Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Boulding e a Hierarquia dos Sistemas Complexos

No description
by

on 13 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Boulding e a Hierarquia dos Sistemas Complexos

Apresentar o status do conhecimento científico no tempo
André Felipe Zappe
Teoria geral de sistemas
Furb 2014/1

A complexidade da hierarquia dos sistemas segundo Boulding
Motivos da hierarquia de Boulding
A segunda complexidade hierárquica dos sistemas segundo Boulding
Modelos teóricos e modelos referenciais empíricos pertinentes que, na opinião dele eram deficientes em todos os níveis.
Conhecimento poderia ser obtido aplicando o conhecimento de sistemas de baixo nível para se autonivelar ao da matéria
O Mundo como um Sistema Total
R$1.25
Quarta-feira, 17 de março de 2014
Vol XCIII, No. 311
Hierarquia
Kenneth Ewart Boulding (1910–1993)
Um dos pais e fundador do Movimento de Sistemas
Livro Teoria Geral de Sistemas - O Esqueleto de ciência, (1956).
Preocupado com superespecialização existente na ciência e a carência de comunicação entre as diferentes áreas.
Abrangência de conceitos, sistemas teóricos com uma hierarquia de complexidade.
Boulding e a Hierarquia dos Sistemas Complexos
Hierarquia

9 níveis
1º nível de hierarquia é o nível de estruturas estáticas e relações ou, vigamento.
2º nível é chamado de mecanismo de relógio.
3º nível é o dos mecanismos de controle de sistemas cibernéticos.
Este nível é caracterizado através de mecanismos de avaliação com
transmissão e interpretação de informação.
4º nível é o nível das células ou da estrutura automanutenção
.
Capacidade de processamento de energia e a habilidade de se manter e se reproduzir.
5º nível pode ser chamado o nível da planta e pode ser identificado por processos da
sociedade genética.
6º nível é o nível do animal onde a característica principal é consciência de vários graus.
7º nível é o humano, em que o indivíduo está definido como um sistema.
8º nível está definido como o de organização social.
9º nível é o transcendental, ou da filosofia.
Novo livro escrito em 1985, é refeito a hierarquia de sistemas e os níveis presentes aumentam para onze.
1º nível consiste em sistemas mecânicos controlados por conexões simples e poucos parâmetros.
2º nível é o dos sistemas cibernéticos.
Estes sistemas mais complexos se esforçam para manter um estado de equilíbrio com avaliação negativa.
3º nível é chamado de sistemas de avaliação positivas.
4º nível é o nível Creótico de sistemas (do Grego, significa: o caminho necessário) inclui todos os sistemas que se esforçam para uma meta e que pode ser chamada como guia de plano inicial com amplo senso de planejamento.
5º nível é de sistemas de reprodução que trazem aquelas instruções genéticas na guia da reprodução e do crescimento.
6º nível se interessa por sistemas demográficos e consiste em populações de sistemas de reprodução.
7º nível, sistemas ecológicos, consiste em várias espécies de populações diferentes interagindo.
8º nível é o de sistemas evolutivos.
9º nível, o de sistemas humanos, difere de outros sistemas vivos devido à capacidade de informação processo superior do cérebro.
10º nível são os sistemas sociais.
Um resultado da interação entre seres humanos e os artefatos deles.
11º nível é o de sistemas transcendentais (o metafísico: parte da filosofia que estuda o ser enquanto ser.
Full transcript