Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

TUBERCULOSE: Etiologia, Diagnóstico e Tratamento

No description
by

Jessica dos Santos

on 7 July 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of TUBERCULOSE: Etiologia, Diagnóstico e Tratamento

TUBERCULOSE: Etiologia, Diagnóstico e Tratamento
Etiologia
É uma doença infecciosa e contagiosa, causada por uma bactéria, o Mycobacterium tuberculosis, também denominado de bacilo de koch (bk). Descoberta pela primeira vez em 1882 por Robert Koch.

O termo tuberculose se origina
no fato da doença causar lesões chamadas tubérculos.
Transmissão
* Trasmitido por gotículas de um doente bacilífero (0-15 dias após a infecção propagada);

* Ambientes mais fechados;

Formas da Doença
* Tuberculose Pulmonar;





*Tuberculose Extrapulmonar;

Diagnóstico
Tratamento
Esquema Básico: 2 RHZ / 4 RH
Indicadores
Sinais e Sintomas
* Tuberculose Pulmonar:

Tosse tosse persistente por 3 semanas ou mais, produtiva ou não (com muco e eventualmente sangue)*;

Febre vespertina;

Sudorese noturna;

Emagrecimento.
Algumas condições que contribuem para o adoecimento
de Tuberculose (TB):

• Infecção pelo HIV;
• Diabete;
• Tratamento prolongado com corticosteróides;
• Terapia imunossupressora;
• Doenças renais crônicas;
• Neoplasias;
• Desnutrição protéico-calórica.
* Em populações especiais, tais como presidiários, moradores de rua, pacientes HIV positivos, crianças, tosse com 2 semanas ou mais, pode ser sugestivo de tuberculose pulmonar .
*Tuberculose Extrapulmonar:

Depende do órgão acometido.
RIO GRANDE DO SUL
PORTO ALEGRE
Referências
*Prova Tuberculínica;
* Coleta de Escarro;
* Cultura do Bacilo de Koch (BK);
* Exame Radiológico;
Principais Efeitos Adversos
Efeitos Menores (não precisa ser realizada a suspensão de medicamentos AntiTB).

* Mudança na Coloração da Urina;
* Intolerância Gástrica;
* Alterações Cutâneas;
* Icterícia;
* Dores Articulares;
R: Rifampicina H: Izoniazida Z: Pirazinamida E: Etambutol ET: Etionamida S: Estreptomicina
Casos de Recidiva após cura ou retorno após abandono : Esquema Básico + Etambutol (Esquema IR): 2RHZE/4RHE
Casos de TB Meningoencefálica: Esquema II : 2 RHZ/ 7 RH
Casos de Falência de Tratamento:
ESQUEMA PARA FALÊNCIA (ESQUEMA III) - 3SZEEt/9Eet
Acompanhamento
TDO: Tratamento Diretamente Observado

Realização mensal da baciloscopia de controle, sendo indispensáveis as do 2.º, 4º e 6º meses de tratamento, no esquema básico (esquema I) e esquema básico + etambutol (esquema IR) e no 3º, 6º, 9º e 12º meses, nos casos do esquema III e esquemas especiais.

Nas consultas médica e/ou de enfermagem, identificar queixas e sintomas.


Efeitos Maiores (precisa ser realizada a alteração definitiva do esquema de medicação AntiTB).

* Hipersensibilidade ao medicamento;
* Psicose;
* Crise Convulsiva;
* Hepatotoxicidade;
* Entre Outros....
Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Manual de Recomendações para o controle de Tuberculose no Brasil. Brasília: Ministério da Saúde, 2011.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Vigilância em Saúde: Dengue, Esquistossomose, Hanseníase, Malária, Tracoma e Tuberculose .Brasília : Ministério da Saúde, 2007.

Porto Alegre. Prefeitura Municipal de Porto Alegre. Secretaria Municipal de Saúde. Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde. Equipe de Vigilância de Doenças Transmissíveis: Relatório do 1º quadrimestre SMS/ASSEPLA: Agravo tuberculose. 2012




Piller, Raquel V.B. Epidemiologia da Tuberculose. Pulmão RJ 2012;21(1):4-9
Acessado dia 20/06 às 09:00 http://www.sopterj.com.br/revista/2012_21_1/02.pdf
ESTABELECER VÍNCULO COM O PACIENTE !!!
BRASIL
Full transcript