Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Basketball

No description
by

Rita Silveiro

on 18 October 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Basketball

Basquetebol
Introdução
Este trabalho é realizado no âmbito da disciplina de Educação Física e tem como objetivo abranger a modalidade que será leccionada ao longo do ano letivo de 2014/2015- o basquetebol.

Ao longo deste trabalho irei abordar alguns temas sobre este desporto tal como a sua história, o principal objetivo da modalidade, as principais regras e também algumas técnicas precisas para a realização correta do jogo de basquetebol bem como alguns elementos necessários para o mesmo.

material e terreno
Material e terreno
tRABALHO REALIZADO POR: rITA sILVEIRO nº19 10ºD
A história
James Naismith, criador do basquetebol
O basquetebol surgiu no ano de 1891, nos Estados Unidos.

James Naismith, professor de educação física da Associação Cristã de Moços de Springfield, foi quem criou esta modalidade.

O primeiro jogo de basquete de que temos conhecimento e registo foi realizado no dia 20 de janeiro de 1892. Foram formadas duas equipas da Associação Cristã de Moços de Springfield.

Este jogo foi interno e não foi presenciado por público. Só no dia 11 de março do mesmo ano é que uma partida pôde ser assistida pelo público que não pertencia à associação. Assistiram ao jogo aproximadamente duzentas pessoas.
Ginásio Armony Hill, local da primeira partida de basquetebol.
O Jogo
O jogo de basquete é realizado num campo retangular com duas linhas laterais e duas linhas de fundo onde se situam, em cada um dos lados, os cestos. Estes, estão afixados numa tabela também retangular e a 3,05 metros do chão.

Há ainda uma área restritiva, onde os jogadores entram para marcar. Estes podem ainda marcar 3 pontos se lançarem a bola da linha de 3 pontos (a 6,25 metros da linha de fundo) ou podem também lançar a bola na linha de lance livre.
É uma das práticas mais completas pois implica o funcionamento de todos os músculos do nosso corpo e exige um raciocínio rápido e atento. No basquete, a rapidez dos reflexos é importante.

Objetivo do jogo

O basquetebol é um desporto coletivo dividido por duas equipas cujo objetivo é fazer com que a bola entre no cesto da equipa adversária e impedindo o contrário, obedecendo sempre às regras do jogo.

Os jogadores caminham sobre o campo driblando a bola a cada passo que dão e passando ao companheiro de equipa através de passes próprios do jogo.

Quando a bola entra no cesto, diz-se que se fez um cesto. Porém, por cada cesto que se marca, a equipa que o fez ganha 2 pontos.

O nome
basketball (em inglês)
significa "bola no cesto".
O jogo
A bola de basquetebol é esférica, de cabedal, borracha ou material sintético. É de cor laranja com linhas pretas (pode ter uma marca registada, ou não) e uma textura rugosa que é o que permite fazer com que drible mais facilmente que uma bola de futebol ou vóleibol, por exemplo. Pesa normalmente 600 ou 650 gramas e a sua circunferência circunda entre os 70 e 75 centímetros.
Equipas
O basquetebol é constituído por duas equipas, cada uma delas com 12 jogadores, na qual, 5 jogadores iniciam a partida e os restantes 7 ficam sentados no banco como suplentes.

O treinador pode efetuar as substituições ao longo do jogo tal como num jogo de futebol. Qualquer um dos jogadores pode ser substituído ou regressar ao jogo.
Duração do tempo de jogo e descontos de tempo
A duração do tempo de jogo é de 40 minutos. Este, divide-se em 4 períodos de 10 minutos com intervalos entre eles.

Entre o 1º e 2º período existe um intervalo de tempo de 2 minutos; entre o 2º e 3º período um de 15 minutos (meio-tempo de jogo); e entre o 3º e 4º período existe um intervalo de 2 minutos.

O cronómetro só está a funcionar quando a bola entra em jogo. Quando o jogo pára (para marcar um livre ou quando ocorrem faltas, por exemplo), o cronómetro pára de imediato.

A cada intervalo invertem-se as quadras de ataque e a defesa das equipas, sendo assim, as equipas defendem duas vezes cada cesto (em dois períodos).

Cada equipa pode pedir um desconto de tempo por período exceto no 4º período em que pode pedir dois. Cada desconto de tempo dura 1 minuto.

Equipa de juízes
A equipa de juízes é constituída por dois árbitros, um cronometrista, um operador de 24 segundos e um marcador.

Os árbitros têm como função assegurar o cumprimento das regras do jogo.

O cronometrista controla o tempo de jogo e os descontos e tempo.

