Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Vigilância IV - Vigidesastre

Seminário Vigi IV
by

Michelle Schons

on 11 July 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Vigilância IV - Vigidesastre

VIGIDESASTRES
O que são desastres?

LEGISLAÇÃO
O Vigidesastres integra a Comissão de Desastres do Ministério da Saúde, regulamentada pela Portaria Nº. 372 de 10 de março de 2005.
Como os desastres afetam a saúde?
Causando MORTES, FERIMENTOS e DOENÇAS
Excedendo a CAPACIDADE DE RESPOSTA
Causando ENFERMIDADES PSICOSSOCIAIS
Afetando os RECURSOS HUMANOS DE SAÚDE
Saúde em Desastres (de origem natural, acidentes com
produtos perigosos e físico-nuclear):
Danificando ou destruindo
SAÚDE
INFRAESTRUTURA DE
E EQUIPAMENTOS
Danificando ou destruindo SISTEMA DE SANEAMENTO
Interrompendo os SERVIÇOS BÁSICOS (luz, telefonia, transporte...)
Comitê de Saúde em desastres
Comitê Operativo de Emergência
RESPOSTA
RS CIEVS-CENADEM E O PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA DESASTRES DO RS.


Nível Nacional
Objetivo:

• Reduzir a exposição da população e dos profissionais de saúde aos riscos de desastres.
• Reduzir doenças e agravos decorrentes destes.
VIGIDESASTRES
VIGIDESASTRES
Baseia-se nas diretrizes e princípios do Sistema Único de Saúde e é composto pelo modelo, campo e forma de atuação, com proposta de ações básicas e estratégicas, competências e atribuições para os três níveis de governo. Sua gestão compete à Coordenação Geral de Vigilância em Saúde Ambiental da Secretaria de Vigilância em Saúde - SVS/MS no âmbito federal, e às Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde ou órgãos equivalentes nos estados e municípios.
A gestão do Vigidesastres deve contemplar ações que integram as estratégias de gestão do risco com seus componentes de:
planejamento, gerenciamento, acompanhamento da evolução do risco, monitoramento e avaliação das ações, dirigida à redução do risco, ao gerenciamento de desastres e à recuperação dos efeitos à saúde humana
objetivo a proteção da saúde da população contra as conseqüências dos desastres, considerando a magnitude do risco para a definição das prioridades, e respeitar as estruturas organizacionais existentes
Devem estar em consonância com as políticas e programas no âmbito da vigilância em saúde ambiental e com as ações articuladas pelos órgãos que integram o Sistema Nacional de Defesa Civil - SINDEC
As responsabilidades da atuação do Ministério da Saúde em desastres estão previstas no Sistema Nacional de Defesa Civil, Decreto nº. 5.376 de 17 de fevereiro de 2005.
ATUAÇÃO
- Kits de medicamentos;
- Orientação/educação em saúde
- Definição de protocolos de atuação
- Análise e comunicação de risco;
- Análise de situação em saúde (mapeamento);
- Assessoria Técnica aos estados e municípios;
- Capacitação e treinamento;
- Cooperação internacional (Equador; Panamá; Uruguai; Bolívia e México);
- Saúde e Mudanças Climáticas;
- Centro de Referência – Fiocruz/RJ;
- Assistência Humanitária Internacional;
- Pesquisa
Portaria 1.172/2004 que se refere às competências da União, Estados e Municípios na área de Vigilância em Saúde Ambiental.
RISCO= Ameaça X Vulnerabilidade
Desastres:

2. Teresópolis, RJ, 2011

4. Vitimas. Morro dos Prazeres, RJ, 2011.
1. Corpos Vitimas Morro dos Prazeres, RJ, 2011
3. Seca de Manaus, 2005.
Cemaden - Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais
Referências
BRASIL. Ministério da Saúde., SVS. Atuação do setor de saúde em eventos de inundação, 2006.

BRASIL. Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais. Gerenciamento das ações de vigilância ambiental nos eventos de massa: monitoramento ambiental da cólera, VIAPPe VIGIDESASTRES, 2013

BRASIL. Secretaria de Vigilância em Saúde departamento. de Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Coordenação Geral de Vigilância em Saúde Ambiental (CGVAM), 2007.

BRASIL. Vigilância Sanitária. Atuação da vigilância sanitária frente as enchentes. VIII reunião de vigilância sanitária em alimentos, 2012.

Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais. Disponível em: http://www.cemaden.gov.br

Defesa Civil RS. http://www.defesacivil.rs.gov.br/

Gestão de riscos de desastres. Disponível em: http://www.ufrgs.br/grid

MOROSINI, L. Desastres Naturais. Revista RADIS, No.135, p. 10 a 23, dez 2013.

Núcleo de Pesquisa e Aplicação de Geotecnologias em Desastres Naturais e Eventos Extremos para o Sul do Brasil e Mercosul. Disponível em: ://www.inpe.br/crs/geodesastres/index.php





Sistema Integrado de Informações sobre Desastres - S2ID. O S2ID integra diversos produtos da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, com o objetivo de qualificar e dar transparência a gestão de riscos e desastres no Brasil, por meio da informatização de processos e disponibilização de informações sistematizadas dessa gestão. Aqui você pode registrar e acompanhar os processos de reconhecimento junto à SEDEC, além de consultar informações sobre ocorrências e gestão de riscos e desastres com base em fonte de dados oficial e confiável.
Defesa Civil
Discentes:
Carla Rosa
Fabiola Bastos
Michelle Schons
Vigilância IV
Prof. Marilise Mesquita
Full transcript