Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Untitled Prezi

No description
by

Diana Santos

on 21 May 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Untitled Prezi

Fisiologia Vegetal
Módulo IV

Professora
Alexandra Costa Interacções
entre
Plantas e Animais Índice Introdução
Mimetismo:
Minetismo Batesian
Mimetismo de Müller
Mimetismo Agressivo
Tritrofia
Polinização Mediada por Animais
Herbívoria
Conclusão
Prespectivas de Trabalhos Futuros
Referências Bibliográficas Mimetismo Batesian Descrito por Henry Walter Bates em 1862.

Espécie não tóxica, não venenosa ou palatável desenvolve características de uma espécie tóxica, venenosa ou não palatável ganhando protecção contra predadores. Ano Lectivo 2012/2013 Tritrofia Um dos estudos a nível vegetal mais desenvolvidos é a semelhança da orquídea Ophrys speculum, à fêmea da abelha.

Esta dispersa uma feromona semelhante à da fêmea que faz com que o macho tente acasalar com a flor, acabando por trasportar o seu pólen. Mimetismo Agressivo Mimetismo de Müller Introdução Este trabalho tem como objectivo realçar as relações existentes entre plantas e animais, um dos temas de referencia no módulo IV da presente disciplina. O estudo das interações entre plantas e animais foi essencial para:


Entender os mecanismos de funcionamento das populações de animais e de plantas;

Ajudar nos programas de conservação e manutenção.



As diversas interações existentes levaram a uma radiação adaptativa e tiveram importância nos processos de especiação.


As interações ecológicas são assim mantidas e favorecidas com estas interações. Os tipos de interações que iremos desenvolver, no nosso trabalho, são os principais estudos realizados ao longo dos últimos anos nesta área. Mimetismo Tipos de Mimetismo O mimetismo é a imitação de um comportamento ou da cor de outra espécie, a fim do organismo obter vantagem sobre os seus predadores. É usado, também, pelas plantas para atrair e enganar insectos. Gonepteryx rhamni Mimetismo Batesian
Mimetismo de Müller
Mimetismo Agressivo Exemplo 1: Espécie não venenosa e venenosa Exemplo 2: Espécie tóxica e não tóxica Fleurya aestuans ( Urtiga) Mentha spicata (Hortelã) Fritz Müller relatou-o pela primeira vez em 1878. Pseudoautomeris hubneri Eupemphix Nattereri Várias espécies tóxicas, venenosas ou não palatáveis que vivem na mesma área e possuem semelhanças a nível morfológico e no padrão de coloração, reforçam o seu grau de perigo contra os predadores. Danaus Plexippus Limenitis archippus Exemplo: Espécies com mau gosto
para predadores Passiflora Foetida Organismo imita um sinal ou a aparência, a fim de enganar ou atrair um outro organismo. Exemplo 1: Flor que liberta um odor de podridão “enganando” as borboletas Exemplo 1: Aranha que se disfarça de formiga de modo a parecer inofensiva, conseguindo atacar as suas presas Myrmarachne formicaria Conclusão Referências Bibliográficas Perspectivas Futuras Trabalho Realizado por:
Ana Carolina Sousa nº29385
Diana Santos nº28803
Frederico Holtreman nº29079
Íris Ribeiro nº29786 Ophrys speculum Atigos Base:
Nicolas J. Vereecken and Florian P. Schiestl - "On the roles of colour and scent in a specialized floral mimicry system", Annals of Botany 104: 1077–1084, 2009
"Indirect defence via tritrophic interactions", Journal compilation New Phytologist, Tansley review, 2007
Monika Hilker , Torsten Meiners - "Plants and insect eggs: How do they affect each other?", Phytochemistry, 2011
Linda L. Walling - "Avoiding Effective Defenses: Strategies Employed by Phloem-Feeding Insects"
"A Green or a Prickly World?", Science 327, 1583, 2010
Peter Scott (2008) - "Physiology and Behaviour of Plants" - John Wiley and Son, Inc Mimetismo (exemplo) Tritrofia Método indirecto de defesa das plantas As plantas: Ácaros e vespas Segregam EFN (néctar floral) Libertam VOC's (compostos orgânicos voláteis) Formigas As plantas: Nutrição a predadores Constroem domácias Oferem corpos de alimento Habitação Pseudomyrmex ferrugineus carragendo o corpo de alimento Pseudomyrmex peperi trabalhadoras consumindo o néctar floral da Acacia collinsii Formiga Pseudomyrmex deixando o espinho oco da domácia da Acacia hindsii Tritrofia Mutualismo Obrigatório Mutualismo Facultativo Formigas Crematogasterna domácia caulinar da Macaranga bancana. Myrmecophyte (literalmente "formiga-planta") é uma planta que vive em mutualismo com uma colónia de formigas .

