Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of Trabalho ICC

Sensoriamento Remoto
by

Nanda Manauara

on 19 May 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of Trabalho ICC

Sensoriamento remoto É o conjunto de técnicas que possibilita a obtenção de informações sobre alvos na superfície terrestre (objetos, áreas, fenômenos), através do registro da interação da radiação eletromagnética com a superfície, realizado por sensores distantes, ou remotos O sensoriamento remoto (SR) teve início com a invenção da câmara fotográfica que foi o
primeiro instrumento utilizado e que, até os dias atuais, são ainda utilizadas para tomada de fotos
aéreas. PROCESSO DE IMAGEAMENTO Os satélites não geo-estacionários, acompanham a Terra no movimento de translação, mas
não no movimento de rotação. A Terra desliza sob o satélite no movimento de rotação. O
movimento do satélite de polo a polo, combinado com o movimento de rotação terrestre em torno
de seu eixo, faz com que os satélites de SR cubram praticamente todas as regiões do Globo. A geometria orbital Estações de recepção Outro importante componente no processo de imageamento não está no céu. São as estações
terrestres de recepção de imagens. Elas têm por finalidade receber e armazenar as imagens
transmitidas a partir dos satélites. São estrategicamente instaladas em locais adequados à região que se pretende obter imagens. Três elementos são fundamentais para o funcionamento de um sistema de sensoriamento remoto: Objeto de estudo, Radiação Eletromagnética e um Sensor. O sensoriamento remoto pode ser em nível terrestre, sub-orbital e orbital. Os representantes mais conhecidos do nível sub-orbital são as também chamadas fotografias aéreas, utilizadas principalmente para produzir mapas. Neste nível opera-se também algumas câmeras de vídeo e radares. No nível orbital estão os balões meteorológicos e os satélites. Os primeiros são utilizados nos estudos do clima e da atmosfera terrestre, assim como em previsões do tempo. Já os satélites também podem produzir imagens para uso meteorológico, mas também são úteis nas áreas de mapeamento e estudo de recursos naturais. Ao nível terrestre são feitas as pesquisas básicas sobre como os objetos absorvem, refletem e emitem radiação. Os resultados destas pesquisas geram informações sobre como os objetos podem ser identificados pelos sensores orbitais. Desta forma é possível identificar áreas de queimadas numa imagem gerada de um satélite, diferenciar florestas de cidades e de plantações agrícolas e até identificar áreas de vegetação que estejam doentes ou com falta de água. No Brasil, o principal órgão que atua nesta área é o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE. (cc) image by nuonsolarteam on Flickr Carolina Fernanda Janaina Eng° Agrimensura
Full transcript