Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

3s-l1-bio1-mod4

Histologia
by

Coord Acadêmica ENEM

on 10 March 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of 3s-l1-bio1-mod4

HISTOLOGIA Ramo da Biologia que estuda as células e o material extracelular que constituem os tecidos.
Conjunto de células com a mesma origem embrionária e
especializada na realização de determinadas funções. TECIDO Origem dos
Tecidos Originados durante a embriogênese, através do fenômeno da diferenciação celular. Histologia Animal CÉLULAS Cada tecido tem os seus próprios tipos SUBSTÂNCIA INTERCELULAR 􀀭􀁁􀁔􀁒􀁉􀁚􀀀􀀧􀁅􀁌􀁁􀁔􀁉􀁎􀁏􀁓􀁁􀀀􀁮􀀀􀀧􀁌􀁉􀁃􀁏􀁐􀁒􀁏􀁔􀁅􀁉􀁎􀁁􀁓􀀀
􀁳􀀀 􀀦􀁉􀁂􀁒􀁁􀁓􀀀􀀰􀁒􀁏􀁔􀃏􀁉􀁃􀁁􀁓􀀀􀁮􀀀􀀈􀀣􀁏􀁌􀃉􀁇􀁅􀁎􀁁􀁓􀀌􀀀􀁅􀁌􀃉􀁓􀁔􀁉􀁃􀁁􀁓􀀀􀁅􀀀􀁒􀁅􀁔􀁉􀁃􀁕􀁌􀁁􀁒􀁅􀁓􀀉 Matriz gelatinosa - Glicoproteínas

Fibras proteicas - colágenas, elásticas e reticulares LÍQUIDO 􀀭􀁁􀁔􀁒􀁉􀁚􀀀􀀧􀁅􀁌􀁁􀁔􀁉􀁎􀁏􀁓􀁁􀀀􀁮􀀀􀀧􀁌􀁉􀁃􀁏􀁐􀁒􀁏􀁔􀁅􀁉􀁎􀁁􀁓􀀀
􀁳􀀀 􀀦􀁉􀁂􀁒􀁁􀁓􀀀􀀰􀁒􀁏􀁔􀃏􀁉􀁃􀁁􀁓􀀀􀁮􀀀􀀈􀀣􀁏􀁌􀃉􀁇􀁅􀁎􀁁􀁓􀀌􀀀􀁅􀁌􀃉􀁓􀁔􀁉􀁃􀁁􀁓􀀀􀁅􀀀􀁒􀁅􀁔􀁉􀁃􀁕􀁌􀁁􀁒􀁅􀁓􀀉 Líquido intersticial
Sangue
Linfa Os tecidos são contituídos por: Os tecidos são divididos em: TECIDO MUSCULAR TECIDO
NERVOSO TECIDO EPITELIAL TECIDO CONJUNTIVO Células justapostas com ausência ou muito pouca substância intercelular. Predominância de substância intercelular, presença de fibras e polimorfismo celular. Originam-se do Mesênquima. Células alongadas e com grande capacidade de contração e distensão devido a presença dos filamentos proteicos, actina e miosina.

Nomenclatura celular especial:
Fibra.............................célula muscular (miócito)
Sarcoplasma...........citoplasma
Sarcolema................membrana plasmática
Miofibrila..................fibrilas contráteis (actina e miosina) Formado por células altamente especializadas na capacidade de transmitir “informações” de forma rápida, e com eficiência entre células distantes no corpo. Funções: REVESTIMENTO ABSORÇÃO (epitélio intestinal) SECREÇÃO (glândulas) (pele, mucosas e serosas) Epitélios cujas células se dispõem em camadas, recobrindo a superfície externa ou as cavidades do corpo. São tecidos de proteção do organismo. Classificação dos epitélios de revestimento: De acordo com o número de camadas 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓Epitélios
Estratificados 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓Epitélios pseudo-
Estratificados 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓Epitélios simples 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 De acordo com a forma de suas células 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 Pavimentoso ou Plano 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀰􀁒􀁉􀁓􀁍􀃉􀁔􀁉􀁃􀁏􀀀􀁏􀁕􀀀􀁃􀁏􀁌􀁕􀁎􀁁􀁒􀀀Prismático ou Colunar 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 Cúbico 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 De transição Microscopia eletrônica da mucosa do cólon (parte do intestino grosso). A função deste epitélio é absorver água. Conjunto formado por epitélio mais tecido
conjuntivo, que reveste cavidades úmidas, como boca, bexiga,
intestino etc Mucosa Os epitélios glandulares são formados por células com atividade secretora. Formam as glândulas. Classificação dos epitélios de revestimento: 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 Glândulas serosas Quanto à natureza química da secreção: 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 Glândulas mucosas Ex: células secretoras do pâncreas e as parótidas. Produzem muco (secreção viscosa de natureza glicoprotéica). Quanto ao número de células: 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 Unicelulares Cada célula secretora aparece isolada.
Ex: células mucosas caliciformes de traquéia e brônquios. 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 Pluricelulares É constituída por muitas células
secretoras. É o caso da maioria das glândulas. Consulte o site http://antares.ucpel.tche.br/atlas/histologia/
Ele é um Atlas de Histologia, nele você encontra micrografia de vários tecidos. Quanto à forma da eliminaço da secreção: 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 Merócrinas Só o produto de secreção é eliminado.