O operador de 24 segundos marca os 24 segundos que cada equipa tem para uma jogada.

O marcador preenche o boletim do jogo onde são registadas as faltas técnicas e pessoais e os pontos marcados por ambas as equipas.

Início do jogo
O jogo inicia-se com o lançamento de uma bola ao ar, incluindo também no começo dos períodos. Este lançamento inicial é feito pelo árbitro no círculo central. Dois jogadores de cada equipa ficam frente a frente (cada um no seu campo mas ambos dentro do círculo central) à espera que o árbitro (que está no meio dos dois jogadores) lance a bola e comece a partida.

A bola só pode ser tocada quando atingir o ponto mais alto e nenhum dos saltadores pode tocar ou agarrar a bola mais de duas vezes.

Os restantes jogadores da equipa devem encontrar-se fora do círculo central.

No caso desta regra ser violada, há perda de bola e reposição da mesma na linha lateral.
Bola fora e reposição da bola em jogo
Considera-se a bola fora de jogo quando esta ou o jogador que possui a mesma toca/pisa as linhas laterais, finais ou as ultrapassa para o lado de fora do campo. Também se encontra fora quando toca nos suportes ou na parte exterior da tabela.

Quando é marcada uma falta a bola é fora, o jogo recomeça com um lançamento fora da linha-limite mais próxima (exceto quando se trata de lançamentos livres) ou na linha por onde saiu a bola. O jogador que repõe a bola não pode pisar a linha.

Após a marcação de pontos a bola prossegue com um passe atrás da linha final da equipa que sofreu o cesto.

Durante a reposição da bola, os jogadores devem estar a pelo menos 1 metro de distância do jogador que a vai repôr. Esta, é a regra dos 5 segundos.

Quando a bola fica presa no suporte do cesto, esta é reposta com um lançamento de bola ao ar.

jogar a bola
A bola só pode ser jogada com as mãos e passada, lançada ou driblada em qualquer direção.

Não é permitido correr ou realizar mais do que dois passos com a bola nas mãos. Não é permitido também dar pontapés ou socos na mesma.

Durante o drible, é assinalada infração se a bola for batida com as duas mãos ao mesmo tempo: driblar, controlar e segurar a bola com uma das mãos e ser driblada de seguida, ou quando há transporte de bola.
Pontuação e resultado
Um cesto é válido quando a bola entra pela parte superior do cesto e passa entre a rede.

Os pontos são obtidos através de lançamentos de campo (que se efetuam no decorrer do jogo em qualquer local dentro do campo) ou através de lances livres.

Marca-se:

2 pontos se o lançamento é convertido em cima ou à frente da linha de 6,25 metros.

3 pontos se for um lançamento convertido marcado de qualquer local atrás da linha de 6,25 metros.

1 ponto se for um lançamento livre.

Vence a equipa que marcar mais pontos no tempo de jogo estipulado.

Os jogos não podem acabar com um empate. Quando assim é, o desempate dá-se através de períodos suplementares de 5 minutos.
Faltas
As faltas podem ser pessoais, de dupla, técnicas, antidesportivas ou desqualificantes.

Pessoais

Um jogador não pode agarrar, obstruir, empurrar, carregar, rasteirar, nem impedir a progressão de um adversário utilizando os braços, ombros, quadris ou joelhos.

Quando as faltas são cometidas a um jogador que não está em ato de lançamento, a equipa que o sofreu não tem direito a lance livre exceto se a equipa que cometeu a falta já tiver atingido a 4ª falta..

Quando as faltas são cometidas a um jogador que está em ato de lançamento, dá direito a um lance livre ou dois (no caso do jogador que sofre a falta marcar cesto ao ter lançado a bola).

Penalizações

O jogador que sofre a falta tem direito a fazer o número de lances livres, de acordo com a pontuação do lançamento:

1- lançamento- quando lança e converte com falta;
2- quando lança e não converte o lançamento de 2 pontos com falta do adversário;
3- quando lança e não converte o lançamento de 3 pontos com falta.

Técnicas

Atitudes antidesportivas, como por exemplo linguagem incorreta ou gestos ofensivos e desrespeito pelas indicações do árbitro, serão penalizadas como faltas técnicas.

Antidesportivas

São as faltas cometidas por um jogador num adversário que "fogem" à atitude desportiva.

Desqualificantes

São faltas consideradas graves implicando o afastamento do jogador faltoso do jogo.
Faltas
Num jogo , um jogador que marca 5 faltas de qualquer dos tipos referidos anteriormente (com exceção das desqualificantes) será expulso do terreno de jogo (substituindo-o outro jogador de seguida).

