Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Combate ofensivo

No description
by

Felipe Oliveira

on 13 June 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Combate ofensivo

CAPACITAÇÃO INTERNA
13º GBM - CAMPO GRANDE
COMBATE A INCÊNDIO
TÉCNICAS OFENSIVAS
1º TEN BM FELIPE OLIVEIRA
OBJETIVOS
Entender a importância da atualização profissional;

Perceber o atraso do CBMERJ quanto a evolução das técnicas de combate a incêndio;

Conhecer o comportamento do incêndio compartimentado;

Conhecer as técnicas de Combate Ofensivo.
COMBATE A INCÊNDIO - TÉCNICAS OFENSIVAS
PARADIGMAS ATUAIS
Doutrina de combate do Século XIX
Modelo de treinamento: "BOMBA ARMAR"
- Evoluções em pátio aberto
- Focado na armação do estabelecimento
- Agilidade
- Mecanização de movimentos
Doutrina (paradigma) para época em que os equipamentos permitiam apenas o combate a partir do exterior da edificação.

Técnicas de combate?
COMBATE A INCÊNDIO - TÉCNICAS OFENSIVAS
NECESSIDADE DE NOVOS PARADIGMAS
A evolução dos EPIs (principalmente EPR's), no final dos anos 70 e início dos anos 80, passou a permitir o combate a partir do interior da edificação.



“Bomba Armar” no interior da edificação?
COMBATE A INCÊNDIO - TÉCNICAS OFENSIVAS
NECESSIDADE DE NOVOS PARADIGMAS
Relatos de fenômenos estranhos e inexplicáveis durante incêndios
Incêndio na Stardust Disco, Dublin, Irlanda (48 mortos) –
1981
“Bola de fogo” em incêndio mata 2 bombeiros na Suécia –
1982
Autoridades da Suécia decidem que é necessário:
- Entender melhor o incêndio
- Mudar a forma de combater
- Mudar o treinamento dos bombeiros
COMBATE A INCÊNDIO - TÉCNICAS OFENSIVAS
NECESSIDADE DE NOVOS PARADIGMAS
Mats Rosander
e
Krister Giselsson
(engenheiros de incêndio suecos):
Combustibilidade e Ignição da fumaça
“Flashover” (P.H. Thomas – década de 1960)

Ander Lauren
(chefe dos bombeiros de Estocolmo, Suécia):
Doutrina CFBT – Compartment Fire Behavior Training (Compartimento de treinamento do comportamento do fogo)

COMBATE A INCÊNDIO - TÉCNICAS OFENSIVAS
NECESSIDADE DE NOVOS PARADIGMAS
Doutrina CFBT – novos paradigmas:

Conhecimentos acerca do desenvolvimento do incêndio em compartimento com comportamento extremo do fogo
Treinamento diferenciado
Emprego de água micropulverizada
Combate interno



E o CBMERJ?
COMBATE A INCÊNDIO - TÉCNICAS OFENSIVAS
TÉCNICAS DE COMBATE
OFENSIVO E DEFENSIVO
COMBATE A INCÊNDIO - TÉCNICAS OFENSIVAS
TÉCNICAS DE COMBATE OFENSIVO (Europa)
Esguicho Combinado
100 PSI (7 bar, 7 kgf/cm²)
30 gpm (115 lpm)
Gotas mínimas – água micropulverizada
Abafar, resfriar e diluir a fumaça
Anos 80 e 90
Técnicas de extinção
Técnicas que não visam extinção:
Controle da fumaça
Proteção do combatente


COMBATE A INCÊNDIO - TÉCNICAS OFENSIVAS
Desenvolvimento do incêndio
e
Comportamento do fogo
COMBATE A INCÊNDIO - TÉCNICAS OFENSIVAS
O que é?
As operações ofensivas consistem na penetração e combate ao incêndio no interior da edificação. As operações defensivas consistem no combate externo, feito do lado de fora da edificação, concentrando esforços também no isolamento do incêndio.

Quando usar ofensivo ou defensivo?
Colapso estrutural
Edificação completamente em chamas
Técnica do Urso Aquamaníaco
Termólise
A fumaça


Fenômenos extremos do fogo
Flash fire
Flame over
Ghost flame
Roll over
Flash over
Back draft
CARACTERÍSTICAS DA ÁGUA
Calor específico x Calor latente
(1 cal/g°C) (540 cal/g)

Q = m.C.T >>> Q = 1000g x 1 cal/g°C x (100ºC - 40ºC)
Q = 60.000 cal

q = m.c >>> q = 1000g x 540 cal/g
q = 540.000 cal


Quantidade total de calor absorvido
540.000 + 60.000 =
600.000 cal


Ao evaporar a água aumenta 1700 vezes o seu volume

COMBATE A INCÊNDIO - TÉCNICAS OFENSIVAS
OTIMIZAÇÃO DO USO
DE ÁGUA
Como fazer a água evaporar?
O uso excessivo de água impede que todo o seu volume atinja a temperatura de ebulição, portanto para que a água evapore é mais eficaz utilizar pouca água no combate.
A micropulverização da água favorece a troca de calor com o ambiente e, consequentemente, acelera o processo de vaporização.

Que quantidade utilizar?
O uso excessivo de água também pode produzir grande quantidade de vapor, aumentando o incômodo para o combatente. Para que isso seja evitado faz-se uso de pulsos de água, direcionados à capa térmica e ao foco.

COMBATE A INCÊNDIO - TÉCNICAS OFENSIVAS
UTILIZAÇÃO DE PULSOS
DE ÁGUA
COMBATE A INCÊNDIO - TÉCNICAS OFENSIVAS
OBJETIVOS
Entender a importância da atualização profissional;

Perceber o atraso do CBMERJ quanto a evolução das técnicas de combate a incêndio;

Conhecer o comportamento do incêndio compartimentado;

Conhecer as técnicas de Combate Ofensivo.
COMBATE A INCÊNDIO - TÉCNICAS OFENSIVAS
Como é o combate a incêndio realizado pelo CBMERJ atualmente???
COMBATE A INCÊNDIO - TÉCNICAS OFENSIVAS
Golpe de aríete
Superaquecimento
Linha de resfriamento
Uso de mangueiras 2,5"
Uso do divisor
Cálculo de pressão
Estimativa de mangueiras
Aduchamento das mangueiras
ESTABELECIMENTO
COMBATE A INCÊNDIO - TÉCNICAS OFENSIVAS
Situação do evento:

Incêndio no 9º pavimento;
Canalização preventiva inoperante;
Edificação com 30 metros de fachada frontal e 30 metros de fachada lateral;
Viatura a 45 metros da caixa de escada.

Quantas mangueiras de 2,5"?
Quantas mangueiras de 1,5"?
Qual a pressão deve ser ajustada na viatura?
Full transcript