Ex: sudoríparas, salivares, lacrimais, gástricas, etc. 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 Holócrinas Toda célula secretora é eliminada junto com o produto de secreção.

Ex: Glândulas sebáceas 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 Apócrinas Parte da célula secretora é eliminada junto com o produto de secreção.

Ex: Glândulas mamárias ou écrinas Várias camadas de células. só uma camada de células. Uma só camada de células com núcleos em alturas diferentes dando a falsa impressão de ser formado por mais de uma camada. células achatadas células cúbicas células altas em forma de prisma forma da célula varia de acordo com a distensão do órgão Quanto ao local de eliminação da secreção: 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 Glândulas Exócrinas Eliminam o seu conteúdo através de um canal ou duto excretor para fora do corpo ou para o interior de cavidades do corpo.
Ex: glândulas salivares, glândulas
sudoríparas etc. 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 Glândulas Endócrinas Não possuem o ducto excretor, sendo a secreção eliminada diretamente para os vasos sanguíneos ou vasos linfáticos.
Suas secreções são denominadas hormônios e atuam especificamente em órgãos determinados (“órgão alvo”).
Ex: hipófise, tireóide, supra-renal, paratireóides. ou holomerócrinas ou de Secreção Externa 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 Glândulas Mistas Apresentam ao mesmo tempo funções exócrinas e
endócrinas.
Ex: Pâncreas: sua porção exócrina secreta enzimas digestivas no duodeno e a porção endócrina secreta os hormônios insulina e glucagon. ou Mesócrinas ou Anfícrinas
Preenchimentos entre órgãos
Sustentação 􀀣􀁏􀁎􀁅􀁘􀃎􀁏􀀀􀁅􀁎􀁔􀁒􀁅􀀀􀁔􀁅􀁃􀁉􀁄􀁏􀁓􀀀􀁅􀀀􀃘􀁒􀁇􀃎􀁏􀁓􀀛􀀀 Funções: Defesa
Nutrição Classificação: Tecido Conjuntivo Frouxo Funções Preenche espaços
Apoia e nutre as células epiteliais
Envolve vasos sanguíneos, vasos linfáticos, nervos e músculos
Cicatrização fibroblastos,
macrófagos,
mastócitos,
plasmócitos
adipócitos
leucócitos. Principais Células do tcdp Tecido Conjuntivo Denso Predominância acentuada em fibras colágenas, o que confere ao tecido muita resistência às trações.

