Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Porto de Singapura

No description
by

Gisele Rodrigues

on 9 November 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Porto de Singapura

PORTOS
Porto de Singapura
• O porto é o segundo mais movimentado do mundo em termos de tonelagem total de transporte;
• É responsável pela atracação de um quinto dos trans-navios de contêineres do mundo;
• Movimenta metade do fornecimento anual mundial de petróleo bruto;
• É o porto de transbordo mais movimentado do mundo;
• Possui 67 berços divididos em duas operadoras portuárias e as duas possuem calado de 16m.
Porto de Hamburgo
É o segundo maior porto marítimo na Europa e está entre os nove maiores portos de contêineres do mundo: cerca de 13.000 navios do mundo inteiro atracam no local todos os anos.

Tem movimentação estimada de 140 milhões de toneladas anuais de produtos, mais que o dobro, por exemplo, da média do volume de navios que atracam no Porto de Santos, o maior do Brasil.

A Ásia é hoje o principal parceiro comercial do porto de Hamburgo, respondendo por 59,3% dos embarques e desembarques. Em seguida vem a Europa (27,9%) e a América Latina (6%).

Estima-se que o governo de Hamburgo gaste cerca de 100 milhões de euros em investimentos no porto..

Porto de Roterdã
É um importante centro logístico na Europa pois recebe os maiores navios do mundo, que dali transferem suas mercadorias navios menores que abastecem outras partes do mundo, ou por rios para a Europa, ou ainda por trilhos ou estradas para o interior europeu.


• O porto tem mais de 100 km² e mais de 40km de extensão.
• Possui um calado de 24m, tornando-o um dos únicos dois portos no mundo capazes de receber o maior navio graneleiro do mundo, o Berge Stahl, que transporta minério de ferro do Brasil (Porto Madeira) para lá.
• O porto, hoje, emprega mais de 1200 funcionários. Atualmente opera mais de 35000 navios por ano, ou mais de 90 por dia, num total de 10,8 milhões de TEU (dado de 2008), com 430 milhões de toneladas movimentadas (dado de 2010), produtividade quase 5 vezes maior que a do Porto de Santos.
Gestão dos Portos

Modelos de administração portuária:

direta pelo Estado (Portugal, Espanha, Grécia, Brasil, entre outros)

direta pelo município (Bélgica e Holanda)

privada (Inglaterra e Nova Zelândia)

“Cabem ao Estado as funções de regulação, planejamento estratégico e as obras de infraestrutura de acesso aquaviário (comum a todos os terminais) e acesso terrestre.”
Logística de um porto

LPI (Logistical Performance Index - Índice de Desempenho Logístico)

customs

infrastructure

international shipments

logistic competence

tracking and tracing

timeliness

2007 – 2010: Brasil foi da 61ª posição para a 41ª.

2014: ocupa a 65ª posição
Portos Brasileiros
Porto de Santos
• Concentra mais de 50% do produto interno bruto (PIB) do país
• São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul
• Aproximadamente 90% da base industrial paulista está localizada a menos de 200 quilômetros da zona portuária santista
• Açúcar, soja, cargas conteinerizadas, café, milho, trigo, sal, polpa cítrica, suco de laranja, papel, automóveis, álcool e outros granéis líquidos

• Tempo de espera
• Engarrafamentos nas vias de acesso
• Burocracia
• Guindastes não específicos

Números e Estatísticas
• 45 armazéns internos
• 33 pátios de estocagem
• 13.446 metros de cais
• Mais de 630.000 m² ocupados
• Em 2013 foram movimentadas 114 milhões de toneladas



Porto do Rio de Janeiro
• Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia e sudoeste de Goiás
• Minério de ferro, manganês, carvão, trigo, gás e petróleo

• Dragagem do canal de acesso ao cais da Gamboa
• Reforço estrutural do cais da Gamboa e de São Cristóvão
• Expansão do terminal de passageiros, com construção de 3 novos píeres de atracação

Porto de Suape
• Pernambuco, Alagoas e da Paraíba, parte do Rio Grande do Norte, Ceará e interior do Maranhão,
• Petróleo, minério de ferro, soja e açúcar

• Condições naturais que contribuem para sua melhor performance
• Sistema de gestão Landlord port
• Energia termelétrica

Estudos Pré Construtivos

Estabelecer um objetivo para o porto;

Estudo físico do local;
acesso marítimo,acesso rodoviário, estudos geológicos, climáticos, bióticos, oceanográficos e políticos.

Estudo de viabilidade financeira;



Bons solos:
argila, tabatinga, areia ou argila e areia;
Solos ruins:
fundos de rocha e areia compactada ou aglutinada (não oferecem boa tença) e os formados por pedras soltas ou rochas com fendas;
Portos de carga movimentados devem ter acesso a uma vasta rede ferroviária.

A história da economia brasileira girou por muito tempo em torno dos portos.

Distanciamento entre porto e cidade.

Portos como “território Federal”.

