Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Venezuela

No description
by

Eduardo Calestini

on 6 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Venezuela

GEOPOLÍTICA VENEZUELANA
HUGO CHÁVEZ
SOCIEDADE
POPULISMO CHAVISTA
ECONOMIA
1/3 está baseada na exploração das reservas de petróleo (maior reserva mundial de petróleo e é integrante da Opep);

Crise desde 2009:
Queda do preço do petróleo no mercado internacional;

Maior comprador (EUA) vem reduzindo o consumo nos últimos anos;

Mau uso das reservas + descontrole com os gastos públicos = país mais pobre e aumento da inflação (20%, a maior na América Latina), ao mesmo tempo em que a política de estatização afastou os investidores estrangeiros.
RELAÇÕES
INTERNACIONAIS
TRANSIÇÃO
MORTE DE CHAVEZ (05.03.2013)

ELEIÇÕES (Nicolas Maduro (situação) e Henrique Caprilles (oposição).

Maduro assume o governo. Caprilles alega fraude e não reconhece a vitória de Maduro.

Enorme crise de abastecimento ameaça a estabilidade do governo.

Crise do papel higienico.

Para especialistas, a situação era mantida sob controle por Hugo Chávez, graças ao seu carisma e popularidade. Com a morte de Chávez, o país mergulhou em um período de instabilidade política, que seu sucessor, Nicolas Maduro, está com dificuldades para contornar.

1° mandato: (1999/2000) - adota nova Constituição (aumentou o poder do presidente e o mandato para 6 anos; instituiu a reeleição e convocou novas eleições);

2° mandato: (2000/2006) - estatização da economia (telecomunicações, energia elétrica e indústrias básicas de minerais) expropriação de terras (reforma agrária) e restrição à participação de multinacionais na exploração de petróleo.

3° mandato: (2006/2013). aprovou a reeleição ilimitada para presidente.
REVOLUÇÃO BOLIVARIANA
E SOCIALISMO DO SÉCULO XXI
Governante carismático, nacionalista, que exercia o poder numa relação direta com a população, pregando uma política de defesa da soberania nacional contra a influência de potências estrangeiras (EUA), interferência de organismos multilaterais (FMI) ou de empresas multinacionais;

Redução da pobreza e erradicação do analfabetismo;

Aumento da criminalidade (índices maiores que Colômbia e México - narcotráfico)
GEOGRAFIA E ATUALIDADES
POLÍTICA ANTI-AMERICANA

TENSÕES COM A COLÔMBIA- anúncio de que a Colômbia deixaria os EUA aumentarem sua presença militar na região.

LIDERANÇA DE ESQUERDA NA AMÉRICA LATINA (apoio a Evo Morales, Bolívia; Rafael Correa, Equador; Daniel Ortega, Nicarágua).

ALINHAMENTO COM PAÍSES SOCIALISTAS, como Cuba e China, e governos autoritários no Oriente Médio, como Síria e Irã.

APOIO ECONÔMICO A CUBA.
Hugo Chavez, Evo Morales, Lula e Rafael Correa
Inflação, insegurança, escassez de produtos básicos e alta criminalidade;
ausência de produtos industrializados e o decreto-lei “de preços justos” – que limita o lucro dos empresários locais a 30% sobre o valor da mercadoria;
Tentativa de conter a inflação: Tabelamento de preços.
Protestos de estudantes e opositores contra presidente Nicolás Maduro.
O CONTEXTO
O INÍCIO DOS PROTESTOS
Milhares se reuniram, no centro de Caracas, para criticar a política econômica de Maduro e exigir a libertação de universitários detidos em outros protestos.
Simpatizantes chavistas, se reuniram em diferentes praças em Caracas em ato de defesa de Maduro.
Cobertura da TV privada
Cobertura da TV estatal
Comemoração da Batalha da Vitória
Os manifestantes são liderados pelo dirigente político Leopoldo López (presidente do partido de direita Voluntad Popular), pelo prefeito de Caracas, Antonio Ledezma, e por Maria Corina Machado, deputada ultraconservadora.
A LIDERANÇA
Oposição contra o chavismo
Reivindicam mudanças no Executivo, admitindo que foram derrotados nas urnas.
Líder : Henrique Capriles
MODERADOS
RADICAIS
Querem mudar o governo de Maduro, não somente suas políticas.

Líder: Leopoldo López
A oposição critica o apagão informativo "censura" nas redes sociais – além do controle do que é veiculado nas TVs, jornais e rádios.

LEOPOLDO LOPEZ
Grande articulador das manifestações antichavistas. Justiça venezuelana decretou sua prisão, por acusações que incluem terrorismo e homicídio.
REAÇÃO DO GOVERNO MADURO
Manifestações são classificadas como tentativa de "golpe de Estado em desenvolvimento"





Força policial
Acusa
expulsão de 3 funcionários consulares norte-americanos.
(ex-presidente Alvaro Uribe) está por trás das manifestações opositoras no país ao lado do canal de notícias colombiano NTN24, que fez uma ampla cobertura dos protestos.
Posicionamento Internacional
Negam o envolvimento com protestos e alegam que as declarações de Maduro são falsas e infundadas. Existe preocupação, pois a Venezuela é a maior produtora de petróleo do mundo, na atualidade.
"imperialismo norte-americano" e a "oligarquia" venezuelana financiam os jovens para acabar com a revolução bolivariana
Full transcript