Funções
Resistência
Proteção Tecido Conjuntivo Denso não-modelado Ocorre sob a forma de lâminas, sendo encontrado na derme e em cápsulas que envolvem alguns órgãos. Derme
Parte da pele. Tecido Conjuntivo Denso Modelado Rico em fibras colágenas dispostas em feixe de orientação fixa, por isso possui maior resitência a tensão do que os tecidos frouxo e denso não modelado. Estão presentes nos tendões
Maior depósito de energia (sob a forma de triglicerídeos) do corpo. Suas células são chamada adipócitos. Tecido Adiposo Funções Reserva energética,
Modelador de superfície,
Isolamento térmico,
Proteção contra choques mecânicos,
Preenche espaços entre outros tecidos
Auxilia a manter certos órgãos em suas posições normais. http://antares.ucpel.tche.br/atlas/histologia/ Fotomicrografia de um corte histológico do tecido adiposo. Células adiposas Núcleo das células (pontinhos mais escuros) Reserva de gordura (parte mais clara) Tecido Cartilaginoso
ou Cartilagem Possui consistência firme e é formado por células chamadas condroblastos e condrócitos em abundante substância extracelular.
As cartilagens não possuem vasos sanguíneos, vasos linfáticos e nervos, sua nutrição é feita pelos capilares do conjuntivo envolvente ou através do líquido sinovial das cavidades articulares. Funções Suporte de tecidos moles
Absorver o choque e diminuir o atrito das articulações
Formação e crescimento dos ossos longos Tecido Conjuntivo Ósseo
É formado por células (osteoblastos, osteócitos e os osteoclastos) e pela matriz óssea.

A rigidez do tecido ósseo é devido à abundância das substâcias cálcio e fósforo. A matriz é rica em fibras colágenas, que fornecem certa flexibilidade ao osso.
Serrando-se um osso percebemos que ele é formado por duas partes: osso compacto (sem cavidades) e esponjoso (com muitas cavidades). Os ossos são órgãos ricos em vasos sanguíneos. http://dc354.4shared.com/doc/08FD969O/preview.html Sangue É formado pelo plasma (parte líquida) e pelos elementos figurados (hemácias , leucócitos e plaquetas).
Possui função de transporte.
Parte líquida do sangue, contém sais mineirais proteínas e vários outros compostos orgânicos.
Funções
Transportar e distribuir nutrientes e metabólitos pelo corpo.
Transportar excretas do metabolismo serão eliminadas pelos órgãos excretores
Possibilitar a troca de mensagens químicas entre os órgãos, através da distribuição dos hormônios.
Regular a distribuição do calor do corpo, o equilíbrio ácido-básico e o equilíbrio osmótico dos tecidos Plasma Hemácias Em quase todos os mamíferos estas células são anucleadas, mas são nucleadas nos outros vertebrados. Possuem um pigmento vermelho, a hemoglobina, uma proteína transportadora de O2 que contém ferro. ou Glúbulos Vermelhos ou Heritrócitos http://patofisio.wordpress.com/2010/04/17/hemacias/ Sua forma bicôncava normal proporciona grande superfície em relação ao volume, o que facilita as trocas de gases As anemias são doenças caracterizadas pela baixa concentração de hemoglobina no sangue. http://valequantopesa-micha.blogspot.com/2011/10/estou-com-anemia.html Leucócito ou Glúbulos brancos ou Heritrócitos Função Transportar os gases repiratórios (oxigênio e gás carbônico). Função Defesa São classificados em granulócitos e agranulócitos. http://www.afh.bio.br/cardio/Cardio5.asp São corpúsculos anucleados, derivados de células gigantes da medula óssea, os megacariócitos.