ASPECTO AMBIENTAL

Dentro dos possíveis impactos ambientais causados pelas atividades portuárias temos:

• emissão de resíduos sólidos
• emissão de resíduos líquidos
• derrame de produtos perigosos
• riscos de invasão de espécies exóticas na baía, oriundas do transporte de
águas intercontinentais trazidas nos porões dos navios





Os portos brasileiros foram a única modalidade de transporte que, nos últimos anos, passou por uma grande transformação institucional, a partir da Lei 8630/93 e da criação da Secretaria dos Portos, em 2007.
LEI DE MODERNIZAÇÃO DOS PORTOS
• 2013:
50 novos TUPs (terminais marítimos privados)
R$ 11 bilhões em investimentos
105 milhões de toneladas em cargas por ano
27 terminais na Região Norte
12 terminais na Região Sudeste
Região Nordeste e Centro Oeste recebem 3 terminais

• 2015
R$ 37,4 bilhões em infraestrutura nos portos brasileiros.

INVESTIMENTOS RECENTES
PORTO MARAVILHA
• Construção de 4,8 quilômetros de túneis;
• Demolição do Elevado da Perimetral;
• Implantação de 28 quilômetros de trilhos do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos);
• Museu do Amanhã;
• MAR (Museu de Arte do Rio);
• Frente Marítima;
• Porto Vida (grande residencial);
• Via Binário do Porto;
• Nova sede do Banco Central do Brasil;
• Teleférico do Morro da Providência;
• AquaRio (aquário municipal do Rio de Janeiro).
• Construção de museu para abrigar os achados arqueológicos da Zona Portuária, ainda sem local

Gisele Rodrigues
Gisele Rodrigues
Gisele Rodrigues
Gisele Rodrigues
Igor Carneiro
Igor Carneiro
Igor Carneiro
Gisele Rodrigues
Gisele Rodrigues
Gisele Rodrigues
Gisele Rodrigues
Gisele Rodrigues
Igor Carneiro
Igor Carneiro
Igor Carneiro
Igor Carneiro
Igor Carneiro
Igor Carneiro
Igor Carneiro
Igor Carneiro
Igor Carneiro
Rafael Ribeiro
Rafael Ribeiro
Rafael Ribeiro
Rafael Ribeiro
Rafael Ribeiro
Rafael Ribeiro
Rafael Ribeiro
Rafael Ribeiro
Rafael Ribeiro
Classificações
CLASSIFICAÇÕES QUANTO AO CORPO
DE ÁGUA EM QUE SE SITUAM


Marítimos
Fluviais
Lacustres
Porto seco
Marinas
Porto marítimo do RJ

Porto fluvial de Chibatão



Porto seco Sul de Minas
Marina da Glória RJ
Hosana Bispo
Hosana Bispo
Hosana Bispo
Hosana Bispo
Hosana Bispo
Hosana Bispo
QUANTO A FINALIDADE

Comerciais:
podendo ser de passageiros ou carga

De serviços:
como os pesqueiros, os de reparos e os de abastecimento

Militares:
que são as bases navais e de guardas-costeiras

De lazer:
representados principalmente pelas
marinas
Hosana Bispo
PARTES DE UM PORTO

Anteporto

Canal de acesso

Fundeadouro ou ancoradouro

Círculo de manobras

Porto

Bacia de evolução

Cais

Estação de serviços
Hosana Bispo
RETROPORTO



Armazenagem:
pode ser externa ou de pátio, e interna em armazém ou galpões, silos e tancagem

Acessos terrestres:
com os diferentes modais que
se conectam

Instalações auxiliares:
como as redes de utilidades,
água potável e industrial, eletricidade em alta e baixa tensão, telecomunicações, incêndio, segurança, manutenção

Administração:
em seus diferentes segmentos
como Autoridade Portuária, fazendária (SRF), naval (DPC), policial (PF), sanitária, operadores portuários e OGMO
Hosana Bispo
Ao longo da costa:
podendo ser paralelos à mesma (os cais tradicionais), ou perpendiculares ("piers”)

No mar (“offshore”):
que se subdividem nos subtipos plataforma fixa-passarela e de pontão ou flutuante

No interior da costa (“inshore”):
cujo acesso ao mar
pode ser por canal livre ou por eclusa

Fundeadouros operacionais:
onde o navio ancora na espera de transbordo, e então executa carga ou descarga por transferência a embarcações de menor porte.
Hosana Bispo
Rafael Ribeiro
Rafael Ribeiro
Rafael Ribeiro
Rafael Ribeiro
Muito obrigado
Visita Técnica
Gisele Rodrigues
Gisele Rodrigues
Gisele Rodrigues
Gisele Rodrigues
Portos Internacionais
Igor Carneiro
Fonte: Agência CNT (2012)
Fonte: Cia Docas do Rio (2012)
Fonte: SUAPE (2014)
Igor Carneiro
Igor Carneiro
Fonte: The World Bank (2015)
Fonte: The World Bank (2015)
Fonte: The World Bank (2015)
Fonte: Porto Gente (2012)
Fonte: Gigantes do Mundo (2013)
Font: Gigantes do Mundo (2013)
Fonte: Global Garbage (2014)
Fonte: Global Garbage (2014)
Fonte: Autoridade Pública Olímpica (2015)
Fonte: Autoridade Pública Olímpica (2015)
PRINCIPAIS TIPOS DE PORTOS


