Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Linha do tempo Infra-estrutura urbana

Infra-estrutura urbana
by

Patrícia Fraga

on 7 February 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Linha do tempo Infra-estrutura urbana

Linha do tempo
Infra-estrutura Urbana Idade Antiga Idade Média Idade Moderna Idade Contemporânea Séc. XXI / Futuro Cartago Mesopotâmia Babilônia Ur Império Romano Império Maia Império Inca Império Asteca Cidades Medievais Roma Atenas Constantinopla Bagdá Milão Paris Palermo Córdoba Feudalismo Renascimento Revolução Industrial Inovações tecnológicas 4.000 a.C - 476 d.C Séc. V - Séc. XV Séc. XV - XVII Séc. XIX - Séc. XX Derinkuyu /Turquia a-cidade-subterranea-de-derinkuyu-na-turquia Destaca-se na infra-estrutura
Edificações em vários pavimentos
Rede viária com objetivos bem planejados
Centralidade urbana
Muralhas
Serviços Tamanho médio das cidade - 50.000 a 150.000 habitante 1 milhão de hab. 200.000 hab. 200.000 hab. 1 milhão de hab. 300.000 hab. 500.000 hab. Reino Árabe na Europa Destaques:
Estradas
Aquedutos
Rede de esgotos
Crescimento populacional - cresceu de 1,5% da pop. mundial para 25% do Séc. III a.C. ao Séc. I d.C Destaques:
Arquitetura
Matemática
Sistemas astronômicos
Colonização e urbanismo: as cidades ibéricas da América em:
http://quintacidade.com/2009/04/20/colonizacao-e-urbanismo-as-cidades-ibericas-da-america/ Grécia Aristóteles (séc.IV) - teórico do urbanismo: separação de água potável das de "uso comum"; zoneamento da cidade; traçado reto de ruas Desenvolveram uma verdadeira legislação de uso e controle do espaço urbano. Sistema de limpeza dos espaços públicos. Funcionários fiscalizavam as atividades e supervisionavam o recolhimento de lixo - moradores e comerciantes participavam da limpeza das latrinas públicas, esgotos, passeios e calçadas. Obra mais importante: Farol de Alexandria (280 a.C) - espelhos metálicos refletiam a luz de um fogo criando um feixe de luz que permita vê-lo a mais de 50 km de distância. Peste Negra (1348) Entrevista com o historiador Jacques Le Goff: http://jamesophia.blogspot.com/2010/09/entrevista-com-jacques-le-goff_06.html Destaques:
Ruralização das cidades
Pessoas ricas fogem dos centros e constroem seus castelos nos seus domínios
As ruas se convertem em lamaçais (água de chuvas e esgotos)
Essa realidade segue até o séc. XIV Alterações políticas e econômicas levam a transformações nas cidades Características: auto-sustentação; redução do comércio; redução da importância do urbanismo; abandono das cidades em construção... Começa no Séc. V e tem seu apogeu no Séc. IX.
França, Países Baixos e Itália - até Séc. XIII
Inglaterra e Alemanha - até Séc. XVI
Rússia - até Séc. XX Entre fins do séc. XIII e meados do Séc. XVII Destaque:
Decadência do feudalismo - retomada do comércio - povoamento das cidades - novas cidades no Séc. XIV - surgimento do capitalismo - firmes e fortes mudanças na sociedade. Séc. XV e XVI - População da Europa volta a crescer lentamente: de 95 milhões a 130 milhões. Lembranças da Peste Negra - limitações na densidade populacional para que a infra-estrutura possa suportar. Primeira rede de águas para combate à incêndios no final do Séc. XVII Higiene urbana restrita a pavimentação das ruas Séc. XVI -
Séc. XVIII Primeiras bombas hidráulicas movidas a vapor para abastecimento das fontes espalhadas nas cidades. Londres já usava esse sistema de bomba para captar água no Rio Tâmisa. Lisboa pós-terremoto do Séc. XVIII - reconstruida com tubulações cloacais ligadas à residências - capital mais avançada. Volta-se ao cenário do Império Romano no que diz respeito à infra-estrutura:
pavimentação
abastecimento de água
esgoto sanitário Séc. XVI - redes de água e esgoto feitas em madeira
Séc. XVIII - Londres - tubulações em ferro fundido Conservação e recriação do Império Inca: abastecimento de água, chafirezes, tubulações em alvenaria (cal+gesso+ovos) Transformações urbanas: Paris - Haussmann (1853) Barcelona - Cerdá (1859) Características das reformas urbanas:
Rede viária: vias retas; paralelepípedos;
Transporte ferroviário interno e externo às cidades (bondes)
Ventilação e oxigenação: parques, praças e boulevards
Zoneamento: bairros operários
Abastecimento de água potável e esgoto em todos os bairros
Concreto na construção de esgotos.
Iluminação pública a gás (Inglaterra, 1812) - destilação do carvão / Gás natural (NY, 1821)
Surgimento das cidades-jardins
Cidades satélites Outros destaques:
Máquinas a vapor permitem o transporte de grandes cargas a grandes distâncias
Internacionalização da tecnologia de edificações e de rede urbana
Primeira legislação de esgotos em Londres (1831)
Primeira legislação contra poluição causada por esgotos nos rios (1876)
Rede de energia elétrica (fins Sec.XIX): iluminação pública (colisão com rede de gás) e bondes elétricos Desafios a serem vencidos Start building your 3D Digital City:
http://www.gsdi.org/gsdiconf/gsdi11/wrkshpslides/w2.8a.pdf 3D at the city of Vancouver
http://au.autodesk.com/?nd=class&session_id=5059 Material complementar
Full transcript