Funções
Coagulação do sangue
Reparação da parede dos vasos sanguíneos Plaquetas Tecido Conjuntivo Reticular Constituído por fibra e células reticulares. É encontrado nos órgãos que formam as células do sangue (hemocitopoiéticos). Esses órgãos são representados pela medula óssea vermelha, onde recebe o nome de tecido mieloide, e pelos órgãos linfáticos (tonsilas ou amígdalas, timo, baço e linfonodos), onde recebe o nome de tecido linfoide. Função Produzir células típicas do sangue e da linfa http://www.pucrs.br/fabio/histologia/atlasvirtual/ http://www.pucrs.br/fabio/histologia/atlasvirtual/ http://www.pucrs.br/fabio/histologia/atlasvirtual/ Estrutura da Miofibrilas Função Locomoção
Contração dos órgãos do tubo digestório
Contração do coração e das artérias Contração Muscular Ocorre quando os filamentos de actina deslizam sobre os filamentos de miosina, encurtando a fibra muscular e, consequentemente, todo o músculo. Componentes Principais Neurônios
Glia ou Neuróglia Neurônios Células altamente especializadas na condução de impulsos nervosos. São formadas por um corpo celular ou pericário, de onde partem numerosos prolongamentos (dendritos e axônios). Pericário centro trófico da célula e também é capaz de receber estímulos Dendritos Numerosos prolongamentos especializados na função de receber estímulos do meio ambiente, de células sensoriais ou de outros neurônios. Axônio Fino filamento especializado na condução de impulsos que transmitem informações do neurônio para outras células (nervosas, glandulares, musculares).
A maioria dos axônios é envolvida pelas células de Schwann ou oligodendrócitos. ou Corpo Celular Espaços entre as células de Schwann sem mielina, denominados Nódulos de Ranvier
ou nós neurofibrosos Tipos de Neurônios De acordo com a sua morfologia:
Multipolares
Bipolares
Pseudo-unipolar De acordo com a sua função:
Motores
Sensoriais
Interneurônios ou associativos Conjunto de vários tipos de células, que sustentam, nutrem e protegem os neurônios.
Menores e mais numerosas que os neurônios, aparecem tanto na substância branca quanto na cinzenta.
Não geram impulsos nervosos nem formam sinapses. Ao contrario dos neurônios, as células da neuroglia são capazes de multiplicação mitótica, mesmo em adultos. Glia ou Neuróglia Natureza e Propagação do Impulso Nervoso O impulso nervoso é um fenômeno de natureza eletroquímica, que se propaga unidirecionalmente, no sentido dendritos --> corpo celular --> axônio, pela membrana do neurônio. Condução saltatória A condução do impulso nervoso é mais rápida nas fibras com mielina do que nas sem mielina, isso acontece porque a bainha de mielina atua como um eficiente isolante elétrico. Assim, o impulso nervoso salta de um nó fibroso para o outro. Lei do Tudo ou Nada Para gerar o impulso nervoso o estímulo tem que possuir certa intensidade mínima, chamada limiar de excitação. Uma vez alcançado esse limiar, o estímulo irá desencadear sempre a mesma resposta, por mais que sua intensidade aumente. Sinapses A transmissão do impulso nervoso através de uma região de ligação especializada denominda sinapse. As sinapses podem ocorre entre neurônios ou entre os neurônios e as células dos órgãos efetores (ex: junções neuromusculares). Os Tipos Básicos de Sinapse são: As membranas das células que se comunicam unem-se por meio de junções do tipo gap, que permitem a passagem do potencial de ação diretamente de uma célula para outra. Sinapse
Elétrica O impulso nervoso é transmitido quando um neurônio libera um neurotransmissor na fenda sináptica, o qual é detectado pelo segundo neurônio através da ativação de receptores situados do lado oposto ao sítio de liberação. Sinapse
Química Os neurotransmissores são substâncias químicas produzidas e utilizadas pelos neurônios para transmitir sinais para outros neurônios ou para células não-neuronais.
Ex: acetilcolina, adrenalina, noradrenalina, dopamina e serotonina. Histologia Vegetal 􀀭􀁁􀁔􀁒􀁉􀁚􀀀􀀧􀁅􀁌􀁁􀁔􀁉􀁎􀁏􀁓􀁁􀀀􀁮􀀀􀀧􀁌􀁉􀁃􀁏􀁐􀁒􀁏􀁔􀁅􀁉􀁎􀁁􀁓􀀀