Aspectos Sociais
Fonte: FOTOIMAGEM (2011)
Fonte: GRUPOCHIBATÃO (2014)
Fonte: Wikimapia (2012)
Fonte: Marinacapital (2014)
Gisele Rodrigues
Hosana Bispo
Igor Carneiro
Rafael Ribeiro

REFERÊNCIAS

ALFREDINI, Paolo; ARASAKI, Emilia. Obras e gestão de portos e costas: A técnica aliada ao enfoque logístico e ambiental. São Paulo: Edgard Bluncher, 2009. 776 p.

BRITO, Pedro. Muito a navegar: Uma análise logística dos portos brasileiros. Rio de Janeiro: Topbooks, 2010. 136 p.

CIDADE OLÍMPICA. Porto Maravilha. Disponível em: <http://www.cidadeolimpica.com.br/porto-maravilha> Acesso em: 28 setembro 2015.

CIÊNCIA E CULTURA. Efeitos de dragagem nos portos de Salvador e Aratu são tema de pesquisa na UFBA. Disponível em:<http://www.cienciaecultura.ufba.br/agenciadenoticias/noticias/pesquisador-da-ufba-estuda-efeitos-de-dragagem-nos-portos-de-salvador-e-aratu/> Acesso em: 15 outubro 2015.

COMPANHIA DOCAS DO ESTADO DE SÃO PAULO (CODESP). Porto de Santos. Disponível em: < http://www.antaq.gov.br/portal/pdf/Portos/2012/Santos.pdf> Acesso em: 10 outubro 2015.



PORTOGENTE. Porto Seco. Disponível em: <https://portogente.com.br/portopedia/ porto-seco-73015> Acesso: 10 outubro 2015.
PORTOGENTE. Portopédia. Disponível em: <https://portogente.com.br/portopedia/ porto-seco-73015> Acesso: 8 outubro 2015.

REVISTA EXAME. O melhor porto do mundo. Disponível em: <http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/856/noticias/o-melhor-porto-do-mundo-m0080225> Acesso em: 5 outubro 2015.

ROCHA, Amadeu Ferreira. A gestão e a concessão das áreas portuárias. Leixões, 2012.

SANTOS, Silvio dos. Portos de mar, rios e canais. Santa Catarina, 2004.

SECRETARIA DE PORTOS (SEP). Desempenho do Complexo Portuário Brasileiro em 2013. Disponível em: <http://www.portosdobrasil.gov.br/home-1/estatisticas/desempenho-do-complexo-portuario-brasileiro-em-2013> Acesso em: 11 outubro 2015.

THE WORLD BANK. Country Score Card: Brazil 2014. Disponível em: <http://lpi.worldbank.org/international/scorecard/line/254/C/BRA/2014#chartarea> Acesso em: 10 outubro 2015.

THE WORLD BANK. Global Rankings. Disponível em:<http://lpi.worldbank.org/international/global> Acesso em: 10 outubro 2015.

NOTÍCIAS R7. Governo federal autoriza construção de 50 novos portos de uso privado. Disponível em: < http://noticias.r7.com/brasil/governo-federal-autoriza-construcao-de-50-novos-portos-de-uso-privado-03072013> Acesso em: 15 outubro 2015.

OLIVEIRA, C. T. Modernização dos portos. 5a edição. São Paulo: Aduaneiras, 2011. 330 p.

PALÁCIO DO PLANALTO. Nova fase do Programa de Investimento em Logística prevê R$ 37,4 bilhões em portos. Disponível em: <http://www2.planalto.gov.br/noticias/2015/06/nova-fase-do-programa-de-investimen to-em-logistica-preve-r-37-4-bilhoes-em-portos> Acesso em: 29 setembro 2015.

PORTO DE SANTOS. Resumo histórico. Disponível em: <http://www.portodesantos.com.br/historia.php> Acesso em 12 outubro 2015.

PORTOGENTE. Anteporto. Disponível em: <https://portogente.com.br/portopedi a/anteporto-76586> Acesso: 10 outubro 2015.

PORTOGENTE. Porto de Cingapura. Disponível em: <https://portogente.com.br/portopedia/porto-de-cingapura-73179> Acesso: 10 outubro 2015.

PORTOGENTE. Porto de Rotterdam - Informações Principais. Disponível em: <https://portogente.com.br/portopedia/porto-de-rotterdam-informacoes-principais-73392> Acesso em: 20 setembro 2015.

Estudos Físicos do Local
Fonte: Catamaransamej2 (2014)
Dragagem
Elo de cadeia logística;
Agente Econômico;
Ente Físico
Nova ordem de estudo do porto
Gisele Rodrigues
Fonte: 7seas (2013)
Gisele Rodrigues
É utilizada para remoção de materiais, solo, sedimentos e rochas do fundo de um curso d'água através de dragas.
Full transcript