Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

FARMACOLOGIA CARDIOVASCULAR

No description
by

Natanye Matchil

on 16 October 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of FARMACOLOGIA CARDIOVASCULAR

FARMACOLOGIA CARDIOVASCULAR
GRUPO 5

CASO CLÍNICO
EXAME FÍSICO

No momento da consulta, o exame físico não apresentava anormalidades significativas.

EXAMES SUBSIDIÁRIOS

ECG: alterações inespecíficas da repolarização centricular. ECG de esforço: infradesnivelamento de segmento ST em todas as derivações pré-cordiais. Bioquímica de sangue, EQU e RX de tórax sem alterações. A partir destes dados, foi feito o diagnóstico de angina de peito.

Escolha um representante dos fármacos antianginosos para ser utilizado durante a crise dolorosa. Justifique farmacodinamicamente.
Os nitratos orgânicos exercem seu efeito terapêutico principal através de dilatação das veias de capacitância periféricas, diminuindo, assim, a pré-carga e reduzindo a demanda de oxigênio do miocárdio.
Dinitrato de isossorbida por via sublingual foi selecionado para uso restrito em controle imediato da dor em crise anginosa. Nitroglicerina é o representante de escolha, pois alia à eficácia pronto início de ação.
Cite a sua forma de administração, justificando-a farmacocineticamente. Como se determina a validade do produto e como deve ser estocado?
Poderia ser utilizado como forma sublingual ou spray, pois possuem efeito rápido, em menos de um minuto.
O prazo de validade é de 24 meses, a partir da data de fabricação. O produto não deve ser utilizado após ter o prazo de validade vencido, pois a ação terapêutica fica sensivelmente diminuída.
A influência de fatores ambientais e químicos pode diminuir os benefícios terapêuticos do produto, por isso deve ser guardado em lugar arejado, sem umidade e exposição solar.
REFERÊNCIAS
Golan, David E; Tashjian, Armen H; Armstrong, Ehrin J. ; Armstrong, April W. Princípios de Farmacologia - A Base Fisiopatológica da Farmacoterapia. Segunda edição. 2009.
CASO CLÍNICO
IDENTIFICAÇÃO

J.D.S., 40 anos, masculino, branco, casado, motorista, procedente de Porto Alegre.

HISTÓRIA CLÍNICA

Referiu o paciente que, desde há uma semana, vinha apresentando cinco a oito crises de dor retroesternal, em ardência, sem irradiação, relacionadas a esforços moderados (como subir uma escada), que cessavam 5 a 10 minutos após a suspensão dos mesmos.
Negou outros sintomas. Disse ser fumante. Na história familiar, relatou que o pai morreu aos 52 anos de idades, subtamente. Um irmão teve infarto do miocárdio no passado.

Alunas: Bruna Gregianin, Karoline Paraboni, Natanye Matchil
Para quais frequentes efeitos adversos potenciais o paciente deve ser alertado?
A cefaléia é o efeito colateral mais comum do tratamento com nitratos.
Pode se desenvolver em consequência da dilataçãos dos vasos cerebrais.
A longo prazo, pode provocar hipotensão e síncope.
O médico que atendeu, o paciente decidiu utilizar, além do fármaco empregado na crise aguda, outro para a prevenção das crises, escolhendo o propanolol.
No dia seguinte ao inicio do tratamento, o paciente apresentou um quadro de broncoespasmo. Um anamnese mal acurada revelou ter ele tido asma brônquica na infância.
Através de que mecanismo o propanolol exerce efeito antianginoso e por que só é utilizado na prevenção das crises anginosas?
Os antagonistas dos receptores beta 1-adrenérgicos, ou beta bloqueadores, constituem a base do esquema de tratamento clínico de pacientes com angina estável crônica.
Os antagonistas beta reduzem a demanda de oxigênio e do miocárdio ao diminuir a freqüência e a contratilidade cardíacas.
A redução da frequência cardíaca induzida por esses fármacos também pode aumentar a perfusão do miocárdio através de um prolongamento do tempo de enchimento diastólico.
Pode-se correlacionar o broncoespasmo apresentado pelo paciente ao uso de propanolol? Por quê?
Os receptores brônquicos são principalmente do subtipo beta 2 adrenoceptor. Quando bloqueados por um fármaco seletivo beta 2 ou não seletivo, como o propranolol, podem causar broncoespasmo.
Cite outras alternativas farmacológicas para a prevenção das crises angionosas, comparando-as quanto à efetividade.
Os bloqueadores dos canais de cálcio atuam através da dilatação arteriolar generalizada, proteção da área isquemica e redução do trabalho cardiaco. Essas ações reduzem o trabalho cardiaco e por isso reduzem os sintomas da angina. No entanto, não são tão eficientes a curto prazo.
Bloqueadores dos canais de cálcio, são tão efetivos quanto os antagonistas beta no tratamento da angina estável crônica, porém parecem produzir um maior efeito antianginoso quando co-administrados com antagonistas beta do que quando utilizados na forma de monoterapia.
Os nitratos também podem ser usados na prevenção contanto que se estabeleçam intervalos de tempo suficientes sem nitratos (para atenuar o desenvolvimento de tolerância).
Os nitratos de ação longa, como dinitrato e mononitrato de isossorbida, também são efetivos para profilaxia e tratamento da angina de esforço.
Full transcript