Especificamente, a domácia adaptada para formigas é denominada de myrmecodomatia. Estas plantas possuem adaptações estruturais que fornecem alimentos e / ou abrigo às formigas.
Estas estruturas especializadas incluem as domácias, corpos de alimentos , e néctares florais .
Em troca de comida e abrigo, as formigas ajudam as myrmecophyte na sua defesa. Ao desenvolver este tema apercebemo-nos que no Ecossistema existem variadas interações entre plantas e animais, benificiando individualmente ou ambos.


Quando esta interação é positiva para as duas partes, há um aumento da interdependência dos intervenientes, tornando-os mais especializados e compatíveis, levando ao aumento da sua sobrevivência. As interações relatadas anteriormente, para além do benefício dos seus intervenientes, é, também, vantajoso para os humanos.

A fim de melhorar e preservar a biodiversidade é necessário que se realizem estudos de análise da fragmentação de habitats e de paisagem e examinar a exploração da complexidade de defesa da sinalização da planta. Esta relação garante a estabilidade dos Ecossistemas e do planeta Terra em geral, criando um equilíbrio sem o qual não era possível a coexistência entre os seres vivos. Directa- polinização entre órgãos sexuais da mesma flor (flores hermafroditas) Indirecta- polinização entre órgãos sexuais de diferentes flores , esta poderá ser mediada por diversos factores: água, vento, animais (insectos, mamíferos, aves, e por vezes alguns molúsculos) Polinização De forma a atrair os agentes polinizadores, as flores apresentam características particulares como:

Coloração viva e bastante atractiva (importância do contraste) Polinização Mediada por Animais POLINIZAÇÃO MEDIADA POR ANIMAIS Em particular para o animal: Pois a maioria das flores produzem pequenas quantidades de néctarobrigando os insectos a visitar múltiplas flores (com o objectivo a polinização seja bem sucedida) para que consiga ficar saciado. Desvantagens Pólen é directamente transferido de uma flor para a outra, MENOR quantidade de pólen dissipado Vantagens Colocamos então a seguinte questão:


Será que os insectos determinam a quantidade de néctar produzido pelas plantas? Maior “recompensa” (produção de maior quantidade de néctar) para os insectos Flores mais atraentes e maiores (que as dos rivais) Polinização Mediada por Animais Quanto menor for a distribuição de uma determinada planta (flor) Menor é a probabilidade de o pólen ser bem transferido Surgem assim adaptações por parte da planta Tritrofia Um dos exemplos de Tritrofia é a relação que se estabelece entre a planta e os ovos de insectos herbívoros, depositados na mesma Tritrofia É um mecanismo de defesa quimico, onde as plantas emitem compostos voláteis, que:
Previnem a deposiçao de ovos de insectos Herbivoros





Previnem insectos Herbivoros, de se alimentarem, atraindo insectos Carnivoros
Trata-se da relação que existe entre animais herbívoros e as plantas, ou seja animais que se alimentam dos tecidos vegetais vivos.






É um dos principais processos existente na grande maioria dos ecossistemas, fazendo dele um dos mais importantes na natureza. A energia luminosa captada pelas plantas é convertida em energia química através de diversos processos nomeadamente a fotossíntese, consequentemente, essa energia é passada para os seguintes níveis tróficos através dos herbívoros. Herbívoria Elevado numero de herbívoros pode levar á escassez de alimento Perda de biomassas plantas Desvantagens: 1- As plantas emitem compostos voláteis de forma a atraírem os predadores dos seus herbívoros;

2- Estas emissões acabam por criar feedbacks entre predadores e herbívoros;

3- Os predadores e alguns parasitas de insectos herbívoros usam estes sinais químicos nos momentos de ataque de forma a localizarem facilmente as suas presas. Estratégias das plantas: 1 . Sesquiterpenos são hidrocarbonetos e encontram-se em muitas plantas e insetos como agentes de defesa ou feromonas. Sugerem que as diferenças na produção de voláteis (particularmente de sesquiterpenos) que afectam a atracção de inimigos naturais correlacionam-se com o efeito de eliminar os predadores. Mooney et al. A espécie Milkweed que produziu maior quantidade de sesquiterpenos mostrou uma diferença de biomassa vegetal com besouros e outros predadores de pulgões. O que foi estudado? Aroma (algumas flores possuem fragrâncias)

Maior dimensão dos grãos de pólen
Full transcript