas de exibição Introdução de dispositivos mobile reprodutores de video, como o iPhone, o Ipad e o Ipod. Distribuidores tradicionais, e não piratas, fazendo dinheiro online. Em 2010, 1.4 bilhões com publicidade online

Implementação de novas tecnologias para facilitar a indexação e a criação de um padrão de exibição, como o HTML 5 e ferramentas de controle de propriedade, como as Digital Right Management (DRM) - potencial de inovação da internet como uma rede líquida. Adoção em massa de internet banda larga. Fracasso da Pipa e Sopa. Uma nova geração acostumada com o acesso ubíquo, on demand e, muitas vezes, gratuito. Dezembro de 2011 no Brasil - ComScore

Número de espectadores por mês: 42,9 milhões
% da audiência online: 86%
Vídeos Assistidos por mês: 4,7 bilhões
Vídeos por pessoa por mês: 109
Tempo por pessoa por mês: 10,6 horas Netflix no Mundo Em 2007, Streaming Over the Top no modelo SVOD: 27 milhões de assinantes no mundo todo. Novos modelos: SVOD, AVOD, TVOD e crowdfounding No Brasil, o Plano Nacional de Banda Larga. Em 2014, 15% da população em zonas rurais e 50% em zonas urbanas acessem internet de alta velocidade Surgiu em 1997, criada por Reed Hasting, como aluguel de DVD pelo computador Começou no computador. Hoje está em mais de 25 aparelhos (smartphones, vídeo games, aparelhos de blu-ray, tablets, home theater, etc.) Classificação dos vídeos feita pelos assinantes. Em 2006, já eram mais de 100 milhões. Recomendação de filmes entre usuários do Netflix pela conta do Facebook. Nos EUA, tráfego da Netflix (22,2%) supera as transferências P2P no BitTorrent (21,6%) Netflix no Brasil Chegou na América Latina em 2011 - Brasil e México Quando chegou no Brasil tinha 6.154 títulos de séries de TV e filmes ao custo de R$ 14,99 mensais. Em 2012, a mensalidade é a mesma, mas agora são 24.677 videos. Mais de 70 títulos nacionais. Filmes como: "Dois Filhos de Francisco", "O Homem que Copiava" e todos do Mazaroppi e séries de TV em parceria com a Bandeirantes, MTV e Cultura. Desafios e Oportunidades: Dificuldade de licenciamento da produção independente no Brasil. Conclusão Instrução Normativa 105: Netflix deve pagar impostos que devem ultrapassar a casa dos 20 milhões anuais. Uma nova ordem de distribuição audiovisual. Escassez x Plenitude (JENKINS): mais opções, o que, como e quando é o espectador quem decide e o público é de nicho e não de massa. Mais espaço para o produtor independente? O mercado de vídeo online só tende a crescer, devido principalmente ao aumento do acesso à banda larga e com a popularização dos reprodutores de vídeo mobile. Definição de novas leis para a regulamentação dos modelos online Surgimento de novas tecnologias e recursos para facilitar o acesso: web-semântica, HTML 5, TV com acesso a internet, 4G, etc. Recomenda-se o mínimo de 500 kbps, nível suportado em 69% dos lares brasileiros com conexão Obrigado
Full transcript