Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Safári de Estratégia

No description
by

Fábio Vasconcellos

on 29 September 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Safári de Estratégia

Safári de Estratégia
Seu conceito de administração racional, define o planejamento como a primeira e primordial atividade do administrador racional.
(1944) - Começam a discutir e modelizar o comportamento de atores racionais em situação de interação.
Enfatiza a ação do executivo como um líder que deve desenhar fluxos de comunicação e facilitar a constituição de uma comunidade de propósito (community of purpose) na organização.
Obrigado!
- Explorava as interdependências entre variáveis econômicas

- Excedentes agrícolas, fluindo através da economia sob a forma de aluguel, salários e compras, formam o real motor econômico.


Quesnay ( 1694-1774)
A escola Cultural:
- Que mostra a inserção humana e social das organizações e de suas formas de estratégia.

- A cultura da empresa é influencia a sua forma de ver o mundo e definir suas estratégias;

- A escola cultural é associada a um pavão.
A escola Ambiental:
- Que enfatiza o papel determinante do ambiente nas estratégias das empresas;

- O ambiente é determinante para a estratégia da empresa através de comportamentos isomórficos (pressões institucionais);

- A escola ambiental é associada um avestruz.
A escola de Aprendizagem:
- Que apresenta a estratégia como um processo exploratório baseado em tentativa e erro;

- A estratégia da empresa evolui em um processo interativo;

- A escola de aprendizagem é associada a um macaco.
A escola de Poder:
- Que desvenda os interesses e as negociações por trás da elaboração das estratégias das empresa;

- A estratégia da empresa é abertamente influenciada por relações de poder;

- A escola de poder é associada a um leão.
Contexto de formação dos estudos de Estratégia Empresarial:
Discute a recente proliferação de teorias em estratégia empresarial, propondo um modelo de classificação destas teorias baseado na análise empírica do modelo de escolas de pensamento em estratégia empresarial desenvolvido por Mintzberg, Ahlstrand e Lampel em seu livro Safári de Estratégia (1998).
Adam Smith (1734-1790)
- Visão dos mercado como sistemas de auto-regulação da atividade social através do equilíbrio de preços e da liberdade para a alocação de recursos.


Os Estudos Sociologicos
Fundador da corrente positivista que daria origem às teorias sociológicas funcionalistas.
Drukheim (1958-1917)
Radcliffe-Brown (1881-1955)
Auguste Comte (1798-1857)
Malinowski (1884-1942)
Século XX
1
2
A estratégia empresarial somente se constitui como uma disciplina acadêmica a partir da segunda metade do século XX.
Fatores:
Comportamento das firmas tende a ser simplesmente uma aplicação mecânica das informações disponíveis no mercado;

Um ambiente acadêmico fortemente influenciado pela Economia neo-clássica no qual a idéia do mercado como um sistema auto-regulado implica na transitoriedade.
Fatores:
Uma baixa profissionalização na gestão de grandes firmas, que até a segunda metade do século XX continuavam em grande medida empreendimentos de administração exclusivamente familiar.
Lança uma contribuição fundamental ao mostrar os limites cognitivos dos tomadores de decisão e suas conseqüências para a economia teórica e para a análise organizacional.
Henri Fayol (1916)
Chester Barnard (1938)
Von Neumann
Morgenstern
Detalhada da evolução das grandes empresas nos EUA e na Europa mostra finalmente que o paradigma microeconômico se revela insuficiente para explicar o comportamento real das firmas
Com sua noção de competência distintiva antecipa as teorias de competências centrais (core competencies) e de capacidades dinâmicas (dynamic capabilities).
Herbert Simon (1945)
Philip Selznick (1960)
Alfred Chandler (1962)
Anos 60
EUA
Estratégia empresarial nasce como uma disciplina híbrida, sofrendo influências de Sociologia e Economia, mas essencialmente como uma evolução da teoria das organizações.
Estratégia empresarial se diferencia da teoria organizacional por adotar mais claramente uma atitude pragmática, voltada para a ação administrativa e para criação de modelos “fechados” de análise (SWOT, 5 Forças, etc).
Numerosas tendências em estratégia se sucederam ao logo dos 40 anos que separam os anos 60 dos dias de hoje.
O modelo SWOT, as análises econômicas de estrutura-conduta-performance, aos modelos de análise de indústria, os sistemas de planejamento estratégico são apenas alguns dos conceitos que emergiram e continuam fortemente influentes dentro do campo de estratégia empresarial.
Abordagens Teóricas
Recursos, liderança, aprendizagem, teoria dos jogos, economia institucional, teoria da agência, custos de transação e análise de redes usadas por acadêmico e consultores especializados em estratégia empresarial.
Outros Campos
A classificação baseada na dicotomia economia/sociologia se revela excessivamente simplificadora para dar conta das diferenças entre as muitas teorias em uso corrente no campo de estratégia empresarial.
Modelos de Análise
Estudos de economia:
Estudos de economia:
(1998) - Empreendem o que pode ser visto como a mais ambiciosa das classificações de teorias em estratégia.
Henry Mintzberg
Bruce Ahlstrand
Joseph Lampel
A escola de Design
- Reunindo teorias que enfatizam o caráter conceitual da estratégia empresarial;

- O processo de formação de estratégia é conceitual e informal, avaliando forças e fraquezas, oportunidades e ameaças;

- A escola de design é associada a uma aranha.
A escola de Planejamento
- Enfatizando os aspectos formais, estruturados e numéricos do processo de formação de estratégia;

- O processo de formação de estratégia dispõe de instrumentos seguindo um modelo de planejamento;

- A escola planejamento a um esquilo.
Modelo de Classificação de Teorias:
- Focalizando o papel dos líderes carismáticos e dos empreendedores visionários.

