Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Fluxos de REFUGIADOS NO MUNDO

No description
by

João Vitor Barbosa

on 24 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Fluxos de REFUGIADOS NO MUNDO

Fluxos de REFUGIADOS no mundo.
QUEM É O REFUGIADO?
De acordo com convenção relativa ao estatuto do refugiado: É uma pessoa que "receando com razão ser perseguida em virtude da sua raça, religião, nacionalidade, filiação em certo grupo social ou das suas opiniões políticas, se encontre fora do país de que tem a nacionalidade e não possa ou, em virtude daquele receio, não queira pedir a proteção daquele país..."
CAUSAS DE PERSEGUIÇÃO
As causas da perseguição devem ser fundamentadas naquelas cinco áreas apontadas no Artigo 1A, (2°) da Convenção dos Refugiados: raça, religião, nacionalidade, pertencimento a um grupo social particular ou opinião política.

Raça
: é utilizada no mais amplo sentido e inclui grupos étnicos e grupos sociais de descendência comum.
Religião
: também possui um amplo sentido, inclui a identificação com um grupo que compartilha tradições e crenças comuns, assim como práticas religiosas específicas.
Nacionalidade
: inclui a cidadania dos indivíduos. Perseguição contra grupos étnicos, lingüísticos e culturais segregados do resto da população também pode ser entendida como perseguição com base na nacionalidade. Um
Grupo Social específico
se refere a um grupo de pessoas que compartilham uma mesma história, hábitos ou estatutos sociais. Essa categoria freqüentemente sofre alguma perseguição com base em uma ou outra das demais categorias aqui apontadas. Também pode ser aplicada às famílias capitalistas, aos proprietários de terra, aos homossexuais, aos negociantes e aos membros das forças militares.
Opinião política
refere-se às idéias que não são toleradas pelas autoridades, incluindo opinião crítica com relação aos métodos e às políticas governamentais. Incluem-se as opiniões individuais (isto é, autoridades podem considerar que uma pessoa possui determinada opinião política particular), ainda que o indivíduo não defenda de fato nenhuma opinião. Indivíduos que não expressam suas opiniões políticas até conseguirem fugir de seus países podem ser considerados refugiados uma vez que demonstrem que serão perseguidos por suas idéias se retornarem à sua pátria.

Países que abrigam refugiados
O relatório Tendências Globais 2010 aponta que muitos dos países mais pobres do mundo abrigam grandes números de refugiados, seja em termos absolutos ou em relação ao tamanho de suas economias. Paquistão, Irã e Síria têm as maiores populações de refugiados, com 1,9 milhão, 1,07 milhão e 1,005 milhão, respectivamente.
Diferença entre refugiado e imigrante
O imigrante tem a perspectiva de retorno, mesmo que imaginada. O refugiado raramente consegue uma reinserção no local de origem, seja porque aquele lugar social não existe mais, ou porque há enormes limitações ao ‘retorno’. Além disso, a situação de violência, de sequela psicológica, também significa um desterro em prol de sua vida.

O Paquistão sente o maior impacto econômico desta situação, com 710 refugiados para cada dólar do seu PIB per capita. Em seguida vem a República Democrática do Congo e o Quênia, com 475 e 247 refugiados por cada dólar/PIB per capita, respectivamente. Comparativamente, a Alemanha – país industrializado com maior número de refugiados (594 mil pessoas) – tem 17 refugiados para cada dólar/PIB per capita.

“Todo particular que persegue um homem, seu irmão, apenas por este possuir opinião contrária a sua, é um monstro.”

“Devemos nos perdoar mutuamente nossos erros; a discórida é o grande mal do gênero humano, e a tolerância é o único remédio.”

(Voltaire, Dicionário Filosófico, verbete:Tolerância, pp. 494 e 497)
O quadro apresentado pelo relatório demonstra uma mudança generalizada no ambiente de proteção que existia há 60 anos, quando o ACNUR foi criado. Naquela época, a agência da ONU para refugiados atendia 2,1 milhões de casos na Europa, deslocados pela II Guerra Mundial. Atualmente, o trabalho do ACNUR se estende a mais de 120 países e engloba tanto pessoas obrigadas a ultrapassar as fronteiras de seu país quanto aquelas que se deslocam dentro de seu território – os chamados deslocados internos.
Trabalha para assegurar os direitos e o bem-estar dos refugiados. Nos esforços para cumprir seu objetivo, ela se empenha em garantir que qualquer pessoa possa exercer o direito de buscar refúgio seguro em outro país e, caso assim deseje, regressar ao seu país de origem, quando isso ocorre, trabalham também para que tenham soluções duradouras para os problemas dessas pessoas.
ACNUR
Geralmente, os organismos de assistência e os mecanismos de proteção aos refugiados propõem três “soluções permanentes” a favor dos refugiados:

A
repatriação voluntária
: os refugiados podem, posteriormente, retornar aos seus países de origem uma vez que suas vidas e liberdade não sofram mais nenhuma ameaça;
A
integração local
: os países de asilo permitem que os refugiados se integrem ao país, sendo este seu primeiro asilo; e
O
reinstalação num terceiro país
: quando a repatriação é perigosa e o primeiro país se negar em dar a integração local.
A maior parte dos refugiados no mundo espera por soluções permanentes para suas condições. Embora muitos consigam asilo provisório ou temporário em países vizinhos, poucos conseguem regularizar suas situações ou conseguem ser integrados. Os direitos de ir e vir e de trabalhar são altamente restringidos e as oportunidades de lazer geralmente inexistem ou são pouco oferecidas. Esses refugiados também podem ser alvos de ataques, tanto por forças de segurança local como por incursões de grupos rivais que cruzam a fronteira.
Afeganistão > Irã / Paquistã: 3,809,600
;

Iraque > Irã: 554,000;
Burundi > Tanzânia: 530,100;
Sudão > Uganda / Etiopia / R.D. Congo / Quênia / República Central Africana: 489,500
; Angola > Zâmbia / R. D. Congo / Namíbia: 470,600;
Somália > Quênia/ Iêmen / Etiópia / EUA / Reino Unido: 439,900
; Bosnia-Herzegovina > Iugoslávia / Croácia / Eslovênia: 426,000;
República Democrática do Congo > Tanzânia / Congo / Zâmbia/ Ruanda / Burund: 392,100;
Vietnã > China / EUA 353,200: ; Eritréia > Sudão: 333,100
PAÍS DE ORIGEM > PRINCIPAIS PAÍSES PARA O ASILO : REFUGIADOS
Full transcript