􀁳􀀀 􀀦􀁉􀁂􀁒􀁁􀁓􀀀􀀰􀁒􀁏􀁔􀃏􀁉􀁃􀁁􀁓􀀀􀁮􀀀􀀈􀀣􀁏􀁌􀃉􀁇􀁅􀁎􀁁􀁓􀀌􀀀􀁅􀁌􀃉􀁓􀁔􀁉􀁃􀁁􀁓􀀀􀁅􀀀􀁒􀁅􀁔􀁉􀁃􀁕􀁌􀁁􀁒􀁅􀁓􀀉 Assim como os animais, as plantas vasculares também possuem células especializadas, que se diferenciam durante o desenvolvimento do embrião, formando diferentes tecidos. 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀥􀁐􀁉􀁔􀃏􀁌􀁉􀁏􀁓􀀀􀁓􀁉􀁍􀁐􀁌􀁅􀁓 􀀣􀁏􀁎􀁅􀁘􀃎􀁏􀀀􀁅􀁎􀁔􀁒􀁅􀀀􀁔􀁅􀁃􀁉􀁄􀁏􀁓􀀀􀁅􀀀􀃘􀁒􀁇􀃎􀁏􀁓􀀛􀀀 http://dc354.4shared.com/doc/08FD969O/preview.html Pericário centro trófico da célula e também é capaz de receber estímulos Dendritos Numerosos prolongamentos especializados na função de receber estímulos do meio ambiente, de células sensoriais ou de outros neurônios. Axônio Fino filamento especializado na condução de impulsos que transmitem informações do neurônio para outras células (nervosas, glandulares, musculares).
A maioria dos axônios é envolvida pelas células de Schwann ou oligodendrócitos. ou Corpo Celular Espaços entre as células de Schwann sem mielina, denominados Nódulos de Ranvier
ou nós neurofibrosos Classificação dos Tecidos Vegetais Tecidos Meristemáticos Tecidos Permanentes Tecidos de
Revestimento Ou embrionários ou adultos Meristemas Primários Dermatogênio Pleroma Caliptrogênio Periblema Câmbio Felogênio Meristemas Secundários Suber Epiderme Floema Xilema Tecidos de
Preenchimento Parênquima Colênquima Esclerênquima Tecidos de
Sustentação Tecidos Condutores Originam-se diretamente das células embrionárias indiferenciadas.
São encontrados no embrião da semente região apical do caule e da raiz e gemas laterais do caule.
São responsáveis pelo crescimento longitudinal dos vegetais ou crescimento primário. Origina a epiderme e anexos. Origina o córtex. Origina o cilindro central. Responsável pela formação da coifa ou caliptra. Surgem da desdiferenciação celular de células adultas.
São responsáveis pelo crescimento diametral (espessura) da planta, denominado crescimento secundário. Localizam-se no córtex e no cilindro central. Forma o suber e a feloderme. Forma os vasos lenhosos (xilema) no lado
interno e os vasos liberianos (floema) no lado externo. As células do embrião que apresentam um alto poder proliferativo originam no vegetal os tecidos meristemáticos ou meristemas.
Os tecidos meristemáticos originam todos os outros tecidos das plantas. Originam-se do processo de diferenciação e especialização das células dos tecidos meristemáticos. Revestem externamente o corpo do vegetal,
protegendo-o contra a desidratação, choques mecânicos e outros agentes agressores. Reveste externamente caules, raízes, folhas, flores frutos e semente, e é normalmente formada por uma camada de células vivas e aclorofiladas.
Pode apresentar os seguintes anexos:
cutícula
acúleos
pelos
estômatos ou cortiça Formado por células mortas, devido à impregnação de suberina.
É originado a partir do felogênio e substitui a epiderme, formando um revestimento de proteção e isolante térmico.
Estruturas anexas:
lenticelas: possibilitam as trocas gasosas com meio. Possuem diversas funções, ~são denominados parênquimas e classificados de acordo com sua função. Os principais parênquimas são: 􀀲􀁃􀁔􀃄􀁐􀁓􀁗􀁋􀁏􀁃􀀂􀀥􀁎􀁑􀁔􀁑􀅿􀁎􀁋􀁃􀁐􀁑Parênquima Clorofiliano
Parênquima Reserva (ex: aerífero, aquífero, amilífero) Células possuem uma parede celular reforçada, que garante resistência a esses tecidos. Tecido vivo que possui células cilíndricas, com cloroplastos e parede celular com uma alta deposição de celulose, conferindo resistência e flexibilidade aos órgãos vegetais.
Ocorre logo abaixo da epiderme, como em caules novos, pecíolos e nervuras foliares. Tecido morto muito rígido. A parede celular de suas células é rica em lignina o que garante grande resistência a esse tecido. São formados por células especializadas alongadas e cilíndricas, que se organizam em um sistema contínuo que interliga todo o corpo do vegetal. Composto por células mortas pela grande
deposição de lignina.
É responsável pelo transporte de água e sais minerais (seiva bruta) desde as raízes até as folhas. Responsável pelo transporte e distribuição
de compostos orgânicos (seiva elaborada), das folhas para todo o vegetal.
Os vaso liberianos e as células companheiras são os principais componentes do líber. ou liber
Full transcript