- A estratégia da empresa é informal, baseada no líder da empresa e na sua visão;

- A escola empreendedora é associada um lobo.
- Que trata a estratégia do ponto de vista dos processos mentais envolvidos na sua elaboração e implementação;

- A empresa elabora novas estratégias através de novos conceitos e inovações radicais;

- A escola cognitiva é associada a uma uma coruja.
A escola de Posicionamento
- Estratégia como a escolha deliberada de posicionamentos competitivos através de processos analíticos de decisão;

- Esse processo de formação de estratégia é um processo analítico que privilegia a análise da estrutura da indústria na qual a firma está.

- A escola de posicionamento a um búfalo
A escola Empreendedora:
A escola Cognitiva:
No entanto nossa pesquisa sugere que ao contrário do que sugerem Mintzberg, Ahlstrand e Lampel um ornitorrinco seria uma metáfora mais adequada para sumarizar como os executivos viram as 9 escolas de pensamento estratégico presentes em nossa pesquisa.

Ao invés de consistentemente aderir a uma única escola de estratégia, o executivos parecem concordar parcialmente com todas elas. Eles parecem adotar uma postura pragmática e combinar partes dos diversos modelos e das diversas escolas aqui citadas.

A invés de adotar um animal existente (uma única escola) os executivos parecem querer compor seu próprio animal - como um ornitorrinco – feito de partes de outros animais.

Chamamos a atenção para o que invocamos como “a síndrome do ornitorrinco”, a perspectiva que ao invés dos animais previstos por Mintzberg, Ahlstrand e Lampel, é provável que encontremos criaturas realmente estranhas quando comparamos os modelos teóricos com a prática da estratégia.
No entanto isso não deve ser tomado como um sinal de irracionalidade da prática, e sim como um lembrete que a prática está repleta de contingências e que as teorias são freqüentemente simplificadoras demais para dar conta de todas as complexidades, econômicas, técnicas e humanas da estratégia empresarial.
A escola de Configuração:
- Que faz uma síntese das nove escolas anteriores, enfatizando o caráter transitório e contextual das estratégia;

- A escola de configuração é associada a um camaleão.

Metodologia – Usando análise fatorial com instrumento de investigação teórica
Analise Fatorial – nome genérico em estatística multivariada a um conjunto de técnicas analíticas que visão determinar o que está implícito em uma matriz de dados.

Fatores podem ser usados como instrumentos para a redução e o agrupamento das variáveis inicialmente computadas (Hair, Anderson, Tatham e Black 1998).
O argumento teórico por trás desta técnica é que variáveis que apresentam elevada interdependência na verdade são medidas de um mesmo fenômeno, podendo ser agrupadas em uma variável composta a partir de combinações lineares das variáveis iniciais.
Técnica de análise fatorial – instrumento de pesquisa teórica
Análise fatorial parte a análise das correlações entre um certo número de variáveis (matriz de correlações) definindo dimensões subjacentes chamadas fatores.

O procedimento adotado nesta pesquisa seguiu então uma série de etapas definidas:

2. Criar uma série de indicadores para calcular o nível de concordância geral de cada respondente com os pressupostos de cada uma das 9 escolas de estratégia a partir do agrupamento das questões definidas no item anterior.
3. Analisar a média e dispersão das variáveis compostas elaboradas no item 2.
4. Aplicar um procedimento de análise fatorial para analisar a matriz de covariância das variáveis, verificando a possibilidade reelaboração conceitual do modelo inicial.

5. Analisar os impactos teóricos da reelaboração conceitual descrita no item.
Anos 50
- Criar questões visando medir em um escala de Likert (7 pontos) o grau de concordância dos respondentes com afirmativas representativas do pensamento de cada uma das 9 escolas pesquisadas.

O ornitorrinco (Ornithorhynchus anatinus) é um animal nativo da Austrália, um mamífero que apresenta poucas semelhanças com os outros mamíferos.
Mintzberg, Ahlstrand e Lampel, ao desenvolver suas 10 escolas de pensamento em estratégia atribuem um animal típico a cada escola.
Mas, qual a relação de um ornitorrinco com as teorias de estratégia que analisamos aqui?
Este animal tem sido descrito por alguns como uma estranha combinação de um pato com um castor.
O safári de estratégia, as questões bizantinas e a síndrome do ornitorrinco
Michelle
Fábio
Ana Cristina
Ana Diniz
Sâmia
Safári de Estratégia, Questões Bizantinas e a Síndrome do Ornitorrinco: Uma análise empírica dos impactos da diversidade teórica em estratégia empresarial sobre a prática dos processos de tomada de decisão estratégica.
Estratégia Empresarial
Teoria das Organizações
História Econômica
Sociologia do Conhecimento
Flávio Carvallo de Vasconcelos
Artigo:
Autoria:
Áreas de Interesse:
Full transcript