Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

DOM DA PROFECIA E DOM DA INTERPRETAÇÃO DAS LÍNGUAS

No description
by

Ezeglair de Souza

on 4 September 2017

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of DOM DA PROFECIA E DOM DA INTERPRETAÇÃO DAS LÍNGUAS

Acolhimento das revelações de Deus e transmiti-la em palavras.

Condiz com os pilares da Igreja.

Deus expõem seus pensamentos.

Deve-se fazer com dignidade,
amor, humildade, ordem.
Profecias longos:
quem profetiza mistura seus sentimentos aos sentimentos de Deus, mesclando sua vontades com o que Deus revela. Assim a profecia torna-se longa e confusa, dificultando o entendimento da real mensagem de Deus.

Profecias repetitivas:
a mensagem é profetizada, com a ânsia de ensinar de quem profetiza, é tamanha que ela acaba repetindo as mesmas palavras ou com variações.


Direta:
pronunciada em língua vernácula, em Primeira Pessoa;

Indireta:
por meio de passagens bíblicas, ou fatos ocorridos, o profeta transmite a mensagem de Deus de forma expositiva. Ou ainda quando a profecia vem em línguas.
INTERPRETAÇÃO DAS LÍNGUAS
O
orar em línguas
e o
falar em línguas

Deus suscita o falar em línguas, e concede também, o dom de a interpretar.

É a faculdade de perceber o sentido da oração.

Impulso do Espírito Santo, que comunicando a mensagem, e torna-se compreensível a todos.
O exercício da Interpretação das línguas
A mensagem/falar em línguas pode ser longa ou curta.

Concisa a mensagem de Deus.

Atravez da ação do Espirito sente-se as palavras que veem a mente dizendo o que o Senhor lhe inspira.

Falar ou cantar uma mensagem de Deus
É Ser o porta-voz de Deus.

Não é primariamente predizer o futuro.
Exortar e levar a retidão, a fidelidade e a paciência.

Consequência do derramamento do Espirito Santo.
“Procurai o amor e aspirai aos dons do Espírito, mas sobre tudo ao da profecia”.
1Cor 14, 1
“Aprouve a Deus, na sua bondade e sabedoria, revelar-se a Si mesmo e dar a conhecer o mistério da sua vontade, segundo o qual os homens, por meio de Cristo, Verbo encarnado, têm acesso ao Pai no Espírito Santo e se tornam participantes da natureza divina. Em virtude desta revelação, Deus, na riqueza do seu amor fala aos homens como amigos e convive com eles, para os convidar e admitir à comunhão com Ele”.
(Dei Verbum, 02)
APRESENTAÇÃO DO ENSINO
FORMADOR:
TEMA:
DOM DA PROFECIA E DA INTERPRETAÇÃO DAS LÍNGUAS.
ITENS A SEREM ABORDADOS:
CONCEITO DE PROFECIA.
EXERCÍCIO DO DOM DA PROFECIA.
TIPOS DE PROFECIA.
PROFECIAS E OBEDIÊNCIA.
CONCEITO DE INTERPRETAÇÃO.
EXERCÍCIO DA INTERPRETAÇÃO DAS LÍNGUAS.
TIPOS DE INTERPRETAÇÃO.
Carisma no qual o Espírito Santo utiliza de alguém como instrumento para falar, orientar, exortar o seu povo.
“A profecia é um carisma em virtude do qual o inspirado, em nome de Deus, é movido pelo Espírito, fala à assembleia para
exortá-la, estimulá-la ou corrigi-la.

A palavra profética geralmente suscita fortemente um movimento de conversão, de agradecimento ao Senhor por suas intervenções de amor, um sentimento de paz.”
(RCCBRASIL, Apostila 02, Módulo Básico de Formação)
Anunciar a Palavra de Deus;
Denunciar as injustiças que acabam acontecendo no meio da comunidade.


Deus fala através da sua Palavra, da Tradição e do Magistério da Igreja. Essa é a Revelação Pública, que é imutável e está completa.
A palavra profética é compreendida como uma Revelação Privada, que não completa à Revelação Pública, mas pode trazer uma nova forma de piedade, pode introduzir novas acentuações à vivência do Evangelho naquele momento específico da vida da comunidade e na vida pessoal.
“Aquele, porém, que profetiza fala aos homens, para edificá-los, exortá-los e consolá-los. Aquele que fala em línguas edifica-se a si mesmo; mas o que profetiza, edifica a assembleia.”
(ICor 14,3-4)
Edificar;
Exortar;
Consolar;

I Coríntios 14, 29-40

29 – Com critérios (confirmação);
32 – Com consentimento humano (simplicidade);
33 – Gerar paz;
40 – Dignidade e Ordem;
É preciso abrir o coração, o entendimento e dar um salto de fé
É a dinâmica de oração que ocorre em um grupo de oração, criando um clima propício para a prática dos carismas.

Profecia verdadeira
– é uma fonte de exortação, consolação e edificação.
Não profecia
– é quando numa reunião de oração as pessoas se deixam mover pelos sentimentos humanos.
Falsa profecia
– é uma mensagem influenciada pelo demônio. Ela contradiz a Escritura, a Tradição e o Ensinamento da Igreja.
É detectada pelos seus frutos:
ela causa um mal-estar espiritual junto à comunidade; vê-se logo que não procede do Espírito Santo pelos efeitos negativos que produz.
- QUANTO AO DESTINATARIO

Pessoal
– para uma pessoa específica.
Comunitária
– para todos os ouvintes.

- QUANTO A FORMA

Direta
– EU.
Indireta
– Expressão.
EXEMPLO DE UM EPISÓDIO

Ciclo Carismático;
Proclamar a profecia;
Comunidade acolhe a profecia em silêncio, julgando-a;

OBS:
Não se faz outra profecia enquanto não julgar a proclamada (I Cor 14, 31).
Caso positivo, comunidade confirma “Eu confirmo”.
Responder ao Senhor.
Anotar e tratar a profecia.
Full transcript