Quando uma equipa comete 4 faltas de equipa num período, atinge a situação de penalidade de falta.

A partir da 4ª falta, sempre que a equipa voltar a cometer uma, a equipa adversária tem direito a 2 lances livres.
Lance livre
O lance livre é marcado atrás da linha de lance livre, dentro do semicírculo. O jogador tem 5 segundos para realizar o lançamento.

Nenhum jogador pode entrar na área restritiva antes da bola sair das mãos do lançador.

Para o lance ser válido, é necessário que o jogador tenha os pés no chão.
Regras
Regra dos 3 segundos

Nenhum jogador atancante pode permanecer na área restritiva mais de 3 segundos quando a sua equipa possui a bola.

Caso esta regra não seja cumprida, a equipa que a violou perde a posse de bola.

Regra dos 5 segundos

Um jogador não pode ter a bola na mão mais de 5 segundos após o drible. Cada jogador tem 5 segundos para repôr a bola em jogo.

Regra dos 8 segundos

Quando uma equipa ganha a bola na sua zona defensiva, tem apenas 8 segundos para a levar para a zona de ataque.

Regra dos 24 segundos

Quando uma equipa ganha a posse de bola, dispões de 24 segundos para encestar no cesto da equipa adversária.

No caso desta regra ser violada, a equipa perde a posse de bola.


Elementos básicos individuais
Posição básica ofensiva
A posição básica ofensiva do jogador atacante é o ponto de partida para que todos os outros movimentos no jogo sejam eficazes.

Os pés devem estar afastados à largura dos ombros.

Os membros inferiores devem permanecer sempre semi-refletidos (exceto quando o jogador dribla em direção à zona de ataque).

O peso deve estar distribuído igualmente pelos dois apoios, o tronco ligeiramente inclinado para a frente e a cabeça levantada, campo visual dominando a maior área possível de jogo.
Paragem a um e dois tempos
Estes elementos técnicos são utilizados quando pretendemos interromper a progressão em drible, quando recebemos uma bola, nos desmarcamos, entre outras.

Fig.3- Paragem a um tempo
Fig.4- Paragem a dois tempos
Passes
Sendo o basquete um jogo de equipa, é necessário que haja uma comunicação entre todos os jogadores. Esta comunicação dá-se através de passes. Existem três tipos de passes:

Passe de peito

É realizado a partir da posição básica ofensiva, com o olhar fixo para onde se vai mandar a bola.

Os cotovelos devem estar colocados naturalmente ao lado do corpo, os dedos voltados para cima, bola à altura do peito e polegares na parte posterior da bola.

Os membros superiores estendem-se na direção do alvo e há rotação externa dos pulsos. Há avanço de um dos apoios na direção do passe.

Passe picado

A extensão dos membros é realizada de encontro ao solo e para a frente. Tem como objetivo chegar às mãos do outro jogador ou as zonas próximas do peito. Há avanço de um dos apoios na direção do passe e, tal como no passe de peito, há rotação externa dos pulsos.

Passe de ombro

Neste passe, a bola (segurada com as duas mãos) parte da altura dos ombros e é passada para o outro jogador com o impulso de uma só mão.
Fig.5- Passe de peito
Fig.6- Passe picado
Fig.7- Passe de ombro
Drible
O drible é um elemento muito importante e decisivo no basquete. Serve, principalmente, para o jogador da bola sair de uma zona onde há muitos jogadores, fugir de uma grande pressão defensiva e progredir para o cesto. Existem dois tipos de drible:

Drible de progressão

Este, é utilizado em deslocamentos de grande velocidade. É um drible muito alto e serve para progredir a bola no jogo, como o nome indica.

Drible de proteção

O drible de proteção caracteriza-se pela menor velocidade de deslocamento do jogador e por ser mais baixo que o drible de progressão.
Fig.8- Drible de progressão
Fig.9- Drible de proteção
Existem ainda elementos básicos como a receção de bola, as rotações, lançamento ao cesto em apoio, passada e suspensão, o ressalto defensivo e ofensivo, posição básica defensiva, a defesa ao jogador com e sem a bola, a desmarcação e ainda os bloqueios diretos e indiretos.
Conclusão
Com este trabalho pode concluir-se que o basquetebol é um desporto que implica ter bons reflexos e uma capacidade estratégica muito grande.

Serviu também para aprofundar este tema e refletir sobre como deve ser a minha postura em jogo nas aulas de educação física ou com os amigos.
Full transcript